Concursos BR | AC | AL | AP | AM | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MT | MS | MG | PA | PB | PR | PE | PI | RJ | RN | RS | RO | RR | SC | SP | SE | TO

Edital concurso de Suzano – Prefeitura

PREFEITURA MUNICIPAL DE SUZANO SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO

Concurso Público nº 01/2010 (Edital de Abertura de Inscrições)

A  Prefeitura  Municipal  de  Suzano  faz  saber  que  se  encontram  abertas  inscrições  de  Concurso  Público,  regido  pelas  Instruções Especiais, parte integrante deste Edital, para preenchimento, mediante contratação, dos cargos discriminados no Capítulo I – DOS CARGOS, sob organização e aplicação da Fundação para o Vestibular da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” – Fundação VUNESP, conforme Processo Administrativo nº 17902/10.

INSTRUÇÕES ESPECIAIS I – DOS CARGOS

1. O Concurso Público destina-se ao preenchimento, mediante contratação, dos cargos adiante relacionados, com vagas existentes e das que vierem a existir dentro do prazo de sua validade.

2. Os cargos, a escolaridade, os requisitos, os vencimentos, os benefícios, a jornada semanal de trabalho e o número de vagas são os estabelecidos na tabela que segue:

Cargos Escolaridade Requisitos Vencimento

R$

Benefícios

R$

Jornada

Semanal de Trabalho

Vagas
Agente Cultural Ensino                Médio

Completo

Conhecimentos Básicos de Informática 1.582,41 340,00 40 horas 5
Agente de Segurança Escolar Ensino   Fundamental

Completo

- 1.019,78 340,00 40 horas

ou conforme escala de trabalho

67
Agente Escolar Ensino   Fundamental

Completo

- 876,00 340,00 40 horas 10
Auxiliar           de         Atividades

Escolares

Ensino                Médio

Completo

- 1.019,78 340,00 40 horas 10
Auxiliar de Desenvolvimento

Educacional

Ensino                Médio

Completo

1.019,78 340,00 40 horas 48
Auxiliar de Secretaria Ensino                Médio

Completo

Conhecimentos Básicos             de Informática 1.060,25 340,00 40 horas 2
Agente de Zoonoses Ensino                Médio

Completo

Conhecimentos Básicos             de Informática 1.136,44 340,00 40 horas 15
Agente Fiscal Ambiental Ensino                Médio

Completo

Curso        Técnico

em                Meio Ambiente, Conhecimentos Básicos             de Informática

1.582,41 340,00 40 horas 3
Agente Fiscal de Trânsito Ensino                Médio

Completo

Conhecimentos

Básicos             de Informática           e Carteira  Nacional de           Habilitação Categoria A e D – automóvel            e motocicleta.

1.582,41 340,00 40 horas 3
Agente Fiscal Sanitário Ensino                Médio

Completo

Curso Técnico de

Enfermagem    ou Equivalente        na Área   de   Saúde Conhecimentos Básicos             de Informática

1.582,41 340,00 40 horas 1
Analista de Suporte Ensino                Médio

Completo

Curso        Técnico

em        Eletrônica

(equipamentos de informática)

1.431,53 340,00 40 horas 1
Analista Econômico/Financeiro Curso             Superior Completo                em Ciências Econômicas Registro  no  CRE

–            Conselho Regional de Economia

2.158,13 220,00 40 horas 1
Assistente de Suprimentos Ensino                Médio

Completo

Conhecimentos Básicos             de Informática 1.136,44 340,00 40 horas 3
Auxiliar de Biblioteca Ensino                Médio

Completo

Curso Técnico ou

Profissionalizante na          Área        de Atuação               e Conhecimentos Básicos             de Informática

1.136,44 340,00 40 horas 5
Auxiliar de Enfermagem Ensino   Fundamental

Completo

Curso   Específico

para   Auxiliar   de Enfermagem         e Registro             no Conselho Regional                        de Enfermagem         – COREN

1.545,01 340,00 40 horas 3
Auxiliar         de        Enfermagem

Plantonista

Ensino   Fundamental

Completo

Curso   Específico

para   Auxiliar   de Enfermagem         e Registro             no Conselho Regional                        de Enfermagem         – COREN

1.545,01 340,00 40 horas ou conforme escala de trabalho 3
Auxiliar de Saúde Bucal Ensino                Médio

Completo

- 1.220,24 340,00 40 horas 1
Cozinheiro Escolar Ensino   Fundamental

Completo

910,60 340,00 40 horas 10
Cirurgião Dentista 20H Curso   Superior   em

Odontologia

Registro  no  CRO

Conselho Regional                        de Odontologia

3.516,39 220,00 20 horas 1
Eletricista de Veículos Ensino   Fundamental

Completo

Curso        Técnico

Profissionalizante de   Eletricista   de Veículos               e Carteira  Nacional de           Habilitação Categoria A e D

1.136,44 340,00 40 horas 1
Enfermeiro Curso             Superior Completo                em Enfermagem Registro             no

COREN               – Conselho Regional                        de Enfermagem

3.438,36 220,00 40 horas 2
Enfermeiro Plantonista Curso             Superior Completo                em Enfermagem Registro             no

COREN               – Conselho Regional                        de Enfermagem

3.438,36 220,00 40 horas ou conforme escala de trabalho 2
Engenheiro Ambiental Curso   Superior   em

Engenharia

Ambiental ou Civil

Especialização

em                Meio Ambiente, Registro                        no CREA                  – Conselho Regional                        de Engenharia           e Arquitetura

4.062,04 220,00 40 horas 1
Engenheiro Florestal Curso             Superior Completo                em Engenharia Florestal Registro             no

CREA – Conselho Regional            de Engenharia           e Arquitetura

4.062,04 220,00 40 horas 1
Farmacêutico Curso   Superior   em

Farmácia

Registro  no  CRF

Conselho Regional                        de Farmácia

3.438,36 220,00 40 horas ou

conforme escala de trabalho

1
Fisioterapeuta Curso   Superior   em

Fisioterapia

Registro      no     –

CREFITO Conselho Regional            de Fisioterapia          e Terapia Ocupacional

3.438,36 220,00 30 horas ou conforme escala de trabalho 1
Fonoaudiólogo Curso   Superior   em

Fonoaudiologia

Registro no CRFª

-            Conselho Regional de Fonoaudiologia

3.438,36 220,00 40 horas ou

conforme escala de trabalho

1
Geólogo Ensino            Superior Completo                em Geologia Registro             no

Conselho Regional        de Engenharia     e Arquitetura

3.438,36 220,00 40 horas 1
Gestor Ambiental Curso             Superior Completo                em Engenharia Civil Especialização

em                Meio Ambiente  ou  em Gestão              de Recursos

Naturais               e IRegistro            no CREA – Conselho Regional            de Engenharia           e Arquitetura

3.438,36 220,00 40 horas 1
Gestor de Contratos Curso             Superior

Completo                em Administração          de Empresas,    Ciências Contábeis,    Ciências Econômicas             ou Direito

Registro             no Conselho Regional                        de Classe 2.158,13 220,00 40 horas 1
Mecânico Ensino                Médio

Completo

Curso        Técnico

Profissionalizante na          Área        de Atuação, Conhecimentos Intermediários  de Informática           e Carteira  Nacional

1.431,53 340,00 40 horas 1
de       Habilitação

Categoria A – D – automóvel            e motocicleta

Médico Cardiologista 20 horas Curso   Superior   em

Medicina                    – Especialidade: Cardiologia

Registro no  CRM

Conselho Regional                        de Medicina

4.395,73 220,00 20 horas 1
Médico         Cirurgião          Geral

Plantonista

24 horas

Curso   Superior   em

Medicina                    – Especialidade: Cirurgia

Registro  no  CRM

-            Conselho Regional de Medicina

5.018,99 220,00 24  horas

conforme escala de trabalho

1
Médico Clínico Geral 10 horas Curso   Superior   em

Medicina

Registro  no  CRM

Conselho Regional                        de Medicina

2.197,34 220,00 10 horas 2
Médico Clínico Geral 20 horas Curso   Superior   em

Medicina

Registro  no  CRM

Conselho Regional                        de Medicina

4.395,73 220,00 20 horas 2
Médico           Clínico           Geral

Plantonista 24 horas

Curso   Superior   em

Medicina

Registro no  CRM

Conselho Regional                        de Medicina

5.018,99 220,00 24  horas

conforme escala de trabalho

2
Médico Ginecologista 20 horas Curso   Superior   em

Medicina                    – Especialidade: Ginecologia

Registro  no  CRM

Conselho Regional                        de Medicina

4.395,73 220,00 20 horas 2
Médico Neurologista 10 horas Curso   Superior   em

Medicina                    – Especialidade: Neurologia

Registro  no  CRM

Conselho Regional                        de Medicina

2.197,34 220,00 10 horas 1
Médico Neurologista 20 horas Curso   Superior   em

Medicina                    – Especialidade: Neurologia

Registro  no  CRM

Conselho Regional                        de Medicina

4.395,73 220,00 20 horas 1
Médico Pediatra 10 horas Curso   Superior   em

Medicina                    – Especialidade: Pediatria

Registro no  CRM

Conselho Regional                        de Medicina

2.197,34 220,00 10 horas 2
Médico Pediatra 20 horas Curso   Superior   em

Medicina                    – Especialidade: Pediatria

Registro no  CRM

Conselho Regional                        de Medicina

4.395,73 220,00 20 horas 2
Médico Pediatra Plantonista  24 horas Curso   Superior   em

Medicina                    – Especialidade: Pediatria

Registro  no  CRM

Conselho Regional                        de Medicina

5.018,99 220,00 24 horas

conforme escala de trabalho

2
Médico Psiquiatra 20 horas Curso   Superior   em

Medicina                    – Especialidade: Psiquiatria

Registro  no  CRM

Conselho Regional                        de Medicina

4.395,73 220,00 20 horas 2
Monitor          de         Atividades. Esportivas, Lazer e Recreação Curso    Superior    de

Educação Física e/ou habilitação  legal  para o         exercício         da profissão

Conhecimentos Básicos             em Informática. 1.582,41 340,00 40 horas 10
Motorista         de        Transporte

Escolar

Ensino   Fundamental

Completo

Curso   formação

de   condutor   de veículo  escolar  e CNH  categoria  D ou E

1.185,95 340,00 40  horas

ou conforme escala de trabalho

30
Nutricionista Curso   Superior   em

Nutrição

Registro  no CRN

Conselho Regional                        de Nutrição

3.438,36 220,00 40 horas 1
Operador de Máquinas Leves Ensino   Fundamental

Completo

- 1.019,78 340,00 40 horas 2
Operador de Som e Luz Ensino                Médio

Completo

Curso

Profissionalizante na          Área        de Atuação               e Conhecimentos Intermediários  de Informática

1.136,44 340,00 40 horas 1
Pintor Ensino   Fundamental

Completo

Curso

Profissionalizante na          Área        de Atuação

1.019,78 340,00 40 horas 1
Professor  de  Educação  Básica

Adjunto

Curso             Superior Licenciatura         Plena em Pedagogia - 1.420,91 340,00 26 horas 87
Professor  de Educação Básica

II (Educação Física)

Curso             Superior Licenciatura         Plena em Educação Física 1.776,13 220,00 30 horas 55
Psicólogo Curso   Superior   em

Psicologia

Registro  no  CRP

Conselho Regional                        de Psicologia

3.438,36 220,00 40 horas 1
Psicólogo          de         Recursos

Humanos

Curso   Superior   em

Psicologia

Registro  no  CRP

Conselho Regional                        de Psicologia

3.438,36 220,00 40 horas 1
Secretário de Escola Ensino                Médio

Completo

- 1.550,09 340,00 40 horas 30
Técnico em Agrimensura Ensino                Médio

Completo

Curso        Técnico

em      Geomática, Geodésia, Cartografia, Agrimensura, Hidrografia         ou Topografia            e Registro             no CREA    Conselho Regional            de Engenharia           e Arquitetura

1.870,29 220,00 40 horas 1
Técnico em Enfermagem Ensino                Médio

Completo

Curso        Técnico

em   Enfermagem e       Registro      no COREN

Conselho Regional                        de Enfermagem

1.582,41 340,00 40 horas 2
Técnico        em       Enfermagem

Plantonista

Ensino                Médio

Completo

Curso        Técnico

em   Enfermagem e       Registro      no COREN

Conselho Regional                        de Enfermagem

1.582,41 340,00 40     horas ou

conforme

escala      de trabalho

2
Técnico em Farmácia Ensino                Médio

Completo

Curso        Técnico

em  Farmácia  ou Bioquímica            – Conhecimentos Básicos             de Informática

1.545,01 340,00 40 horas 2
Tecnólogo           em         Gestão

Ambiental

Curso              Técnico Superior       na Área Ambiental Registro             no

CREA    Conselho Regional            de Engenharia           e Arquitetura

1.870,29 220,00 40 horas 1
Técnico em Laboratório Ensino                Médio

Completo

Curso Técnico ou

Profissionalizante na          Área        de Atuação               e Conhecimentos Básicos             de Informática

1.545,01 340,00 40 horas 1
Técnico em Saúde Bucal Ensino                Médio

Completo

Curso        Técnico

em Saúde Bucal – Habilitação  Legal para  o  Exercício da    Profissão    – Conhecimentos Básicos             de Informática

1.545,01 340,00 40 horas 1
Terapeuta Ocupacional Curso   Superior   em

Terapia Ocupacional

Habilitação  Legal

para  o  Exercício da           Profissão Registro  no Conselho Federal de          Fisioterapia e Terapia Ocupacional

2.811,60 220,00 30 horas 1

3. Os vencimentos dos cargos têm como base o mês de Agosto de 2010, bem como os benefícios do Auxílio Alimentação (R$ 220,00)

e Cesta Básica (R$ 120,00), devidos de acordo com a faixa de vencimentos do cargo.

4. O candidato aprovado e contratado pelo Regime Estatutário instituído pela Lei Complementar nº 190/2010 deverá prestar serviços dentro  do  horário  estabelecido  pela  Administração,  podendo  ser  diurno  e/ou  noturno,  em  dias  de  semana,  sábados,  domingos  e feriados, obedecida a carga horária semanal de trabalho.

5. As atribuições a serem exercidas pelo candidato contratado encontram-se adiante relacionadas:.

AGENTE CULTURAL

Planejar,  coordenar  e  executar  a  pré-produção,  produção  e  pós-produção  de  eventos  artísticos-culturais,  incluindo  providências técnicas e administrativas;

Contatar artistas, produtores e fornecedores de produtos e serviços na área de atuação; Planejar, coordenar e controlar o agendamento de eventos e projetos artísticos e culturais; Auxiliar no desenvolvimento, captação e seleção de projetos artísticos-culturais; Acompanhar e propor ações na divulgação de projetos e eventos artísticos-culturais; Acompanhar pesquisas e estatísticas vinculadas aos projetos e eventos artísticos-culturais; Identificar e buscar fornecedores técnicos para o desenvolvimento dos eventos e projetos;

Prestar assessoria técnica e apoiar as unidades de serviço no desenvolvimento e realização dos eventos e projetos; Orientar e prestar atendimento aos usuários;

Auxiliar na seleção, aquisição, preparo técnico, organização, preservação e restauração do acervo artístico-cultural do Município; Participar da programação e execução de programas e atividades artísticas e culturais no Município;

Promover ações conjuntas, com entidades relacionadas a arte e a cultura para a realização de atividades e eventos; Promover ampla divulgação dos eventos artísticos e culturais no Município através dos órgãos competentes; Colaborar com as comunidades e escolas do Município na realização de eventos e atividades artísticas e culturais; Participar da elaboração do calendário cultural do Município;

Recepcionar artistas e outros visitantes ligados à sua atividade;

Escolher e solicitar a aquisição de material necessário às atividades a serem executadas, de acordo com o programado, determinando especificação e quantidade a ser requerida, justificando sua necessidade e conferindo-o quando do recebimento;

Controlar a utilização dos equipamentos culturais como teatros, salas, museus, bibliotecas e outros, agendando sua utilização, zelando por sua conservação, para garantir a integridade do patrimônio municipal;

Operar equipamentos e sistemas de informática e outros, quando autorizado e necessário ao exercício de suas atividades;

Manter   organizados,   limpos   e   conservados   os   materiais,   máquinas,   equipamentos   e   local   de   trabalho,   que   estão   sob   sua responsabilidade;

Executar outras atividades correlatas.

AGENTE DE SEGURANÇA ESCOLAR

Zelar  pela  segurança  do  prédio,  equipamentos,  materiais,  funcionários,  educandos  da  unidade  escolar  e  demais  membros  da comunidade;

Desempenhar   a   função   com   zelo,   presteza,   competência,   assiduidade,   pontualidade,   senso  de  responsabilidade,   discrição   e honestidade;

Acatar as orientações dos superiores e tratar com urbanidade e respeito os funcionários da unidade escolar e os usuários dos serviços educacionais;

Auxiliar na realização de solenidades, comemorações e outras atividades realizadas na unidade escolar; Observar atentamente toda área da unidade escolar sob sua responsabilidade;

Permitir a entrada de pessoas nas dependências da unidade escolar, somente após identificação; Estar atento para que as dependências da unidade escolar não sejam danificadas;

Abrir e fechar a unidade escolar nos horários determinados pelo Coordenador Educacional, responsabilizando-se pelas chaves; Recorrer à autoridade policial, quando necessário;

Auxiliar, sempre que necessário, em outros setores da unidade escolar; Colaborar, eventualmente, no cuidado direto com o educando;

Comparecer às reuniões da escola ou da Secretaria Municipal de Educação e comparecer a processos de formação; Executar quaisquer outras atribuições correlatas determinadas pela Secretaria Municipal de Educação de Suzano.

AGENTE ESCOLAR

Ter como princípio o caráter educativo de suas funções;

Executar  atividades  inerentes  à  manutenção  da  infra-estrutura  escolar,  particularmente  relacionadas  à  limpeza,  à  conservação  e  à guarda das instalações, equipamentos e materiais, além de outras atividades correlatas, indispensáveis ao funcionamento da Unidade escolar;

Carregar e descarregar materiais de consumo ou permanentes para as Unidades Escolares; Auxiliar, sempre que necessário, em outros setores da Unidade escolar;

Colaborar, eventualmente, no cuidado direto com a criança;

Comparecer às reuniões da escola ou da Secretaria Municipal de Educação e comparecer a processos de formação; Executar quaisquer outras atribuições correlatas determinadas pela Secretaria Municipal de Educação de Suzano.

AUXILIAR DE ATIVIDADES ESCOLARES

Ter como princípio o caráter educativo de suas funções;

Cuidar da segurança dos educandos nas dependências e proximidades da escola; Observar e orientar a conduta dos educandos no ambiente escolar;

Orientar os educandos sobre regras e procedimentos, regimento escolar e o cumprimento de horários; Atender os educandos nas suas necessidades;

Fazer contato com os pais dos educandos e os atender quando necessário;

Sempre que possível, no intervalo dos educandos, orientá-los com atividades pertinentes à faixa etária atendida; Prestar apoio ao coordenador, aos professores e aos demais integrantes da equipe escolar;

Acompanhar  as  atividades  livres  dos  educandos  orientando  entrada  e  saída,  verificando  espaços  de  recreação,  e  auxiliando  nas atividades livres;

Auxiliar no transporte escolar, permanecendo no veículo durante todo o trajeto, ajudando no embarque e desembarque dos educandos, bem como zelando pela segurança dos transportados;

Executar  atividades  para  o  pleno  funcionamento  das  bibliotecas  e  laboratórios  de  informática  das  unidades,  além  de  atividades recreativas;

Organizar o ambiente escolar e providenciar manutenção predial; Auxiliar, sempre que necessário, em outros setores da Unidade escolar; Colaborar, eventualmente, no cuidado direto com a criança;

Comparecer às reuniões da escola ou da Secretaria Municipal de Educação e comparecer a processos de formação; Executar quaisquer outras atribuições correlatas determinadas pela Secretaria Municipal de Educação de Suzano.

AUXILIAR DE DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL

Atuar junto aos educandos nas diversas fases da Educação Infantil, auxiliando o professor no processo ensino-aprendizagem; Auxiliar os educandos na execução de atividades pedagógicas e recreativas diárias;

Auxiliar o professor no cuidado com a higiene, alimentação, repouso e bem estar dos educandos;

Auxiliar o professor na construção de atitudes e valores significativos para o processo educativo dos educandos; Planejar junto com o professor regente, atividades pedagógicas próprias para cada grupo infantil;

Auxiliar o professor no processo de observação e registro das aprendizagens e desenvolvimento dos educandos; Auxiliar o professor na construção de material didático, bem como na organização e manutenção deste material;

Responsabilizar-se pela recepção e entrega dos educandos junto às famílias, mantendo um diálogo constante entre família e creche; Acompanhar os educandos, junto aos professores e demais funcionários em aulas-passeio programadas pela creche;

Participar de capacitações de formação continuada;

Auxiliar, sempre que necessário, em outros setores da unidade escolar;

Comparecer às reuniões da escola ou da Secretaria Municipal de Educação e comparecer a processos de formação; Executar quaisquer outras atribuições correlatas determinadas pela Secretaria Municipal de Educação de Suzano.

AUXILIAR DE SECRETARIA

Ter como princípio o caráter educativo de suas funções;

Auxiliar no planejamento, direção, avaliação e controle das atividades da secretaria escolar em consonância com a coordenação da unidade escolar, garantindo o fluxo de documentos e informações facilitadoras e necessárias ao processo pedagógico e administrativo; Auxiliar  no  pleno  funcionamento  da  secretaria  escolar,  ajudando  na  programação  das  atividades  necessárias,  auxiliando  na coordenação, organização e respondendo, com a supervisão do secretário de escola, pelo expediente geral;

Zelar pela guarda e sigilo dos documentos escolares;

Auxiliar  na  manutenção  em  dia  da  escrituração,  arquivos,  fichários,  correspondência  escolar  e  no  resultado  das  avaliações  dos educandos;

Auxiliar na manutenção atualizada do arquivo de legislação e dos documentos da unidade escolar, inclusive dos ex-educandos; Auxiliar, sempre que necessário, em outros setores da unidade escolar;

Colaborar, eventualmente, no cuidado direto com ao educando;

Comparecer às reuniões da escola ou da Secretaria Municipal de Educação e comparecer a processos de formação; Executar quaisquer outras atribuições correlatas determinadas pela Secretaria Municipal de Educação de Suzano.

AGENTE DE ZOONOSES

Preparar e realizar a vistoria domiciliar e em terrenos baldios, prezando pelo uso adequado dos equipamentos; Orientar e informar a população em relação ao combate as doenças transmissíveis;

Prevenir,  reduzir  e  eliminar  a  morbidade  e  a  mortalidade,  bem  como  os  sofrimentos  humanos  causados  pelas  zoonoses  urbanas prevalentes;

Preservar a saúde da população, mediante o emprego dos conhecimentos especializados e experiências da saúde pública veterinária, sob a supervisão direta do Médico Veterinário ou outro responsável técnico;

Prevenir, reduzir e eliminar as causas de sofrimento aos animais;

Preservar a saúde e o bem-estar da população humana, evitando-lhes danos ou incômodos causados por animais; Exercer as atividades de vigilância, prevenção e controle de doenças e promoção da saúde;

Executar as atividades constantes dos programas de controle de zoonoses; Realizar pesquisa e coleta de vetores causadores de infecções e infestações;

Realizar vistoria de imóveis e logradouros para eliminação de vetores causadores de infecções e infestações;

Efetuar a remoção e/ou eliminação de recipientes com focos ou focos potenciais de vetores causadores de infecções e infestações;

Manusear e operar equipamentos para aplicação de larvicidas, inseticidas e outros produtos de controle sanitário, sob a supervisão direta de um responsável técnico;

Aplicar produtos químicos para controle e/ou combate de vetores causadores de infecções e infestações; Executar a guarda, alimentação, captura, remoção, vacinação, coleta de sangue e eutanásia de animais; Orientar os cidadãos quanto à prevenção e tratamento de doenças transmitidas por vetores;

Participar de reuniões, capacitações técnicas e eventos de mobilização social;

Participar de ações de desenvolvimento das políticas de promoção da qualidade de vida da população;

Operar equipamentos e sistemas de informática e outros, quando autorizado e necessário ao exercício de suas atividades;

Manter   organizados,   limpos   e   conservados   os   materiais,   máquinas,   equipamentos   e   local   de   trabalho,   que   estão   sob   sua responsabilidade;

Executar outras atividades correlatas.

AGENTE FISCAL AMBIENTAL

Propor, promover e executar a fiscalização, regulação, controle, licenciamento, perícia e auditoria ambiental, o monitoramento e o ordenamento  dos  recursos  ambientais;  gestão,  proteção  e  controle  da  qualidade  ambiental  e  promoção  da  conservação  dos ecossistemas, da flora e fauna;

Atuar na administração e no gerenciamento das unidades de conservação, recursos hídricos, pesqueiros e florestais;

Promover a elaboração e a consolidação de planos e programas das atividades da área de meio ambiente e realizar levantamentos, pesquisas e estudos básicos para subsidiar a tomada de decisão;

Estimular e difundir tecnologia e informação, educação ambiental e mobilização social;

Supervisionar, controlar e avaliar o cumprimento da legislação estadual e federal sobre o meio ambiente e recursos hídricos;

Realizar  levantamentos  de  necessidades  de  organização  da  infraestrutura  de  apoio  técnico  e  administrativo  para  execução  das atividades da sua área de atuação;

Gerenciar,  coordenar  e  executar  atividades  técnicas,  operacionais  e  administrativas  e  elaborar  e  executar  projetos  e  ações  para  a manutenção de clima favorável a mudanças organizacionais;

Operar equipamentos e sistemas de informática e outros, quando autorizado e necessário ao exercício de suas atividades.

Manter   organizados,   limpos   e   conservados   os   materiais,   máquinas,   equipamentos   e   local   de   trabalho,   que   estão   sob   sua responsabilidade;

Executar outras atividades correlatas.

AGENTE FISCAL DE TRÂNSITO

Orientar,  inspecionar  e  exercer  a  fiscalização  relativa  à  observância  das  leis  e  normas  regulamentadoras,  relativas  ao  código  de trânsito;

Comunicar ao órgão competente as irregularidades porventura constatadas;

Executar atividades que assegurem condições de fluxo e segurança de veículos e pedestres;

Atuar  diretamente  no  trânsito,  operacionalizando  desvios,  providenciando  guincho  para  rebocar  veículos  e  orientando  pedestres  e motoristas;

Colocar sinalizações de alerta (cones, fita de isolamento, cabos, placas, cavaletes e outros equipamentos), com o objetivo de organizar o tráfego na cidade;

Organizar o tráfego em locais de obras públicas, providenciando sinalização e as orientações necessárias;

Executar bloqueios em vias públicas, de acordo com orientação da chefia imediata, providenciando sinalização adequada; Efetuar levantamento de dados e de sinalização na área de trânsito e os correspondentes cadastros e tabulação;

Fornecer dados para instruções processuais;

Auxiliar na inspeção de frotas para verificar as condições internas e externas do veículo; Auxiliar no planejamento e na execução de trabalhos técnicos na área de trânsito;

Participar  de  pesquisas  relacionadas  às  pavimentações  e  trânsito,  abrangendo:  pesquisa  de  campo,  de  marcação  de  itinerários  em mapas próprios, diagnósticos e proposições;

Atender reclamações, prestar esclarecimentos e receber denúncias apresentadas por munícipes com relação ao trânsito;

Sugerir  a  instalação  de  semáforos,  lombadas  e  alargamento  das  vias  públicas,  bem  como  ponto  de  embarque  e  desembarque  de passageiros, solicitando a respectiva demarcação;

Operar equipamentos e sistemas de informática e outros, quando autorizado e necessário ao exercício de suas atividades.

Dirigir veículos leves e motocicletas,  mediante autorização prévia e se devidamente habilitado, quando necessário ao exercício de suas atividades;

Manter   organizados,   limpos   e   conservados   os   materiais,   máquinas,   equipamentos   e   local   de   trabalho,   que   estão   sob   sua responsabilidade;

Executar outras atividades correlatas.

AGENTE FISCAL SANITÁRIO

Fazer cumprir a legislação vigente que atribui à vigilância sanitária competência para intervir em processos que impliquem riscos à saúde, através da legislação sanitária e legislações pertinentes em vigor;

Garantir o controle sanitário, através da auditoria, fiscalização e controle de produtos, bens e substâncias de interesse para a saúde, compreendida  todas  as  etapas  e  processos,  da  produção  ao  consumo,  e  da  prestação  de  serviços  que  se  relacionem  direta  ou indiretamente com a saúde;

Estabelecer mecanismos de integração intersetorial entre a vigilância sanitária e áreas afins, visando ao cumprimento da legislação do

SUS – Sistema Único de Saúde e de outras legislações atinentes à promoção e proteção da saúde da população;

Promover articulação entre instâncias competentes da saúde, da agricultura, do trabalho, do meio ambiente, da ciência e tecnologia, e outras afins, com mecanismos institucionais que definam competência, metas e cronogramas para o desenvolvimento de ações na área de vigilância sanitária, e para a realização de ações de prevenção de doenças, proteção da saúde do trabalhador, do meio ambiente, e outras voltadas para o desenvolvimento de tecnologias;

Realizar  continuamente,  nos  laboratórios  de  saúde  pública,  análise  dos  produtos  de  interesse  da  saúde,  inclusive  dos  aspectos toxicológicos de alimentos, água, produtos e medicamentos para consumo humano;

Fiscalizar  a  efetiva  atuação  do  responsável  técnico  nos  estabelecimentos  e  instalações  onde  sua  presença  é  necessária  para  o cumprimento da legislação pertinente;

Instaurar, instruir e sugerir penalidades para o julgamento dos processos administrativos na esfera da vigilância sanitária;

Participar, orientar, executar, supervisionar e responder tecnicamente por atividades de vigilância sanitária de alimentos, produtos e serviços de saúde, controle de zoonoses, saneamento básico ambientes processos de trabalho e saúde do trabalhador, através de ações de fiscalização, coleta de amostras, registro e isenções de produtos, autorização de funcionamento de empresas, execução da política de  sangue  e  seus  derivados,  investigação  de  surtos  de  toxinfecção  alimentar  em  conjunto  com  a  vigilância  epidemiológica, investigação de reações adversas e educação em saúde;

Garantir  que  as  informações,  nos  rótulos  dos  produtos  de  interesse  da  saúde,  sejam  de  fácil  visualização,  escritas  em  linguagem acessível e informativa quanto aos riscos associados, alimentos, medicamentos e outros produtos relacionados à saúde;

Promover  e  coordenar  a  busca  e  transferência  de  novas  tecnologias  que  venham  beneficiar  as  ações  de  vigilância  sanitária  e epidemiológica;

Participar  de  equipe  multidisciplinar  para  elaboração,  planejamento  e  execução  de  atividades  relativas  à  vigilância  sanitária  de alimentos,  produtos  e  serviços  de  saúde,  controle  de  zoonoses,  saneamento  básico,  saúde  do  trabalhador  e  também das  atividades epidemiológicas;

Participar na elaboração e ou adequação de programas, normas, rotinas, visando a sistematização e melhoria da qualidade das ações de saúde pública;

Zelar pela segurança própria e de terceiros durante a execução de suas atividades internas e externas;

Zelar pela conservação, preservação e manutenção do patrimônio, equipamentos e materiais de consumo do seu local de trabalho; Atuar, na qualidade de  instrutor de  treinamentos e outros eventos de igual  natureza, mediante  participação prévia em processo  de qualificação e autorização superior.

Operar equipamentos e sistemas de informática e outros, quando autorizado e necessário ao exercício de suas atividades.

Manter   organizados,   limpos   e   conservados   os   materiais,   máquinas,   equipamentos   e   local   de   trabalho,   que   estão   sob   sua responsabilidade.

Executar outras atividades correlatas.

ANALISTA DE SUPORTE

Diagnosticar e corrigir problemas técnicos encontrados em equipamentos de informática (hardware e software);

Realizar  manutenção  e troca de peças  e  complementos  nos  equipamentos de  informática,  tais  como:  placas, discos rígidos (HDs), unidades  de  leitura  de  CDs,  DVDs,  Blu-ray,  discos  flexíveis,  fontes  de  energia,  equipamentos  de  interface  humana  (mouses  e teclados), além de outros;

Instalar e configurar equipamentos de informática periféricos como impressoras, scanners, drivers de rede e de vídeo e outros; Instalar e configurar sistemas operacionais e aplicativos, como: MS Windows, Linux, MS Office, Open Office, anti-vírus e outros; Instalar, configurar e acompanhar rotinas de back-up de dados em estações de trabalho;

Possuir conhecimentos básicos para manutenção preventiva e inicial de redes sem fio e redes elétricas; Emitir relatórios, enviando-os às unidades administrativas, de acordo com normas pré-estabelecidas;

Tomar os cuidados e providências de conservação e manutenção recomendados pelos fabricantes dos equipamentos;

Participar de reuniões, treinamentos e desenvolvimento para aperfeiçoamento do processo de trabalho;

Manter   organizados,   limpos   e   conservados   os   materiais,   máquinas,   equipamentos   e   local   de   trabalho,   que   estão   sob   sua responsabilidade;

Executar outras atividades correlatas.

