Enem 2012 - correção das redações já está disponível

Estudantes que fizeram o Enem 2012 podem ver correção das redações

Os estudantes que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio 2012 (Enem) terão, a partir de 06 de fevereiro, acesso à correção das redações. Para consultar, basta acessar o site do Enem e informar CPF ou número de inscrição e senha. As correções na redação terão apenas finalidade pedagógica, ou seja, não serão passíveis de recurso.

Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), foram corrigidas 4.113.558 redações, das quais 1,82% estavam em branco e 1,76% obtiveram nota zero. Os candidatos já tiveram acesso às notas, divulgadas no dia 28 de dezembro do ano passado.

O MEC informou que os "critérios de correção das redações do Enem foram aperfeiçoados e são mais rigorosos". Assim, os textos produzidos pelos candidatos passaram por dois corretores de forma independente e foram avaliados segundo cinco itens de objetividade. Caso haja diferença maior que 20% na nota final entre esses dois corretores, a redação é lida por um terceiro corretor. E se, ainda assim, a discrepância persistir, ou seja, a diferença entre as três notas for superior a 200 pontos, a dissertação passa para uma banca examinadora composta por três professores avaliadores, que dão então a nota final ao participante.

Os cinco itens de competência avaliados foram: domínio da língua portuguesa, compreensão do tema proposto, capacidade de selecionar e organizar ideias, demonstração de conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação e apresentação de solução para a proposta dissertativa. Cada um dos corretores atribuiu nota até 200 pontos para cada uma dessas competências. Havendo discrepância maior que 80 pontos em cada uma das competências, o terceiro corretor avalia e atribui notas segundo o mesmo critério.

Edição a partir de reportagem da Agência Brasil

***

Outras informações

Resultado enem 2012

Gabarito Enem 2012

Edital Enem 2012

Provas anteriores do Enem

Histórico - O Enem está inserido no conjunto de ações que pretendem melhorar o acesso e a permanência do estudante e a qualificação da educação superior brasileira. O exame foi criado em 1998 para avaliar o desempenho do estudante ao fim da escolaridade básica.

Em 2008, o Ministério da Educação propôs a utilização do Enem como instrumento para democratizar as oportunidades de acesso às vagas federais de ensino superior, possibilitar a mobilidade acadêmica e induzir a reestruturação dos currículos do ensino médio.

Desde 2009, o Enem tem se fortalecido como uma prova de acesso às instituições de ensino superior, tanto públicas quanto privadas. Atualmente, 45 universidades federais já adotam o Enem para ingresso de alunos, cada uma possuindo autonomia para escolher a forma de aproveitamento das notas do Enem: seja como fase única, em substituição ao vestibular; seja como primeira fase ou mesmo para o preenchimento de vagas remanescentes, não ocupadas com o vestibular tradicional.

Além disso, o Enem continua a ser critério de seleção de bolsas de estudo no Programa Universidade para Todos (ProUni) e no Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). O Enem ainda promove a certificação de jovens e adultos no ensino médio.