Concurso para Emater e Adapar - PR foi autorizado

Concurso público do Instituto Paranaense de Assistência Técnica será para a contratação de 700 profissionais técnicos, mais 546 para a Adapar.

O governador do Estado do Paraná, Beto Richa, autorizou na quinta-feira (21/03), em Curitiba, a realização de concurso público para a contratação de 700 profissionais técnicos para o Instituto Paranaense de Assistência Técnica (Emater) e outros 546 para a Agência de Defesa Agropecuária (Adapar). Ao todo serão 1.246 novos servidores. O edital do concurso será lançado nos próximos 15 dias.

Cargos

No Instituto Emater, serão contratados 700 profissionais, entre engenheiros (Agrônomo, Alimento, Florestal, Pesca), técnicos em agropecuária, assistente social, economista doméstico, médico veterinário e zootecnista. Além dos profissionais nomeados no concurso público, o Quadro Próprio do Poder Executivo (QPPE) deverá fornecer mais 300 funcionários que darão o suporte na área administrativa.

Na Adapar, serão ofertadas 546 vagas para médicos veterinários, engenheiros agrônomos e técnicos em Manejo e Meio Ambiente. Cerca de 570 postos de trabalho já são ocupados por profissionais remanescentes do antigo Departamento de Fiscalização e Defesa Agropecuária (Defis), órgão da Secretaria da Agricultura e do Abastecimento. No total, as duas estruturas contarão com 1.546 novos servidores.

"Herdamos um Estado com estruturas para atendimento e apoio à agricultura e pecuária completamente desmanteladas. Com planejamento e austeridade na aplicação dos recursos foi possível lançar este concurso", disse Beto Richa, aos dirigentes de entidades patronais e sindicatos rurais e servidores do Estado que participaram de um café da manhã para lançamento do concurso, na sede do Instituto Emater.

Economia na folha de pagamento

Richa também destacou que o Instituto Emater lançou um Programa de Demissão Voluntária (PDV) que deverá resultar em uma economia de R$ 15 milhões na folha de pagamento do Estado. A medida vai possibilitar a realização de concurso para a contratação de novos servidores. "A expectativa é aumentar a receita até a realização do concurso porque a população, e principalmente os produtores rurais, não podem esperar", destacou Richa.

Segundo o secretário da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, o PDV do Instituto Emater deverá ter a adesão de cerca 300 funcionários já aposentados e que ainda prestam serviço na empresa. "Há anos a empresa não passa por renovação em seus quadros", disse Ortigara. 

Ele ressaltou que o PDV terá a duração de aproximadamente um ano, até que os técnicos antigos que irão se desligar repassem seus conhecimentos aos técnicos que estão chegando. A idade média dos funcionários da Emater é de 55 anos, com 31 anos de casa.

Último concurso do Emater

O último grande concurso público realizado para o Instituto Emater foi em 1991. Para a Adapar, este é o primeiro processo seletivo desde que a empresa foi criada em 20 de dezembro de 2011. "Estamos promovendo condições de trabalho aos produtores rurais e o desenvolvimento do agronegócio em todo o Estado", disse Richa.

O secretário Norberto Ortigara disse que a ampliação dos programas do governo estadual e políticas públicas e a demanda crescente por tecnologia exigem um reforço nas estruturas. "A grande demanda por diversificação faz aumentar a cobrança pelos prefeitos no apoio ao planejamento municipal para a agricultura", afirmou. 

O presidente da Federação da Agricultura do Paraná (Faep), Agide Meneguette, ressaltou que o concurso estava sendo aguardado com expectativa pelas lideranças do agronegócio paranaense. "Por anos, a Emater ficou sem o número suficiente de técnicos para o atendimento aos produtores rurais. Com os novos servidores, vamos ampliar o atendimento em todas as regiões", afirmou o presidente do Instituto Emater, Rubens Ernesto Niederheitmann.

Saiba mais

EMATER - Em 2012, o Instituto Emater participou da execução de projetos técnicos de incentivo ao desenvolvimento, que embasaram o repasse de R$ 1,3 bilhão em crédito rural para a Agricultura Familiar paranaense. A empresa atua em parceria com todas as entidades do meio rural, como sindicatos patronais e de trabalhadores, cooperativas, agentes financeiros como Banco do Brasil, BRDE, BNDES, Fomento Paraná e órgãos como o Iapar, Embrapa e sociedades rurais. 

Por determinação do governador Beto Richa as prefeituras de pequenos municípios foram isentas do pagamento dos serviços prestados pela instituição, que exerce o papel fundamental em programas do Governo do Paraná como Gestão de Microbacias, Pró-Rural, Habitação Rural, Trator Solidário, Pronaf, Leite das Crianças, Fundo de Aval e Seguro Rural. 

ADAPAR - A Agência de Defesa Agropecuária (Adapar) atua na manutenção do "status" sanitário das culturas agrícolas, dos rebanhos pecuários e na qualidade dos produtos da agropecuária paranaense que vão tanto para o mercado de exportação como para o mercado interno. 

"Para cumprir as exigências dos mercados, a estrutura da Adapar precisa ser adequada urgentemente com a ampliação do número de profissionais, que será alocado para as atividades de fiscalização e do cumprimento das ações necessárias à defesa agropecuária", disse o presidente da Adapar, Inácio Afonso Kroetz.

A instituição executa programas para o controle e erradicação de doenças e pragas que atingem os rebanhos e culturas de interesse econômico ou de importância à saúde da população. Também promove a segurança, a regularidade e a qualidade dos insumos de uso na agricultura e pecuária paranaenses.

Com informações da Agência de Notícias do Paraná