ANALISTA ECONÔMICO/FINANCEIRO

Assessorar a Administração Municipal nos assuntos referentes a área econômica, financeira e seu viés social;

Atuar  em  atividades  de  planejamento,  elaboração,  coordenação,  acompanhamento,  assessoramento,  pesquisa  e  execução  de procedimentos, relativos a área econômica, financeira e social do Município;

Atuar  no  planejamento  e  desenvolvimento  econômico  do  Município  de  Suzano,  inclusive  realizando  pesquisas  de  cunho  sócio- econômico;

Elaborar, acompanhar e executar cronogramas de planejamento de intervenções sócio-econômicas de competência da Administração

Municipal;

Executar  procedimentos  ou  atividades  inerentes  ao  planejamento  econômico  de  projetos,  programas  convênios  entre  outros, verificando conformidade com a legislação vigente e normas internas e externas;

Assistir e orientar as unidades de execução no cumprimento das normas e legislação pertinentes a sua área de atuação; Estudar e propor alterações na legislação relativas à área de atuação;

Emitir pareceres em processos, interpretando e aplicando a legislação vigente, relativos à área de atuação;

Participar de projetos multidisciplinares que visem o aperfeiçoamento da gestão econômico-financeira da instituição; Executar tarefas relativas à orçamentos econômico-financeiros e sua política de aplicação;

Dar pareceres técnicos pertinentes à macro e a micro economia; perícias, avaliações e arbitramentos;

Atuar em programas de desenvolvimento econômico social do município, em processos de planejamento urbano e assessorar órgãos da administração direta e indireta, empresas públicas e privadas, em questões econômicas;

Analisar  os  dados  econômicos  e  estatísticos  coletados  por  diversas  fontes  e  diferentes  níveis,  interpretando  seu  significado  e  os fenômenos aí retratados, para decidir sua utilização nas soluções de problemas ou políticas a serem adotadas;

Fundamentar o acompanhamento, a avaliação e o controle das atividades de sua área de atuação, proporcionando as informações e recursos técnicos necessários a coordenação de tais funções;

Emitir pareceres fundamentados, técnica e legalmente, com fins de fundamentar despachos decisórios de atividades as quais estejam subordinados;

Analisar  a  estrutura  organizacional  para  estabelecer  ou  recomendar  processos,  métodos  e  rotinas  de  trabalho  que  assegurem  uma maior e mais eficiente produtividade aliada a uma minimização de custos com foco no aprimoramento das atividades de sua área de atuação;

Colaborar  nas  atividades  de  treinamento  e  aperfeiçoamento  de  pessoal,  realizando  treinamento  em serviço  ou  ministrando  aulas  e palestras, para contribuir para o desenvolvimento qualitativo dos recursos humanos em sua área de atuação;

Exercer funções de assessoria e consultoria para demais órgãos da Administração direta e indireta;

Formular,  implementar  e  avaliar  as  políticas  públicas,  compreendendo  direção,  assessoramento,  planejamento,  coordenação  e execução;

Desenvolver estudos, pesquisas, análises e interpretação da legislação econômica-fiscal, orçamentária, de pessoal e encargos sociais, com vistas à adequação da política orçamentária ao desenvolvimento econômico;

Supervisionar,  coordenar  e  executar  os  trabalhos  referentes  à  elaboração  do  Plano  Plurianual  –  PPA,  da  Lei  de  Diretrizes Orçamentárias – LDO, e do Orçamento Geral do Município, bem como acompanhar e controlar sua execução, através do trabalho articulado entre as secretarias municipais das áreas em que atua;

Participar na elaboração, gerenciamento e avaliação de planos e projetos municipais;

Coletar, organizar e analisar dados para embasar planos, projetos e decisões da administração;

Operar equipamentos e sistemas de informática e outros, quando autorizado e necessário ao exercício de suas atividades;

Manter   organizados,   limpos   e   conservados   os   materiais,   máquinas,   equipamentos   e   local   de   trabalho,   que   estão   sob   sua responsabilidade;

Executar outras atividades correlatas.

ASSISTENTE DE SUPRIMENTOS

Promover  trabalhos  de  especificação,  cadastramento,  atualização  dos  preços  dos  produtos,  materiais  e  equipamentos  através  de sistema disponível;

Elaborar editais licitatórios, submetendo as minutas de aprovação à Secretaria Municipal de Negócios Jurídicos, bem como formalizar todos os atos necessários à abertura das licitações;

Formalizar procedimentos de dispensa e inexigibilidade de licitação, de acordo com as solicitações dos órgãos requisitantes; Coordenar trabalhos das comissões permanentes e especiais de licitação, indicando os membros para alternância;

Emitir empenhos originários dos procedimentos licitatórios;

Formalizar os instrumentos contratuais e seus respectivos termos aditivos;

Formalizar  os  procedimentos  que  culminam  na  penalização  dos  fornecedores  inadimplentes,  de  acordo  com  as  oficializações  dos órgãos requisitantes;

Elaborar o edital de convocação dos interessados para a inscrição no cadastro de fornecedores do município, com ampla pesquisa, estudo assessorando os trabalhos da comissão de análise dos pedidos de inscrição e emitindo os certificados competentes;

Receber   pedidos   de   inscrição   do   certificado   de   registro   cadastral,   protocolando,   registrando,   analisando   a   documentação, encaminhando-os à comissão, após emitido o certificado de registro cadastral ;

Propor a designação de comissões de licitação e cadastro de fornecedores;

Selecionar empresas a serem convidadas, no caso de licitação na modalidade convite; Encaminhar editais para publicação na rede mundial de computadores – INTERNET; Elaborar avisos de licitação para publicação nos órgãos da imprensa oficial;

Publicar convites no quadro de avisos da Prefeitura;

Lançar as propostas comerciais válidas no sistema disponível; Emitir mapa de preços no sistema disponível;

Emitir relatório anexo à homologação para publicação na rede mundial de computadores – INTERNET; Emitir ordem de fornecimento;

Controlar  a  publicação  dos  contratos  no  sitio da  Prefeitura  Municipal  na  rede  mundial  de  computadores  –  INTERNET,  conforme determinação do Tribunal de Contas;

Controlar os prazos de vencimento dos contratos;

Recolher a documentação pertinente no caso de aquisições e contratações através de dispensa de licitação; Elaborar cálculos de manutenção de equilíbrio econômico-financeiro dos contratos;

Informar sobre requerimentos contendo solicitações de atestados de capacidade técnica; Formalizar convênios em que haja repasse de recursos;

Encaminhar fotocópias de processos licitatórios ao Tribunal de Contas e requerentes diversos;

Operar equipamentos e sistemas de informática e outros, quando autorizado e necessário ao exercício de suas atividades;

Manter   organizados,   limpos   e   conservados   os   materiais,   máquinas,   equipamentos   e   local   de   trabalho,   que   estão   sob   sua responsabilidade;

Executar outras atividades correlatas.

AUXILIAR DE BIBLIOTECA

Organizar, administrar e fiscalizar as várias seções da biblioteca;

Organizar o horário de atendimento de forma a atender às necessidades e interesses do corpo docente e discente da Escola; Organizar e manter em dia a classificação, a catalogação e o inventário do acervo;

Cumprir e fazer cumprir o regulamento da Biblioteca;

Cuidar da manutenção da ordem no recinto da biblioteca, da conservação do acervo e providenciar periodicamente sua desinfecção; Incentivar e orientar alunos nas pesquisas, consultas e leituras através de ações integradas com o corpo docente;

Apresentar, quando solicitado, dados estatísticos sobre o movimento da Biblioteca e, anualmente, relatório geral; Elaborar, coordenar e manter atualizados os sistemas informatizados da biblioteca escolar;

Registrar e catalogar os livros, periódicos, folhetos, mapas, recortes e outros documentos menores; Adequar o controle de entrada e saída de exemplares;

Zelar pela guarda e manutenção do acervo; Prestar informações aos usuários;

Pesquisar,  sugerir  e  coordenar  compra  de  novos  livros,  visando  a  atualização  da  biblioteca  e  o  atendimento  às  necessidades  dos professores e alunos da escola;

Oferecer suporte aos professores sobre a existência de obras coerentes com a proposta pedagógica da escola; Efetuar a divulgação das novas aquisições da biblioteca escolar aos usuários e professores;

Operar equipamentos e sistemas de informática e outros, quando autorizado e necessário ao exercício de suas atividades;

Manter   organizados,   limpos   e   conservados   os   materiais,   máquinas,   equipamentos   e   local   de   trabalho,   que   estão   sob   sua responsabilidade;

Executar outras atividades correlatas.

AUXILIAR DE ENFERMAGEM

AUXILIAR DE ENFERMAGEM PLANTONISTA

Executar serviços gerais de enfermagem como aplicar injeções e vacinas, ministrar remédios, registrar temperaturas, medir pressão arterial, fazer curativos e coletar material para exame de laboratório;

Preparar e esterilizar os instrumentos de trabalho utilizados na enfermaria e nos consultórios médicos, acondicionando-os em lugar adequado, para assegurar sua utilização;

Controlar sinais vitais dos pacientes, observando a pulsação e utilizando aparelhos de escuta e pressão, para registrar anomalias; Ministrar  medicamentos  e  tratamentos  aos  pacientes  internos,  observando  horários,  posologia  e  outros  dados,  para  atender  a prescrições médicas;

Fazer curativos simples, utilizando suas noções de primeiros socorros ou observando prescrições, para proporcionar alívio ao paciente e facilitar a cicatrização de ferimentos, suturas e escoriações;

Atender  a  crianças  e  pacientes  que  dependem  de  ajuda,  auxiliando  na  alimentação  e  higiene  dos  mesmos,  para  proporcionar-lhes conforto e recuperação mais rápida;

Preparar os pacientes para consultas e exames, acomodando-os adequadamente, para facilitar sua realização;

Orientar  o  paciente  sobre  a  medicação  e  sequência  do  tratamento  prescrito,  instruindo  sobre  o  uso  de  medicamentos  e  material adequado ao tipo de tratamento, para reduzir a incidência de acidentes;

Efetuar a coleta de material para exames de laboratório e a instrumentação em intervenções cirúrgicas, atuando sob a supervisão do técnico em enfermagem, enfermeiro ou médico, para facilitar o desenvolvimento das tarefas de cada membro da equipe;

Registrar as tarefas executadas, as observações feitas e as reações ou alterações importantes, anotando-as no prontuário do paciente, para informar à equipe de saúde e possibilitar a tomada de providências imediatas;

Operar equipamentos e sistemas de informática e outros, quando autorizado e necessário ao exercício das demais atividades;

Manter   organizados,   limpos   e   conservados   os   materiais,   máquinas,   equipamentos   e   local   de   trabalho,   que   estão   sob   sua responsabilidade.

Executar outras atividades correlatas.

AUXILIAR DE SAUDE BUCAL

Realizar atividades de auxílio ao cirurgião dentista no atendimento de pacientes nos consultórios odontológicos; Organizar os procedimentos de conservação e manutenção dos equipamentos odontológicos e acessórios;

Elaborar boletins e relatórios de atividades permitindo levantamentos estatísticos e comprovação dos trabalhos realizados; Participar de reuniões, treinamento e desenvolvimento para aperfeiçoamento do processo de trabalho;

Operar equipamentos e sistemas de informática e outros, quando autorizado e necessário ao exercício de suas atividades;

Manter   organizados,   limpos   e   conservados   os   materiais,   máquinas,   equipamentos   e   local   de   trabalho,   que   estão   sob   sua responsabilidade;

Executar outras atividades correlatas.

COZINHEIRO ESCOLAR

Receber, conferir e atestar a quantidade e qualidade dos gêneros alimentícios entregues na Unidade escolar, com especial observância ao prazo de validade dos produtos;

Armazenar e identificar em local e com métodos adequados os produtos recebidos;

Preparar  e  servir  refeições,  café  da  manhã  e  lanches  aos  educandos  de  acordo  com  a  preconização  do  cardápio,  sempre  com  a utilização de utensílios e recipientes apropriados;

Cumprir os horários ou programação estipulados para as refeições;

Acompanhar o porcionamento da refeição pelos educandos no sistema self service e orientá-los quando houver necessidade; Recolher, lavar e guardar todos os utensílios utilizados no preparo e na distribuição das refeições;

Utilizar corretamente e realizar a limpeza diária dos equipamentos de cozinha;

Realizar o pré-preparo, preparo, apresentação, acondicionamento e distribuição das refeições evitando perdas e seguindo normas de higiene adequadas à manipulação de alimentos;

Certificar-se sobre a quantidade de educandos presentes na Unidade escolar antes de iniciar o preparo das refeições;

Solicitar a reposição ou cancelamento de gêneros alimentícios com 02 (dois) dias de antecedência ao Setor Municipal de Alimentação

Escolar, quando houver necessidade;

Informar ao Setor Municipal de Alimentação Escolar, em formulário específico, a contagem física de estoque na Unidade escolar nos dias 10 e 30 de cada mês;

Manter a cozinha limpa e organizada durante todo o período de funcionamento da Unidade escolar;

Realizar  preparações  diferenciadas  do  cardápio  para  o  atendimento  a  educandos  com  necessidades  especiais.  Exemplo:  diabetes, hipertensão, fenilcetonuria, doença celíaca.

Cuidar do asseio pessoal conforme as normas de higiene vigentes para os manipuladores de alimentos;

Contatar o Setor Municipal de Alimentação Escolar para orientação em quaisquer situações que provoquem alteração da rotina diária.

CIRURGIÃO DENTISTA (20 HORAS)

Praticar  todos  os  atos  pertinentes  à  odontologia  decorrentes  de  conhecimentos  adquiridos  em  curso  regular  ou  em  cursos  de  pós- graduação;

Prescrever e aplicar especialidades farmacêuticas de uso interno e externo, indicadas em odontologia;

Atestar, no setor de sua atividade profissional, estados mórbidos e outros, inclusive para justificação de falta ao emprego; Aplicar anestesia local e troncular;

Prescrever e aplicar medicação de urgência no caso de acidentes graves que comprometam a vida e a saúde do paciente; Supervisionar os trabalhos realizados pelo auxiliar odontológico e o técnico em higiene dental;

Elaborar relatórios diários e mensais;

Controlar pedidos e estoques de materiais permanentes e de consumo odontológico; Controlar informações pertinentes à sua atividade;

Supervisionar e ajudar na organização, controle, limpeza, lubrificação, esterilização de instrumentais, equipamentos, materiais e local de trabalho, conforme rotina odontológica da gerência de odontologia da autarquia municipal de saúde;

Responder e coordenar a administração da clínica, propiciando um bom desenvolvimento das atividades; Supervisionar estagiários (alunos) dos cursos de odontologia, auxiliar odontológico e técnico em higiene dental; Realizar treinamento na área de atuação, quando solicitado;

Participar e/ou coordenar levantamentos e estudos epidemiológicos;

Propor e/ou participar de ações, dentro dos princípios da odontologia integral, visando a proteção e recuperação do indivíduo no seu contexto biológico e social;

Atuar, na qualidade de  instrutor de  treinamentos e outros eventos de igual  natureza, mediante  participação prévia em processo  de qualificação e autorização superior;

Operar equipamentos e sistemas de informática e outros, quando autorizado e necessário ao exercício de suas atividades;

Manter   organizados,   limpos   e   conservados   os   materiais,   máquinas,   equipamentos   e   local   de   trabalho,   que   estão   sob   sua responsabilidade;

Executar outras atividades correlatas.

ELETRICISTA DE VEÍCULOS

Executar,  consertos,  montar  e  desmontar,  regulagens,  conservação, troca  de  peças  e  componentes  elétricos  de  veículos  movidos  a diesel, gasolina ou álcool;

Executar serviços de manutenção elétrica corretiva e preventiva em veículos e máquinas; Realizar exames técnicos e testes elétricos;

Realizar a conservação de instalações eletromecânicas;

Utilizar instrumentos de medição, desenhos e esquemas para efetuar reparos e instalações;

Montar e/ou recuperar motores, painéis, peças e instalações, calculando a distribuição de força, resistência, etc.; Verificar as condições de segurança, estado de conservação e funcionamento dos componentes elétricos;

Testar o funcionamento, diagnosticar problemas simples e corrigir desfeitos em sistemas elétricos de veículos da Prefeitura Municipal ou a seu serviço;

Requisitar materiais e ferragens, recebê-los, conferí-los e conservá-los;

Zelar pela limpeza e conservação dos equipamentos, bem como do local de trabalho adotando os procedimentos necessários à higiene e segurança;

Preencher relatórios, fichas ou formulários referentes ao controle de sua atividade; Orientar e supervisionar o trabalho de auxiliares;

Orientar, treinar e informar outros profissionais e usuários;

Operar equipamentos e sistemas de informática e outros, quando autorizado e necessário ao exercício de suas atividades;

Manter   organizados,   limpos   e   conservados   os   materiais,   máquinas,   equipamentos   e   local   de   trabalho,   que   estão   sob   sua responsabilidade;

Executar outras atividades correlatas.

ENFERMEIRO

Prestar  assistência  de  enfermagem  a  nível  individual  e  coletivo,  examinando  pacientes,  orientando,  fazendo  educação  em  saúde, acompanhando  a  evolução,  prescrevendo  medicamentos  conforme  rotina,  registrando  o  atendimento  em  documento  próprio  e referenciando para outros níveis de assistência quando necessário;

Participar de equipe multiprofissional na elaboração de diagnósticos de saúde da região, analisando os dados e propondo mecanismos de intervenção prioritários para a melhoria do nível de saúde da população;

Participar na  elaboração,  execução,  adequação  e/ou  coordenação  de programas  e  projetos,  visando  a  sistematização  e  melhoria  da qualidade das ações de saúde;

Promover a integração entre a unidade de saúde, a comunidade e outros serviços locais, visando a promoção da saúde;

Participar do planejamento, coordenação, execução e avaliação de campanhas de vacinação, estabelecendo locais, metas, materiais, equipamentos, pessoal e outros itens necessários;

Supervisionar  e  coordenar  o  trabalho  do  pessoal  de  enfermagem,  administrativo  e  operacional,  conforme  delegação,  realizando educação em serviço e em período de adaptação, planejamento, cronograma, orientando atividades, avaliando o desempenho técnico- administrativo, fornecendo parecer técnico sobre o aproveitamento do mesmo, visando a boa qualidade do serviço prestado;

Orientar e informar alunos de enfermagem de outras instituições, colaborando na formação de profissionais de saúde;

Planejar   necessidade,   avaliar   qualidade,   controlar   e   dar   pareceres   técnicos   sobre   medicamentos,   materiais   de   consumo, imunobiológicos e equipamentos, solicitando manutenção ou reparo quando necessário;

Participar de montagem de unidade prestadoras de serviços de saúde, planejando necessidades de equipamentos, materiais e outros; Participar das atividades que visam recrutar, selecionar, capacitar, motivar e desenvolver profissionalmente as pessoas;

Participar na elaboração das normas de movimentação de pessoal nas diversas unidades de trabalho; Assessorar no planejamento de normas para liberação de férias e licenças;

Realizar treinamento na área de atuação, quando solicitado;

Atuar, na qualidade de  instrutor de  treinamentos e outros eventos de igual  natureza, mediante  participação prévia em processo  de qualificação e autorização superior;

Operar equipamentos e sistemas de informática e outros, quando autorizado e necessário ao exercício de suas atividades;

Manter   organizados,   limpos   e   conservados   os   materiais,   máquinas,   equipamentos   e   local   de   trabalho,   que   estão   sob   sua responsabilidade;

Executar outras atividades correlatas.

ENFERMEIRO PLANTONISTA

Prestar  assistência  de  enfermagem  a  nível  individual  e  coletivo,  examinando  pacientes,  orientando,  fazendo  educação  em  saúde, acompanhando  a  evolução,  prescrevendo  medicamentos  conforme  rotina,  registrando  o  atendimento  em  documento  próprio  e referenciando para outros níveis de assistência quando necessário;

Participar de equipe multiprofissional na elaboração de diagnósticos de saúde da região, analisando os dados e propondo mecanismos de intervenção prioritários para a melhoria do nível de saúde da população;

Participar na  elaboração,  execução,  adequação  e/ou  coordenação  de programas  e  projetos,  visando  a  sistematização  e  melhoria  da qualidade das ações de saúde;

Promover a integração entre a unidade de saúde, a comunidade e outros serviços locais, visando a promoção da saúde;

Participar do planejamento, coordenação, execução e avaliação de campanhas de vacinação, estabelecendo locais, metas, materiais, equipamentos, pessoal e outros itens necessários;

Supervisionar  e  coordenar  o  trabalho  do  pessoal  de  enfermagem,  administrativo  e  operacional,  conforme  delegação,  realizando educação em serviço e em período de adaptação, planejamento, cronograma, orientando atividades, avaliando o desempenho técnico- administrativo, fornecendo parecer técnico sobre o aproveitamento do mesmo, visando a boa qualidade do serviço prestado;

Orientar e informar alunos de enfermagem de outras instituições, colaborando na formação de profissionais de saúde;

Planejar   necessidade,   avaliar   qualidade,   controlar   e   dar   pareceres   técnicos   sobre   medicamentos,   materiais   de   consumo, imunobiológicos e equipamentos, solicitando manutenção ou reparo quando necessário;

Participar de montagem de unidade prestadoras de serviços de saúde, planejando necessidades de equipamentos, materiais e outros; Participar das atividades que visam recrutar, selecionar, capacitar, motivar e desenvolver profissionalmente as pessoas;

Participar na elaboração das normas de movimentação de pessoal nas diversas unidades de trabalho; Assessorar no planejamento de normas para liberação de férias e licenças;

Realizar treinamento na área de atuação, quando solicitado;

Atuar, na qualidade de  instrutor de  treinamentos e outros eventos de igual  natureza, mediante  participação prévia em processo  de qualificação e autorização superior;

Operar equipamentos e sistemas de informática e outros, quando autorizado e necessário ao exercício de suas atividades;

Manter   organizados,   limpos   e   conservados   os   materiais,   máquinas,   equipamentos   e   local   de   trabalho,   que   estão   sob   sua responsabilidade;

Executar outras atividades correlatas.

ENGENHEIRO AMBIENTAL

Planejar  as  atividades  de  uso  de  recursos naturais  renováveis  e  ambientais,  identificando  as  necessidades,  levantando  informações técnicas e diagnosticando as situações;

Analisar viabilidade técnica, sócio-econômica e ambiental de soluções propostas, estimando os custos, realizando estudos de mercado, discutindo as soluções propostas com os envolvidos, definindo um ordenamento cronológico e a logística das ações necessárias; Inventariar  recursos  físicos  e  financeiros  dos  empreendimentos  sob  sua  responsabilidade  técnica,  definindo  os  parâmetros  de produção;

Coordenar o uso de recursos naturais renováveis e ambientais, analisando e intermediando projetos, contratos, convênios, propostas técnicas, programas de trabalho, parcerias, etc.;

Coordenar equipes de trabalho, treinamentos, programas e convênios interinstitucionais;

Supervisionar atividades do sistema de produção e o processo em manejo de recursos naturais – bióticos e abióticos; Supervisionar os processos de tratamento de resíduos e de recuperação de áreas degradadas ambientalmente;

Prestar assistência e consultoria técnicas na sua área de atuação;

Realizar perícias e auditorias em sua área de atuação, inclusive em apoio a outras áreas da Administração Municipal;

Orientar  para  a  utilização  de  fontes  alternativas  de  energias,  processos  de  uso  sustentável  e  conservação  do  solo,  água  e  meio ambiente, planejamento, execução, controle e administração de sistemas produtivos e a comercialização da produção;

Ministrar cursos, palestras, seminários sobre a sua área de atuação; Realizar visitas técnicas;

Executar levantamento ambiental;

Elaborar documentação técnica e científica, relatórios de atividades, projetos, inventários de recursos disponíveis (naturais, máquinas, equipamentos, financeiros, etc.), estudos estatísticos, normas e procedimentos técnicos;

Emitir laudos e pareceres técnico-científicos e material para divulgação de produtos, serviços, equipamentos, etc.;

Desenvolver tecnologia, produtos, equipamentos e acessórios, programas computacionais específicos em colaboração com o pessoal da área de tecnologia da informação e outras, processos e sistemas de tratamento de resíduos;

Adaptar tecnologias já existentes e de outras áreas para a realização de suas atividades;

Autuar, em conjunto com a fiscalização ambiental, crimes ambientais e florestais, embargando as atividades e obras e apreendendo produtos que não estejam em conformidade com a legislação existente;

Operar equipamentos e sistemas de informática e outros, quando autorizado e necessário ao exercício de suas atividades;

Manter   organizados,   limpos   e   conservados   os   materiais,   máquinas,   equipamentos   e   local   de   trabalho,   que   estão   sob   sua responsabilidade;

Executar outras atividades correlatas.

ENGENHEIRO FLORESTAL

Estudar  o  índice  de  crescimento  das  árvores  e  os  seus  cultivos  em  diferentes  condições,  examinando  e  classificando  diferentes espécies, composições de solos, temperaturas e umidades relativas do ar em determinadas zonas, para estabelecer o grau de correlação existente entre o comportamento das árvores e o seu meio ambiente;

Organizar e controlar o reflorestamento, e a conservação de zonas de bosques e a exploração de viveiros de plantas, favorecendo seu crescimento por meio de poda, desbaste e extirpação de árvores doentes e por outros métodos, para preservar e desenvolver as zonas verdes;

Planejar o plantio e o corte das árvores, observando a época própria e determinando as técnicas mais apropriadas, para obter uma produção máxima e contínua;

Identificar as diversas espécies de árvores, utilizando cálculos matemáticos na determinação da altura, o diâmetro do tronco e da copa, das profundidades e disponibilidade das raízes, para determinar a idade, duração de vida e condições de adaptação das espécies ao meio ambiente;

Analisar os efeitos das enfermidades, do corte, do fogo, do pastoreio e de outros fatores que contribuem para a redução da cobertura florestal, fazendo observações e realizando experiências, para recomeçar e desenvolver medidas de combate aos mesmos;

Examinar os efeitos da poda, baseando-se no rendimento observado, para determinar métodos e épocas mais favoráveis à execução da mesma;

Efetuar estudos sobre produção e seleção de sementes, realizando experiências e testes de laboratório ou de outro tipo, para melhorar a germinação das mesmas; e

Zelar  pela  conservação  e  manutenção  dos  equipamentos  colocados  à  sua  disposição,  comunicando  qualquer  falha  detectada  no sistema;

Operar equipamentos e sistemas de informática e outros, quando autorizado e necessário ao exercício de suas atividades;

Manter   organizados,   limpos   e   conservados   os   materiais,   máquinas,   equipamentos   e   local   de   trabalho,   que   estão   sob   sua responsabilidade;

Executar outras atividades correlatas.

FARMACÊUTICO

Fazer  manipulação  dos  insumos  farmacêuticos,  como  medição,  pesagem  e  mistura,  utilizando  instrumentos  especiais  e  fórmulas químicas, para atender à produção de remédios e outros preparados;

Subministrar  produtos  médicos  e  cirúrgicos,  seguindo  o  receituário  médico,  para  recuperar  ou  melhorar  o  estado  de  saúde  de pacientes;

Controlar entorpecentes e produtos equiparados, anotando sua venda em regras, guias e livros, segundo os receituários devidamente preenchidos, para atender aos dispositivos legais;

Analisar produtos farmacêuticos acabados e em fase de elaboração, ou seus insumos, valendo-se de métodos químicos, para verificar qualidade, teor, pureza e quantidade de cada elemento;

Analisar  soro  antiofídico,  pirogênio  e  outras  substâncias,  valendo-se  de  meios  biológicos,  para  controlar  sua  pureza,  qualidade  e atividade terapêutica;

Realizar  estudos,  análises  e  testes  com  plantas  medicinais  utilizando  técnicas  e  aparelhos  especiais,  para  obter  princípios  ativos  e matérias-primas;

Efetuar  análise  bromatológica  de  alimentos,  valendo-se  de  métodos,  para  garantir  o  controle  de  qualidade,  pureza,  conservação  e homogeneidade, com vistas ao resguardo da saúde pública;

Fazer  manipulação,  análises,  estudos  de  reações  e  balanceamento  de  fórmulas  de  cosméticos,  utilizando  substâncias,  métodos químicos, físicos, estatísticos e experimentais, para obter produtos destinados à higiene, proteção e embelezamento;

Fiscalizar farmácias, drogarias e indústrias químico-farmacêuticas, quanto ao aspecto sanitário, fazendo visitas periódicas e autuando os infratores, se necessário, para orientar seus responsáveis no cumprimento da legislação vigente;

Assessorar autoridades superiores, preparando informes e documentos sobre legislação e assistência farmacêutica, a fim de fornecer subsídio para a elaboração de ordem de serviço, portarias, pareceres e manifestos;

Auxiliar no desenvolvimento de projetos de pesquisa, em atividades de ensino e extensão; Fazer relatório mensal dos trabalhos realizados;

Controlar  a  manutenção  de níveis de  estoques  dos  materiais  da  farmácia  e  do  laboratório,  suficientes  para o desenvolvimento das atividades;

Realizar treinamento na área de atuação, quando solicitado;

Atuar, na qualidade de  instrutor de  treinamentos e outros eventos de igual  natureza, mediante  participação prévia em processo  de qualificação e autorização superior;

Operar equipamentos e sistemas de informática e outros, quando autorizado e necessário ao exercício de suas atividades;

Manter   organizados,   limpos   e   conservados   os   materiais,   máquinas,   equipamentos   e   local   de   trabalho,   que   estão   sob   sua responsabilidade;

Executar outras atividades correlatas.

FISIOTERAPEUTA

Diagnosticar o estado de saúde de doentes e acidentados para identificar o nível de capacidade funcional dos órgãos afetados;

Planejar,  executar,  acompanhar,  orientar  com  exercícios,  e  avaliar  o  tratamento  específico  no  sentido  de  reduzir  ao  mínimo  as conseqüências da doença;

Diagnosticar e prognosticar situações de risco a saúde em situações que envolvam a sua formação; Supervisionar, treinar, avaliar atividades da equipe auxiliar;

Controlar informações, instrumentos e equipamentos necessários à execução eficiente de sua atividade; Realizar treinamento na área de atuação, quando solicitado;

Executar outras atividades afins, colaborando para o aprimoramento dos serviços da saúde pública;

Atuar, na qualidade de  instrutor de  treinamentos e outros eventos de igual  natureza, mediante  participação prévia em processo  de qualificação e autorização superior;

Operar equipamentos e sistemas de informática e outros, quando autorizado e necessário ao exercício de suas atividades;

Manter   organizados,   limpos   e   conservados   os   materiais,   máquinas,   equipamentos   e   local   de   trabalho,   que   estão   sob   sua responsabilidade;

Executar outras atividades correlatas.

FONOAUDIÓLOGO

Diagnosticar, elaborar programas, atender, e encaminhar pacientes, na área de comunicação oral e escrita; Orientar tecnicamente o corpo docente e administrativo das escolas do ensino regular e outras instituições; Orientar a família quanto a atitudes e responsabilidades no processo de educação e ou reabilitação do educando;

Acompanhar o desenvolvimento do educando na escola regular e ou outras modalidades de atendimento em educação especial; Avaliar e elaborar relatórios específicos de sua área de atuação, individualmente, ou em equipe de profissionais;

Participar  de  equipes  multidisciplinares  visando  a  avaliação  diagnóstica,  estudo  de  casos,  atendimentos  e  encaminhamentos  de educandos;

Realizar treinamento na área de atuação, quando solicitado;

Executar outras atividades que contribuam para a eficiência de sua área profissional;

Atuar, na qualidade de  instrutor de  treinamentos e outros eventos de igual  natureza, mediante  participação prévia em processo  de qualificação e autorização superior;

Operar equipamentos e sistemas de informática e outros, quando autorizado e necessário ao exercício de suas atividades;

Manter   organizados,   limpos   e   conservados   os   materiais,   máquinas,   equipamentos   e   local   de   trabalho,   que   estão   sob   sua responsabilidade;

Executar outras atividades correlatas.

GEÓLOGO

Atuar  em  atividades  de  planejamento,  elaboração,  coordenação,  acompanhamento,  assessoramento,  pesquisa  e  execução  de programas, relativas à área de geologia;

Planejar, coordenar, acompanhar e/ou executar programas, estudos e projetos na área de geologia;

Prestar assistência técnica a entidades públicas na elaboração e execução de estudos e projetos de captação subterrânea; Apresentar normas técnicas na construção e exploração de poços tubulares profundos;

Fiscalizar projetos de exploração de água subterrânea, elaborando pareceres hidrogeológicos;

Aplicar norma  técnicas  na  locação  de  áreas para  despejos industriais  ou outros  que  efetivamente  coloquem em risco  a  finalidade original da reserva hídrica subterrânea, para controle e proteção da qualidade dos mananciais subterrâneos;

Efetuar  pesquisas  hidrogeológicas,  classificando  áreas  produtoras  (formulação  de  províncias  hidrogeológicas),  cadastrando  e divulgando os dados através de boletins anuais, utilizando os mesmo em estudos ou projetos integrados de bacias hídricas;

Elaborar relatórios periódicos das atividades desenvolvidas; Realizar treinamento na área de atuação, quando solicitado;

Atuar, na qualidade de instrutor de treinamentos e outros eventos de igual natureza, mediante participação prévia em processo de qualificação e autorização superior;

Operar equipamentos e sistemas de informática e outros, quando autorizado e necessário ao exercício de suas atividades;

Dirigir veículos leves e motocicletas, mediante autorização prévia e se devidamente habilitado, quando necessário ao exercício de suas atividades;

Manter   organizados,   limpos   e   conservados   os  materiais,   máquinas,  equipamentos   e   local  de  trabalho,  que   estão   sob  sua responsabilidade;

Executar outras atividades correlatas.

