Concurso BC - Banco Central 2013

Foi autorizada a realização de concursos para o provimento de mais de 500 cargos no Banco Central do Brasil.

Saiu a autorização para realização de concursos públicos para o Banco Central do Brasil. Os certames irão prover 400 cargos de Analista, 100 de Técnico e 15 cargos de Procurador do Banco Central do Brasil (este edital já foi publicado). A Portaria, de nº 81/2013, está publicada no Diário Oficial da União de 25 de março de 2013, página 94, Seção 1.

Os cargos de Analista (Carreira de Especialista do Banco) e Procurador exigem nível superior de formação e oferecem remuneração inicial de R$ 12.960 e de R$ 14.970, respectivamente. Já o cargo de Técnico exige escolaridade de nível médio e remuneram com até R$ 4.917.

O provimento dos cargos dependerá de prévia autorização do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão e está condicionado à existência de vagas na data da nomeação e à declaração do ordenador de despesa responsável. 

A partir da data de publicação da portaria, o Diretor de Administração do Banco Central terá um prazo de seis meses para baixar os editais dos certames, portanto, até 25 de setembro de 2013. No entanto, existe a expectativa de que o regulamento saia até o final de julho. O CESPE/UnB foi confirmado como organizadora destes certames, conforme extrato publicado no DOU de 03/07/2013.

***

Concurso Banco Central 2013 (08/02/2013)

Órgão deverá receber autorização para concurso ainda este ano, mas seleção só deverá acontecerá em 2013. Última seleção foi organizada pela Cesgranrio.

Com expectativa de acontecer somente em 2013, o novo concurso para o Banco Central do Brasil deverá oferecer oportunidades para analista, procurador (nível superior) e técnico (nível médio). A solicitação de concurso já foi encaminhada ao Ministério do Planejamento pelo Presidente do Banco Central, Alexandre Tombini. Lembramos também que o prazo de validade da última seleção já expirou.

Os servidores do BC atualmente percebem salários que oscilam entre R$5,2 a R$13,2 mil. A previsão é de que sejam preenchidas, entre 2013 e 2014, 1.850 vagas. A maioria desses postos será para o cargo de Analista, com 1.330 vagas para provimento entre os anos 2013 e 2014. As 520 vagas restantes serão para os cargos de Técnico (400) e Procurador (120).

Necessidade do concurso

Em documento encaminhado ao Ministério do Planejamento, no primeiro semestre deste ano, a direção do Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central (SINAL) deixou bem claro para o Governo Federal que a necessidade de um novo concurso é urgente. Nas palavras do presidente do sindicato, Sérgio da Luz Belsito, "o quantitativo dos recursos humanos que o BC dispõe hoje, diminuído das aposentadorias a se concretizarem nos próximos dois anos, sacrificará o órgão de maneira tal que o prejuízo poderá ser irreversível". O sindicalista aponta que até 2013 haverá "a retirada de 40% dos quadros – para repor os 1.747 aposentandos", o que "será extremamente arriscado para a habitual eficiência e qualidade dos serviços do BC".

O SINAL também aponta para um fato considerado preocupante: o número de vagas autorizadas nos últimos concursos para o Banco Central tem sido geralmente aquém do solicitado, haja vista o fato de que dos previstos 1.300 analistas que deveriam ser admitidos no período entre 2009 e 2012, apenas 525 foram efetivados, ou seja, 40% das vagas solicitadas, percentual bem abaixo do número de nomeações de outros órgãos federais.

Nomeações poderão ocorrer somente em 2014

O SINAL prevê que as nomeações provenientes do futuro concurso do BC, em 2013, somente poderão ocorrer no início de 2014. Isso acontecerá por conta do "rito que deve ser seguido para um novo processo seletivo". Tomando como exemplo a última seleção, "a nomeação dos novos analistas ocorreu 19 meses após a decisão de realizar um novo concurso", conclui a carta da representação sindical encaminhada ao MPOG.

Edição: Alberto Vicente