Concurso Correios: 19 mil candidatos são convocados para teste físico

Os Correios estão convocando 19 mil candidatos aprovados no Concurso Público 2011 para preenchimento de novas vagas onde a empresa necessitar.

Os Correios, com o apoio das Forças Armadas, irão realizar a partir desta segunda-feira (19) Avaliação da Capacidade Física Laboral (ACFL) em 19 mil candidatos aprovados no concurso público 2011 para preenchimento de novas vagas onde a empresa necessitar e formação de cadastro reserva. Serão convocados, por meio de telegrama, candidatos da Bahia, Distrito Federal, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo. Haverá testes em outros Estados a partir de março do próximo ano. Esta etapa é exigida para candidatos ao cargo de agente de Correios (atividades carteiro e operador de triagem e transbordo).

A ACFL tem caráter eliminatório e é composta pelo teste de barra fixa, corrida e de dinamometria, com graus de esforço diferentes para homens e mulheres de acordo com o previsto em edital. O candidato deve comparecer para realização da avaliação no horário definido na convocação munido de atestado médico, emitido em até 30 dias, no qual deverá estar consignada a sua aptidão para realização dos testes; roupa apropriada para a prática de atividade física e documento oficial de identificação com foto.

De acordo com as necessidades de pessoal da empresa, candidatos aprovados nos testes físicos poderão ser convocados para os exames médicos admissionais e, se considerados aptos, serão contratados e darão início ao treinamento. Este processo (exames admissionais, contratação e treinamento) leva em média 20 dias. A previsão é que até dezembro novos carteiros e OTTs já estejam atuando nas operações de fim de ano dos Correios.

Novo concurso - A ECT irá priorizar o preenchimento de vagas com os candidatos do cadastro reserva do concurso de 2011. Apenas para as unidades que permanecerem com demanda e não tiverem cadastro de reserva poderá ser realizado novo concurso. A empresa tem previsão de realizar seleção para essas vagas no primeiro trimestre de 2013 e a quantidade a ser oferecida ainda está sendo avaliada. 

Fonte: Correios

Leia também: Correios vão recorrer da decisão que proibiu terceirização em atividades-fim da empresa

A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos vai recorrer da decisão da 13ª Vara do Trabalho de Brasília, que declarou ilegal a contratação de mão de obra terceirizada na atividade-fim da empresa. Segundo os Correios, não há terceirização na atividade-fim, que envolve o recebimento, a triagem e a entrega de correspondências, apenas em atividades permitidas pela legislação, como limpeza, conservação e segurança.

Na semana passada, a juíza Laura Morais proibiu a realização de licitação destinada a contratar empresas de mão de obra para as atividades de carteiro e operador de triagem e transbordo. Um prazo de 12 meses foi dado aos Correios para regularizar a situação, com o desligamento de todos os empregados contratados sem concurso público, sob pena de multa de R$ 500 mil para cada abertura de licitação.

Os Correios afirmam que seus funcionários são contratados por meio de concurso público, e que há contratação de mão de obra temporária apenas para atender ao aumento de trabalho sazonal em datas como o Dia das Mães e o Dia da Criança, o Natal e em operações especiais como o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) ou a distribuição de livros didáticos.

"Não há efetiva demonstração de que a contratação seja por necessidade de acréscimo de pessoal, seja para serviços emergenciais, até porque nem de longe o transporte de objetos postais, que faz parte das atividades-fim da reclamada, pode ser considerado serviço emergencial", diz a juíza, em sua decisão. Segundo Laura Morais, tais contratações não observam os requisitos da lei de contrato temporário, entre os quais, o tempo máximo de 30 dias.

A ação foi ajuizada pela Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos (Fentect).

Fonte: Agência Brasil