GESTOR AMBIENTAL

Manejar  áreas  rurais  recorrendo  a  serviços  especializados  de  engenheiro  agrônomo,  médico  veterinário,  técnico  agrícola  e  outros profissionais;

Participar das discussões para a elaboração de relatórios sobre impactos ambientais – RIMA; Controlar mecanismos de tratamento, estocagem e manejo de produtos naturais;

Mediar  a  relação  de  empresas  públicas  e  privadas,  além  de  órgãos  públicos  com  as  organizações  governamentais  e  não governamentais voltadas para a preservação do meio ambiente;

Realizar ações e tomar medidas para redução de impacto social e ecológico em caso de acidentes;

Assessorar empresas públicas e privadas além de órgãos públicos que pretendem obter certificação de excelência ambiental – ISSO

14000;

Fornecer informações sobre a toxicidade de produtos aos órgãos e agências públicas de fiscalização sanitária;

Participar do processo de elaboração das características de materiais para definição de objeto em editais de aquisição de materiais e equipamentos no que se refere a qualidade e as especificações ambientais;

Zelar  pela  conservação  e  manutenção  dos  equipamentos  colocados  à  sua  disposição,  comunicando  qualquer  falha  detectada  no sistema;

Operar equipamentos e sistemas de informática e outros, quando autorizado e necessário ao exercício de suas atividades;

Manter   organizados,   limpos   e   conservados   os   materiais,   máquinas,   equipamentos   e   local   de   trabalho,   que   estão   sob   sua responsabilidade;

Executar outras atividades correlatas.

GESTOR DE CONTRATOS

Efetuar a análise dos contratos, convênios e outras peças jurídicas e administrativas a serem firmados pela Administração Pública; Auxiliar o Procurador Jurídico na elaboração e redação dos contratos e convênios a serem firmados pelo Município de Suzano; Acompanhar  os  procedimentos  licitatórios  e  legislativos,  analisando  e  orientando  na  confecção  de  editais,  minutas  de  contratos  e outras peças jurídicas e administrativas;

Acompanhar a execução física dos objetos de contratos firmados pelo Município de Suzano com empresas privadas, públicas e outros entes da Administração Pública;

Elaborar relatórios sobre todo o processo de contratação e execução de obras, serviços e aquisição de materiais, equipamentos e outros que devido a procedimento licitatório ou não tenham gerado contratos;

Comunicar, na forma da Lei, o seu superior imediato ou outras autoridades de possíveis irregularidades de que tenha ciência em razão de suas atribuições;

Operar equipamentos e sistemas de informática e outros, quando autorizado e necessário ao exercício de suas atividades;

Manter   organizados,   limpos   e   conservados   os   materiais,   máquinas,   equipamentos   e   local   de   trabalho,   que   estão   sob   sua responsabilidade;

Executar outras atividades correlatas.

MECÂNICO

Realizar a manutenção dos veículos, máquinas e equipamentos da Prefeitura Municipal, quando solicitado; Analisar o trabalho a ser realizado, utilizando especificações técnicas e outros dados necessários;

Realizar o desmonte do motor, transmissão, diferencial e outras partes, quando necessário a reparar danos;

Realizar  a  limpeza  de  peças com substâncias  detergentes adequadas,  para  eliminar  impurezas  e  preparar  as  peças para  inspeção  e reparação;

Substituir, ajustar ou retificar peças do motor, utilizando-se de ferramentas manuais e mecânicas necessárias;

Realizar  a  substituição,  reparação  e  ajustes  necessários,  total  ou  parcialmente,  no  sistema  de  freio,  de  ignição,  alimentação  de combustível, lubrificação, transmissão, direção, suspensão e outros, a fim de garantir o funcionamento regular do veículo;

Realizar testes em veículos e equipamentos após o reparo, a fim de verificar o perfeito funcionamento dos mesmos; Orientar os servidores que auxiliam na execução de atribuições acessórias em sua área de atuação;

Realizar treinamento na área de atuação, quando solicitado;

Atuar, na qualidade de  instrutor de  treinamentos e outros eventos de igual  natureza, mediante  participação prévia em processo  de qualificação e autorização superior;

Operar equipamentos e sistemas de informática e outros, quando autorizado e necessário ao exercício de suas atividades;

Dirigir veículos leves e motocicletas,  mediante autorização prévia e se devidamente habilitado, quando necessário ao exercício de suas atividades;

Manter   organizados,   limpos   e   conservados   os   materiais,   máquinas,   equipamentos   e   local   de   trabalho,   que   estão   sob   sua responsabilidade;

Executar outras atividades correlatas.

MÉDICO  CARDIOLOGISTA  (20  HORAS);  MÉDICO  CIRURGIÃO  GERAL  PLANTONISTA  (24  HORAS);  MÉDICO CLÍNICO GERAL (10 HORAS); MÉDICO CLÌNICO GERAL (20 HORAS); MÉDICO CLÍNICO GERAL PLANTONISTA (24   HORAS);   MÉDICO   GINECOLOGISTA   (20   HORAS);   MÉDICO   NEUROLOGISTA   (10   HORAS);   MÉDICO NEUROLOGISTA  (20  HORAS);  MÉDICO  PEDIATRA  (10  HORAS);  MÉDICO  PEDIATRA  (20  HORAS);  MÉDICO PEDIATRA PLANTONISTA (24 HORAS) e  MÉDICO PSIQUIATRA (20 HORAS)

Prestar  atendimento  médico  e  ambulatorial,  examinando  pacientes,  solicitando  e  interpretando exames,  prescrevendo, orientando  e

acompanhando a evolução, registrando a consulta em documentos próprios; e encaminhando quando necessário;

Executar atividades médico-sanitaristas, exercendo atividades clínicas, procedendo a cirurgias de pequeno porte,ambulatoriais, dentro das especialidades básicas do modelo assistencial, conforme sua área de atuação,

desenvolvendo ações que visem a promoção, prevenção e recuperação da saúde da população;

Participar de equipe multiprofissional, na elaboração de diagnóstico de saúde da área, analisando dados de morbidade e mortalidade, verificando  os  serviços  e  a  situação  de  saúde  da  comunidade,  para  o  estabelecimento  de  prioridades  nas  atividades  a  serem implantadas;

Coordenar as atividades médicas, acompanhando e avaliando as ações desenvolvidas, participando de estudos de casos, estabelecendo planos de trabalho, visando prestar assistência integral ao indivíduo;

Participar na elaboração e ou adequação de programas, normas, rotinas, visando a sistematização e melhoria da qualidade de ações de saúde;

Orientar a equipe de técnicos e assistentes nas atividades delegadas;

Realizar exames em peças operatórias ou de necropsia para fins de diagnósticos; Realizar necropsia para fins de diagnósticos de causas mortes;

Realizar treinamento na área de atuação, quando solicitado; Assinar declaração de óbito;

Atuar, na qualidade de  instrutor de  treinamentos e outros eventos de igual  natureza, mediante  participação prévia em processo  de qualificação e autorização superior;

Operar equipamentos e sistemas de informática e outros, quando autorizado e necessário ao exercício de suas atividades;

Manter   organizados,   limpos   e   conservados   os   materiais,   máquinas,   equipamentos   e   local   de   trabalho,   que   estão   sob   sua responsabilidade;

Executar outras atividades correlatas.

MONITOR  DE ATIVIDADES ESPORTIVAS, LAZER E RECREAÇÃO

Desenvolver, junto ao público alvo, as práticas de educação física e desportos, bem como ensinar-lhes as técnicas; Encarregar-se do preparo físico dos atletas;

Treinar atletas nas técnicas dos diversos desportos e educação física;

Instruir os participantes de atividades esportivas sobre os princípios e regras inerentes a cada modalidade esportiva praticada; Acompanhar e supervisionar as práticas desportivas;

Participar da organização de campeonatos, torneios e outros eventos esportivos no Município, elaborando regulamentos e tabelas, bem como determinando os melhores locais para a realização dos eventos, a fim de incentivar a prática de esportes na comunidade; Colaborar com as comunidades e escolas do Município na realização de eventos, atividades e competições esportivas;

Recepcionar delegações esportivas, imprensa e outros visitantes ligados à sua atividade;

Elaborar pareceres, informes técnicos e relatórios, realizando pesquisas, entrevistas, fazendo observações e sugerindo medidas para implantação, desenvolvimento ou aperfeiçoamento de atividades em sua área de atuação;

Participar das atividades administrativas, de controle e de apoio referentes à sua área de atuação;

Participar  das  atividades  de  treinamento  e  aperfeiçoamento  do  pessoal  técnico  e  auxiliar,  realizando-as  em  serviço  ou  em  aulas  e palestras, a fim de contribuir para o desenvolvimento qualitativo dos recursos humanos em sua área de atuação;

Participar  de  grupos  de  trabalho  ou  reuniões  com  unidades  da  Prefeitura  Municipal  e  outras  entidades  públicas  e  particulares, realizando  estudos,  emitindo  pareceres  ou  fazendo  exposições  sobre  situações  e  problemas  identificados,  opinando,  oferecendo sugestões, revisando e discutindo trabalhos técnico-científicos, para fins de formulação de diretrizes, planos e programas de trabalho afetos ao Município;

Escolher e solicitar a aquisição de material necessário às atividades a serem executadas, de acordo com o programado, determinando especificação e quantidade a ser requerida, justificando sua necessidade e conferindo-o quando do recebimento;

Operar equipamentos e sistemas de informática e outros, quando autorizado e necessário ao exercício de suas atividades;

Manter   organizados,   limpos   e   conservados   os   materiais,   máquinas,   equipamentos   e   local   de   trabalho,   que   estão   sob   sua responsabilidade;

Executar outras atividades correlatas.

MOTORISTA DE TRANSPORTE ESCOLAR

Dirigir os veículos de transporte escolar da frota municipal, dentro e fora do Município, verificando diariamente, antes e após sua utilização,  as  condições  de  funcionamento  do  veículo,  antes  de  sua  utilização:  pneus,  água  do  radiador,  bateria,  nível  de  óleo, sinaleiros, freios, embreagem, nível de combustível, entre outros;

Transportar os educandos e auxiliar de atividades escolares, garantindo a segurança dos mesmos;

Transportar  materiais  para  abastecimento  dos  órgãos  da  Secretaria  Municipal  de  Educação,  além  de  documentos  administrativos, quando necessário;

Verificar se a documentação do veículo a ser utilizado está completa, bem como devolvê-la à chefia imediata quando do término da tarefa;

Manter o veículo limpo, interna e externamente e em perfeitas condições de uso imediato;

Observar  e  controlar  os  períodos  de  revisão  e  manutenção  recomendados  preventivamente,  para  assegurar  a  plena  condição  de utilização;

Realizar  anotações,  segundo  as  normas  estabelecidas  e  orientações  recebidas,  da  quilometragem,  viagens  realizadas,  educandos transportados, itinerários percorridos, além de outras ocorrências, a fim de manter a boa organização e controle da Administração; Recolher o veículo após sua utilização, em local previamente determinado, deixando-o corretamente estacionado e fechado;

Solicitar os serviços de mecânica e manutenção dos veículos quando apresentarem qualquer irregularidade; Controlar e orientar o embarque e desembarque dos educandos e monitores para evitar acidentes;

Observar a sinalização e zelar pela segurança dos passageiros, transeuntes e demais veículos; Realizar reparos de emergência;

Dar assistência aos outros motoristas do quadro de pessoal da Prefeitura Municipal em casos de sinistros e panes dos veículos; Praticar a direção defensiva visando a diminuição dos riscos de acidentes;

Observar o limite de passageiros preestabelecidos;

Manter o veículo limpo, interna e externamente e em condições de uso, levando-o à manutenção sempre que necessário;

Zelar pelo veiculo, materiais, equipamentos e ferramentas colocados sob sua guarda e solicitar, quando necessário, a aquisição ou manutenção dos mesmos;

Manter   organizados,   limpos   e   conservados   os   materiais,   máquinas,   equipamentos   e   local   de   trabalho,   que   estão   sob   sua responsabilidade;

Executar quaisquer outras atribuições correlatas determinadas pela Secretaria Municipal de Educação de Suzano.

NUTRICIONISTA

Planejar, coordenar e supervisionar serviços ou programas de nutrição nos campos hospitalares, de saúde pública, educação, trabalho e de outros;

Analisar carências alimentares e o conveniente aproveitamento dos recursos dietéticos;

Controlar  a  estocagem,  preparação,  conservação  e  distribuição  dos  alimentos  a  fim  de  contribuir  para  a  melhoria  protéica, racionalidade, economicidade e higiene dos regimes alimentares das clientelas;

Realizar treinamento na área de atuação, quando solicitado;

Desenvolver campanhas educativas e outras atividades correlatas, a fim de contribuir para a criação de hábitos e regimes alimentares adequados entre a clientela;

Atuar, na qualidade de  instrutor de  treinamentos e outros eventos de igual  natureza, mediante  participação prévia em processo  de qualificação e autorização superior;

Operar equipamentos e sistemas de informática e outros, quando autorizado e necessário ao exercício de suas atividades;

Manter   organizados,   limpos   e   conservados   os   materiais,   máquinas,   equipamentos   e   local   de   trabalho,   que   estão   sob   sua responsabilidade;

Executar outras atividades correlatas.

OPERADOR DE MÁQUINAS LEVES

Operar motosserras, podadeiras e outras máquinas e equipamentos de pequeno e médio porte, para execução de serviços de diversos sob a sua responsabilidade;

Conduzir  e  manobrar  a  máquina,  se  necessário,  acionando  o  motor  e  manipulando  os  comandos  existentes,  para  posicioná-la conforme as necessidades do serviço;

Operar  mecanismos  de  tração  e  movimentação  dos  implementos  da  máquina,  acionando  pedais  e  alavancas  de  comando,  para  a execução dos serviços;

Zelar pela boa qualidade do serviço, controlando o andamento das operações e efetuando os ajustes necessários, a fim de garantir sua correta execução;

Colocar em prática as medidas de segurança recomendadas para a operação e guarda da máquina, a fim de evitar possíveis acidentes; Efetuar  reparos  de  urgência,  utilizando  as  ferramentas  apropriadas,  para  assegurar  o  bom  funcionamento  da  máquina  ou  do equipamento;

Acompanhar  os  serviços  de  manutenção  preventiva  e  corretiva  do  equipamento  ou  da  máquina  e  seus  implementos  e,  após executados, efetuar os testes necessários;

Anotar, segundo normas estabelecidas, dados e informações sobre os trabalhos realizados, consumo de combustível, conservação e outras ocorrências, para controle da chefia;

Zelar pelo material, equipamentos e ferramentas colocados sob sua guarda e solicitar, quando necessário, a aquisição ou manutenção dos mesmos;

Manter   organizados,   limpos   e   conservados   os   materiais,   máquinas,   equipamentos   e   local   de   trabalho,   que   estão   sob   sua responsabilidade;

Executar outras atividades correlatas.

OPERADOR DE SOM E LUZ

Instalar, reparar e operar equipamentos e sistemas elétricos e eletrônicos de iluminação e de som, como amplificadores, equalizadores e equipamentos de mixagem, adaptando-os às exigências do espetáculo ou apresentação;

Afinar e adaptar os refletores conforme esquema prévio de iluminação; Operar os controles da mesa de iluminação, unidades fixas e móveis;

Operar equipamento cenotécnico, como mesa de luz cênica, canhões e projetores de luz, conforme a necessidade de cada espetáculo; Operar  equipamento  técnico  cine-teatral,  como  projetores  cinematográficos,  de  slides,  retroprojetores,  episcópios,  possibilitando  a realização das atividades programadas;

Projetar filmes e slides, ajustando o som e a iluminação;

Executar o roteiro de iluminação e verificar o funcionamento dos equipamentos elétricos.

Auxiliar  sempre  que  necessário  em  montagens,  produções  ou  em  outros  setores  da  Instituição;  Realizar  manutenção  preventiva  e corretiva dos equipamentos sob sua responsabilidade ou acompanhando as manutenções externas;

Elaborar roteiros de iluminação e de som para espetáculos e apresentações diversas; Treinar técnicos operadores de grupos de apresentação;

Montar e operar a aparelhagem de som que reproduz trilhas sonoras para espetáculos e outros fins;

Elaborar  fundos  musicais  ou  efeitos  sonoros,  ao  vivo  ou  gravado,  efeitos  adequados  à  necessidade  e  conforme  especificações  das equipes de produção ou criação;

Pesquisar músicas ou efeitos, para montagens de produções e espetáculos; Operar equipamentos audiovisuais elétricos, eletrônicos e digitais;

Operar equipamentos e sistemas de informática e outros, quando autorizado e necessário ao exercício de suas atividades;

Manter   organizados,   limpos   e   conservados   os   materiais,   máquinas,   equipamentos   e   local   de   trabalho,   que   estão   sob   sua responsabilidade;

Executar outras atividades correlatas.

PINTOR

Analisar o trabalho a ser realizado, consultando plantas e/ou esquemas, especificações e outras informações, para estabelecer o roteiro das tarefas;

Preparar as superfícies, emassando, lixando e retocando falhas e emendas, para corrigir defeitos e facilitar a aderência da tinta;

Pintar  as  superfícies  externas  e  internas  de  edifícios  e  outras  obras  civis,  raspando-as,  lixando-as,  limpando-as,  emassando-as  e cobrindo-as com uma ou várias camadas de tinta, para protegê-las ou decorá-las, visando à manutenção e à conservação dos próprios municipais;

Verificar  o  trabalho  a  ser  executado,  observando  o  estado  da  superfície  para  determinar  os  procedimentos  e  materiais  a  serem

utilizados;

Limpar as superfícies, escovando, lixando ou retirando a pintura velha ou das partes danificadas com raspadeiras, espátulas e solvente para eliminar os resíduos;

Preparar o material de pintura, misturando tintas, pigmentos, óleos e substâncias diluentes e secantes em proporções adequadas, para obter a cor e a qualidade especificadas;

Pintar as superfícies, aplicando sobre elas uma ou várias camadas de tinta, utilizando pincéis, rolos ou brochas para protegê-las e dar- lhes o aspecto desejado;

Executar serviços de colocação de vidros em vitrôs, janelas, vidraças e portas, preparando a superfície com camada de massa, para assegurar o serviço desejado;

Zelar pelo material, equipamentos e ferramentas colocados sob sua guarda e solicitar, quando necessário, a aquisição ou manutenção dos mesmos;

Manter   organizados,   limpos   e   conservados   os   materiais,   máquinas,   equipamentos   e   local   de   trabalho,   que   estão   sob   sua responsabilidade;

Executar outras atividades correlatas.

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA ADJUNTO

Participar da elaboração e implementação do Projeto Político Pedagógico;

Comparecer, diariamente, à unidade escolar e nela permanecer no período determinado como jornada de trabalho de seu cargo; Participar do processo de ensino-aprendizagem da respectiva unidade escolar, quando se fizer necessário;

Apoiar  os  Profissionais  da  Educação  com  funções  docentes,  titulares  de  classe,  nas  atividades  necessárias  ao  atendimento  dos educandos;

Atuar nas atividades de apoio suplementar, juntamente com os Profissionais da Educação com funções docentes, titulares de classe ou sob sua orientação;

Substituir os Profissionais da Educação com funções docentes, titulares de classe, em suas faltas eventuais ou impedimentos;

Colaborar com a Coordenação Educacional e o Conselho de Escola na organização e execução de trabalhos complementares, culturais ou recreativos;

Desenvolver, em substituição ao titular, atividade docente nos diferentes níveis e modalidades de ensino, a saber:

o Educação infantil;

o Ensino fundamental; e

o Educação de Jovens e Adultos;

Colaborar no processo de orientação educacional, mantendo permanente contato com os pais dos educandos ou seus responsáveis, informando-os e orientando-os sobre o desenvolvimento dos educandos e obtendo dados de interesse para o processo educativo; Manter os registros da vida escolar do educando organizados e atualizados;

Proceder à observação dos educandos no acompanhamento cuidadoso para atender as suas necessidades biopsicossocias; Cuidar da higiene, alimentação, repouso e bem estar dos educandos, sempre que necessário;

Participar das atividades culturais, educativas e pedagógicas da escola e da comunidade; Participar do Conselho de Escola ou de outras instituições/ organizações da escola;

Participar das reuniões pedagógicas, ciclos de formação e de atualização, de encontros de educação, cursos de formação continuada oferecidos pela escola, pela Secretaria Municipal de Educação e outros;

Executar quaisquer outras atribuições correlatas determinadas pela Secretaria Municipal de Educação de Suzano.

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA II (Educação Fisíca) Participar da elaboração e implementação do Projeto Político Pedagógico; Desenvolver atividade docente nos diferentes níveis e modalidades de ensino a saber: o Educação Infantil;

o Ensino Fundamental; e

o Educação de Jovens e Adultos;

Executar as atividades docentes propostas em seu plano de ensino, em consonância ao Projeto Político Pedagógico; Cuidar da higiene, alimentação, repouso e bem estar dos educandos;

Manter permanente contato com os pais dos educandos ou seus responsáveis, informando-os e orientando-os sobre o desenvolvimento dos educandos e obtendo dados de interesse para o processo educativo;

Manter os registros da vida escolar do educando organizados e atualizados;

Proceder à observação dos educandos no acompanhamento cuidadoso para atender as suas necessidades biopsicossocias;

Participar das atividades culturais, educativas e pedagógicas da escola e da comunidade; Participar do Conselho de Escola ou de outras instituições/ organizações da escola;

Participar das reuniões pedagógicas, ciclos de formação e de atualização, de encontros de educação, cursos de formação continuada oferecidos pela escola, pela Secretaria Municipal de Educação e outros;

Executar quaisquer outras atribuições correlatas determinadas pela Secretaria Municipal de Educação de Suzano.

PSICÓLOGO

Desenvolver diagnóstico organizacional e psicossocial no setor em que atua visando a identificação de necessidades e da clientela alvo de sua atuação;

Planejar,  desenvolver,  executar,  acompanhar,  validar  e  avaliar  estratégias  de  intervenções  psicossociais  diversas,  a  partir  das necessidades e clientelas identificadas;

Participar, dentro de sua especialidade, de equipes multidisciplinares e programas de ação comunitária visando a construção de uma ação integrada;

Desenvolver ações de pesquisas e aplicações práticas da psicologia no âmbito da saúde, educação, trabalho, social e outras áreas; Realizar treinamento, palestras e cursos na área de atuação, quando solicitado;

Desenvolver  outras  atividades  que  visem  a  preservação,  promoção,  recuperação,  reabilitação  da  saúde  mental  e  valorização  do homem;

Assessorar, prestar consultoria, e dar pareceres dentro de uma perspectiva psicossocial; Desenvolver e acompanhar as equipes de trabalho;

Intervir em situações de conflitos no trabalho;

Orientar e aconselhar individualmente os servidores em assuntos pessoais e voltados para o trabalho; Aplicar métodos e técnicas psicológicas, como testes, provas, entrevistas, jogos e dinâmicas de grupo;

Assessorar e prestar consultoria interna para facilitar processos de grupo e desenvolvimento de lideranças para o trabalho;

Planejar, desenvolver, análisar e avaliar ações destinadas a facilitar as relações de trabalho, a produtividade, a satisfação de indivíduos e grupos no âmbito organizacional;

Desenvolver ações voltadas para a criatividade, auto-estima e motivação do trabalhador;

Atuar em equipe multidisciplinar e/ou interdisciplinar para elaboração, implementação, desenvolvimento e avaliação de programas e políticas de desenvolvimento de recursos humanos;

Participar de programas e atividades de saúde e segurança no trabalho, saúde mental do trabalhador e qualidade de vida no trabalho; Realizar estudos e pesquisas científicas relacionados à psicologia organizacional e do trabalho, ao desenvolvimento de políticas de retenção de pessoal, à avaliação de desempenho;

Participar em processos de desligamento de pessoal e programas de preparação para aposentadoria; Colaborar em projetos de ergonomia (máquinas e equipamentos de trabalho);

Elaborar e emitir laudos, atestados e pareceres mediante necessidade do indivíduo e/ou da organização;

Atuar, na qualidade de  instrutor de  treinamentos e outros eventos de igual  natureza, mediante  participação prévia em processo  de qualificação e autorização superior;

Operar equipamentos e sistemas de informática e outros, quando autorizado e necessário ao exercício de suas atividades;

Manter   organizados,   limpos   e   conservados   os   materiais,   máquinas,   equipamentos   e   local   de   trabalho,   que   estão   sob   sua responsabilidade;

Executar outras atividades correlatas.

PSICÓLOGO DE RECURSOS HUMANOS

Desenvolver diagnóstico organizacional e psicossocial no setor em que atua visando a identificação de necessidades e da clientela alvo de sua atuação;

Planejar,  desenvolver,  executar,  acompanhar,  validar  e  avaliar  estratégias  de  intervenções  psicossociais  diversas,  a  partir  das necessidades e clientelas identificadas;

Participar, dentro de sua especialidade, de equipes multidisciplinares e programas de ação comunitária visando a construção de uma ação integrada;

Desenvolver ações de pesquisas e aplicações práticas da psicologia no âmbito da saúde, educação, trabalho, social e outras áreas; Realizar treinamento, palestras e cursos na área de atuação, quando solicitado;

Desenvolver  outras  atividades  que  visem  a  preservação,  promoção,  recuperação,  reabilitação  da  saúde  mental  e  valorização  do homem;

Assessorar, prestar consultoria, e dar pareceres dentro de uma perspectiva psicossocial;

Desenvolver e acompanhar as equipes de trabalho; Intervir em situações de conflitos no trabalho;

Orientar e aconselhar individualmente os servidores em assuntos pessoais e voltados para o trabalho; Aplicar métodos e técnicas psicológicas, como testes, provas, entrevistas, jogos e dinâmicas de grupo;

Assessorar e prestar consultoria interna para facilitar processos de grupo e desenvolvimento de lideranças para o trabalho;

Planejar, desenvolver, análisar e avaliar ações destinadas a facilitar as relações de trabalho, a produtividade, a satisfação de indivíduos e grupos no âmbito organizacional;

Desenvolver ações voltadas para a criatividade, auto-estima e motivação do trabalhador;

Atuar em equipe multidisciplinar e/ou interdisciplinar para elaboração, implementação, desenvolvimento e avaliação de programas e políticas de desenvolvimento de recursos humanos;

Participar de programas e atividades de saúde e segurança no trabalho, saúde mental do trabalhador e qualidade de vida no trabalho; Realizar estudos e pesquisas científicas relacionados à psicologia organizacional e do trabalho, ao desenvolvimento de políticas de retenção de pessoal, à avaliação de desempenho;

Participar em processos de desligamento de pessoal e programas de preparação para aposentadoria; Colaborar em projetos de ergonomia (máquinas e equipamentos de trabalho);

Elaborar e emitir laudos, atestados e pareceres mediante necessidade do indivíduo e/ou da organização;

Atuar, na qualidade de  instrutor de  treinamentos e outros eventos de igual  natureza, mediante  participação prévia em processo  de qualificação e autorização superior;

Operar equipamentos e sistemas de informática e outros, quando autorizado e necessário ao exercício de suas atividades;

Manter   organizados,   limpos   e   conservados   os   materiais,   máquinas,   equipamentos   e   local   de   trabalho,   que   estão   sob   sua responsabilidade;

Executar outras atividades correlatas.

SECRETÁRIO DE ESCOLA

Ter como princípio o caráter educativo de suas funções;

Planejar,  dirigir,  avaliar  e  controlar  as  atividades  da  secretaria  escolar  em  consonância  com  a  coordenação  da  unidade  escolar, garantindo o fluxo de documentos e informações facilitadoras e necessárias ao processo pedagógico e administrativo;

Responsabilizar-se  pelo  pleno  funcionamento  da  secretaria  escolar,  programando,  com  seus  auxiliares,  as  atividades  necessárias, coordenando, organizando e respondendo pelo expediente geral;

Organizar a divisão de tarefas junto com os funcionários sob sua coordenação e proceder a sua implementação; Zelar pela guarda e sigilo dos documentos escolares;

Manter em dia a escrituração, arquivos, fichários, correspondência escolar e o resultado das avaliações dos educandos; Manter atualizados o arquivo de legislação e os documentos da escola, inclusive dos ex-educandos;

Compatibilizar histórico escolar (adaptação); Manter as estatísticas da unidade escolar em dia;

Auxiliar, sempre que necessário, em outros setores da unidade escolar; Colaborar, eventualmente, no cuidado direto com a criança;

Comparecer às reuniões da escola ou da Secretaria Municipal de Educação e comparecer a processos de formação; Executar quaisquer outras atribuições correlatas determinadas pela Secretaria Municipal de Educação de Suzano.

TÉCNICO EM AGRIMENSURA

Realizar atividades em topografia, geodésia e batimetria, levantando e calculando pontos topográficos e geodésicos;

Elaborar  documentos  cartográficos,  estabelecendo  semiologia  e  articulação  de  cartas,  efetuar  levantamentos  por  meio  de  imagens terrestres, aéreas e orbitais;

Executar levantamentos geodésicos e topo-hidrográficos, por meio de levantamentos altimétricos e planimétricos;

Implantar, no campo, pontos de projeto, locando obras de sistemas de transporte, obras civis, industriais, rurais e delimitando glebas; Planejar trabalhos em geomática;

Analisar documentos e informações cartográficas, interpretando fotos terrestres, fotos aéreas, imagens orbitais, cartas, mapas, plantas, identificando acidentes geométricos e pontos de apoio para georeferenciamento e amarração, coletando dados geométricos;

Efetuar   cálculos   e   desenhos   e   elaboram   documentos   cartográficos,   definindo   escalas   e   cálculos   cartográficos,   efetuando aerotriangulação, restituindo fotografias aéreas;

Gerenciar projetos e obras de agrimensura e cartografia;

Zelar  pela  conservação  e  manutenção  dos  equipamentos  colocados  à  sua  disposição,  comunicando  qualquer  falha  detectada  no sistema;

Operar equipamentos e sistemas de informática e outros, quando autorizado e necessário ao exercício de suas atividades;

Manter   organizados,   limpos   e   conservados   os   materiais,   máquinas,   equipamentos   e   local   de   trabalho,   que   estão   sob   sua responsabilidade;

Executar outras atividades correlatas.

TÉCNICO EM ENFERMAGEM

TÉCNICO EM ENFERMAGEM PLANTONISTA

Executar tarefas de enfermagem, como administração de sangue e plasma, controle de pressão venosa, monitorização e aplicação de respiradores artificiais, prestação de cuidados de conforto, movimentação ativa e passiva e de higiene pessoal, aplicação de diálise peritonial,   gasoterapia,   cateterismo,   instilações,   lavagens   de   estômago,   vesicais   e   outros   tratamentos,   valendo-se   dos   seus conhecimentos técnicos, para proporcionar o maior grau possível de bem-estar físico, mental e social aos pacientes;

Executar  tarefas  complementares  ao  tratamento  médico  especializado,  em casos  de cateterismos  cardíacos,  transplantes de  órgãos, hemodiálise e outros, preparando o paciente, o material e  o ambiente, para assegurar maior eficiência na realização dos exames e tratamentos;

Efetuar testes de sensibilidade, aplicando substâncias alergênicas e fazendo leituras das reações, para obter subsídios e diagnósticos; Fazer curativos, imobilizações especiais e tratamento em situações de emergência, empregando técnicas usuais ou específicas, para atenuar as consequências dessas situações;

Adaptar  o  paciente  ao  ambiente  hospitalar  e  aos  métodos  terapêuticos  que  lhe  são  aplicados,  realizando  entrevistas  de  admissão, visitas diárias e orientando- o, para reduzir sua sensação de insegurança e sofrimento e obter sua colaboração no tratamento;

Prestar  cuidados  “post  mortem”  como  enfaixamentos  e  tamponamentos,  utilizando  algodão,  gaze  e  outros  materiais,  para  evitar eliminação de secreções e melhorar a aparência do cadáver;

Proceder  à  elaboração,  execução  ou  supervisão  e  avaliação  de  planos  de  assistência  a  pacientes  geriátricos,  observando-os sistematicamente,  realizando  entrevistas  e  prestando  cuidados  diretos  aos  mesmos,  para  auxiliá-los  nos  processos  de  adaptação  e reabilitação;

Requisitar e controlar entorpecentes e psicotrópicos, apresentando a receita médica devidamente preenchida e dando saída no “livro de controle”, para evitar desvios dos mesmos e atender às disposições legais;

Registrar  as  observações,  tratamentos  executados  e  ocorrências  verificadas  em  relação  ao  paciente,  anotando-as  no  prontuário hospitalar,  ficha  de  ambulatório,  relatório  de  enfermagem da  unidade ou  relatório  geral,  para  documentar  a  evolução da  doença  e possibilitar o controle da saúde;

Colaborar em estudos de controle e previsão de pessoal e material necessários às atividades;

Operar equipamentos e sistemas de informática e outros, quando autorizado e necessário ao exercício de suas atividades;

Manter   organizados,   limpos   e   conservados   os   materiais,   máquinas,   equipamentos   e   local   de   trabalho,   que   estão   sob   sua responsabilidade;

Executar outras atividades correlatas.

TÉCNICO EM FARMÁCIA

Realizar o atendimento direto e telefônico ao público usuário dos serviços das farmácias municipais;

Atender  as  prescrições  médicas  dos  medicamentos  e  identificar  as  diversas  vias  de  administração,  sob  a  supervisão  direta  do

Farmacêutico;

Realizar  operações  farmacotécnicas  identificando  e  classificando  os  diferentes  tipos  de  produtos  e  de  formas  farmacêuticas,  sua composição e técnica de preparação;

Auxiliar o Farmacêutico na manipulação das diversas formas farmacêuticas alopáticas, fitoterápicas e homeopáticas, assim como de cosméticos;

Executar as rotinas de compra, armazenamento e dispensacão de produtos, além do controle e manutenção do estoque de produtos e matérias-primas farmacêuticas;

Registrar os dados de produção e atendimento realizados, elaborando estatísticas diárias e mensais, sob a supervisão do farmacêutico; Participar de reuniões, treinamentos e desenvolvimento para aperfeiçoamento do processo de trabalho;

Operar equipamentos e sistemas de informática e outros, quando autorizado e necessário ao exercício de suas atividades;

Manter   organizados,   limpos   e   conservados   os   materiais,   máquinas,   equipamentos   e   local   de   trabalho,   que   estão   sob   sua responsabilidade;

Executar outras atividades correlatas.

TÉCNÓLOGO EM GESTÃO AMBIENTAL

Elaborar  e  implantar,  sob  a  supervisão  do  Engenheiro  Ambiental,  projetos  ambientais;  Gerenciar  a  implementação  do  Sistema  de

Gestão Ambiental – SGA nas empresas públicas e privadas no âmbito do Município de Suzano; Implementar ações de controle de emissão de poluentes;

Administrar a coleta, disposição e descarte de resíduos líquidos e sólidos e os procedimentos de remediação;

Relacionar  as  características  geomorfológicas  e  hídricas  dos  ambientes  com  suas  paisagens,  por  meio  de  imagens  cartográficas, fotográficas e de levantamentos no local;

Identificar os parâmetros e os padrões de qualidade dos indicadores de poluição líquida, sólida e gasosa, aplicando tecnologias de redução e/ou minimização na fonte das emissões desses resíduos;

Auxiliar  no  planejamento  e  gestão  dos  espaços  das  unidades  de  conservação  ambiental  e  na  recuperação  de  áreas  degradadas  em geral;

Analisar  e  selecionar  informações  e  dados  para  elaboração  e  para  o  acompanhamento  de  projetos,  estabelecendo  indicadores  de monitoramento e resultado;

Auxiliar na análise das etapas dos processos de licenciamento, acompanhando e avaliando seus resultados; Participar das atividades administrativas de controle e apoio referentes à sua área de atuação;

Participar das atividades de treinamento  e aperfeiçoamento  do pessoal técnico  e auxiliar, realizando-as em serviço ou  ministrando aulas e palestras, a fim de contribuir para o desenvolvimento qualitativo dos recursos humanos em sua área de atuação;

Participar  de  grupos  de  trabalho  e/ou  reuniões  com  unidades  da  Prefeitura  Municipal  e  outras  entidades  públicas  e  particulares, realizando  estudos,  emitindo  pareceres  ou  fazendo  exposições  sobre  situações  ou  problemas  identificados,  opinando,  oferecendo sugestões, revisando e discutindo trabalhos técnico-científicos, para fins de formulação de diretrizes, planos e programas de trabalho afetos ao Município;

Elaborar,  analisar  e  dar  parecer  em  estudos  de  impacto  ambiental  decorrentes  da  instalação  e/ou  ampliação  de  indústrias  e estabelecimentos de produção de bens e produtos em geral, que possam afetar ou interferir no meio ambiente;

Participar de reuniões, treinamentos e desenvolvimento para aperfeiçoamento do processo de trabalho;

Operar equipamentos e sistemas de informática e outros, quando autorizado e necessário ao exercício de suas atividades;

Manter   organizados,   limpos   e   conservados   os   materiais,   máquinas,   equipamentos   e   local   de   trabalho,   que   estão   sob   sua responsabilidade;

Executar outras atividades correlatas.

TÉCNICO EM LABORATÓRIO

Propor  medidas  no  sentido  de  assegurar  o  cumprimento  da  legislação,  das  diretrizes  e  normas  oriundas  dos  órgãos  competentes, relacionadas ao seu campo de atuação;

Executar programas e projetos na sua área de atuação, propondo e compatibilizando diretrizes e metas, estabelecendo mecanismos de monitoramento e avaliação;

Examinar e avaliar o serviço a ser executado, material e o ferramental a ser utilizado, estabelecendo a lógica de realização e efetuando as atividades do procedimento estabelecido para cada situação;

Planejar o trabalho de apoio do laboratório e preparar vidrarias e materiais similares; Preparar soluções e equipamentos de medição e ensaios e processam amostras biológicas;

Organizar o trabalho conforme normas de bio-segurança, saúde ocupacional e preservação ambiental; Colaborar em todas as tarefas técnicas e administrativas com os profissionais que atuam no laboratório; Executar coleta de sangue e outras amostras biológicas, preparando-as para exame;

Auxiliar na preparação dos meios de cultura, realizar enchimento, embalagem e rotulação de vidros, como proveta, pipeta, etc.; Limpar instrumentos e aparelhos;

Executar análises laboratoriais em todas as suas etapas, nas áreas de bioquímica, hematologia, urinálise, parasitologia, imunologia, microbiologia e outros estabelecidos pela supervisão;

Preparar meios de cultura, soluções e reativos;

Efetuar classificação, testes e provas dos grupos sanguíneos; Redeterminar os grupos sanguíneos com hemácias conhecidas;

Realizar provas de compatibilidade sanguínea dos exames laboratoriais das sangrias efetuadas; Documentar, registrar e arquivar os resultados dos exames realizados;

Controlar e manter estoque de kits, materiais afins e corantes;

Registrar os dados de produção, elaborando estatísticas diárias e mensais, sob a supervisão do biomédico;

Participar de reuniões, treinamentos e desenvolvimento para aperfeiçoamento do processo de trabalho;

Operar equipamentos e sistemas de informática e outros, quando autorizado e necessário ao exercício de suas atividades;

Manter   organizados,   limpos   e   conservados   os   materiais,   máquinas,   equipamentos   e   local   de   trabalho,   que   estão   sob   sua responsabilidade;

Executar outras atividades correlatas.

TÉCNICO EM SAÚDE BUCAL

Organizar e executar atividades de higiene bucal;

Processar filme radiográfico; Preparar o paciente para o atendimento;

Auxiliar e instrumentar o cirurgião-dentista nas intervenções clínicas, inclusive em ambientes hospitalares, caso necessário; Manipular materiais de uso odontológico;

Selecionar moldeiras e preparar modelos em gesso;

Registrar dados e participar da análise das informações relacionadas ao controle administrativo em saúde bucal;

Executar limpeza, assepsia, desinfeção e esterilização do instrumental, equipamentos odontológicos e do ambiente de trabalho; Realizar o acolhimento do paciente nos serviços de saúde bucal;

Aplicar medidas de biossegurança no armazenamento, transporte, manuseio e descarte de produtos e resíduos odontológicos; Desenvolver ações de promoção da saúde e prevenção de riscos ambientais e sanitários;

Realizar em conjunto com a equipe comunitária, levantamento de necessidades em saúde bucal; Adotar medidas de biossegurança visando ao controle de infecção.

Participar das ações educativas atuando na promoção da saúde e na prevenção das doenças bucais;

Participar , dentro de sua área de competência técnica, na realização de levantamentos e estudos epidemiológicos;

Ensinar  técnicas  de  higiene  bucal  e  realizar  a  prevenção  das  doenças  bucais  por  meio  da  aplicação  tópica  do  flúor,  conforme orientação do cirurgião-dentista;

Realizar a remoção do biofilme, de acordo com a indicação técnica definida pelo cirurgião-dentista;

Realizar fotografias e tomadas de uso odontológicos, exclusivamente em consultórios ou clínicas odontológicas;

Inserir e distribuir no preparo cavitário, materiais odontológicos na restauração dentária direta, sob a supervisão direta do cirurgião- dentista;

Proceder à limpeza e à anti-sepsia do campo operatório, antes e após atos cirúrgicos, inclusive em ambientes hospitalares; Remover suturas;

Realizar isolamento do campo operatório;

Exercer  todas  as  competências  no  âmbito  hospitalar,  bem  como  instrumentar  o  cirurgião-dentista  em  ambientes  clínicos  e hospitalares;

Operar equipamentos e sistemas de informática e outros, quando autorizado e necessário ao exercício das demais atividades;

Manter   organizados,   limpos   e   conservados   os   materiais,   máquinas,   equipamentos   e   local   de   trabalho,   que   estão   sob   sua responsabilidade;

Executar outras atividades correlatas.

TERAPEUTA OCUPACIONAL

Orientar e treinar as atividades diárias praticando com o paciente o auto-cuidado, o cuidado com a casa e outros para autonomia e independência pessoal do paciente;

Prestar  atendimento  individual  nas  casas  de  sob  sua  responsabilidade  utilizando  atividades  de  orientação  e  escuta  objetiva  para controle ao portador de sofrimento psiquiátrico;

Coordenar e criar oficinas terapêuticas, organizando e delegando tarefas para reabilitação na vida ocupacional e nas atividades diárias; Atender aos familiares dando orientações ou esclarecendo duvidas para maior adesão e melhor controle do paciente;

Elaborar diagnóstico terapêutico, compreendido como avaliação cinética-ocupacional, sendo este um processo pelo qual, através de metodologia e técnicas terapêuticas ocupacionais, são analisadas e estudadas as alterações psico-físico-ocupacionais;

Prescrever baseado no constatado na avaliação cinética-ocupacional, as condutas próprias da terapia ocupacional, quantificando-as e qualificando-as;

Ordenar todo o processo terapêutico, fazer sua indução no paciente a nível individual ou de grupo, dar alta nos serviços de terapia ocupacional;

Buscar   todas   as   informações   que   julgar   necessárias   no   acompanhamento   evolutivo   do   tratamento   do   paciente   sob   sua responsabilidade,  recorrendo  a  outros  profissionais  da  área  de  saúde  do  município,  através  de  solicitação  de  laudos  técnicos especializados acompanhados dos resultados dos exames complementares, a ele inerentes;

Fazer o uso de atividades expressivas lúdicas artísticas, vocacionais e de auto-manutenção, através de recursos terapêuticos, prescritos cientificamente pelo profissional;

Atuar  juntamente  com  outros  profissionais  nos  diversos  níveis  de  assistência  à  saúde,  na  administração  de  serviços,  na  área educacional e no desenvolvimento de pesquisa;

Atuar, na qualidade de  instrutor de  treinamentos e outros eventos de igual  natureza, mediante  participação prévia em processo  de qualificação e autorização superior;

Operar equipamentos e sistemas de informática e outros, quando autorizado e necessário ao exercício de suas atividades;

Manter   organizados,   limpos   e   conservados   os   materiais,   máquinas,   equipamentos   e   local   de   trabalho,   que   estão   sob   sua responsabilidade;

Executar outras atividades correlatas.

II – DAS INSCRIÇÕES

1. A inscrição deverá ser efetuada das 10 horas de 20 de dezembro de 2010 às 16 horas de 28 de janeiro de 2011, exclusivamente pela internet – site www.vunesp.com.br.

1.1. Não será permitida inscrição por meio bancário, pelos Correios, fac-símile, condicional ou fora do prazo estabelecido.

2. A inscrição implicará a completa ciência e a tácita aceitação das normas e condições estabelecidas neste Edital, sobre as quais o candidato não poderá alegar qualquer espécie de desconhecimento.

3. Para se inscrever, o candidato deverá preencher as condições para provimento do cargo e entregar, na data da contratação, uma fotografia 3×4 cm, além da comprovação de:

a) ser brasileiro, nato ou naturalizado, ou gozar das prerrogativas previstas no art. 12 da Constituição Federal e demais disposições de lei, no caso de estrangeiro;

b) ter no mínimo 18 anos completos na data da contratação;

c) quando do sexo masculino, estar em dia com as obrigações militares;

d) ser eleitor e estar quite com a Justiça Eleitoral;

e) estar com o CPF regularizado;

h) possuir os requisitos exigidos para as atividades do cargo;

i) não registrar antecedentes criminais;

j) ter aptidão física e mental para o exercício das atribuições do cargo, comprovada em avaliação médica.

3.1. Não será permitida, em hipótese alguma, troca do cargo pretendido após a efetivação da inscrição.

3.2. O candidato que se inscrever para mais de 01 (um) cargo, cujo horário e data das provas da 1ª fase/fase única coincidirem, será considerado ausente naquele em que não comparecer, sendo considerado eliminado do Concurso Público no respectivo cargo.

4. O correspondente pagamento da importância do valor da taxa de inscrição poderá ser efetuado, em dinheiro ou em cheque, em qualquer agência bancária.

9                       Ensino Fundamental Completo: R$ 30,00 (trinta reais);

9                       Ensino Médio Completo: R$ 40,00 (quarenta reais);

9                       Ensino Superior para os cargos de Professores: R$ 60,00 (sessenta) reais;

9                       Ensino Superior: R$ 70,00 (setenta reais), para os demais cargos.

4.1. Se, por qualquer razão, o cheque for devolvido ou efetuado pagamento a menor do valor da taxa de inscrição, a inscrição do candidato será automaticamente cancelada.

4.2. Não será aceito pagamento da taxa de inscrição por depósito em caixa eletrônico, pelos Correios, fac-símile, transferência, DOC, ordem de pagamento ou depósito comum em conta corrente, condicional ou fora do período de inscrição (20 de dezembro de 2010 a

28 de janeiro de 2011) ou por qualquer outro meio que não os especificados neste Edital. O pagamento por agendamento somente será aceito se comprovada a sua efetivação dentro do período de inscrição.

4.3. O não  atendimento  aos procedimentos  estabelecidos nos itens  anteriores  implicará  o  cancelamento  da inscrição  do  candidato, verificada a irregularidade a qualquer tempo.

4.4. Para o pagamento da taxa de inscrição, somente poderá ser utilizado o boleto bancário gerado no ato da inscrição, até a data limite do encerramento das inscrições. Atenção para o horário bancário.

4.5. A efetivação da inscrição ocorrerá após a confirmação, pelo banco, do pagamento do boleto referente à taxa. A pesquisa para acompanhar a situação da inscrição poderá ser feita no site www.vunesp.com.br, na página do Concurso Público, a partir de 03 dias úteis após o encerramento do período de inscrições. Caso seja detectada falta de informação, o candidato deverá entrar em contato com o Disque VUNESP, para verificar o ocorrido.

4.6.  Não  haverá  devolução  de  importância  paga,  ainda  que  efetuada  a  mais  ou  em  duplicidade  pagamento  do  valor  da  taxa  de inscrição, seja qual for o motivo alegado.

5. A devolução da importância paga somente ocorrerá se o Concurso Público não se realizar.

6. O candidato será responsável por qualquer erro, omissão e pelas informações prestadas na ficha de inscrição.

6.1. O candidato que prestar declaração falsa, inexata ou, ainda, que não satisfaça a todas as condições estabelecidas neste Edital, terá sua  inscrição  cancelada  e,  em  consequência,  anulados  todos  os  atos  dela  decorrentes,  mesmo  que  aprovado  e  que  o  fato  seja constatado posteriormente.

7. As informações prestadas na ficha de inscrição são de inteira responsabilidade do candidato, cabendo à Prefeitura Municipal de Suzano o direito de excluir do Concurso Público aquele que preenchê-la com dados incorretos ou que prestar informações inverídicas, ainda que o fato seja constatado posteriormente.

8. No ato da inscrição, não serão solicitados os documentos comprobatórios constantes no item 3. deste Capítulo, sendo obrigatória a sua comprovação quando da contratação, sob pena de exclusão do candidato do Concurso Público.

8.1. Não deverá ser enviada à Fundação VUNESP qualquer cópia de documento de identidade, exceto para solicitação da isenção da taxa de inscrição.

9. Informações complementares referentes à inscrição poderão ser obtidas no site www.vunesp.com.br e pelo Disque VUNESP.

10. Para inscrever-se, o candidato deverá:

a) acessar o site www.vunesp.com.br, durante o período de inscrição (das 10 horas de 20 de dezembro de 2010 às 16 horas de 28 de janeiro de 2011);

b) localizar no site o “link” correlato ao Concurso Público;

c) ler, na íntegra, o respectivo Edital e preencher total e corretamente a ficha de inscrição;

d) transmitir os dados da inscrição;

e) imprimir o boleto bancário;

f)  efetuar  o  correspondente  pagamento  da  taxa  de  inscrição,  de  acordo  com  o  item  4.  deste  Capítulo,  até  a  data  limite  para encerramento das inscrições (28 de janeiro de 2011)

11.  Às  16  horas  (horário  de  Brasília)  de  28  de  janeiro  de  2011,  a  ficha  de  inscrição  e  o  boleto  bancário  não  estarão  mais disponibilizadas no site.

11.1. O descumprimento das instruções para inscrição pela internet implicará a não efetivação da inscrição.

11.2. A Fundação VUNESP não se responsabiliza por solicitação de inscrição pela internet não recebida por motivo de ordem técnica dos computadores, falhas de comunicação, congestionamento das linhas de comunicação, bem como outros fatores de ordem técnica que impossibilitem a transferência de dados.

12.  O  candidato  que  não  tiver  acesso  próprio  à  internet  poderá  efetivar  sua  inscrição  por  meio  de  serviços  públicos,  tais  como  o PROGRAMA ACESSA SÃO PAULO, que disponibiliza postos (locais públicos para acesso à internet), em todas as regiões da cidade de São Paulo e em várias cidades do Estado. Esse programa é completamente gratuito e permitido a todo cidadão.

12.1.  Para  utilizar  o  equipamento,  basta  ser  feito  um  cadastro  e  apresentar  o  RG  nos  próprios  Postos  do  Acessa  SP  em  um  dos endereços disponíveis no site www.acessasaopaulo.sp.gov.br.

13. O candidato que necessitar de condições especiais, inclusive prova braile, prova ampliada, etc., deverá, no período das inscrições,

encaminhar,  por  SEDEX,  à  Fundação  VUNESP,  ou  entregar  pessoalmente,  na  Fundação  VUNESP,  solicitação  contendo  nome completo, RG, CPF, telefone e os recursos necessários para a realização das provas, indicando, no envelope, o Concurso Público para Prefeitura Municipal de Suzano.

13.1. O candidato que não o fizer, durante o período de inscrição e conforme o estabelecido neste item, não terá a sua prova especial preparada ou as condições especiais providenciadas.

13.2. O atendimento às condições especiais pleiteadas para a realização das provas ficará sujeito, por parte da Prefeitura Municipal de

Suzano e da Fundação VUNESP, à análise e razoabilidade do solicitado.

13.3. Para efeito dos prazos estipulados neste Capítulo, será considerada, conforme o caso, a data da postagem fixada pela Empresa

Brasileira de Correios e Telégrafos – ECT – ou a data do protocolo firmado pela Fundação VUNESP.

13.4.  O  candidato  com  deficiência  deverá  observar  ainda  o  Capítulo  III  –  DA  PARTICIPAÇÃO  DE  CANDIDATO  COM DEFICIÊNCIA.

14.  Amparado  pela  Lei  Municipal  nº  4265/08,  que  dispõe  sobre  a  isenção  do  valor  da  taxa  de  inscrição  e,  Decreto  Municipal  nº

7760/08, o candidato terá direito a requerer a isenção do valor da taxa de inscrição, desde que:

- esteja desempregado, ou

- que perceba até um salário mínimo mensal.

14.1. Para tanto, o candidato deverá:

14.1.1. acessar, no período das 10 horas de 20 de dezembro de  2010  às 23h59 min de 3 de janeiro de 2011, o “link” próprio da página do Concurso – site www.vunesp.com.br;

14.1.2. preencher eletronicamente, total e corretamente o cadastro com os dados solicitados;

14.1.3. imprimir o requerimento, assinar e encaminhar, juntamente com os documentos comprobatórios, conforme o caso, descritos nos subitens 14.2 e 14.3:

14.2. Em se tratando de candidato desempregado, deverão apresentar cópia simples dos seguintes documentos:

a) Registro de Identificação (RG);

b) Cadastro de Pessoa Física;

c) Carteira de trabalho e previdência social (CTPS), das folhas que constam foto, identificação e baixa por demissão de seu último emprego, inclusive temporário e estágio probatório.

d) Comprovante de endereço.

14.3. Em se tratando de candidato cuja renda pessoal não ultrapasse 01 (hum) salário mínimo mensal, cópia simples dos seguintes documentos:

a) Registro de Identificação (RG);

b) Cadastro Pessoa Física;

c) Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS), das folhas que constam foto, identificação e seu último registro;

d) Holerite ou Declaração de renda do empregador em papel timbrado da empresa com firma reconhecida, ou   carnê do INSS ou

“Declaração do Contador”, e e) Comprovante de Endereço.

14.4. Os documentos comprobatórios citados nos itens 14.2 e 14.3, deverão ser entregues ou encaminhados por SEDEX ou Aviso de Recebimento (AR), ou entregar pessoalmente ou por procuração, até 05/01/2011, no horário das 9 às 16h (horário de Brasília), para a Fundação VUNESP, na Rua Dona Germaine Bouchard, 515 – Água Branca – SP – Cep. 05002-062, indicando no envelope “Ref. Isenção do valor da taxa de inscrição ”Concurso Prefeitura Municipal de Suzano, Nome do candidato, cargo e código do cargo”.

14.4.1. Não serão considerados os documentos encaminhados por outro meio que não os estabelecidos neste Capítulo.

14.4.2.  Não  será  aceita  a  entrega  condicional  ou  complementação  de  documentos  ou  a  retirada  de  documentos  após  a  entrega  da documentação na Fundação VUNESP. Caso o candidato utilize de outros meios que não os estabelecidos neste Capitulo deste Edital, terá seu pedido de isenção do pagamento da taxa de inscrição indeferido.

14.4.3. Todas as informações prestadas para o pedido de isenção da taxa de inscrição é de inteira responsabilidade do candidato, assim como a idoneidade dos documentos entregues, serão fatos para o indeferimento da inscrição, tornando-se nulos todos os atos dela decorrentes, além de sujeitar-se o candidato às penalidades previstas em lei.

14.4.4. O candidato deverá, a partir das 14 horas de 18 de janeiro de 2011, acessar o site www.vunesp.com.br e verificar o resultado da solicitação pleiteada.

14.4.5.  Não  será  permitido,  no  prazo  de  análise  de  recurso,  o  envio  de  documentos  comprobatórios  e/ou  a  complementação  de documentos.

14.5. O candidato que tiver seu pedido de isenção deferido terá automaticamente sua inscrição efetivada, não havendo necessidade de qualquer outro procedimento.

14.6. O candidato que tiver a solicitação indeferida e queira participar do Certame, deverá acessar novamente o “link” próprio na página  da  Fundação  VUNESP  –  site  www.vunesp.com.br,  digitar  seu  CPF  e  proceder  à  efetivação  da  inscrição,  imprimindo  e pagando o boleto bancário, com valor da taxa de inscrição plena, até às 16 horas de 28 de janeiro de 2011.

14.6.1. O candidato que não recolher o respectivo valor da taxa não terá sua inscrição efetivada.

14.7. O candidato poderá protocolar recurso contra o indeferimento do pedido de isenção do valor da taxa de inscrição no período de

19 e 20 de janeiro de 2011, pelo site www.vunesp.com.br, no link do Concurso Público da Prefeitura Municipal de Suzano, seguindo as instruções ali contidas.

III – DA PARTICIPAÇÃO DE CANDIDATO PORTADOR DE DEFICIÊNCIA

1.  O  candidato,  antes  de  se  inscrever,  deverá  verificar  se  as  atribuições  do  cargo,  especificadas  no  Capítulo I,  deste  Edital,  são compatíveis com a deficiência de que é portador.

2. O candidato deverá estar enquadrado nos parâmetros definidos no art. 4º e incisos do Decreto nº 3.298/99 e Lei Municipal 3.240/98 para concorrer como portador de deficiência.

3. O candidato portador de deficiência participará do certame em igualdade de condições com os demais candidatos, no que tange ao conteúdo, avaliação e critérios de aprovação das provas, data, horário e local de aplicação, e à nota mínima exigida, nos termos do Decreto nº 3.298/99 e da Lei Municipal 3.240/98.

4. O candidato portador de deficiência, conforme art. 4º do Decreto nº 3.298/99, deverá especificar, na ficha de inscrição, o tipo de deficiência de que apresenta.

4.1. O candidato deverá, ainda, até 31 de janeiro de 2011, encaminhar, por SEDEX, à Fundação VUNESP – Ref.: Concurso Público

– Prefeitura Municipal de Suzano – São Paulo, ou entregar pessoalmente, nos dias úteis das 9 às 16 horas, na Fundação VUNESP, a seguinte documentação:

4.1.1. requerimento com a sua qualificação completa , bem como especificação do Concurso Público para o qual está inscrito, o cargo para o qual está concorrendo e a necessidade ou não de prova ou de condições especiais para a realização da(s) prova(s); e

4.1.2. laudo médico com validade de 1 (um) ano que ateste a espécie e o grau ou nível da deficiência, com expressa referência ao código correspondente da Classificação Internacional de Doença – CID, bem como a provável causa da deficiência.

4.2. O candidato que não atender ao solicitado no item 4, deste Capítulo, não será considerado portador  de deficiência, não poderá impetrar recurso em favor de sua situação, e ou não terá sua prova especial preparada, seja qual for o motivo alegado.

4.3.  Para  efeito  do  prazo  estipulado  no  subitem 4.1,  deste  Capítulo,  será  considerada  a  data  de  postagem fixada  pela  Empresa  de

Correios e Telégrafos (ECT) ou a data de protocolo firmado pela Fundação VUNESP.

5. Os candidatos classificados constantes da lista especial (portadores de deficiência) serão convocados pelo Departamento Médico da Secretaria de Municipal de Administração  da Prefeitura Municipal de Suzano, para perícia  médica,  com a  finalidade de  avaliação quanto à configuração da deficiência, conforme art. 4º do Decreto nº 3.298/99, e a compatibilidade entre as atribuições do cargo e a deficiência declarada.

6. Será excluído da Lista Especial (portadores de deficiência) o candidato que não tiver configurada a deficiência declarada (declarado não portador de deficiência pelo órgão de saúde encarregado da realização da perícia), passando a figurar somente na Lista Geral e será excluído do Concurso Público o candidato que tiver deficiência considerada incompatível com as atribuições do cargo.

7. Após a contratação do candidato portador de deficiência, essa não poderá ser arguida para justificar a concessão de readaptação do cargo e aposentadoria por invalidez.

8. Após o prazo de inscrição, fica proibida qualquer inclusão ou exclusão de candidato na lista específica de portadores de deficiência.

9. O laudo médico será valido tal somente para este concurso .

IV – DAS PROVAS

1. O Concurso Público constará das seguintes provas:

CARGO PROVAS ITENS
Agente Escolar
Agente de Segurança Escolar
Fase única
Prova Objetiva
Conhecimentos Gerais
- Língua Portuguesa
- Matemática
- Atualidades
-Conhecimentos Específicos
15
10
05
10
Auxiliar de Enfermagem
Auxiliar de Enfermagem Plantonista
Fase única
Prova Objetiva
Conhecimentos Gerais
- Língua Portuguesa
- Matemática
- Atualidades
- Conhecimentos Específicos
10
05
05
20
Cozinheiro Escolar
Eletricista de Veículos
Motorista de Transporte Escolar
Operador de Máquinas Leves
Pintor
Pintor
- 1ª Fase
Prova Objetiva
Conhecimentos Gerais
- Língua Portuguesa
- Matemática
- Atualidades
Conhecimentos Específicos
- 2ª Fase
Prova Prática
15
10
05
10
Agente Cultural
Agente Fiscal Ambiental
Agente Fiscal de Trânsito
Agente Fiscal Sanitário
Agente de Zoonoses
Analista de Suporte
Assistente de Suprimentos
Auxiliar de Atividades Escolares
Auxiliar de Biblioteca
Auxiliar de Desenvolvimento Educacional
Auxiliar de Saúde Bucal
Técnico em Agrimensura
Técnico em Enfermagem
Técnico em Enfermagem Plantonista
Técnico em Farmácia
Técnico em Laboratório
Técnico em Saúde Bucal
Fase única
Prova Objetiva
Conhecimentos Gerais
Língua Portuguesa
Matemática
Atualidades
Conhecimentos Específicos
15
10
05
20
Auxiliar de Secretaria
Secretário de Escola
Fase única
Prova Objetiva
Conhecimentos Gerais
Língua Portuguesa
Matemática
Atualidades
Conhecimentos Específicos
15
10
05
20
Fotógrafo
Mecânico
Operador de Som e Luz
1ª Fase:
Prova Objetiva
Conhecimentos Gerais
Língua Portuguesa
Matemática
Atualidades
Conhecimentos Específicos
2ª Fase:
Prova Prática
15
10
05
20
Cirurgião Dentista (20 horas)
Enfermeiro
Enfermeiro Plantonista
Farmacêutico
Médico Cardiologista (20 horas)
Médico Cirurgião Geral Plantonista (24 horas)
Médico Clínico Geral (10 horas)
Médico Clínico Geral (20 horas)
Médico Clínico Geral Plantonista (24 horas)
Médico Ginecologista (20 horas)
Médico Neurologista (10 horas)
Médico Neurologista (20 horas)
Médico Pediatra (10 horas)
Médico Pediatra (20 horas)
Médico Pediatra Plantonista (24 horas)
Médico Psiquiatra (20 horas)
Fase Única:
- Conhecimentos Gerais
Política de Saúde
Noções de Informática
Atualidades
- Conhecimentos Específicos
15
10
05
30
Analista Econômico/Financeiro
Engenheiro Ambiental
Engenheiro Florestal
Fisioterapeuta
Fonoaudiólogo
Gestor Ambiental
Gestor de Contratos
Geólogo
Monitor de Atividades Esportivas, Lazer e Recreação
Nutricionista
Psicólogo
Psicólogo de Recursos Humanos
Técnico em Gestão Ambiental
Terapeuta Ocupacional
Fase Única:
- Conhecimentos Gerais
Língua Portuguesa
Noções de Informática
Atualidades
- Conhecimentos Específicos
15
10
05
30
Professor de Educação Básica Adjunto 1ª Fase:
Prova Objetiva
- Conhecimentos Gerais
Língua Portuguesa
Matemática
Conhecimentos Pedagógicos & Legislação
- Conhecimentos Específicos
2ª Fase
Prova de Títulos
10
10
20
10
Professor de Educação Básica II (Educação Física) 1ª Fase
Prova Objetiva
Conhecimentos Pedagógicos & Legislação
Conhecimentos Específicos
2ª Fase
Prova de Títulos
25
25

2. A prova objetiva, para todos os cargos, de caráter eliminatório e classificatório, visa avaliar o grau de conhecimento teórico do candidato, necessário ao desempenho do cargo.

2.1. A prova objetiva terá duração de 3 horas, será composta de questões de múltipla escolha com 05 (cinco) alternativas cada uma, de acordo com o conteúdo programático constante do Anexo I – CONTEÚDO PROGRAMÁTICO.

3. A  prova prática, para os cargos de  Cozinheiro  Escolar,  Eletricista  de  Veículos,  Motorista  de  Transporte  Escolar, Operador  de Máquinas  Leves,  Pintor,  Mecânico  e  Operador  de  Som  e  Luz,  de  caráter  eliminatório  e  classificatório,  visa  avaliar  o  grau  de conhecimento e as habilidades do candidato por meio de demonstração prática das atividades a serem desempenhadas no exercício do cargo.

4.  A  prova  de  títulos,  para  os  cargos  de  Professor  de  Educação  Básica  -  Adjunto  e  Professor  de  Educação  Básica  II  (Educação

Física), de caráter classificatório, visa avaliar a complementação da formação acadêmica.

V – DA PRESTAÇÃO DAS PROVAS

1. As provas serão realizadas na cidade de Suzano.

1.1. Caso haja impossibilidade de aplicação das provas na cidade de Suzano, a Fundação VUNESP poderá aplicá-las em municípios vizinhos.

2.  O  candidato  somente  poderá  realizar  as  provas  na  data,  horário,  sala,  turma  e  local  constantes  do  Edital  de  Convocação  a  ser publicado   no   Jornal   Diário   de   Suzano   ou   outro   que   venha   a   substituí-lo,   não   podendo   ser   alegada   qualquer   espécie   de desconhecimento.

3. Não será admitido na sala ou no local de prova o candidato que se apresentar após o horário estabelecido para o seu início.

4. Não haverá segunda chamada, seja qual for o motivo alegado, para justificar o atraso ou a ausência do candidato, nem aplicação da prova fora do local, sala, turma, data e horário preestabelecidos.

5. O candidato não poderá ausentar-se da sala ou local de prova sem o acompanhamento de um fiscal.

6. A prova objetiva será aplicada de acordo com o cronograma adiante, devendo o candidato observar, total e atentamente, os itens anteriores deste Capítulo, não podendo ser alegada qualquer espécie de desconhecimento.

Data das Provas Período Cargos
27.02.2011 Manhã Agente de Segurança Escolar Auxiliar de Atividades Escolares Auxiliar de Secretaria

Motorista de Transporte Escolar

Professor Educação Básica Adjunto

27.02.2011 Tarde Agente Escolar

Auxiliar de Desenvolvimento Educacional

Cozinheiro Escolar

Secretario de Escola

Professor de Educação Básica II (Educação Física)

Auxiliar de Enfermagem

Auxiliar de Enfermagem Plantonista

Agente Cultural

13.03.2011 Manhã Eletricista de Veículos

Operador de Máquinas Leves

Pintor

Médico Cardiologista (20) horas

Médico Cirurgião Geral Plantonista (24) horas

Médico Clínico Geral (10) e (20) horas Médico Clínico Geral (Plantonista) (24) horas Médico Ginecologista (20) horas

Médico Neurologista (10) e (20) horas Médico Pediatra (10) e (20) horas Médico Pediatra Plantonista (24) horas Médico Psiquiatra (20) horas Nutricionista

Psicólogo

Psicólogo de Recursos Humanos

Terapeuta Ocupacional

Técnico em Gestão Ambiental

13.03.2011 Tarde Agente Fiscal Ambiental Agente Fiscal Sanitário Agente Fiscal de Trânsito Agente de Zoonoses Analista de Suporte Assistente de Suprimentos Auxiliar de Biblioteca Auxiliar de Saúde Bucal Técnico em Agrimensura Técnico em Enfermagem

Técnico em Enfermagem Plantonista

Técnico em Farmácia Técnico em Laboratório Técnico em Saúde Bucal Mecânico

Operador de Som e Luz Analista Econômico/Financeiro Cirurgião Dentista (20) horas Enfermeiro

Enfermeiro Plantonista Engenheiro Ambiental Engenheiro Florestal Farmacêutico Fisioterapeuta Fonoaudiólogo

Gestor Ambiental Gestor de Contratos Geólogo

Monitor de Atividades Esportivas, Lazer e Recreação

7.  A  confirmação  da  data  e  horário  e  informação  sobre  o  local  e  sala  para  a  realização  da  prova  deverão  ser  acompanhadas  pelo candidato  por  meio  de  Edital  de  Convocação  a  ser  publicado  no  Jornal  Diário  de  Suzano  ou  outro  que  venha  a  substituí-lo  não podendo ser alegada qualquer espécie de desconhecimento.

8. Nos 5 dias que antecederem a data prevista para a prova objetiva e redação (quando for o caso), o candidato poderá ainda:

- consultar o site www.vunesp.com.br; ou

- contatar o Disque VUNESP, em dias úteis, das 8 horas às 20 horas.

9.1. Eventualmente, se, por qualquer que seja o motivo, o nome do candidato não constar do Edital de Convocação, esse deverá entrar em contato com a Fundação VUNESP, para verificar o ocorrido.

10. O candidato deverá comparecer ao local designado para a prova, constante do Edital de Convocação, com antecedência mínima de

60 minutos, munido de:

a) caneta azul ou preta, lápis preto e borracha; e

b) original de um dos seguintes documentos de identificação: Cédula de Identidade (RG), Carteira de Órgão ou Conselho de Classe, Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS), Certificado Militar, Carteira Nacional de Habilitação, expedida nos termos da Lei

Federal nº 9.503/97, Passaporte, Carteiras de Identidade expedidas pelas Forças Armadas, Polícias Militares e Corpos de Bombeiros

Militares.

10.1. Somente será admitido na sala ou local de prova o candidato que apresentar um dos documentos discriminados na alínea “b”

deste item e desde que permita, com clareza, a sua identificação.

10.2. O candidato que não apresentar o documento, conforme a alínea “b” deste item, não fará a prova, sendo considerado ausente e eliminado do Concurso.

10.3. Não serão aceitos protocolo, cópia dos documentos citados, ainda que autenticada, boletim de ocorrência ou quaisquer outros documentos não constantes deste Edital, inclusive carteira funcional de ordem pública ou privada.

11. Caso o nome do candidato não constar do Edital de Convocação, esse poderá participar, condicionalmente, do Concurso e realizar a prova se entregar o respectivo comprovante de pagamento da taxa de inscrição, efetuado nos moldes previstos neste Edital, devendo, para tanto, preencher, datar e assinar, no dia da prova, formulário específico.

11.1.1. A inclusão de que trata este item será realizada de forma condicional, sujeita à posterior verificação da regularidade da referida inscrição.

11.1.2.  Constatada  eventual  irregularidade  na  inscrição,  a  inclusão  do  candidato  será  automaticamente  cancelada,  sem  direito  à reclamação, independentemente de qualquer formalidade, considerados nulos todos os atos dela decorrentes.

12. O horário de início da prova será definido em cada sala de aplicação, após os devidos esclarecimentos sobre sua aplicação.

13. Em caso de necessidade de amamentação durante as provas, e tão somente nesse caso, a candidata deverá levar um acompanhante, que ficará em local reservado para tal finalidade e será responsável pela guarda da criança.

13.1. No momento da amamentação, a candidata deverá ser acompanhada por uma fiscal.

13.2. Não haverá compensação do tempo de amamentação à duração das provas da candidata.

14.  Excetuada  a  situação  prevista  no  item  13  deste  Capítulo,  não  será  permitida  a  permanência  de  qualquer  acompanhante  nas dependências do local de realização das provas, podendo ocasionar inclusive a não participação do(a) candidato(a) no Concurso.

15. O candidato que, eventualmente, necessitar alterar algum dado cadastral, no dia da prova, deverá solicitar formulário específico para tal finalidade, que deverá ser datado e assinado pelo candidato e entregue ao fiscal.

15.1.  O  candidato  que  não  atender  aos  termos  deste  item  deverá  arcar,  exclusivamente,  com  as  consequências  advindas  de  sua omissão.

16.  O  candidato  que  queira  fazer  alguma  reclamação  ou  sugestão  deverá  procurar  a  sala  de  coordenação  no  local  em  que  estiver prestando as provas.

17.  Não  haverá  prorrogação  do  tempo  previsto  para  a  aplicação  das  provas  em  virtude  de  afastamento,  por  qualquer  motivo,  de candidato da sala ou local de provas.

18. São de responsabilidade do candidato, inclusive no que diz respeito aos seus dados pessoais, a verificação e a conferência do material entregue pela Fundação VUNESP, para a realização das provas.

19. Durante as provas, não serão permitidas qualquer espécie de consulta a códigos, livros, manuais, impressos, anotações e/ou outro tipo de pesquisa, utilização de outro material não fornecido pela Fundação VUNESP, uso de telefone celular, protetor auricular, boné, gorro, chapéu e óculos de sol.

19.1. O telefone celular, durante a aplicação das provas, deverá permanecer desligado, se for o caso poderá ser solicitado a retirada da bateria.

DA REALIZAÇÃO DA PROVA OBJETIVA

20. Antes do início da aplicação da prova, poderá ser colhida a impressão digital do candidato, sendo que, na impossibilidade de o candidato realizar o procedimento, esse deverá registrar sua assinatura, em campo predeterminado, por três vezes.

20.1. A autenticação digital ou assinatura do candidato visa atender ao disposto no item 3 do Capítulo X – DA POSSE.

21. No ato da realização da prova, o candidato receberá a folha de respostas e o caderno de questões.

21.1. Em hipótese alguma, haverá substituição da folha de respostas por erro do candidato.

21.2.  A  folha  de  respostas,  cujo  preenchimento  é  de  responsabilidade  do  candidato,  é  o  único  documento  válido  para  a  correção eletrônica e deverá ser entregue, no final da prova, ao fiscal de sala, juntamente com o caderno de questões.

22. O candidato deverá transcrever as respostas para a folha de respostas, com caneta azul ou preta, bem como assinar no campo apropriado.

22.1. O candidato que tenha solicitado à Fundação VUNESP fiscal transcritor deverá indicar os alvéolos a serem preenchidos pelo fiscal designado para tal finalidade.

23. Não será computada questão com emenda ou rasura, ainda que legível, nem questão não respondida ou que contenha mais de uma resposta, mesmo que uma delas esteja correta.

24.  Não deverá  ser  feita  nenhuma  marca  fora do  campo  reservado  às respostas  ou  à assinatura,  sob pena de  acarretar  prejuízo  ao desempenho do candidato.

25.  Após  o  término  do  prazo  previsto  para  a  duração  da  prova,  não  será  concedido  tempo  adicional  para  o  candidato  continuar respondendo questão ou procedendo à transcrição para a folha de respostas.

26. O candidato somente poderá retirar-se da sala de aplicação da prova depois de transcorrido o tempo de 50% da duração da prova objetiva, levando consigo somente o material fornecido para conferência da prova objetiva realizada.

27. O caderno de questões da prova objetiva será disponibilizado, no site da Fundação VUNESP, a partir das 10 horas do 1º dia útil subsequente ao da aplicação.

DA REALIZAÇÃO DA PROVA PRÁTICA

28. Serão convocados oportunamente para realizarem as provas práticas os candidatos aprovados/habilitados na prova objetiva e que constem entre os melhores classificados, conforme tabela adiante:

CARGOS CONVOCADOS
Cozinheiro Escolar 150 primeiros habilitados na prova objetiva
Eletricista de Veículos 10 primeiros habilitados na prova objetiva
Motorista de Transporte Escolar 150 primeiros habilitados na prova objetiva
Operador de Máquinas Leves 20 primeiros habilitados na prova objetiva
Pintor 10 primeiros habilitados na prova objetiva
Mecânico 10 primeiros habilitados na prova objetiva
Operador de Som e Luz 10 primeiros habilitados na prova objetiva

28.1. Havendo empate na última colocação, todos os candidatos nestas condições serão convocados.

28.1.1. Os candidatos que não lograrem a classificação prevista no item 33 deste Capítulo (não convocados para a prova prática), serão eliminados do Concurso Público.

29. A convocação acontecerá oportunamente em turmas, e o local, data e horários serão preestabelecidos no ato da convocação, por meio da publicação no Jornal Diário de Suzano ou outro que venha a substituí-lo e disponibilizado no site da Fundação VUNESP no endereço www.vunesp.com.br.

30. O candidato deverá comparecer ao local designado para as provas, constante do Edital de Convocação, com antecedência mínima de 60 minutos, do horário estabelecido para seu início, não sendo admitidos retardatários, sob pretexto algum.

31. Somente será admitido ao local da prova o candidato que estiver munido de:

a) original de um dos seguintes documentos de identificação: Cédula de Identidade (RG), Carteira de Órgão ou Conselho de Classe, Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS), Certificado Militar, Carteira Nacional de Habilitação, expedida nos termos da Lei Federal nº 9.503/97, Passaporte, Carteiras de Identidade expedidas pelas Forças Armadas, Polícias Militares e Corpos de Bombeiros Militares.

b) Vestimentas apropriadas para as atividades a serem desempenhadas, e se for o caso, com os equipamentos utilizados na sua área de atuação para a utilização na prova prática.

c)  Para os  cargos de  Motorista  de  Transporte  Escolar,  Eletricista  de  Veículos, Operador de  Maquinas  Leves  e  Mecânico, deverão apresentar original da CNH – Carteira Nacional de Habilitação, dentro do prazo de validade, não plastificada e em perfeito estado de conservação  (não  dilacerada).  Se  a  CNH  constar  “restrição  para  o  exercício  das  atividades  remuneradas”,  o  candidato  deverá, obrigatoriamente, assinar formulário declarando ciência de que, no momento da posse, a CNH deverá estar livre de tal restrição.

32. Nenhum candidato poderá retirar-se do local da prova prática sem autorização expressa do responsável pela aplicação.

33. O candidato, ao terminar a prova, deverá entregar ao aplicador todo o seu material de exame.

34. O candidato deverá, também, observar atentamente os termos constantes no item 3 do Capítulo VI – DO JULGAMENTO DAS PROVAS E HABILITAÇÃO.

DA  REALIZAÇÃO DA PROVA DE TÍTULOS

35. A prova de títulos será aplicada aos candidatos aos cargos de Professor de Educação Básica Adjunto e Professor de Educação

Básica II (Educação Física).

36. Concorrerão à prova de títulos somente os candidatos que tenham obtido, no mínimo, 50% (cinquenta por cento) de acertos na prova objetiva.

37.  A  data,  horário  (s)  e  o(s)  local  (is),  para  a  entrega  dos  títulos,  serão  divulgados  quando  da  publicação  do  resultado  da  prova objetiva.

38. A entrega e a comprovação dos títulos são de responsabilidade exclusiva do candidato.

39. Serão considerados títulos somente os constantes na tabela de títulos.

40. Somente serão avaliados os títulos obtidos até 27 de fevereiro de 2011, data da aplicação da prova objetiva.

41. Não serão aceitos títulos fora do prazo de entrega estabelecido, nem a complementação, nem a substituição, a qualquer tempo de títulos já entregues.

42. Os documentos deverão ser entregues em cópias reprográficas, autenticadas ou acompanhadas da apresentação do original para serem vistadas pelo receptor (os originais serão devolvidos ao candidato).

42.1. Não sendo aceitos protocolos de documentos ou fac-símile.

42.2. Não serão recebidos documentos originais.

43. Os títulos obtidos no exterior deverão ser revalidados por universidades oficiais que mantenham cursos congêneres, credenciados junto aos órgãos competentes.

43.1.Os títulos obtidos no exterior não passíveis de revalidação deverão ser traduzidos por tradutor oficial juramentado.

44. Não serão computados como títulos os cursos que se constituírem em requisito para a inscrição no Concurso.

45. Os  comprovantes de  títulos  deverão  estar  em papel  timbrado da  instituição,  com nome,  cargo/função/emprego  e  assinatura do responsável, data do documento, carga horária total (no caso de pós-graduação lato sensu), e, no histórico escolar, deverá constar, ainda, o rol das disciplinas com as respectivas cargas horárias.

46. A pontuação total da prova de títulos estará limitada ao valor máximo de 05 (cinco) pontos, observando-se os comprovantes, os valores unitário e máximo e a quantidade máxima de cada um.

47. Será permitida a entrega de títulos por procuração, mediante entrega do respectivo mandato com firma reconhecida e de cópia do documento de identificação do procurador. Deverá ser entregue uma procuração de cada candidato, que ficará retida.

48.Todos  os  documentos/títulos  entregues,  cuja  devolução  não  for  solicitada  no  prazo  de  90  (noventa)  dias,  contados  a  partir  da homologação do resultado final do Concurso, serão inutilizados.

49. A solicitação da devolução dos documentos deverá ser feita somente após a publicação da homologação do Concurso e deverá ser encaminhada por SEDEX ou Aviso de Recebimento – AR, à Fundação VUNESP, situada na Rua Dona Germaine Burchard, 515, Água Branca/Perdizes, São Paulo – CEP 05002-062, contendo a especificação do Concurso.

Tabela de Títulos

TÍTULOS                                                                                            COMPROVANTES

Diploma devidamente registrado e reconhecido

QUANT. MAXIMA

VALOR UNITÁRIO

VALOR MÁXIMO

Doutor na área a que concorre                                                                                       1          2,5          2,5 pelo MEC ou; ata de defesa ou de

certificado/declaração de conclusão de curso

Mestre na área a que concorre

Pós-graduação lato sensu (Especialização) na área a que concorre, com carga horária mínima de 360 (trezentas e

sessenta) horas.

acompanhados do respectivo histórico escolar e de certificado/declaração de homologação do título.

Certificado ou declaração de conclusão de curso, acompanhados do respectivo histórico escolar.

1          1,5          1,5

2          0,5          1,0

50. Será excluído do Concurso o candidato que:

a) não comparecer às provas, ou quaisquer das etapas, conforme convocação oficial, publicada no Jornal Diário de Suzano ou outro que venha a substituí-lo, seja qual for o motivo alegado;

b) apresentar-se fora de local, sala, turma, data e/ou do horário estabelecidos no Edital de Convocação;

c) não apresentar o documento de identificação conforme o previsto na alínea “b” do item 10 deste Capítulo;

d) ausentar-se, durante o processo, da sala ou do local de provas sem o acompanhamento de um fiscal;

e) estiver durante a aplicação das provas, fazendo uso de calculadora, relógio com calculadora, agenda eletrônica ou similar, aparelhos sonoros, BIP, pager, walkman, gravador e/ou qualquer outro tipo de receptor e emissor de mensagens, e do celular;

f) for surpreendido em comunicação com outro candidato ou terceiros, verbalmente ou por escrito, bem como fazendo uso de material não permitido para a realização das provas;

g) lançar meios ilícitos para a realização das provas;

h) não devolver ao fiscal qualquer material de aplicação das provas, fornecido pela Fundação VUNESP;

i) estiver portando arma, ainda que possua o respectivo porte;

j) durante o processo, não atender a qualquer das disposições estabelecidas neste Edital;

k) perturbar, de qualquer modo, a ordem dos trabalhos;

l) agir com incorreção ou descortesia para com qualquer membro da equipe encarregada da aplicação das provas.

VI – DO JULGAMENTO DAS PROVAS E HABILITAÇÃO

1. DA PROVA OBJETIVA

1.1.  A prova objetiva será avaliada na escala de 0 (zero) a 100 (cem) pontos e terá caráter eliminatório e classificatório.

1.2.  A nota da prova objetiva será obtida pela fórmula:

Para  os  cargos  de  Agente  Escolar,  Agente  de  Segurança  Escolar,  Cozinheiro  Escolar,  Eletricista  de  Veículos,  Motorista  de  Transporte

Escolar, Operador de Máquinas Leves e Pintor: NP = P x 100 /50

Onde:

NP: nota da prova.

P: número de acertos nas questões de Conhecimentos Específicos x 2, mais o número de acertos nas demais questões da prova.

Para os cargos de Auxiliar de Enfermagem e Auxiliar de Enfermagem Plantonista: NP = P x 100 / 60

Onde:

NP: nota da prova.

P: número de acertos nas questões de Conhecimentos Específicos x 2, mais o número de acertos nas demais questões da prova.

Para  os  cargos  de  Agente  Cultural,  Agente  Fiscal  Ambiental,  Agente  Fiscal  Sanitário,  Agente  Fiscal  de  Trânsito,  Agente  de  Zoonoses, Analista  de  Suporte,  Assistente  de  Suprimentos,  Auxiliar  de  Atividades  Escolares,  Auxiliar  de  Biblioteca,  Auxiliar  de  Desenvolvimento Educacional, Auxiliar de Saúde Bucal, Auxiliar de Secretaria, Mecânico, Operador de Som e Luz, Professor de Educação Básica Adjunto, Secretário  de  Escola,  Técnico  em  Agrimensura,  Técnico  em  Enfermagem,  Técnico  em  Enfermagem  Plantonista,  Técnico  em  Farmácia, Técnico em Laboratório e Técnico em Saúde Bucal:

NP = P x 100 / 70

Onde:

NP: nota da prova.

P: número de acertos nas questões de Conhecimentos Específicos x 2, mais o número de acertos nas demais questões da prova.

Para o cargo de Professor de Educação Básica II (Educação Física): NP = P x 100 / 75

Onde:

NP: nota da prova.

P: número de acertos nas questões de Conhecimentos Específicos x 2, mais o número de acertos nas demais questões da prova.

Para  os  cargos  de  Analista  Econômico/Financeiro,  Cirurgião  Dentista  –  (20  horas),  Enfermeiro,  Enfermeiro  Plantonista,  Engenheiro Ambiental, Engenheiro Florestal, Farmacêutico, Fisioterapeuta, Fonoaudiólogo, Gestor Ambiental, Gestor de Contratos, Geólogo, Monitor de  Atividades  Esportivas,  Lazer  e  Recreação,  Médico  Cardiologista  (20  horas),  Médico  Cirurgião  Geral  Plantonista  (24  horas),  Médico

Clínico Geral (10 horas), Médico Clínico Geral (20 horas), Médico Clínico Geral Plantonista (24 horas), Médico Ginecologista (20 horas), Médico Neurologista (10 horas), Médico Neurologista (20 horas), Médico Pediatra (10 horas), Médico Pediatra (20 horas), Médico Pediatra Plantonista (24 horas), Médico Psiquiatra (20 horas), Nutricionista, Psicólogo, Psicólogo de Recursos Humanos, Terapeuta Ocupacional e Técnico em Gestão Ambiental:

NP = P x 100 / 90

Onde:

NP: nota da prova.

P: número de acertos nas questões de Conhecimentos Específicos x 2, mais o número de acertos nas demais questões da prova.

1.3.   Será considerado habilitado o candidato que obtiver nota da prova (NP), igual ou superior a 50 pontos e não zerar em nenhum dos componentes da prova.

1.4.  O candidato que não for considerado habilitado será eliminado do Concurso.

2.      DA PROVA PRÁTICA

2.1 A prova prática será avaliada na escala de 0 a 100 pontos.

2.2 Será considerado habilitado o candidato que obtiver nota igual ou superior a 50 pontos.

2.3. O candidato não habilitado na prova prática ou aquele habilitado na prova objetiva, mas não convocado para a prova prática, será excluído do Concurso Público.

3.      DA PROVA DE TÍTULOS

3.1. Serão considerados títulos somente os constantes na tabela de títulos.

3.2. Cada título será considerado uma única vez.

3.3 A pontuação total da prova de títulos estará limitada ao valor máximo de 05 (cinco) pontos, observando-se os comprovantes, os valores unitário e máximo e a quantidade máxima de cada um.

3.4. A pontuação alcançada nos títulos será considerada apenas para efeito de classificação.

VII – DA PONTUAÇÂO FINAL

A pontuação final do candidato será:

- para os cargos que possuírem somente prova objetiva: a nota da prova objetiva.

- para os cargos que possuírem prova prática: a somatória das notas objetiva e prática.

- para os cargos que possuírem prova objetiva e de títulos: a nota da prova objetiva, acrescida dos pontos obtidos na prova de títulos.

VIII – DOS CRITÉRIOS DE DESEMPATE E DA CLASSIFICAÇÃO FINAL

1. Os candidatos aprovados serão classificados por ordem decrescente da pontuação final.

2. Em caso de igualdade da pontuação final, serão aplicados, sucessivamente, os seguintes critérios de desempate ao candidato para:

-  para  os  cargos  de  Agente  Escolar,  Agente  de  Segurança  Escolar,  Auxiliar  de  Enfermagem,  Auxiliar  de  Enfermagem Plantonista,  Agente  Cultural,  Agente  Fiscal  Ambiental,  Agente  Fiscal  Sanitário,  Agente  Fiscal  de  Trânsito,  Agente  de Zoonoses, Analista de Suporte, Assistente de Suprimentos, Auxiliar de Atividades Escolares, Auxiliar de Biblioteca, Auxiliar de Desenvolvimento Educacional, Auxiliar de Saúde Bucal, Técnico em Agrimensura, Técnico em Enfermagem, Técnico em Enfermagem Plantonista, Técnico em Farmácia, Técnico em Laboratório, Técnico em Saúde Bucal, Auxiliar de Secretaria e Secretario de Escola.                                                                                                                                                                                   :

a) com idade igual ou superior a 60 anos, nos termos da Lei Federal nº 10.741/03, entre si e frente aos demais, sendo que será dada preferência ao de idade mais elevada;

b) que obtiver maior número de acertos nas questões de Conhecimentos Específicos;

c) que obtiver maior número de acertos nas questões de Língua Portuguesa;

d) que obtiver maior número de acertos nas questões de Matemática;

e) que obtiver maior número de acertos nas questões de Atualidades;

f) mais idoso entre aqueles com idade inferior a 60 anos.

-  para  os  cargos  de  Analista  Econômico  Financeiro,  Cirurgião  Dentista  20  horas,  Enfermeiro,  Enfermeiro  Plantonista, Engenheiro  Ambiental,  Engenheiro  Florestal,  Farmacêutico,  Fisioterapeuta,  Fonoaudiólogo,  Gestor  Ambiental,  Gestor  de Contratos,  Geólogo,  Monitor  de  Atividades  Lazer  e  Recreação,  Médicos  (todas  as  especialidades),  Nutricionista,  Psicólogo, Psicólogo de Recursos Humanos, Terapeuta Ocupacional e  Técnico em Gestão Ambiental :

a) com idade igual ou superior a 60 anos, nos termos da Lei Federal nº 10.741/03, entre si e frente aos demais, sendo que será dada preferência ao de idade mais elevada;

b) que obtiver maior número de acertos nas questões de Conhecimentos Específicos;

c) que obtiver maior número de acertos nas questões de Língua Portuguesa;

d) que obtiver maior número de acertos nas questões de Política de Saúde (quando for o caso);

e) que obtiver maior número de acertos nas questões de Noções de Informática (quando for o caso);

f) que obtiver maior número de acertos nas questões de Atualidades;

g) mais idoso entre aqueles com idade inferior a 60 anos.

-  para  os  cargos  de  Cozinheiro  Escolar,  Eletricista  de  Veículos,  Motorista  de  Transporte  Escolar,  Operador  de  Máquinas

Leves, Pintor, Mecânico e Operador de Som e Luz:

a) com idade igual ou superior a 60 anos, nos termos da Lei Federal nº 10.741/03, entre si e frente aos demais, sendo que será dada preferência ao de idade mais elevada;

b) que obtiver maior nota na prova prática;

c) que obtiver maior número de acertos nas questões de Conhecimentos Específicos;

d) que obtiver maior número de acertos nas questões de Língua Portuguesa;

e) que obtiver maior número de acertos nas questões de Matemática; f) que obtiver maior número de acertos nas questões de Atualidades. g) mais idoso entre aqueles com idade inferior a 60 anos.

- para os cargos de Professor de Educação Básica Adjunto:

a) com idade igual ou superior a 60 anos, nos termos da Lei Federal nº 10.741/03, entre si e frente aos demais, sendo que será dada preferência ao de idade mais elevada;

b) que obtiver maior pontuação na prova de títulos;

c) que obtiver maior número de acertos nas questões de Conhecimentos Pedagógicos e Legislação;

d) que obtiver maior número de acertos nas questões de Conhecimentos Específicos;

e) que obtiver maior número de acertos nas questões de Língua Portuguesa;

f) que obtiver maior número de acertos nas questões de Matemática;

g) mais idoso entre aqueles com idade inferior a 60 anos.

- para o cargo de Professor de Educação Básica II (Educação Física):

a) com idade igual ou superior a 60 anos, nos termos da Lei Federal nº 10.741/03, entre si e frente aos demais, sendo que será dada preferência ao de idade mais elevada;

b) que obtiver maior pontuação na prova de títulos;

c) que obtiver maior número de acertos nas questões de Conhecimentos Pedagógicos e Legislação;

d) que obtiver maior  número de acertos nas questões de Conhecimentos Específicos;

e) mais idoso entre aqueles com idade inferior a 60 anos.

2.1. Persistindo, ainda, o empate, poderá haver sorteio na presença dos candidatos envolvidos em cada cargo.

3. Os candidatos classificados serão enumerados em duas listas, sendo uma geral (todos os candidatos aprovados) e outra especial

(portadores de deficiência aprovados), por cargo.

IX – DOS RECURSOS

1. O prazo para interposição de recurso será de 2 dias úteis, contados do 1º dia útil subsequente à data da publicação ou do fato que lhe deu origem.

2. O candidato que interpuser recurso contra gabarito e o resultado das diversas etapas do Concurso Público, deverá utilizar somente o campo  próprio  para  interposição  de  recursos,  no  endereço  www.vunesp.com.br,  na  página  específica  do  Concurso,  e  seguir  as instruções ali contidas.

2.1. A pontuação relativa à(s) questão(ões) anulada(s) será atribuída a todos os candidatos presentes na prova objetiva.

2.2. No caso de provimento do recurso interposto dentro das especificações, esse poderá, eventualmente, alterar a nota/classificação inicial obtida pelo candidato para uma nota/classificação superior ou inferior, ou ainda poderá ocorrer a desclassificação do candidato que não obtiver a nota mínima exigida para habilitação.

2.3. No caso de recurso em pendência à época da realização de alguma das etapas do Concurso Público, o candidato poderá participar condicionalmente da etapa seguinte.

2.4. A decisão do deferimento ou indeferimento de recurso será publicada no Jornal Diário de Suzano ou outro que venha a substituí- lo e disponibilizada no site www.vunesp.com.br.

3. A Banca Examinadora constitui última instância para os recursos, sendo soberana em suas decisões, razão pela qual não caberão recursos adicionais.

4. O recurso interposto fora da forma e dos prazos estipulados neste Edital não será conhecido, bem como não será conhecido aquele que não apresentar fundamentação e embasamento, ou aquele que não atender às instruções constantes do “link” Recursos, na página específica do Concurso Público.

5. Não será aceito recurso interposto por meio de fax, e-mail, protocolado pessoalmente ou por qualquer outro meio, além do previsto neste Capítulo.

6. Não será aceito pedido de revisão de recurso e/ou recurso de recurso.

7. Não haverá, em hipótese alguma, vistas de prova.

X – DA POSSE

1. A nomeação, sob égide do Regime Estatutário instituído pela Lei Complementar nº 190/2010, será caracterizada até 15 dias após a convocação  para  manifestação  de  interesse  pela  vaga  e  obedecerá  à  ordem  de  classificação  dos  candidatos,  de  acordo  com  as necessidades da Prefeitura do Município de Suzano.

2. Por ocasião da nomeação, deverão ser comprovadas, mediante entrega dos devidos documentos, observados os termos do item 2 do

Capítulo XI – DAS DISPOSIÇÕES FINAIS:

a) ter, na data da nomeação, os requisitos exigidos para o cargo, previstos na inscrição;

b) firmar declaração de que não acumula remuneração proveniente de cargos públicos, conforme previsão na Constituição Federal de

1988;

c) outras exigências que a Fundação VUNESP julgar necessárias.

3.  A  Prefeitura  Municipal  de  Suzano,  no  momento  do  recebimento  dos  documentos  para  a  nomeação,  afixará  1  (uma)  fotografia atualizada 3×4 cm do candidato no Cartão de Autenticação Digital – CAD, e, na sequência, confirmará o procedimento adotado no dia da realização das provas.

4.  O  não  atendimento  à  convocação  ou  a  não  nomeação  dentro  do  prazo  estipulado  ou  a  manifestação  por  escrito  de  desistência implicará a exclusão definitiva do candidato deste Concurso Público, sem qualquer alegação de direitos futuros.

XI – DAS DISPOSIÇÕES FINAIS

1. A inscrição implicará a completa ciência e a tácita aceitação das normas e condições estabelecidas neste Edital e nas demais normas legais pertinentes, sobre as quais não poderá o candidato alegar qualquer espécie de desconhecimento.

2.  Quando  da  nomeação,  o  candidato  deverá  entregar  os  documentos  comprobatórios  constantes  no  item  3  do  Capítulo  II  –  DAS INSCRIÇÕES.

3.  A  inexatidão  e/ou  irregularidades  nos  documentos,  mesmo  que  verificadas  a  qualquer  tempo,  em  especial  por  ocasião  da contratação,  acarretarão  a  nulidade  da  inscrição  com  todas  as  suas  decorrências,  sem  prejuízo  das  demais  medidas  de  ordem administrativa, cível ou criminal.

4. A aprovação e a classificação definitiva geram, para o candidato, apenas a expectativa de direito à contratação e à preferência na contratação.

5. O prazo de validade deste Concurso Público será 2 (dois) anos, contados da data da sua homologação, podendo ser prorrogado, a critério da Administração, uma única vez e por igual período.

6. Caberá à Prefeitura Municipal de Suzano a homologação deste Concurso Público.

7. Os itens deste Edital poderão sofrer eventuais atualizações ou retificações, enquanto não consumada a providência ou evento que lhes disser respeito, circunstância que será mencionada em Edital ou Aviso a ser publicado no Jornal Diário de Suzano ou outro que venha a substituí-lo.

8. A legislação com entrada em vigor após a data de publicação deste Edital e alterações posteriores não serão objetos de avaliação da prova neste Concurso Público.

9. As informações sobre o presente Concurso Público serão prestadas pela Fundação VUNESP, por meio do Disque VUNESP, e pela internet,  no  site  www.vunesp.com.br,  sendo  que  após  a  classificação  as  informações  serão  de  responsabilidade  da  Prefeitura Municipal de Suzano.

10.  Em  caso  de  alteração  de  algum  dado  cadastral  até  a  emissão  da  classificação,  o  candidato  deverá  requerer  a  atualização  à

Fundação VUNESP, após e durante o prazo de validade deste Certame, pessoalmente, na Prefeitura do Município de Suzano.

11.  A  Prefeitura  do  Município  de  Suzano  e  a  Fundação  VUNESP  se  eximem  das  despesas  decorrentes  de  viagens  e  estadas  dos candidatos para comparecimento a qualquer fase deste Concurso Público e de documentos/objetos esquecidos ou danificados no local ou sala de provas.

12.  A  Prefeitura  do  Município  de  Suzano  e  a  Fundação  VUNESP  não  se  responsabilizam  por  eventuais  prejuízos  ao  candidato decorrentes de:

a) endereço não atualizado;

b) endereço de difícil acesso;

c) correspondência devolvida pela ECT por razões diversas de fornecimento e/ou endereço errado do candidato;

d) correspondência recebida por terceiros.

13. A Prefeitura do Município de Suzano e a Fundação VUNESP não emitirá Declaração de Aprovação no Concurso Público, sendo a própria publicação no DOE documento hábil para fins de comprovação da aprovação.

14. Todas as convocações, avisos e resultados oficiais, referentes à realização deste Concurso Público, serão publicados, oficialmente, no Jornal Diário de Suzano ou outro que venha a substituí-lo

,   sendo   de   inteira   responsabilidade   do   candidato   o   seu   acompanhamento,   não   podendo   ser   alegada   qualquer   espécie   de desconhecimento.

14.1. Poderá ocorrer divulgação no Jornal Diário de Suzano ou outro que venha a substituí-lo em releases sobre o Concurso Público, remetendo  todas  as  informações  para  o  site  da  Fundação  VUNESP  (www.vunesp.com.br),  sendo  de  inteira  responsabilidade  do candidato, acessar o site,  localizar  no  link “Concursos em andamento”,  clicar  “Prefeitura  Municipal  de Suzano”, clicar  em editais (quando for o caso), ou em locais de provas (quando for o caso) ou em recursos (quando for o caso) e seguir as instruções ali contidas.

15. Toda menção a horário neste Edital e em outros atos dele decorrentes terá como referência o horário oficial de Brasília.

16. Os questionamentos relativos a casos omissos ou duvidosos serão julgados pela Prefeitura Municipal de Suzano.

17. Decorridos 90 dias da data da homologação e não caracterizando qualquer óbice, é facultada a incineração da prova e demais registros escritos, mantendo-se, porém, pelo prazo de validade do Concurso Público, os registros eletrônicos.

18.  Sem  prejuízo  das  sanções  criminais  cabíveis,  a  qualquer  tempo,  a  Prefeitura  Municipal  de  Suzano,  poderá  anular  a  inscrição, prova ou contratação do candidato, verificadas falsidades de declaração ou irregularidade no Certame.

19.  O  candidato  será  considerado  desistente  e  excluído  do  Concurso  Público  quando  não  comparecer  às  convocações  nas  datas estabelecidas ou manifestar sua desistência por escrito.

Informações

Prefeitura Municipal de Suzano

Endereço: Rua Baruel 501, 2° Andar – Vila Costa – Suzano – SP – cep. 08675-902

Horário: 8 às 17horas

Site: www.suzano.sp.gov.br

Fundação VUNESP

Rua Dona Germaine Burchard, 515 – Água Branca – Perdizes – São Paulo – CEP 05002-062

Horário: dias úteis – das 8  às 12horas e das 13h30min às 16horas Disque VUNESP: fone (11) 3874-6300 – dias úteis – das 8 às 20horas Site: www.vunesp.com.br

ANEXO I – CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

Ensino Fundamental Completo

Conhecimentos Gerais para todos os cargos

Língua Portuguesa Leitura e interpretação de diversos tipos de textos (literários e não literários). Sinônimos e antônimos. Sentido próprio e figurado das palavras. Pontuação. Classes de palavras: substantivo, adjetivo, numeral, pronome, verbo, advérbio, preposição e  conjunção:  emprego  e  sentido  que  imprimem  às  relações  que  estabelecem.  Concordância  verbal  e  nominal.  Regência  verbal  e nominal. Colocação pronominal. Crase.

Matemática –  Números  inteiros:  operações  e  propriedades.  Números  racionais,  representação  fracionária  e  decimal:  operações  e propriedades.  Razão  e  proporção.  Porcentagem.  Regra  de  três  simples.  Equação  do  1.º  grau.  Sistema  métrico:  medidas  de  tempo, comprimento,  superfície  e  capacidade.  Relação  entre  grandezas:  tabelas  e  gráficos.  Raciocínio  lógico.  Resolução  de  situações- problema.

Atualidades Questões relacionadas a fatos políticos, econômicos e sociais, nacionais e internacionais, ocorridos a partir de julho de

2010, divulgados na mídia local e/ou nacional.

Ensino Médio Completo

Conhecimentos Gerais para todos os cargos

Língua Portuguesa Leitura e interpretação de diversos tipos de textos (literários e não literários). Sinônimos e antônimos. Sentido próprio e figurado das palavras. Pontuação. Classes de palavras: substantivo, adjetivo, numeral, pronome, verbo, advérbio, preposição e  conjunção:  emprego  e  sentido  que  imprimem  às  relações  que  estabelecem.  Concordância  verbal  e  nominal.  Regência  verbal  e nominal. Colocação pronominal. Crase.

Matemática – Operações com números reais. Mínimo múltiplo comum e máximo divisor comum. Razão e proporção. Porcentagem. Regra  de  três  simples  e  composta.  Média  aritmética  simples  e  ponderada.  Juro  simples.  Equação  do  1.º  e  2.º  graus.  Sistema  de equações  do  1.º  grau.  Relação  entre  grandezas:  tabelas  e  gráficos.  Sistemas  de  medidas  usuais.  Noções  de  geometria:  forma, perímetro, área, volume, ângulo, teorema de Pitágoras. Raciocínio lógico. Resolução de situações-problema.

Atualidades Questões relacionadas a fatos políticos, econômicos e sociais, nacionais e internacionais, ocorridos a partir de julho de

2010, divulgados na mídia local e/ou nacional.

Ensino Superior Completo

Conhecimentos  Gerais  para  todos  os  cargos,  exceto  para  os  cargos  de  Cirurgião  Dentista  (20  horas),  Enfermeiro,  Enfermeiro Plantonista,  Farmacêutico,  Médico  (todas  as  especialidades),  Professor  de  Educação  Básica  Adjunto Professor  de  Educação Básica II (Educação Física)

Língua Portuguesa - Leitura e interpretação de diversos tipos de textos (literários e não literários). Sinônimos e antônimos. Sentido próprio e figurado das palavras. Pontuação. Classes de palavras: substantivo, adjetivo, numeral, pronome, verbo, advérbio, preposição e  conjunção:  emprego  e  sentido  que  imprimem  às  relações  que  estabelecem.  Concordância  verbal  e  nominal.  Regência  verbal  e nominal. Colocação pronominal. Crase.

Noções de Informática – MS-Windows XP: conceito de pastas, diretórios, arquivos e atalhos, área de trabalho, área de transferência, manipulação de arquivos e pastas, uso dos menus, programas e aplicativos, interação com o conjunto de aplicativos MS-Office 2003. MS-Word 2003: estrutura básica dos documentos, edição e formatação de textos, cabeçalhos, parágrafos, fontes, colunas, marcadores simbólicos  e  numéricos,  tabelas,  impressão,  controle  de  quebras  e  numeração  de  páginas,  legendas,  índices,  inserção  de  objetos, campos predefinidos, caixas de texto. MS-Excel 2003: estrutura básica das planilhas, conceitos de células, linhas, colunas, pastas e gráficos, elaboração de tabelas e gráficos, uso de fórmulas, funções e macros, impressão, inserção de objetos, campos predefinidos, controle  de quebras  e numeração  de páginas,  obtenção  de  dados externos,  classificação  de dados.  MS-PowerPoint 2003:  estrutura básica  das  apresentações,  conceitos  de  slides,  anotações,  régua,  guias,  cabeçalhos  e  rodapés,  noções  de  edição  e  formatação  de apresentações, inserção de objetos, numeração de páginas, botões de ação, animação e transição entre slides. Correio Eletrônico: uso de correio eletrônico, preparo e envio de mensagens, anexação de arquivos. Internet: Navegação Internet, conceitos de URL, links, sites, busca e impressão de páginas.

Atualidades Questões relacionadas a fatos políticos, econômicos e sociais, nacionais e internacionais, ocorridos a partir de julho de

2010, divulgados na mídia local e/ou nacional.

Conhecimentos  Gerais  para  os  cargos  de  Cirurgião  Dentista  (20  horas),  Enfermeiro,  Enfermeiro  Plantonista,  Farmacêutico e

Médico (todas as especialidades) -

Política de Saúde – Diretrizes e bases da implantação do SUS. Constituição da República Federativa do Brasil – Saúde. Lei Orgânica do Município – cap. Saúde. Organização da Atenção Básica no Sistema Único de Saúde. Epidemiologia, história natural e prevenção de doenças. Reforma Sanitária e Modelos Assistenciais de Saúde – Vigilância em Saúde. Indicadores de nível de saúde da população. Políticas de descentralização e atenção primária à Saúde. Doenças de notificação compulsória no Estado de São Paulo.

Atualidades Questões relacionadas a fatos políticos, econômicos e sociais, nacionais e internacionais, ocorridos a partir de julho de

2010, divulgados na mídia local e/ou nacional.

Noções de Informática – MS-Windows XP: conceito de pastas, diretórios, arquivos e atalhos, área de trabalho, área de transferência, manipulação de arquivos e pastas, uso dos menus, programas e aplicativos, interação com o conjunto de aplicativos MS-Office 2003. MS-Word 2003: estrutura básica dos documentos, edição e formatação de textos, cabeçalhos, parágrafos, fontes, colunas, marcadores simbólicos  e  numéricos,  tabelas,  impressão,  controle  de  quebras  e  numeração  de  páginas,  legendas,  índices,  inserção  de  objetos, campos predefinidos, caixas de texto. MS-Excel 2003: estrutura básica das planilhas, conceitos de células, linhas, colunas, pastas e gráficos, elaboração de tabelas e gráficos, uso de fórmulas, funções e macros, impressão, inserção de objetos, campos predefinidos, controle  de quebras  e numeração  de páginas,  obtenção  de  dados externos,  classificação  de dados.  MS-PowerPoint 2003:  estrutura básica  das  apresentações,  conceitos  de  slides,  anotações,  régua,  guias,  cabeçalhos  e  rodapés,  noções  de  edição  e  formatação  de apresentações, inserção de objetos, numeração de páginas, botões de ação, animação e transição entre slides. Correio Eletrônico: uso de correio eletrônico, preparo e envio de mensagens, anexação de arquivos. Internet: Navegação Internet, conceitos de URL, links, sites, busca e impressão de páginas.

Conhecimentos Gerais para o cargo de Professor de Educação Básica Adjunto

Língua Portuguesa - Leitura e interpretação de diversos tipos de textos (literários e não literários). Sinônimos e antônimos. Sentido próprio e figurado das palavras. Pontuação. Classes de palavras: substantivo, adjetivo, numeral, pronome, verbo, advérbio, preposição e  conjunção:  emprego  e  sentido  que  imprimem  às  relações  que  estabelecem.  Concordância  verbal  e  nominal.  Regência  verbal  e nominal. Colocação pronominal. Crase.

Matemática – Operações com números reais. Mínimo múltiplo comum e máximo divisor comum. Razão e proporção. Porcentagem. Regra  de  três  simples  e  composta.  Média  aritmética  simples  e  ponderada.  Juro  simples.  Equação  do  1.º  e  2.º  graus.  Sistema  de equações  do  1.º  grau.  Relação  entre  grandezas:  tabelas  e  gráficos.  Sistemas  de  medidas  usuais.  Noções  de  geometria:  forma, perímetro, área, volume, ângulo, teorema de Pitágoras. Raciocínio lógico. Resolução de situações-problema.

Atualidades – Questões relacionadas a fatos políticos, econômicos e sociais, nacionais e internacionais, ocorridos a partir de julho de

2010, divulgados na mídia local e/ou nacional.

Para o cargo de Agente Cultural

Conhecimentos Específicos

Noções de manifestações artísticas e culturais. Conhecimento geral sobre gestão e política pública cultural . Conhecimento geral sobre arte-educação.

Noções de Informática – MS-Windows XP: conceito de pastas, diretórios, arquivos e atalhos, área de trabalho, área de transferência, manipulação de arquivos e pastas, uso dos menus, programas e aplicativos, interação com o conjunto de aplicativos MS-Office 2003. MS-Word 2003: estrutura básica dos documentos, edição e formatação de textos, cabeçalhos, parágrafos, fontes, colunas, marcadores simbólicos  e  numéricos,  tabelas,  impressão,  controle  de  quebras  e  numeração  de  páginas,  legendas,  índices,  inserção  de  objetos, campos predefinidos, caixas de texto. MS-Excel 2003: estrutura básica das planilhas, conceitos de células, linhas, colunas, pastas e gráficos, elaboração de tabelas e gráficos, uso de fórmulas, funções e macros, impressão, inserção de objetos, campos predefinidos, controle  de quebras  e numeração  de páginas,  obtenção  de  dados externos,  classificação  de dados.  MS-PowerPoint 2003:  estrutura básica  das  apresentações,  conceitos  de  slides,  anotações,  régua,  guias,  cabeçalhos  e  rodapés,  noções  de  edição  e  formatação  de apresentações, inserção de objetos, numeração de páginas, botões de ação, animação e transição entre slides. Correio Eletrônico: uso de correio eletrônico, preparo e envio de mensagens, anexação de arquivos. Internet: Navegação Internet, conceitos de URL, links, sites, busca e impressão de páginas.

Para o cargo de Agente de Segurança Escolar

Conhecimentos Específicos

As questões serão elaboradas tendo em vista as atribuições do cargo, além dos seguintes conhecimentos:

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil – promulgada em 5 de outubro de 1988. Artigo 5º, incisos I a X, XII, XLII, XLIII; Artigos 205, 206, 208, 210, 211 – § 2º, 227, § 3º, inciso III, § 4º.

BRASIL. Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência. Decreto Presidencial nº 6.949 de 25 de agosto de 2009.

BRASIL.  Lei  Federal  nº  8.069,  de  13  de  julho  de  1990  –  Dispõe  sobre  o  Estatuto  da  Criança  e  do  Adolescente  e  dá  outras providências. Artigos 1º ao 3º e Artigo 4º, parágrafo único, alínea ‘a’; Artigos 5º, 18, 53 ao 59, 70 e 73.

Para o cargo de Agente Escolar

Conhecimentos Específicos

As questões serão elaboradas tendo em vista as atribuições do cargo, além dos seguintes conhecimentos:

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil – promulgada em 5 de outubro de 1988. Artigo 5º, incisos I a X, XII, XLII, XLIII; Artigos 205, 206, 208, 210, 211- § 2º, 227, § 3º, inciso III, § 4º.

BRASIL. Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência. Decreto Presidencial nº 6.949 de 25 de agosto de 2009.

BRASIL.  Lei  Federal  nº  8.069,  de  13  de  julho  de  1990  –  Dispõe  sobre  o  Estatuto  da  Criança  e  do  Adolescente  e  dá  outras providências. Artigos 1º ao 3º e Artigo 4º, parágrafo único, alínea ‘a’; Artigos 5º, 18, 53 ao 59, 70 e 73.

Para o cargo de Auxiliar de Atividades Escolares

Conhecimentos Específicos

Brasil. Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência. Decreto Presidencial nº 6.949 de 25 de agosto de 2009.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil – promulgada em 5 de outubro de 1988. Artigo 5º, incisos I a X, XII, XLII, XLIII; Artigos 205, 206, 208, 210, 211- § 2º, 227, § 3º, inciso III, § 4º.

BRASIL.  Lei  Federal  nº  8.069,  de  13  de  julho  de  1990  –  Dispõe  sobre  o  Estatuto  da  Criança  e  do  Adolescente  e  dá  outras providências. Artigos 1º ao 3º e Artigo 4º, parágrafo único, alínea ‘a’; Artigos 5º, 18, 53 ao 59, 70 e 73.

CARPINTERO, Antônio Carlos. A Escola. In CARPINTERO, Antônio Carlos. Teorias do espaço escolar.

Brasília : Universidade de Brasília, Centro de Educação a Distância, 2009. p. 70 – 80. (Profuncionário – Curso técnico de formação para os funcionários da educação). Disponível em http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=13155

CASTRO,  Jane  Margareth;  REGATTIERI,  Marilza.  Relações  Contemporâneas  Escola-Família.  In  CASTRO,  Jane  Margareth; REGATTIERI,  Marilza,.  Interação  escola-família:  subsídios  para  práticas  escolares.  Brasília:  UNESCO,  MEC,  2009.  p.  28-32. Disponível em http://unesdoc.unesco.org/images/0018/001877/187729POR.pdf.

MUNANGA,  Kabengele.  Uma  abordagem  conceitual  das  noções  de  raça,  racismo,  identidade  e  etnia.  Palestra  proferida  no  3º Seminário         Nacional         Relações        Raciais         e         Educação        –         PENESB/RJ,         05/11/03.        Disponível         em http://www.acaoeducativa.org.br/downloads/09abordagem.pdf.

ROPOLI, Edilene Aparecida. A Educação Especial na Perspectiva da Inclusão Escolar: a escola comum inclusiva/ Edilene Aparecida Ropoli…[et.al.].    Brasília:     Ministério    da    Educação.    SEESP.    Universidade    Federal    do    Ceará.    2010.    Disponível    em http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=12625&Itemid=860

SCOTT, Joan Wallach. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Educação & Realidade. Porto Alegre: v. 20, nº 2, jul/dez.

1995, p. 71-99, disponível em:  http://sistema.clam.org.br/biblioteca/files/Genero%00-%00Joan%00Scott%5B1%5D.pdf

Para o cargo de Auxiliar de Desenvolvimento Educacional

Conhecimentos Específicos

BRASIL. Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência. Decreto Presidencial nº 6.949 de 25 de agosto de 2009.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil – promulgada em 5 de outubro de 1988. Artigo 5º, incisos I a X, XII, XLII, XLIII; Artigos 205, 206, 208, 210, 211- § 2º, 227, § 3º, inciso III, § 4º. Lei Federal nº 8.069, de 13 de julho de 1990 – Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências. Artigos 1º ao 3º e Artigo 4º, parágrafo único, alínea ‘a’; Artigos 5º, 18,

53 ao 59, 70 e 73.

CASTRO,  Jane  Margareth;  REGATTIERI,  Marilza.  Relações  Contemporâneas  Escola-Família.  P.  28-32.      In  CASTRO,  Jane Margareth;  REGATTIERI,  Marilza.  Interação  escola-família:  subsídios  para  práticas  escolares.  Brasília  :  UNESCO,  MEC,  2009. Disponível em http://unesdoc.unesco.org/images/0018/001877/187729POR.pdf.

FLORESTAN, Fernandes. As “Trocinhas” do Bom Retiro: Contribuição ao Estudo Folclórico e Sociológico da Cultura e dos Grupos Infantis. In Pro-Posições. V. 15, n.1 (43) – jan./abr. 2004. Disponível em http://www.todosnos.unicamp.br:8080/lab/acervo/artigos-de- periodicos/FERNANDES_AsTrocinhasDoBomRetiro_In_Proposicoes_.doc/view

FREIRE, Madalena. A paixão de conhecer o mundo. São Paulo: Paz e Terra.

MUNANGA,  Kabengele.  Uma  abordagem  conceitual  das  noções  de  raça,  racismo,  identidade  e  etnia.  Palestra  proferida  no  3º Seminário Nacional Relações Raciais e Educação – PENESB/RJ, 05/11/03.

Disponível em http://www.acaoeducativa.org.br/downloads/09abordagem.pdf.

ROPOLI, Edilene Aparecida. A Educação Especial na Perspectiva da Inclusão Escolar: a escola comum inclusiva / Edilene Aparecida Ropoli…[et.al.].    Brasília:     Ministério    da    Educação.    SEESP.    Universidade    Federal    do    Ceará.    2010.    Disponível    em http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=12625&Itemid=860

SCOTT, Joan Wallach. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Educação & Realidade. Porto Alegre: v. 20, nº 2, jul/dez.

1995, p. 71-99, disponível  http://sistema.clam.org.br/biblioteca/files/Genero%00-%00Joan%00Scott%5B1%5D.pdf

Para o cargo de Auxiliar de Secretaria

Conhecimentos Específicos

As questões serão elaboradas tendo em vista as atribuições do cargo, além dos seguintes conhecimentos:

BRASIL. Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência. Decreto Presidencial nº 6.949 de 25 de agosto de 2009.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil – promulgada em 5 de outubro de 1988. Artigo 5º, incisos I a X, XII, XLII, XLIII; Artigos 205, 206, 208, 210, 211- § 2º, 227, § 3º, inciso III, § 4º.

Brasil. Lei Federal nº 8.069, de 13 de julho de 1990 – Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências. Artigos 1º ao 3º e Artigo 4º, parágrafo único, alínea ‘a’; Artigos 5º, 18, 53 ao 59, 70 e 73.

CASTRO,  Jane  Margareth  e  REGATTIERI,  Marilza.  Relações  Contemporâneas  Escola-Família.  P.  28-32.    In  CASTRO,  Jane Margareth  e  REGATTIERI, Marilza.  Interação  escola-família:  subsídios  para  práticas  escolares.  Brasília  :  UNESCO,  MEC,  2009. Disponível em http://unesdoc.unesco.org/images/0018/001877/187729POR.pdf.

MUNANGA,  Kabengele.  Uma  abordagem  conceitual  das  noções  de  raça,  racismo,  identidade  e  etnia.  Palestra  proferida  no  3º Seminário Nacional Relações Raciais e Educação – PENESB/RJ, 05/11/03.

Disponível em http://www.acaoeducativa.org.br/downloads/09abordagem.pdf.

ROPOLI, Edilene Aparecida. A Educação Especial na Perspectiva da Inclusão Escolar: a escola comum inclusiva / Edilene Aparecida

Ropoli…[et.al.]. Brasília: Ministério da Educação. SEESP. Universidade Federal do Ceará. 2010.

Disponível em http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=12625&Itemid=860

SCOTT, Joan Wallach. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Educação & Realidade. Porto Alegre: v. 20, nº 2, jul/dez.

1995, p. 71-99, disponível  http://sistema.clam.org.br/biblioteca/files/Genero%00-%00Joan%00Scott%5B1%5D.pdf

Noções de Informática: MS-Windows XP: conceito de pastas, diretórios, arquivos e atalhos, área de trabalho, área de transferência, manipulação de arquivos e pastas, uso dos menus, programas e aplicativos, interação com o conjunto de aplicativos MS-Office 2003. MS-Word 2003: estrutura básica dos documentos, edição e formatação de textos, cabeçalhos, parágrafos, fontes, colunas, marcadores simbólicos  e  numéricos,  tabelas,  impressão,  controle  de  quebras  e  numeração  de  páginas,  legendas,  índices,  inserção  de  objetos, campos predefinidos, caixas de texto. MS-Excel 2003: estrutura básica das planilhas, conceitos de células, linhas, colunas, pastas e gráficos, elaboração de tabelas e gráficos, uso de fórmulas, funções e macros, impressão, inserção de objetos, campos predefinidos, controle  de quebras  e numeração  de páginas,  obtenção  de  dados externos,  classificação  de dados.  MS-PowerPoint 2003:  estrutura básica  das  apresentações,  conceitos  de  slides,  anotações,  régua,  guias,  cabeçalhos  e  rodapés,  noções  de  edição  e  formatação  de apresentações, inserção de objetos, numeração de páginas, botões de ação, animação e transição entre slides. Correio Eletrônico: uso de correio eletrônico, preparo e envio de mensagens, anexação de arquivos. Internet: Navegação Internet, conceitos de URL, links, sites, busca e impressão de páginas.

Para o cargo de Agente de Zoonoses

Conhecimentos Específicos

Princípios  e  diretrizes  do  Sistema  Único  de  Saúde  e  a  Lei  Orgânica  da  Saúde.  Visita  domiciliar.  Avaliação  das  áreas  de  risco ambiental e sanitário. Noções de ética e cidadania. Noções básicas de epidemiologia, meio ambiente e saneamento. Noções básicas de doenças como leishmaniose visceral e tegumentar, dengue, malária, esquistossomose, dentre outras. Código Sanitário do Estado de São Paulo – Lei n.º 10.083, de 23.09.98.

Noções de Informática –  MS-Windows XP: conceito de pastas, diretórios, arquivos e atalhos, área de trabalho, área de transferência, manipulação de arquivos e pastas, uso dos menus, programas e aplicativos, interação com o conjunto de aplicativos MS-Office 2003. MS-Word 2003: estrutura básica dos documentos, edição e formatação de textos, cabeçalhos, parágrafos, fontes, colunas, marcadores simbólicos  e  numéricos,  tabelas,  impressão,  controle  de  quebras  e  numeração  de  páginas,  legendas,  índices,  inserção  de  objetos, campos predefinidos, caixas de texto. MS-Excel 2003: estrutura básica das planilhas, conceitos de células, linhas, colunas, pastas e gráficos, elaboração de tabelas e gráficos, uso de fórmulas, funções e macros, impressão, inserção de objetos, campos predefinidos, controle  de quebras  e numeração  de páginas,  obtenção  de  dados externos,  classificação  de dados.  MS-PowerPoint 2003:  estrutura básica  das  apresentações,  conceitos  de  slides,  anotações,  régua,  guias,  cabeçalhos  e  rodapés,  noções  de  edição  e  formatação  de apresentações, inserção de objetos, numeração de páginas, botões de ação, animação e transição entre slides. Correio Eletrônico: uso de correio eletrônico, preparo e envio de mensagens, anexação de arquivos. Internet: Navegação Internet, conceitos de URL, links, sites, busca e impressão de páginas.

Para o cargo de Agente Fiscal Ambiental

Conhecimentos Específicos – Introdução à Ecologia: Ecologia: conceitos; Componentes abióticos dos ecossistemas; Componentes bióticos dos ecossistemas; Hábitat e nicho ecológico. O fluxo de energia e o ciclo da matéria nos ecossistemas: O ciclo da água; O ciclo do gás carbônico; O ciclo do oxigênio; O ciclo do nitrogênio. Biomas: Os biomas terrestres; A fitogeografia do Brasil. Quebra do equilíbrio ambiental; Alterações bióticas; Alterações abióticas. Poluição e contaminação do meio ambiente: Conceito de poluição; Poluição das águas; Poluição do ar; Poluição do solo. Princípios de conservação da natureza: Ação predatória do homem; Impacto ecológico das grandes obras; O planejamento como solução para os problemas ecológicos. Noções sobre reciclagem e tratamento de resíduos  sólidos  e  líquidos:  Origem  dos  resíduos;  Consequência  do  lançamento  de  resíduos  à  biosfera:  reciclagem  e  poluição; Compostos biodegradáveis e não biodegradáveis; Tratamento biológico dos resíduos biodegradáveis. Impacto ambiental. Preservação ambiental.  Os  sistemas  naturais:  hidrografia:  Hidrografia:  as  águas  no  planeta.  O  desenvolvimento  e  a  questão  ambiental:  Os movimentos de defesa do meio ambiente. A origem dos rios. Características gerais dos rios. A rede hidrográfica. A rede hidrográfica brasileira:  A  hidrografia  brasileira;  As  bacias  hidrográficas.  Geologia  e  geomorfologia.  Pedologia.  Clima.  Remanescentes  de vegetação. Fauna de vertebrados. Legislação Ambiental Pertinente. Legislação Ambiental Municipal. Noções de Informática –  MS- Windows XP: conceito de pastas, diretórios, arquivos e atalhos, área de trabalho, área de transferência, manipulação de arquivos e pastas, uso dos menus, programas e aplicativos, interação com o conjunto de aplicativos MS-Office 2003. MS-Word 2003: estrutura básica dos documentos, edição e formatação de textos, cabeçalhos, parágrafos, fontes, colunas, marcadores simbólicos e numéricos, tabelas, impressão, controle de quebras e numeração de páginas, legendas, índices, inserção de objetos, campos predefinidos, caixas de texto. MS-Excel 2003: estrutura básica das planilhas, conceitos de células, linhas, colunas, pastas e gráficos, elaboração de tabelas e gráficos, uso de fórmulas, funções e macros, impressão, inserção de objetos, campos predefinidos, controle de quebras e numeração de páginas, obtenção de dados externos, classificação de dados. MS-PowerPoint 2003: estrutura básica das apresentações, conceitos de  slides,  anotações,  régua,  guias,  cabeçalhos  e  rodapés,  noções  de  edição  e  formatação  de  apresentações,  inserção  de  objetos, numeração de páginas,  botões  de  ação,  animação  e  transição  entre slides.  Correio  Eletrônico: uso de correio  eletrônico,  preparo e

envio  de  mensagens,  anexação  de  arquivos.  Internet:  Navegação  Internet,  conceitos  de  URL,  links,  sites,  busca  e  impressão  de páginas.

Para o cargo de Agente Fiscal de Trânsito

Conhecimentos Específicos – Legislação do Trânsito – Lei nº 9.503, de 23 de setembro de 1.997 – CTB, atualizada pela Lei nº 9.602 de 21 de janeiro de 1.998; Segurança viária e do trabalho; Sinalização viária urbana. Conhecimentos básicos de informática.

Noções de Informática –  MS-Windows XP: conceito de pastas, diretórios, arquivos e atalhos, área de trabalho, área de transferência, manipulação de arquivos e pastas, uso dos menus, programas e aplicativos, interação com o conjunto de aplicativos MS-Office 2003. MS-Word 2003: estrutura básica dos documentos, edição e formatação de textos, cabeçalhos, parágrafos, fontes, colunas, marcadores simbólicos  e  numéricos,  tabelas,  impressão,  controle  de  quebras  e  numeração  de  páginas,  legendas,  índices,  inserção  de  objetos, campos predefinidos, caixas de texto. MS-Excel 2003: estrutura básica das planilhas, conceitos de células, linhas, colunas, pastas e gráficos, elaboração de tabelas e gráficos, uso de fórmulas, funções e macros, impressão, inserção de objetos, campos predefinidos, controle  de quebras  e numeração  de páginas,  obtenção  de  dados externos,  classificação  de dados.  MS-PowerPoint 2003:  estrutura básica  das  apresentações,  conceitos  de  slides,  anotações,  régua,  guias,  cabeçalhos  e  rodapés,  noções  de  edição  e  formatação  de apresentações, inserção de objetos, numeração de páginas, botões de ação, animação e transição entre slides. Correio Eletrônico: uso de correio eletrônico, preparo e envio de mensagens, anexação de arquivos. Internet: Navegação Internet, conceitos de URL, links, sites, busca e impressão de páginas.

Para o cargo de Agente Fiscal Sanitário

Conhecimentos Específicos – Código Sanitário do Estado de São Paulo – Lei n.º 10.083, de 23.09.98. Lei Municipal Complementar n° 14/1993. Legislação do Sistema Único de Saúde – SUS (Princípios e Diretrizes)

Noções de Informática – MS-Windows XP: conceito de pastas, diretórios, arquivos e atalhos, área de trabalho, área de transferência, manipulação de arquivos e pastas, uso dos menus, programas e aplicativos, interação com o conjunto de aplicativos MS-Office 2003. MS-Word 2003: estrutura básica dos documentos, edição e formatação de textos, cabeçalhos, parágrafos, fontes, colunas, marcadores simbólicos  e  numéricos,  tabelas,  impressão,  controle  de  quebras  e  numeração  de  páginas,  legendas,  índices,  inserção  de  objetos, campos predefinidos, caixas de texto. MS-Excel 2003: estrutura básica das planilhas, conceitos de células, linhas, colunas, pastas e gráficos, elaboração de tabelas e gráficos, uso de fórmulas, funções e macros, impressão, inserção de objetos, campos predefinidos, controle  de quebras  e numeração  de páginas,  obtenção  de  dados externos,  classificação  de dados.  MS-PowerPoint 2003:  estrutura básica  das  apresentações,  conceitos  de  slides,  anotações,  régua,  guias,  cabeçalhos  e  rodapés,  noções  de  edição  e  formatação  de apresentações, inserção de objetos, numeração de páginas, botões de ação, animação e transição entre slides. Correio Eletrônico: uso de correio eletrônico, preparo e envio de mensagens, anexação de arquivos. Internet: Navegação Internet, conceitos de URL, links, sites, busca e impressão de páginas.

Para o cargo de Analista de Suporte

Conhecimentos Específicos – Arquitetura de computadores. Manutenção de equipamentos tipo IBM-PC. Instalação e manutenção de periféricos:  impressora,  teclado  e  mouse.  Instalação  física  de  rede  de  computadores.  Sistema  operacional  DOS/WINDOWS  9X. Instalação e organização de programas: direitos e licenças antivírus, programas de manutenção de arquivos, obtenção e instalação de drivers e dispositivos. Internet: conceitos gerais e protocolos.

Para o cargo de Analista Econômico Financeiro

Conhecimentos  Específicos  – Legislação  Contábil  e  Tributária;  Contabilidade  Econômica/Financeira;  Estrutura  de  Análise  de Balanços;   Elaboração   e   Controle   de   Contratos;   Matemática   Financeira   (juros   e   aplicações);   Orçamentos   (preparação   e acompanhamento de orçamentos e dotação orçamentária); funcionamento do Sistema Bancário e Contas a Pagar e receber.

Para o cargo de Assistente de Suprimentos

Conhecimentos Específicos – Materiais, equipamentos e serviços de informática. Normas para administração de contratos e licitações,  técnica  de  negociação  com  fornecedores  e  prestadores  de  serviços.  Fornecedores.  Lei  nº  8.666/93,  Lei  nº

9.784/99, Lei nº 10.520/2002.

Noções de Informática –  MS-Windows XP: conceito de pastas, diretórios, arquivos e atalhos, área de trabalho, área de transferência, manipulação de arquivos e pastas, uso dos menus, programas e aplicativos, interação com o conjunto de aplicativos MS-Office 2003. MS-Word 2003: estrutura básica dos documentos, edição e formatação de textos, cabeçalhos, parágrafos, fontes, colunas, marcadores simbólicos  e  numéricos,  tabelas,  impressão,  controle  de  quebras  e  numeração  de  páginas,  legendas,  índices,  inserção  de  objetos,

campos predefinidos, caixas de texto. MS-Excel 2003: estrutura básica das planilhas, conceitos de células, linhas, colunas, pastas e gráficos, elaboração de tabelas e gráficos, uso de fórmulas, funções e macros, impressão, inserção de objetos, campos predefinidos, controle  de quebras  e numeração  de páginas,  obtenção  de  dados externos,  classificação  de dados.  MS-PowerPoint 2003:  estrutura básica  das  apresentações,  conceitos  de  slides,  anotações,  régua,  guias,  cabeçalhos  e  rodapés,  noções  de  edição  e  formatação  de apresentações, inserção de objetos, numeração de páginas, botões de ação, animação e transição entre slides. Correio Eletrônico: uso de correio eletrônico, preparo e envio de mensagens, anexação de arquivos. Internet: Navegação Internet, conceitos de URL, links, sites, busca e impressão de páginas.

Para o cargo de Auxiliar de Biblioteca

Conhecimentos Específicos – Tratamento da informação: representação descritiva e temática; tombamento; preparo físico do material. Atendimento ao usuário: circulação; empréstimo; recuperação do material no acervo; serviço de referência. Formação  do  acervo:  seleção  e  aquisição;  preservação.  História  da  escrita.  História  do  livro.  História  da  biblioteca.  A importância do ato de ler. Atendimento ao público nas organizações.

Noções de Informática –  MS-Windows XP: conceito de pastas, diretórios, arquivos e atalhos, área de trabalho, área de transferência, manipulação de arquivos e pastas, uso dos menus, programas e aplicativos, interação com o conjunto de aplicativos MS-Office 2003. MS-Word 2003: estrutura básica dos documentos, edição e formatação de textos, cabeçalhos, parágrafos, fontes, colunas, marcadores simbólicos  e  numéricos,  tabelas,  impressão,  controle  de  quebras  e  numeração  de  páginas,  legendas,  índices,  inserção  de  objetos, campos predefinidos, caixas de texto. MS-Excel 2003: estrutura básica das planilhas, conceitos de células, linhas, colunas, pastas e gráficos, elaboração de tabelas e gráficos, uso de fórmulas, funções e macros, impressão, inserção de objetos, campos predefinidos, controle  de quebras  e numeração  de páginas,  obtenção  de  dados externos,  classificação  de dados.  MS-PowerPoint 2003:  estrutura básica  das  apresentações,  conceitos  de  slides,  anotações,  régua,  guias,  cabeçalhos  e  rodapés,  noções  de  edição  e  formatação  de apresentações, inserção de objetos, numeração de páginas, botões de ação, animação e transição entre slides. Correio Eletrônico: uso de correio eletrônico, preparo e envio de mensagens, anexação de arquivos. Internet: Navegação Internet, conceitos de URL, links, sites, busca e impressão de páginas.

Para o cargo de Auxiliar de Enfermagem

Conhecimentos Específicos – Ética profissional: código de ética de enfermagem; lei do exercício profissional. Relações humanas no trabalho.  Fundamentos  de  enfermagem.  Assistência  de  enfermagem  em:  clínica  médica,  clínica  cirúrgica,  doenças  transmissíveis. Assistência  de  enfermagem  à  gestante,  à  parturiente  e  ao  recém-nascido.  Atendimento  de  urgência/emergência.  Enfermagem  em Saúde Pública: saneamento do meio ambiente; imunizações; doenças de notificação compulsória. Medidas de controle de infecção hospitalar: esterilização e desinfecção; precauções universais. Legislação do Sistema Único de Saúde – SUS (Princípios e Diretrizes)

Para o cargo de Auxiliar de Enfermagem Plantonista

Conhecimentos Específicos – Ética profissional: código de ética de enfermagem; lei do exercício profissional. Relações humanas no trabalho.  Fundamentos  de  enfermagem.  Assistência  de  enfermagem  em:  clínica  médica,  clínica  cirúrgica,  doenças  transmissíveis. Assistência  de  enfermagem  à  gestante,  à  parturiente  e  ao  recém-nascido.  Atendimento  de  urgência/emergência.  Enfermagem  em Saúde Pública: saneamento do meio ambiente; imunizações; doenças de notificação compulsória. Medidas de controle de infecção hospitalar: esterilização e desinfecção; precauções universais. Legislação do Sistema Único de Saúde – SUS (Princípios e Diretrizes)

Para o cargo de Auxiliar de Saúde Bucal

Conhecimentos   Específicos   – Esterilização   e   desinfecção   de   instrumentais   e   equipamentos.   Manipulação   de   materiais   e medicamentos.  Preenchimento  de  Odontograma.  Revelação  de  filmes.  Preparo  do  paciente.  Auxílio  nas  intervenções  clínica  e cirúrgica.  Legislação do Sistema Único de Saúde – SUS (Princípios e Diretrizes)

Para o cargo de Cirurgião Dentista 20 horas

Conhecimentos Específicos – Anatomia, histologia e fisiologia do sistema estomatognático: diagnóstico bucal, exame da cavidade oral, anamnese e exame clínico, exames complementares, anatomia e histologia bucal, fisiologia e patologia bucal, microbiologia e bioquímica bucal. Semiologia e tratamento da cárie dentária e doenças periodontais. Semiologia e tratamento das afecções do tecido mole. Semiologia e tratamento das afecções da maxila e da mandíbula. Semiologia e tratamento das afecções pulpares. Radiologia odontológica: técnica e interpretação radiográfica.  Anestesiologia odontológica: mecanismos de ação, técnicas, cuidados e acidentes anestésicos.  Dentística  operatória  restauradora:  preparo  cavitário,  tratamento  restaurador  atraumático  (ART),  adequação  do  meio bucal e proteção do complexo dentina polpa. Materiais dentários forradores e restauradores. Terapêutica e farmacologia de interesse

na clínica odontológica. Cirurgia oral menor: indicações e contra-indicações, exodontias, cuidados pré e pós-operatórios. Princípios de traumatologia  do  sistema  estomatognático:  urgências  e  emergências  em  odontologia.  Oclusão:  noções  gerais,  prevenção  de  más oclusões.  Epidemiologia  da  cárie  dentária  e  das  doenças  periodontais.  Métodos  de  prevenção  da  cárie  dentária  e  das  doenças periodontais.  Uso  tópico  e  sistêmico  do  flúor:  níveis  de  prevenção  e  aplicação.  Biossegurança  e  ergonomia.  Atendimento  aos pacientes portadores de necessidades especiais.

Para o cargo de Cozinheiro Escolar

Conhecimentos Específicos – Preparar lanches quentes, frios, refeições e sucos conforme recomendação técnica recebida; distribuir as refeições preparadas; higienizar; temperar, assar, refogar e cozinhar alimentos, atendendo as exigências do cardápio; fazer pedidos de suprimento de material necessário à cozinha ou para a preparação dos alimentos; operar os diversos equipamentos de cozinha; zelar pelo estado de conservação, organização e limpeza dos alimentos, cozinha e despensa; orientar e distribuir as atividades de preparação de alimentos; controlar o estoque de todos os matéria

is de consumo, bens duráveis e patrimoniais que estejam na cozinha sob sua responsabilidade; realizar os serviços de limpeza e faxina em sua unidade de trabalho, varrendo, lavando e higienizando as instalações, salas, pátios, banheiros e os equipamentos; zelar pelo cumprimento  das  normas  fixadas  pela  segurança  do  trabalho,  bem  como  pela  adequada  utilização,  guarda  e  manutenção  dos equipamentos de proteção individual (EPIs); executar outras tarefas afins.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil – promulgada em 5 de outubro de 1988. Artigo 5º, incisos I a X, XII, XLII, XLIII; Artigos 205, 206, 208, 210, 211- § 2º, 227, § 3º, inciso III, § 4º.

BRASIL. Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência. Decreto Presidencial nº 6.949 de 25 de agosto de 2009.

BRASIL.  Lei  Federal  nº  8.069,  de  13  de  julho  de  1990  –  Dispõe  sobre  o  Estatuto  da  Criança  e  do  Adolescente  e  dá  outras providências. Artigos 1º ao 3º e Artigo 4º, parágrafo único, alínea ‘a’; Artigos 5º, 18, 53 ao 59, 70 e 73.

Para o cargo de Eletricista de Veículos

Conhecimentos  Específicos  – Diagnósticos  de  defeitos  e  avarias  elétricas.  Geradores  de  energia  (alternador).  Motores  de  partida. Eletromagnetismo  (solenoide);  Interpretação  e  leitura  de  esquemas  elétricos.  Correntes,  tensão,  resistência  e  potência.  Sistema  de injeção e ignição eletrônica. Utilização de partida auxiliar. Confecção de chicotes. Manuseio de multímetro, amperímetro, voltímetro e ferramental de uso rotineiro. Uso e manuseio de EPI’s, troca de motor de para-brisa, luzes indicadoras do painel de instrumentos, farois, lanternas.

Para o cargo de Enfermeiro

Conhecimentos  Específicos  – Introdução  à  Enfermagem:  Fundamentos  de  Enfermagem.  Programa  Nacional  de  Imunização: Considerações Gerais. Calendário de Vacinação para o estado de São Paulo. Vacinação contra doenças Imunopreviníveis. Cadeia de Frio: Meios de desinfecção e esterilização. Administração Aplicada à Enfermagem. Administração em Enfermagem. Supervisão em Enfermagem.  Enfermagem em  Urgência  e  Emergência.  Considerações  Gerais  sobre  Pronto  Atendimento:  Definição  de  urgência  e emergência. Prioridade no tratamento. Princípios para um atendimento de urgência. Assistência de Enfermagem aos distúrbios dos aparelhos:  respiratório,  digestivo,  urinário,  cardiovascular,  locomotor  e  esquelético,  nervososo,  ginecológicas  e  obstétricas,  dos distúrbios hidroeletrolíticos e metabólicos, psiquiátricas. Serviço de Atendimento Móvel ás Urgências (SAMU 192). Sistematização da  Assistência  de  Enfermagem.  Tratamento  de  feridas.  Noções  de  Nutrição  e  Detética  (1º  ano  de  vida,  Hipertensão,  Obesidade, Dislipidemia, Diabetes Mellitus). Atenção Básica à Saúde: Atenção à criança (crescimento e desenvolvimento, aleitamento materno, alimentação, doenças diarréicas e doenças respiratórias e doenças prevalentes da infância). Atenção á Saúde da Mulher (Pré-Natal, parto,  puerpério,  prevenção  do  câncer  ginecológico,  Planejamento  Familiar)  e  DST/AIDS.  Atenção  á  Saúde  do  Adulto  (doenças crônico-degenerativas).  Enfermagem  em  Geriatria.  Assistência  de  Enfermagem  e  Queimaduras.  Assistência  de  Enfermagem  em Intoxicações Exógenas (alimentares, medicamentosas, envenenamentos). Assistência de Enfermagem em Picadas de Insetos, animais peçonhentos e mordeduras de animais (soros e vacinas). Cuidados de enfermagem na prevenção de deformidades.

Para o cargo de Enfermeiro Plantonista

Conhecimentos  Específicos  – Introdução  à  Enfermagem:  Fundamentos  de  Enfermagem.  Programa  Nacional  de  Imunização: Considerações Gerais. Calendário de Vacinação para o estado de São Paulo. Vacinação contra doenças Imunopreviníveis. Cadeia de Frio: Meios de desinfecção e esterilização. Administração Aplicada à Enfermagem. Administração em Enfermagem. Supervisão em Enfermagem.  Enfermagem em  Urgência  e  Emergência.  Considerações  Gerais  sobre  Pronto  Atendimento:  Definição  de  urgência  e emergência. Prioridade no tratamento. Princípios para um atendimento de urgência. Assistência de Enfermagem aos distúrbios dos aparelhos:  respiratório,  digestivo,  urinário,  cardiovascular,  locomotor  e  esquelético,  nervoso,  ginecológicas  e  obstétricas,  dos distúrbios hidroeletrolíticos e metabólicos, psiquiátricas. Serviço de Atendimento Móvel ás Urgências (SAMU 192). Sistematização

da  Assistência  de  Enfermagem.  Tratamento  de  feridas.  Noções  de  Nutrição  e  Detética  (1º  ano  de  vida,  Hipertensão,  Obesidade, Dislipidemia, Diabetes Mellitus). Atenção Básica à Saúde: Atenção à criança (crescimento e desenvolvimento, aleitamento materno, alimentação, doenças diarréicas e doenças respiratórias e doenças prevalentes da infância). Atenção á Saúde da Mulher (Pré-Natal, parto,  puerpério,  prevenção  do  câncer  ginecológico,  Planejamento  Familiar)e  DST/AIDS.  Atenção  á  Saúde  do  Adulto  (doenças crônico-degenerativas).  Enfermagem  em  Geriatria.  Assistência  de  Enfermagem  e  Queimaduras.  Assistência  de  Enfermagem  em Intoxicações Exógenas (alimentares, medicamentosas, envenenamentos). Assistência de Enfermagem em Picadas de Insetos, animais peçonhentos e mordeduras de animais (soros e vacinas). Cuidados de enfermagem na prevenção de deformidades.

Para o cargo de Engenheiro Ambiental

Conhecimentos  Específicos  – Planejamento  ambiental.  Avaliação  de  Impacto  Ambiental.  Monitoramento  Ambiental.  Indicadores Ambientais  e  de  Desenvolvimento  Sustentável.  Política  e  Gestão  Ambiental.  Instrumentos  da  política  ambiental.  Licenciamento Ambiental. Sistemas de Gestão Ambiental. Saneamento Ambiental. Controle da Poluição Ambiental. Plano Diretor do Município de Suzano. Legislação Federal, Estadual e Municipal. Legislação: Lei de Crimes Ambientais, Lei nº 9.605, de 12 de fevereiro de 1998. Código Florestal, Lei nº 4.771, de 15 de setembro de 1965; Lei Federal nº 6.938 de 1981 (Política Nacional de Meio Ambiente e suas alterações); Lei Federal nº 9.433 de 1997 (Política Nacional de Recursos Hídricos e suas alterações); Lei Federal nº 9.605 de 1998 e Decreto regulamentador (Lei de Crimes Ambientais e suas alterações); Lei Federal nº9.795 de 1999 (Política Nacional de Educação Ambiental e suas alterações); Resoluções CONAMA N° 1 de 1986; 237 de 1997, 302 e 303 de 2002 e 369 de 2006 e suas alterações; Lei Estadual no 11241/2002; Lei Estadual n0  12300/2006; Lei Estadual no  6134/88; Lei Estadual no  7750/92; Lei Estadual no  9034/94; Lei Estadual no 997/76.

Para o cargo de Engenheiro Florestal

Conhecimentos  Específicos  – Legislação  Federal,  Estadual  e  Municipal.  Dendrologia  e  fitossociologia.  Sementes  e  viveiros florestais. Produção de mudas florestais. Arborização Urbana. Implantação de povoamentos florestais e tratos culturais. Recuperação de áreas degradadas. Proteção florestal. Inventário florestal. Planejamento ambiental e florestal. Licenciamento ambiental e florestal. Avaliação técnica e econômica de projetos ambientais e florestais. Sistemas agrosilvipastoris: agroflorestais e silvipastoris. Demais conhecimentos compatíveis com as atribuições do emprego.

Para o cargo de Farmacêutico

Conhecimentos Específicos – I) Legislação Farmacêutica: Lei Federal 5991/73 Dispõe sobre o controle sanitário do comércio de drogas, medicamentos, insumos farmacêuticos e correlatos, e dá outras providências. Lei Federal 6360/76 Dispõe sobre a vigilância sanitária  a  que  ficam  sujeitos  os  medicamentos,  as  drogas,  os  insumos  farmacêuticos  e  correlatos,  cosméticos,  saneantes  e  outros produtos,  e  dá  outras  providências.  Lei  Federal  6480/77  Altera  a  Lei  nº  6.360,  de  23  de  setembro  de  1.976,  que  dispõe  sobre  a vigilância sanitária a que ficam sujeitos os medicamentos, as drogas, os insumos farmacêuticos e correlatos, cosméticos, saneantes e outros produtos. E dá providências, nas partes que menciona. Lei Federal 6437/77 Configura infrações à legislação sanitária federal, estabelece as sanções respectivas, e dá outras providências. Lei Federal 9787/99 Altera a Lei nº 6.360, de 23 de setembro de 1976, que dispõe  sobre  a vigilância  sanitária  estabelece  o  medicamento genérico, dispõe  sobre  a utilização  de nomes  genéricos  em produtos farmacêuticos  e  dá  outras  providências.  Decreto  Federal  74170/74  Regulamenta  a  Lei  nº  5.991,  de  17  de  dezembro  de  1973,  que dispõe  sobre  o  controle  sanitário  do  comércio  de  drogas,  medicamentos,  insumos  farmacêuticos  e  correlatos.  Decreto  Federal

79094/77 Regulamenta a Lei no 6.360, de 23 de setembro de 1976, que submete a sistema de vigilância sanitária os medicamentos, insumos  farmacêuticos,  drogas,  correlatos,  cosméticos,  produtos  de  higiene,  saneantes  e  outros.  Decreto  Federal  793/93  Altera  os Decretos n°s 74.170, de 10 de junho de 1974 e 79.094, de 5 de janeiro de 1977, que regulamentam, respectivamente, as Leis n°s

5.991,  de  17  de  janeiro  de  1973,  e  6.360,  de  23  de  setembro  de  1976,  e  dá  outras  providências.  Portaria  MS  176/99  Estabelece critérios e requisitos para a qualificação dos municípios e estados ao incentivo à Assistência Farmacêutica Básica e define valores a serem  transferidos.  Portaria  MS  2814/98  Estabelece  procedimentos  a  serem  observados  pelas  empresas  produtoras,  importadoras, distribuidoras  e  do  comércio  farmacêutico,  objetivando  a  comprovação,  em  caráter  de  urgência,  da  identidade  e  qualidade  de medicamento, objeto de denúncia sobre possível falsificação, adulteração e fraude. Portaria MS 3916/98 Aprova a Política Nacional de  Medicamentos,  cuja  íntegra  consta  do  anexo  desta  Portaria.  Portaria  ANVISA  344/98  Aprova  o  Regulamento  Técnico  sobre substâncias  e  medicamentos  sujeitos  a  controle  especial.  RDC  n°  44,  de  26/10/2010  (Anvisa)  II)  Conhecimento  Básico  de Farmacologia: – Interações medicamentosas. Efeitos adversos. III) Princípios Básicos de: Farmacocinética: A dinâmica da absorção, distribuição  e  eliminação  de  fármacos;  Classificação  dos  medicamentos;  Vias  de  Administração  dos  medicamentos;  Conservação, Dispensação,  Acondicionamento  dos  medicamentos,  Padronização  dos  medicamentos.  Farmacodinâmica:  Mecanismo  de  ação  dos fármacos e relação entre sua concentração e seu efeito; Fármacos que atuam no Sistema Nervoso Central; Fármacos Antimicrobianos , Antifúngicos e Antivirais; Analgésicos e Antiinflamatórios não esteróides; Fármacos anti hipertensivos e hipoglicemiantes; Fármacos

antiparasitários;  Fármacos  cardiovasculares  e  de  funções  renais.  IV) Ética  Farmacêutica.  V) Conceitos:  Atenção  Farmacêutica. Assistência Farmacêutica. Medicamentos Genéricos. Medicamentos Similares. Medicamentos Análogos. Medicamentos Essenciais. Rename. Farmacoeconomia. Farmacovigilância.

Para o cargo de Fisioterapeuta

Conhecimentos  Específicos  – Fisioterapia:  conceito,  recursos  e  objetivos.  Reabilitação:  conceito,  objetivos  técnicos  e  sociais. Trabalho  Interdisciplinar  em  Saúde,  Fisioterapia  nos  processos  incapacitantes  no  trabalho,  nas  doenças  infectocontagiosas  e crônicodegenerativas. Fisioterapia em: Traumatologia e Ortopedia, Neurologia, Pneumologia, Reumatologia, Queimados, Cardiologia e Angiologia, Ginecologia e Obstetrícia, Pediatria e Geriatria e em UTI Adulto e Infantil. Legislação do Sistema Único de Saúde – SUS.  Ética  Profissional.  Organização  dos  serviços  de  saúde  no  Brasil:  Sistema  Único  de  Saúde  –  princípios  e  diretrizes,  controle social; Indicadores de saúde. Sistema de notificação e de vigilância epidemiológica e sanitária; Endemias/epidemias: situação atual, medidas e controle de tratamento; Planejamento e programação local de saúde; Distritos sanitários e enfoque estratégico.

Para o cargo de Fonoaudiólogo

Conhecimentos  Específicos  – Conhecimento  em  Anatomia  e  Fisiologia  (pertencentes  à  prática  fonoaudiológica).  Patologia  dos Órgãos  da  Fala  e  da  Audição.  Patologia  do  Sistema  Nervoso  Central:  Patologia  do  SNC  e  suas  implicações  na  comunicação: Encefalopatias não progressivas. Encefalopatia Crônica Infantil Fixa (Paralisia Cerebral), Disartrias, Dispraxias, Apraxias, Dislexia. Deficiência Mental. Distúrbio Psiquiátrico.Lingüística Fonética e fonologia. Desenvolvimento Humano: físico e motor, perceptual e cognitivo.  Desenvolvimento  do  Indivíduo  Excepcional:  Conceitos  Básicos.  Aspectos  psico-sociais  dos  indivíduos  considerados excepcionais.  Classificação  das  excepcionalidades:  mental,  visual,  auditiva  e  física.  Audiologia:  Avaliação  audiológica  completa. Linguagem  Oral:  Desenvolvimento  da  Linguagem  Oral:  Contribuições  das  principais  teorias  psicolingüísticas:  Comportamental (Skiner); Construtivista (Piaget); Inatista (Chomsky) e Sociointeracionista (Vygotsky). Etapas de aquisição da linguagem: fonético- fonológica;  Sintática,  Semântica,  Pragmática.  Linguagem  Escrita:  Desenvolvimento  da  linguagem  escrita:  Contribuições  das principais  teorias  psicolingüísticas:  Comportamental  (Skiner);  Construtivista  (Piaget);  Inatista  (Chomsky)  e  Sociointeracionista (Vygotsky). Etapas de aquisição da linguagem escrita. Teorias, Técnicas, Avaliação e Tratamento dos Distúrbios da Comunicação. Organização dos serviços de saúde no Brasil: Sistema Único de Saúde – princípios e diretrizes, controle social; Indicadores de saúde. Política de Saúde – Diretrizes e bases da implantação do SUS. Constituição da República Federativa do Brasil – Saúde. Organização da Atenção Básica no Sistema Único de Saúde. Epidemiologia, história natural e prevenção de doenças. Reforma Sanitária e Modelos Assistenciais de Saúde – Vigilância em Saúde. Indicadores de nível de saúde da população. Políticas de descentralização e atenção primária à Saúde.

Para o cargo de Geólogo

Conhecimentos  Específicos  – Políticas  públicas  de  infraestrutura.  Gerenciamento  e  gestão  ambiental.  Política  nacional  de  meio ambiente. SISNAMA. Avaliação de impactos ambientais: métodos e aplicação. Zoneamento ambiental. Política nacional de recursos hídricos. Estudos de impacto ambiental e relatório de impacto ambiental. Licenciamento ambiental: conceito e finalidade, aplicação, etapas,  licenças,  competência,  estudos  ambientais,  análise  técnica,  órgãos  intervenientes.  Legislação  ambiental,  estadual  e  federal. Noções  de  cartografia  (escala  e  leitura  de  mapas).  Noções  de  sensoriamento  remoto  e  geoprocessamento.  Impactos  ambientais  de obras civis de infraestrutura. Noções de sistemas e obras hidráulicas. Conceitos sobre geração de energia elétrica.

Para o cargo de Gestor Ambiental

Conhecimentos  Específicos  -  Legislação  Ambiental  Aplicada: Política  Nacional  do  Meio  ambiente  (Lei  n.  6938/81)  -  Política Nacional  de  Recursos  Hídricos  (Lei  n.  9433/97)  -  Diretrizes  Nacionais  para  o  Saneamento  Básico  (Lei  Nº.  11.445/2007  Crimes Ambientais (Lei n. 9605/98 e Decreto Federal 3179/99) – Política Estadual do Meio Ambiente (Lei n. 9507/97) – Código Florestal Brasileiro  (Lei  n.  4771/65)  –  Lei  Estadual  de  Proteção  de  Mananciais  do  Estado  de  São  Paulo  (Lei  n.  9866/97)  –  Plano  de Gerenciamento  Costeiro  (Lei  Federal  n.  7661/88  e  Lei  Estadual  n.  10019/98)  -  Resoluções  CONAMA:  01/86,  237/97-Política Estadual de Resíduos Sólidos ( Lei 12.300/2006). Planejamento Ambiental: Planejamento ambiental: Como instrumento de políticas públicas – em áreas urbanas – Planejamento ambiental e gestão de recursos hídricos – Planejamento da zona costeira – Planejamento de áreas  de  proteção  ambiental  –  APAS  -  Planejamento  da  gestão  de  parques  urbanos  -  Experiências  brasileiras  e  paulistas  de planejamento ambiental. Sistemas de Informações Geográficas: Conhecimentos sobre o funcionamento dos sistemas informações com  vista  à  elaboração  e  montagem  de  banco  de  dados  georreferenciados,  a  partir  do  processamento  e  seleção  de  informações  – Noções de “softwares” de Geoprocessamento (sensoriamento remoto, sistema de informação geográfica e banco de dados relacional) para aplicação no planejamento ambiental.

Para o cargo de Gestor de Contratos

Conhecimentos Específicos – Conhecimento do processo de faturamento e análise dos documentos dos clientes (balancete e outros sobre situação financeira): conceito e objetivo do sistema contábil, balanço patrimonial e demonstrações financeiras, fatos geradores, obrigações e créditos tributários, ICMS, IRPJ, CONFINS. Conhecimentos jurídicos básicos (elaboração de contratos): Administração Pública;   Teoria   Geral   dos   Contratos;   contrato   de   doação;   técnicas   de   elaboração   contratual;   limitações   administrativas; Responsabilidade civil do estado. Responsabilidade dos agentes públicos. Conhecimento da Lei Federal 8.666/93.

Para o cargo de Mecânico

Conhecimentos  Específicos  – Executar  serviços  de  manutenção  em  veículos  da  linha  leve  e  da  linha  pesada,  localizar  reparar defeitos, troca de peças, montagem, ajustagem e regulagem de motor, câmbio, suspensão, etc. Conhecimento básico de parte elétrica, conhecimento das diversas ferramentas de seu trabalho, tais como: alicates, chaves, martelos, etc. Conhecimento dos equipamentos de medição da área de manutenção mecânica.

Noções de Informática –  MS-Windows XP: conceito de pastas, diretórios, arquivos e atalhos, área de trabalho, área de transferência, manipulação de arquivos e pastas, uso dos menus, programas e aplicativos, interação com o conjunto de aplicativos MS-Office 2003. MS-Word 2003: estrutura básica dos documentos, edição e formatação de textos, cabeçalhos, parágrafos, fontes, colunas, marcadores simbólicos  e  numéricos,  tabelas,  impressão,  controle  de  quebras  e  numeração  de  páginas,  legendas,  índices,  inserção  de  objetos, campos predefinidos, caixas de texto. MS-Excel 2003: estrutura básica das planilhas, conceitos de células, linhas, colunas, pastas e gráficos, elaboração de tabelas e gráficos, uso de fórmulas, funções e macros, impressão, inserção de objetos, campos predefinidos, controle  de quebras  e numeração  de páginas,  obtenção  de  dados externos,  classificação  de dados.  MS-PowerPoint 2003:  estrutura básica  das  apresentações,  conceitos  de  slides,  anotações,  régua,  guias,  cabeçalhos  e  rodapés,  noções  de  edição  e  formatação  de apresentações, inserção de objetos, numeração de páginas, botões de ação, animação e transição entre slides. Correio Eletrônico: uso de correio eletrônico, preparo e envio de mensagens, anexação de arquivos. Internet: Navegação Internet, conceitos de URL, links, sites, busca e impressão de páginas.

Para o cargo de Médico Cardiologista 20 horas

Conhecimentos  Específicos  – Anatomia  e  fisiologia  do  aparelho  cardiovascular.  Semiologia  do  aparelho  cardiovascular.  Métodos diagnósticos:  eletrocardiografia,  ecocardiografia,  medicina  nuclear, hemodinâmica,  ressonância  magnética,  radiologia.  Cardiopatias congênitas cianóticas e acianóticas: diagnóstico e tratamento. Hipertensão arterial. Isquemia miocárdica. Síndromes clínicas crônicas e   agudas:   fisiopatologia,   diagnóstico,   tratamento   e   profilaxia.   Doença   reumática.   Valvopatias.   Diagnóstico   e   tratamento. Miocardiopatias. Diagnóstico e tratamento. Insuficiência cardíaca congestiva. Doença de Chagas. Arritmias cardíacas. Diagnóstico e tratamento.  Distúrbios  de  condução.  Marca-passos  artificiais.  Endocardite  infecciosa.  Hipertensão  pulmonar.  Síncope.  Doenças  do pericárdio.  Doenças  da  aorta.  Embolia  pulmonar.  Cor  pulmonar.  Patologias  sistêmicas  e  aparelho  cardiovascular.  Infecções pulmonares.

Para o cargo de Médico Cirurgião Geral Plantonista 24 horas

Conhecimentos Específicos – Bases da cirurgia: respostas endócrinas e metabólicas ao trauma. Equilíbrio hidroeletrolítico e nutrição. Choque. Infecção e cirurgia. A cirurgia e a ética médica. Cirurgia do tórax, traqueia e tireoide. Diagnóstico e conduta em: hemotórax, pneumotórax,  empiema  pleural.  Tórax  instável:  conduta.  Traqueostomias:  indicações  e  técnica.  Conduta  no  nódulo  \”frio\”  de Tireoide. Cirurgia do Aparelho Digestivo – Disfagia: Orientação propedêutica. Lesões cáusticas: atendimento inicial. Megaesôfago: classificação e conduta. Neoplasia de esôfago: clínica e estadiamento. Doença péptica: fisiopatologia e terapêutica. Doença péptica: indicações  do  tratamento  cirúrgico.  Neoplasia  gástrica:  Conduta  na  lesão  precoce.  Megacólon  chagásico:  diagnóstico  e  conduta. Doença  diverticular  do  cólon:  Clínica  e  tratamento.  Neoplasia  do  cólon:  Manifestações  clínicas.  Diagnóstico  e  conduta  na colecistopatia  calculosa.  Conduta  na  coledocolitíase.  Colangite  aguda:  Fisiopatologia  e  tratamento.  Colecistite  aguda:  indicação cirúrgica.  Pancreatite  aguda:  tratamento  quadro  inicial.  Abdômen  agudo:  abordagem  diagnóstica.  Cirurgia  dos  vasos  periféricos  – conduta  na  trombose  venosa  profunda.  Síndrome  pós  flebítica  -  fisiopatologia/  tratamento.  Cirurgia  plástica  e  reconstrutora  – Tratamento inicial do grande queimado. Síndrome de Fournier: abordagem terapêutica. Cirurgia da parede abdominal – conduta nas hérnias inguinocrurais. Técnicas para correção das hérnias incisionais.

Para os cargos de Médico Clínico Geral 10 horas e 20 horas

Conhecimentos   Específicos   – Doenças   Cardiovasculares:   avaliação   e   tratamento   do   paciente   com   doença   cardiovascular; insuficiência cardíaca; cardiomiopatias; doença arterial coronária; arritmias; doenças do miocárdio e pericárdio; hipertensão arterial sistêmica; doenças vasculares periféricas; diagnóstico diferencial de dor torácica; alterações eletrocardiográficas; doenças valvar e da aorta.  Doenças  Pulmonares:  avaliação  e  tratamento  do  paciente  com doença  respiratória;  doença  intersticial  e  infiltrativa;  doenças

pulmonares  obstrutivas;  doenças  da  pleura  e  mediastino;  neoplasia  pulmonar;  síndrome  da  apneia  do  sono  e  doenças  pulmonares ambiental e ocupacional. Doenças Renais: avaliação e tratamento do paciente com doença renal; distúrbios eletrolíticos e de fluidos; doenças  glomerular;  vascular  renal;  insuficiência  renal  aguda  e  crônica;  desordens  não  glomerulares.  Doenças  Gastroinstestinais: avaliação  e  tratamento  das  principais  manifestações  clínicas  das  doenças  gastrointestinais;  doenças  do  esôfago;  do  estômago  e duodeno;  doença  inflamatória  intestinal;  neoplasias  do  trato  gastrointestinal  e  doenças  do  pâncreas.  Doenças  do  Fígado  e  Sistema Bilear:  avaliação  laboratorial  do  fígado;  icterícia;  hepatite  aguda  e  crônica;  insuficiência  hepática;  cirrose  e  suas  complicações; doenças da vesícula biliar e trato biliar; neoplasias do fígado; doenças infiltrativas e vascular. Doenças Hematológicas: desordens da hemostasia  (sangramento  e  trombose);  avaliação  e  tratamento  das  anemias;  avaliação  da  leucocitose  e  leucopenia.  Doenças  do Metabolismo: obesidade; anorexia nervosa e bulimia; desordens do metabolismo dos lípides. Doenças Endocrinológicas: doenças da tireóide;  diabetes  mellito;  hipoglicemia  e  insuficiência  adrenal.  Doenças  Musculoesqueléticas  e  do  Tecido  Conectivo:  avaliação  e tratamento  do  paciente  com  doença  reumática;  artrite  reumatoide;  Lúpus  eritematoso  sistêmico;  espondiloartropatias;  síndrome  do anticorpo-fosfolípide;  esclerose  sistêmica;  osteoratrites;  gota  e  desordens  do  tecido  mole  não  articular.  Doenças  Ósseas  e  do Metabolismo          Ósseo:             osteoporose;                      doenças                            da            paratireóide     e                 distúrbios                 do  cálcio.          Doenças          Infecciosas.                        Doenças Neurológicas/Psiquiátricas: avaliação do paciente neurológico; desordens da consciência; demência e distúrbios de memória; doenças cerébrovasculares;  cefaleias;  avaliação  das  síncopes;  miastenia  gravis;  doença  de  Parkinson;  diagnóstico  diferencial  da  síndrome convulsiva; distúrbios ansiosos e depressão. Urgências e Emergências: reanimação cardiopulmonar; avaliação e tratamento inicial do paciente  em  choque;  imobilizações  e  cuidados  no  local  do  acidente;  atendimento  inicial  ao  paciente  traumatizado;  diagnóstico  e tratamento inicial das emergências diabéticas; anafilaxia e reações alérgicas agudas; controle agudo da dor; diagnóstico e tratamento inicial  das  síndromes  coronárias  agudas;  diagnóstico  e  tratamento  inicial  da  embolia  de  pulmão;  insuficiência  respiratória  aguda; hemorragias digestivas; anestesia para realização de suturas e drenagem de abcessos. Principais Problemas Médicos relacionados aos Idosos.  Rastreamento  de  Doenças  Cardiovasculares  e  do  Câncer.  Prevenção  do  Câncer.  Exame  Periódico  de  Saúde.  Promoção  da Saúde: controle da obesidade, tabagismo e vacinação. Preenchimento de receitas médicas. Código de Ética Médica.

Para o cargo de Clínico Geral Plantonista 24 horas

Conhecimentos   Específicos   – Doenças   Cardiovasculares:   avaliação   e   tratamento   do   paciente   com   doença   cardiovascular; insuficiência cardíaca; cardiomiopatias; doença arterial coronária; arritmias; doenças do miocárdio e pericárdio; hipertensão arterial sistêmica; doenças vasculares periféricas; diagnóstico diferencial de dor torácica; alterações eletrocardiográficas; doenças valvar e da aorta.  Doenças  Pulmonares:  avaliação  e  tratamento  do  paciente  com doença  respiratória;  doença  intersticial  e  infiltrativa;  doenças pulmonares  obstrutivas;  doenças  da  pleura  e  mediastino;  neoplasia  pulmonar;  síndrome  da  apneia  do  sono  e  doenças  pulmonares ambiental e ocupacional. Doenças Renais: avaliação e tratamento do paciente com doença renal; distúrbios eletrolíticos e de fluidos; doenças  glomerular;  vascular  renal;  insuficiência  renal  aguda  e  crônica;  desordens  não  glomerulares.  Doenças  Gastroinstestinais: avaliação  e  tratamento  das  principais  manifestações  clínicas  das  doenças  gastrointestinais;  doenças  do  esôfago;  do  estômago  e duodeno;  doença  inflamatória  intestinal;  neoplasias  do  trato  gastrointestinal  e  doenças  do  pâncreas.  Doenças  do  Fígado  e  Sistema Bilear:  avaliação  laboratorial  do  fígado;  icterícia;  hepatite  aguda  e  crônica;  insuficiência  hepática;  cirrose  e  suas  complicações; doenças da vesícula biliar e trato biliar; neoplasias do fígado; doenças infiltrativas e vascular. Doenças Hematológicas: desordens da hemostasia  (sangramento  e  trombose);  avaliação  e  tratamento  das  anemias;  avaliação  da  leucocitose  e  leucopenia.  Doenças  do Metabolismo: obesidade; anorexia nervosa e bulimia; desordens do metabolismo dos lípides. Doenças Endocrinológicas: doenças da tireóide;  diabetes  mellito;  hipoglicemia  e  insuficiência  adrenal.  Doenças  Musculoesqueléticas  e  do  Tecido  Conectivo:  avaliação  e tratamento  do  paciente  com  doença  reumática;  artrite  reumatoide;  Lúpus  eritematoso  sistêmico;  espondiloartropatias;  síndrome  do anticorpo-fosfolípide;  esclerose  sistêmica;  osteoratrites;  gota  e  desordens  do  tecido  mole  não  articular.  Doenças  Ósseas  e  do Metabolismo          Ósseo:             osteoporose;                      doenças                            da            paratireoide     e                 distúrbios                 do  cálcio.          Doenças          Infecciosas.                        Doenças Neurológicas/Psiquiátricas: avaliação do paciente neurológico; desordens da consciência; demência e distúrbios de memória; doenças cerébrovasculares;  cefaleias;  avaliação  das  síncopes;  miastenia  gravis;  doença  de  Parkinson;  diagnóstico  diferencial  da  síndrome convulsiva; distúrbios ansiosos e depressão. Urgências e Emergências: reanimação cardiopulmonar; avaliação e tratamento inicial do paciente  em  choque;  imobilizações  e  cuidados  no  local  do  acidente;  atendimento  inicial  ao  paciente  traumatizado;  diagnóstico  e tratamento inicial das emergências diabéticas; anafilaxia e reações alérgicas agudas; controle agudo da dor; diagnóstico e tratamento inicial  das  síndromes  coronárias  agudas;  diagnóstico  e  tratamento  inicial  da  embolia  de  pulmão;  insuficiência  respiratória  aguda; hemorragias digestivas; anestesia para realização de suturas e drenagem de abcessos. Principais Problemas Médicos relacionados aos Idosos.  Rastreamento  de  Doenças  Cardiovasculares  e  do  Câncer.  Prevenção  do  Câncer.  Exame  Periódico  de  Saúde.  Promoção  da Saúde: controle da obesidade, tabagismo e vacinação. Preenchimento de receitas médicas. Código de Ética Médica.

Para o cargo de Médico Ginecologista 20 horas

Conhecimentos  Específicos  – Estadiamento  do  câncer  genital  e  mamário.  Câncer  do  colo  uterino.  Hiperplasia  endometrial. Carcinoma  do  endométrio.  Câncer  de  ovário.  Síndrome  do  climatério.  Osteoporose  pós-menopáusica.  Distúrbios  do  sono  no climatério.   Acompanhamento   do   paciente   sob   reposição   hormonal.   Fisiologia   menstrual.   Amenorreia.   Disfunção   menstrual. Anovulação  crônica.  Dismenorreia.  Síndrome  pré-menstrual.  Endometriose.  Hiperprolactinemia.  Tumor  de  ovário  com  atividade endócrina. Citopatologia genital. Lesões benignas da vulva e da vagina. Lesões benignas do colo uterino. Cervicites. Infecção do trato genital  inferior  pelo  HPV:  Diagnóstico  e  tratamento.  Métodos  moleculares  de  diagnóstico  em  patologia  do  trato  genital  inferior. Corrimento  genital.  Infecção  genital  baixa.  Salpingite  aguda.  Dor  pélvica  crônica.  Doenças  benignas  do  útero.  Prolapso  genital  e roturas perineais. Incontinência urinária de esforço. Infecção urinária na mulher. Bexiga hiperativa. Câncer de mama. Mamografia e USG  (indicações,  técnicas  e  interpretação).  Lesões  não  palpáveis  de  mama:  diagnóstico  e  conduta.  Terapêutica  sistêmica  do carcinoma  de  mama.  Neoplasias  benignas  de  mama:  fibroadenoma,  papiloma  e  tumores  filodes.  Alteração  funcional  benigna  da mama. Mastites e cistos mamários. Fluxos papilares. Mastalgias cíclicas e acíclicas. Procedimentos invasivos em mastologia. Ultra- som de mama: indicação e técnica. Procedimentos invasivos dirigidos pela mamografia e ultra-som.

Para os cargos de Neurologista 10 horas e 20 horas

Conhecimentos Específicos – Infecções do sistema nervoso central. Doenças vasculares cerebrais. Hipertensão intracraniana. Comas. Epilepsias. Doenças desmielinizantes. Doenças neuromusculares. Neuropatias periféricas. Demências. Doenças congênitas. Algias e cefaléias.  Princípios  gerais  da  psicofarmacologia.  Doenças  extrapiramidais.  Doenças  metabólicas  e  tóxicas.  Sono  normal  e  seus distúrbios. Alcoolismo e crise de abstinências.

Para os cargos de Médico Pediatra 10 horas e 20 horas

Conhecimentos  Específicos  – Crescimento  e  desenvolvimento  da  criança:  do  período  neonatal  à  adolescência.  Alimentação  da criança e do adolescente. Morbidade e mortalidade na infância. Imunizações na criança e adolescência. Prevenção de acidentes na infância. Assistência à criança vítima de violência. Anemias. Parasitoses intestinais. Distúrbios do crescimento e desenvolvimento. Baixa  estatura.  Obesidade.  Infecções  urinárias.  Hematúrias.  Enurese.  Encoprese.  Constipação  crônica  funcional  na  infância. Atendimento ambulatorial da criança com necessidades especiais. Dificuldades escolares. Distúrbios psicológicos mais frequentes em pediatria.  Dores  recorrentes  na  infância.  Abordagem  do  sopro  cardíaco  na  criança.  Adenomegalias.  Infecções  congênitas.  Asma brônquica.  Abordagem  do  lactente  chiador.  Infecções  de  vias  aéreas  superiores  e  inferiores.  Infecções  pulmonares  bacterianas. Tuberculose na criança.

Para o cargo de Médico Pediatra Plantonista 24 horas

Conhecimentos  Específicos  – Crescimento  e  desenvolvimento.  Icterícia  neonatal.  Infecções  perinatais.  Imunizações.  Anemias carenciais  e  anemias  hemolíticas.  Púrpuras,  tumores  comuns  na  infância.  Doenças  de  notificação  compulsória.  Infecções  de  vias superiores. Infecções de vias aéreas inferiores. Asmabrônquica. Patologias alérgicas na infância. Distúrbios hidroeletrolíticos e ácido- basico.  Terapia  de  hidratação  oral  e  parenteral.  Síndrome  da  má  absorção  aguda  e  crônica.  Infecção  urinária.  Glomerulites  e hipertensão  arterial.  Osteoartrites.  Infecções  de  partes  moles.  Antibioticoterapia.  Doenças  parasitárias.  Queimaduras.  Intoxicações exógenas.  Hepatites.  Doenças  do  tecido  conjuntivo.  Doenças  exantemáticas.  Mordeduras  humanas  e  por  animais.  A  criança vitimizada. Patologias cirúrgicas comuns na infância. Síndromes nefrótica e nefrítica. Septicemia e choque séptico. Diabetes melitus e cetoacidose diabética. Parada cardiorrespiratória. Insuficiência cardíaca. Cardiopatias congênitas. Malformações congênitas comuns. Convulsão.

Para o cargo de Médico Psiquiatra 20 horas

Conhecimentos  Específicos  – Psicologia  médica.  Psiquiatria  social  e  comunitária.  Interconsulta  e  psiquiatria  de  hospital  geral. Epidemiologia psiquiátrica. Transtornos mentais orgânicos. Transtornos mentais decorrentes do uso de álcool e drogas. Esquizofrenia. Transtornos do humor. Transtornos ansiosos. Transtornos alimentares. Transtornos da personalidade. Transtornos mentais da infância e adolescência. Urgências psiquiátricas. Psicofarmacologia. Eletroconvulsoterapia. Noções psicodinâmicas de funcionamento mental. Noções   de   técnica   psicanalítica   e   psicoterápicas.   Noções   de   psicanálise   e   modalidades   psicoterápicas   psicodinâmicas. Desenvolvimento  psíquico.  Adolescência  e  conflito  emocional.  Equipe  multidisciplinar  e  manejo  psicodinâmico  de  pacientes internados e ambulatoriais.

Para o cargo de Monitor de Atividades Esportivas, Lazer e Recreação

Conhecimentos Específicos  – Educação para o lazer: lazer e sociedade. O lúdico, o jogo e a criatividade: dinâmicas de recreação e jogos  que  integram  a  sociedade  no  campo  das  relações  humanas,  jogos  possíveis,  jogos  espontâneos  e  dirigidos,  jogos  pré- desportivos, jogos cooperativos. Planejamento de projetos e organização de eventos. Gerenciamento de recursos humanos, técnicos,

econômicos e administrativos. Políticas públicas de lazer e espaços urbanos: organização de programas e projetos de lazer e cultura. Psicologia  aplicada  ao  lazer:  dinâmicas  e  trabalhos  em  grupo.  Pedagogia  da  animação:    atividades  para  grupos  e  faixas  etárias especificas.  Atividades  recreativas,  esporte  de  aventura,  lazer  e  recreação  ao  ar  livre.  Teoria  dos  jogos,  dança  e  musicalidade  nas atividades recreativas. Marketing em lazer.   Jogos Interativos – RPG teórico/prático. Lazer e tecnologia: jogos eletrônicos, internet, mundos virtuais. Folclore, lazer e cultura popular. Recreação nos processos terapêuticos: saúde e qualidade de vida. Participação e integração do individuo portador de necessidades especiais em atividades e programas de lazer. Desportos: regras, organização de competições  e  aprendizagem  dos  principais  desportos  aplicados  na  escola  (futsal,  voleibol,  basquetebol,  handebol,  e  atletismo). Turismo e lazer: definições, conceitos e multiplicidade de áreas (negócios, rural, ecológico, etc.). Metodologia e didática do ensino de educação   física:   organização   do   conhecimento   e   abordagem   metodológica;   novas   perspectivas   para   a   educação   física. Psicomotricidade:   conceitos   básicos,   desenvolvimento   psicomotor,   processo   de   ensino-aprendizagem.   Primeiros   socorros   e emergências. Integração e relações interpessoais / Ética profissional e formação da cidadania.

Para o cargo de Motorista de Transporte Escolar

Conhecimentos  Específicos  – Legislação  de  trânsito:  Novo  Código  de  Trânsito  Brasileiro,  abrangendo  os  seguintes  tópicos: administração  de  trânsito,  regras  gerais  para  circulação  de  veículos,  os  sinais  de  trânsito,  registro  e  licenciamento  de  veículos, condutores de veículos, deveres e proibições, as infrações à legislação de trânsito, penalidades e recursos. Resoluções do Conselho Nacional  de  Trânsito.  Mecânica  de  veículos:  conhecimentos  elementares  de  mecânica  de  automóveis,  troca  e  rodízio  de  rodas; regulagem  de  motor,  regulagem  e  revisão  de  freios,  troca  de  bomba-d’água,  troca  e  regulagem  de  tensão  nas  correias,  troca  e regulagem da fricção, troca de óleo. Serviços corriqueiros de eletricidade: troca de fusíveis, lâmpadas, acessórios simples, etc. BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil – promulgada em 5 de outubro de 1988. Artigo 5º, incisos I a X, XII, XLII, XLIII; Artigos 205, 206, 208, 210, 211- § 2º, 227, § 3º, inciso III, § 4º.

BRASIL. Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência. Decreto Presidencial nº 6.949 de 25 de agosto de 2009.

BRASIL.  Lei  Federal  nº  8.069,  de  13  de  julho  de  1990  –  Dispõe  sobre  o  Estatuto  da  Criança  e  do  Adolescente  e  dá  outras providências. Artigos 1º ao 3º e Artigo 4º, parágrafo único, alínea ‘a’; Artigos 5º, 18, 53 ao 59, 70 e 73.

Para o cargo de Nutricionista

Conhecimentos  Específicos  – Administração  de  serviços  de  alimentação:  planejamento,  organização,  execução  de  cardápio  e procedimentos  desde  compras,  recepção,  estocagem e  distribuição de gêneros, saneamento  e  segurança  na produção  de alimentos, aspectos  físicos,  métodos  de  conservação,  técnica  de  higienização  da  área  física,  equipamentos  e  utensílios.  Técnica  Dietética: conceito, classificação e composição química. Características organolípticas, seleção, conservação, pré-preparo, preparo e distribuição dos alimentos. Higiene dos alimentos, parâmetros e critérios para o controle higiênico-sanitário. Sistema de análise de perigos em pontos críticos de controle – APPCC. Vigilância e Legislação Sanitária. Nutrição Normal: conceito de alimentação e nutrição, critério e  avaliação  de  dietas  normais  e  especiais,  Leis  da  alimentação.  Nutrientes:  definição,  propriedades,  biodisponibilidade,  função, digestão, absorção, metabolismo, fontes alimentares e interação. Nutrição materno-infantil; crescimento e desenvolvimento em toda faixa etária. Gestação e lactação, nutrição do lactente e da criança de baixo peso. Desnutrição na infância. Organização, planejamento e gerenciamento do Lactário e Banco de Leite Humano. Nutrição em Saúde Pública: noção de epidemologia das doenças nutricionais, infecciosas,  má  nutrição  proteico-calórica,  anemias  e  carências  nutricionais.  Vigilância  nutricional.  Atividades  de  nutrição  em programas integrados de saúde pública. Avaliação nutricional. Epidemologia da desnutrição proteico-calórica. Avaliação dos estados nutricionais nas diferentes faixas etárias. Dietoterapia: princípios básicos e cuidados nutricionais nas enfermidades e na 3ª idade e atividades do nutricionista na EMTN. Modificação da dieta normal e padronização hospitalar. Nutrição enteral: indicação, técnica de administração,  preparo  e  distribuição.  Seleção  e  classificação  das  fórmulas  enterais  e  infantis.  Ética  profissional.  Legislação  do Sistema Único de Saúde -SUS.

Para o cargo de Operador de Máquinas Leves

Conhecimentos Específicos – Operar tratores de esteira, pá-mecânica, motoniveladora e retroescavadeira. Lubrificar pinos e verificar nível  de  óleo,  trocando  óleos  e  filtros.  Abastecer  máquinas  e  motores  com  água,  combustível  e  lubrificante.  Observar  regras  de trânsito. Observar o desempenho da máquina através do controle visual dos mostradores, indicadores e peças de trabalho.

Para o cargo de Operador de Som e Luz

Conhecimentos Específicos – Montagem e distribuição de refletores nas diversas varas de fixação; organização dos refletores visando à construção e afinação dos seguintes planos: geral frontal, geral interna, contra-luz, focos diversos como: pino, semi-pino, frontal, etc. Conhecimento de diferentes tipos de refletores e projetores, assim como a sua utilidade e de diferentes tipos de lâmpadas, assim como a sua utilidade; operação de equipamentos analógicos e digitais; conhecimento para instalação de equipamentos de som e luz.

Conhecimento básico de eletricidade e material elétrico e dos meios de segurança utilizados na prevenção de acidente. Conhecimentos de som: montagem de equipamento, gravação e reprodução de mídia digital e analógica, equalização e mixagem de mesa de som. Noções de Informática –  MS-Windows XP: conceito de pastas, diretórios, arquivos e atalhos, área de trabalho, área de transferência, manipulação de arquivos e pastas, uso dos menus, programas e aplicativos, interação com o conjunto de aplicativos MS-Office 2003. MS-Word 2003: estrutura básica dos documentos, edição e formatação de textos, cabeçalhos, parágrafos, fontes, colunas, marcadores simbólicos  e  numéricos,  tabelas,  impressão,  controle  de  quebras  e  numeração  de  páginas,  legendas,  índices,  inserção  de  objetos, campos predefinidos, caixas de texto. MS-Excel 2003: estrutura básica das planilhas, conceitos de células, linhas, colunas, pastas e gráficos, elaboração de tabelas e gráficos, uso de fórmulas, funções e macros, impressão, inserção de objetos, campos predefinidos, controle  de quebras  e numeração  de páginas,  obtenção  de  dados externos,  classificação  de dados.  MS-PowerPoint 2003:  estrutura básica  das  apresentações,  conceitos  de  slides,  anotações,  régua,  guias,  cabeçalhos  e  rodapés,  noções  de  edição  e  formatação  de apresentações, inserção de objetos, numeração de páginas, botões de ação, animação e transição entre slides. Correio Eletrônico: uso de correio eletrônico, preparo e envio de mensagens, anexação de arquivos. Internet: Navegação Internet, conceitos de URL, links, sites, busca e impressão de páginas.

Para o cargo de Pintor

Conhecimentos  Específicos  – Efetuar  serviços  de  pintura  em  superfícies  de  madeira  ou  alvenaria,  preparar  superfícies  e  tintas, adicionando-lhes solventes e outras substâncias, visando deixá-las dentro das especificações necessárias.

Para o cargo de Professor de Educação Básica Adjunto

Conhecimentos  Pedagógicos  – Relação  entre  educação,  escola  e  sociedade:  Concepções  de  Educação  e  Escola.  Função  social  da escola  e  compromisso  social  do  educador.   Escola  e  desenvolvimento  local.  Desenvolvimento  e  aprendizagem.  A  construção  do conhecimento:   papel   do   educador,   do   educando   e   da   sociedade.   Ética   no   trabalho   docente.Currículo   e   Metodologias   de ensino:Currículo em ação: planejamento, seleção e organização dos conteúdos. Tendências educacionais na sala de aula: correntes teóricas   e   alternativas   metodológicas.   O   trabalho   por   projetos.   Educação   inclusiva.   Educação   Étnico-racial.   Planejamento, Participação  e  Avaliação:  projeto  político-pedagógico:  fundamentos  para  a  orientação,  planejamento  e  implementação  de  ações voltadas  ao  desenvolvimento  humano  pleno,  tomando  como  foco  o  processo  ensino-aprendizagem.  Avaliação  Negociada.  Gestão democrática e Participação da comunidade.

ALVES, Nilda; OLIVEIRA, Barbosa Inês. Uma história da contribuição dos estudos do cotidiano escolar ao campo de currículo. In

LOPES, Alice Casmiro; MACEDO, Elizabeth. Curriculo: debates contemporâneo. São Paulo: Corteza, 2005.

AZANHA, José Mário Pires. Proposta pedagógica e autonomia da escola. In AZANHA, José Mário Pires. A formação do professor e outros escritos. São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2006, p.87-104.

BENEVIDES, Maria Vitória. Participação, Educação Politica e Cidadania ativa. IN BENEVIDES, Maria Vitória. A Cidadania Ativa – Referendo, plebiscito e iniciativa popular. São Paulo: Editora Ática, 1991, p. 193-199.

BITTENCOURT, Circe Maria Fernandes. O que é disciplina escolar?. In BITTENCOURT, Circe Maria Fernandes. Ensino História

Fundamentos e Metódos.  São Paulo: Cortez,2004, p. 35-55.

Cadernos do Programa Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares – Brasília, MEC/SEB, 2004

CASTRO,  Jane  Margareth;  REGATTIERI,  Marilza.  Relações  Contemporâneas  Escola-Família.  P.  28-32.       In  CASTRO,  Jane Margareth;  REGATTIERI,  Marilza.  Interação  escola-família:  subsídios  para  práticas  escolares.  Brasília  :  UNESCO,  MEC,  2009. Disponível em http://unesdoc.unesco.org/images/0018/001877/187729POR.pdf.

CIDADE                     ESCOLA                     APRENDIZ.                     Trilhas                     Educativas.                    Disponível                     em http://www.cidadeescolaaprendiz.org.br/institucional/upload/instituicao_arquivos/Trilhas%20Educativas %20livro.pdf.

CORTELLA, Mário Sérgio. A Escola e o conhecimento. São Paulo: Cortez, 1998.

DE LA TAILLE, Y., OLIVEIRA, M.K.; DANTAS, H. Piaget, Vygotsky, Wallon: teorias psicogenéticas em discussão. São Paulo: Summus, 1992.

DOWBOR,  Ladislau.  Educação  e  apropriação  da  realidade  local.  Estud.  av.  [online].  2007,  vol.21,  n.60,  pp.  75-90.  Disponível http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0103-40142007000200006&script=sci_arttext

FREITAS, Luiz Carlos.  Qualidade Negociada: Avaliação e Contraregulação na Escola Pública. Educ. Soc., Campinas, vol. 26, n. 92, p. 911-933, Especial – Out. 2005. Disponível http://www.scielo.br/pdf/es/v26n92/v26n92a10.pdf

HOFFMAN, Jussara. Avaliação mediadora: uma prática da construção da pré-escola a universidade. 17. ed. Porto Alegre: Mediação,

2000.

MUNANGA,  Kabengele.  Uma  abordagem  conceitual  das  noções  de  raça,  racismo,  identidade  e  etnia.  Palestra  proferida  no  3º Seminário         Nacional         Relações         Raciais         e         Educação        –         PENESB/RJ,         05/11/03,        disponível         em http://www.acaoeducativa.org.br/downloads/09abordagem.pdf

PARO, Vitor. Gestão da escola pública: a participação da comunidade. In PARO, Vitor. Gestão Democrática da Escola Pública. São

Paulo: Ática, 1998, p. 39-70.

PONTUSCHKA, Nidia Nacib (org). Ousadia no diálogo interdisciplinalidade na escola pública. São Paulo: Loyola, 1993.

RESENDE, L. M. G. de. A perspectiva multicultural no projeto político-pedagógico. In: VEIGA, Ilma Passos Alencastro. Escola:

espaço do projeto político-pedagógico. Campinas: Papirus, 1998.

ROPOLI, Edilene Aparecida. A Educação Especial na Perspectiva da Inclusão Escolar: a escola comum inclusiva/Edilene Aparecida Ropoli…[et.al.].      Brasília:     Ministério      da     Educação.     SEESP.      Universidade     Federal     do     Ceará.     2010.     Disponível http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=12625&Itemid=860

SILVA, Aida Maria Monteiro. Direitos Humanos na educação básica: qual o significado? In SILVA, Aida Maria Monteiro;

SILVA,  Tomaz  Tadeu de.   A  pedagogia  como  cultura,  a cultura  como  pedagogia. IN SILVA,  Tomaz  Tadeu de.   Documentos  de

Identidade – uma introdução as teorias do currículo. Belo Horizonte: Editora Autêntica, 1999, p. 139-142.

SCOTT, Joan Wallach. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Educação & Realidade. Porto Alegre: v. 20, nº 2, jul/dez.

1995, p. 71-99, disponível  http://sistema.clam.org.br/biblioteca/files/Genero%00-%00Joan%00Scott%5B1%5D.pdf TAVARES, Celma (orgs). Politicas e Fundamentos da Educação em Direitos Humanos. São Paulo: Cortez, 2010, p. 41-63. VEIGA, I. P. A. (org.). Projeto político-pedagógico da escola – uma construção possível. 2 ed., Campinas: Papirus, 1996.

Legislação

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil – promulgada em 5 de outubro de 1988. Artigo 5º, incisos I a X, XII, XLII, XLIII; Artigos 205, 206, 208, 210, 211- § 2º, 227, § 3º, inciso III, § 4º.

BRASIL.  Lei  Federal  nº  8.069,  de  13  de  julho  de  1990  –  Dispõe  sobre  o  Estatuto  da  Criança  e  do  Adolescente  e  dá  outras providências.

BRASIL. Lei Federal n.° 9.394, de 20/12/96 – Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional.

BRASIL. Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência. Decreto Presidencial nº 6949 de 25 de agosto de 2009.

BRASIL.  Ministério  da  Educação.  Secretaria  de  Educação  Especial.  Política  Nacional  da  Educação  Especial  na  Perspectiva  da

Educação Inclusiva. Portaria nº 948, de 09 de outubro de 2007. Brasília: MEC-SEESP, 2008.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial. Decreto nº 6571 de 17 de dezembro de 2008. Lei Federal 10.436, de 24/04/02 – Dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais – LIBRAS.

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Parâmetros curriculares nacionais: de 1a a 4a série. Brasília, 1996. 10v. BRASIL. Referencial curricular nacional para a educação infantil. Brasília, 1998.

BRASIL. Lei Federal nº 11.645, de 10/03/08 – Altera a Lei 9.394/96, modificada pela Lei 10.639/03, que estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional, para incluir no currículo oficial da rede de ensino a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-Brasileira  e  Indígena.  Lei  Federal  nº  11.274,  de  06  de  fevereiro  de  2006,  sobre  o  ensino  fundamental  de  09  anos;  Ensino Fundamental de 09 anos. Orientações para inclusão da criança de 6 anos de idade e a Criança de 6 anos, a linguagem escrita e o ensino fundamental de 9 anos.

Conhecimentos Específicos

Visão interdisciplinar e transversal do conhecimento: Fundamentos técnico pedagógicos das diferentes áreas do conhecimento:   O brincar e o cuidar. Linguagem oral e escrita. Alfabetização e letramento. A matemática na vida do aluno. O conhecimento do mundo físico e natural e da realidade social e política, especialmente do Brasil. A Economia solidária e o currículo escolar.

BITTENCOURT, Circe Maria Fernandes (org). O Saber histórico na sala de aula. São Paulo: Contexto,1997.

DELIZOIKOV, Demétrio; ANGOTTI, José André; PERNAMBUCO, Marta Maria. Ensino de ciências, fundamentos e métodos. São

Paulo: Cortez, 2003.

DELIZOIKOV  e  ZANETIC.  A  proposta  de  interdisciplinalidade  e  o  seu  impacto  no  ensino  municipal  de  1°  grau,  p.  9  a  14,  In

PONTUSCHKA, Nidia Nacib (org). Ousadia no diálogo interdisciplinalidade. São Paulo: Editora Loyola, 2002. FERREIRO, Emília. Com todas as letras. São Paulo: Cortez, 1992.

FREIRE, Madalena. Observação, registro, reflexão. Instrumentos Metodológicos I. São Paulo: Espaço pedagógico, 1996. FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia. São Paulo: Paz e Terra, 1998.

FREITAS, Luiz Carlos de. CICLO OU SÉRIES ? O que muda quando se altera a forma de organizar os tempos-espaços da escola? Trabalho produzido para o GT 13 Educação Fundamental. 27ª. Reunião Anual da ANPEd, Caxambu (MG) de 21 a 24 de novembro de 2004. Disponível http://www.anped.org.br/reunioes/27/diversos/te_luiz_carlos_freitas.pdf

KISHIMOTO, Tizuko M. O Brincar e as teorias. São Paulo: Pioneira, 1998.

MARTINS, Miriam Celeste; PICOSQUE, Gisa; GUERRA, Maria Terezinha Telles. Didática do ensino da arte: a língua do mundo;

poetizar, fruir e conhecer arte. São Paulo: FTD, 1998.

NEIRA,  Marcos  Garcia.  Pedagogia  da  cultura  corporal: motricidade,  cultura  e  linguagem.  IN   NEIRA,  Marcos Garcia.  Ensino de

Educação Física. São Paulo: Thomson Learning, 2007.

OLIVEIRA,  Marta  Kohl  de.  Jovens  e  adultos  como  sujeitos  de  conhecimento  e  aprendizagem.  Trabalho  encomendado  pelo  GT “Educação de pessoas jovens e adultas” e apresentado na 22a Reunião Anual da ANPEd – 26 a 30 de setembro de 1999, Caxambu. PARRA, Cecília. Didática da matemática: reflexões psicopedagógicas/ Cecília Parra, Irma Saiz…[et. Al]; trad. Juan Acuña Llores. Porto Alegre: Artes Médicas, 1996.

SINGER, Paul.  Fundamentos. IN SINGER, Paul . Introdução à Economia Solidária. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2002, p.7-

23

SINGER, Paul. Presente e Futuro . IN SINGER, Paul.  Introdução à Economia Solidária. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2002, p.109-124

Para o cargo de Professor de Educação de Educação Básica II (Educação Física)

Conhecimentos Pedagógicos

Relação entre educação, escola e sociedade: Concepções de Educação e Escola. Função social da escola e compromisso social do educador.  Escola e desenvolvimento local. Desenvolvimento e aprendizagem: A construção do conhecimento: papel do educador, do educando e da sociedade. Ética no trabalho docente. Currículo e Metodologias de ensino: Currículo em ação: planejamento, seleção e organização dos conteúdos. Tendências educacionais na sala de aula: correntes teóricas e alternativas metodológicas. O trabalho por projetos.   Educação   inclusiva.   Educação   Étnico-racial.   Planejamento,   Participação   e   Avaliação:   Projeto   político-pedagógico: fundamentos para a orientação, planejamento e implementação de ações voltadas ao desenvolvimento humano pleno, tomando como foco o processo ensino-aprendizagem. Avaliação Negociada. Gestão democrática e Participação da comunidade.

ALVES, Nilda; OLIVEIRA, Barbosa Inês. Uma história da contribuição dos estudos do cotidiano escolar ao campo de currículo. In

LOPES, Alice Casmiro; MACEDO, Elizabeth. Curriculo: debates contemporâneo. São Paulo: Corteza, 2005.

AZANHA, José Mário Pires. Proposta pedagógica e autonomia da escola. In AZANHA, José Mário Pires. A formação do professor e outros escritos. São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2006, p.87-104.

BENEVIDES, Maria Vitória. Participação, Educação Politica e Cidadania ativa. IN BENEVIDES, Maria Vitória. A Cidadania Ativa – Referendo, plebiscito e iniciativa popular. São Paulo: Editora Ática, 1991, p. 193-199.

BITTENCOURT, Circe Maria Fernandes. O que é disciplina escolar?. In BITTENCOURT, Circe Maria Fernandes. Ensino História

Fundamentos e Metódos.  São Paulo: Cortez,2004, p. 35-55.

Cadernos do Programa Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares – Brasília, MEC/SEB, 2004

CASTRO,  Jane  Margareth;  REGATTIERI,  Marilza.  Relações  Contemporâneas  Escola-Família.  P.  28-32.      In  CASTRO,  Jane Margareth;  REGATTIERI,  Marilza,.  Interação  escola-família:  subsídios  para  práticas  escolares.  Brasília  :  UNESCO,  MEC,  2009. Disponível em http://unesdoc.unesco.org/images/0018/001877/187729POR.pdf.

CIDADE                     ESCOLA                     APRENDIZ.                     Trilhas                     Educativas.                    Disponível                     em http://www.cidadeescolaaprendiz.org.br/institucional/upload/instituicao_arquivos/Trilhas%20Educativas %20livro.pdf.

CORTELLA, Mário Sérgio. A Escola e o conhecimento. São Paulo: Cortez, 1998.

DE LA TAILLE, Y., OLIVEIRA, M.K.; DANTAS, H. Piaget, Vygotsky, Wallon: teorias psicogenéticas em discussão. São Paulo: Summus, 1992.

DOWBOR,  Ladislau.  Educação  e  apropriação  da  realidade  local.  Estud.  av.  [online].  2007,  vol.21,  n.60,  pp.  75-90.  Disponível http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0103-40142007000200006&script=sci_arttext

FREITAS, Luiz Carlos.  Qualidade Negociada: Avaliação e Contraregulação na Escola Pública. Educ. Soc., Campinas, vol. 26, n. 92, p. 911-933, Especial – Out. 2005. Disponível http://www.scielo.br/pdf/es/v26n92/v26n92a10.pdf

HOFFMAN, Jussara. Avaliação mediadora: uma prática da construção da pré-escola a universidade. 17. ed. Porto Alegre: Mediação,

2000.

MUNANGA,  Kabengele.  Uma  abordagem  conceitual  das  noções  de  raça,  racismo,  identidade  e  etnia.  Palestra  proferida  no  3º Seminário         Nacional         Relações         Raciais         e         Educação        –         PENESB/RJ,         05/11/03,        disponível         em http://www.acaoeducativa.org.br/downloads/09abordagem.pdf

PARO, Vitor. Gestão da escola pública: a participação da comunidade. In PARO, Vitor. Gestão Democrática da Escola Pública. São

Paulo: Ática, 1998, p. 39-70.

PONTUSCHKA, Nidia Nacib (org). Ousadia no diálogo interdisciplinalidade na escola pública. São Paulo: Loyola, 1993.

RESENDE, L. M. G. de. A perspectiva multicultural no projeto político-pedagógico. In: VEIGA, Ilma Passos Alencastro. Escola:

espaço do projeto político-pedagógico. Campinas: Papirus, 1998.

ROPOLI, Edilene Aparecida. A Educação Especial na Perspectiva da Inclusão Escolar: a escola comum inclusiva/Edilene Aparecida Ropoli…[et.al.].      Brasília:     Ministério      da     Educação.     SEESP.      Universidade     Federal     do     Ceará.     2010.     Disponível http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=12625&Itemid=860

SCOTT, Joan Wallach. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Educação & Realidade. Porto Alegre: v. 20, nº 2, jul/dez.

1995, p. 71-99, disponível  http://sistema.clam.org.br/biblioteca/files/Genero%00-%00Joan%00Scott%5B1%5D.pdf

SILVA, Aida Maria Monteiro. Direitos Humanos na educação básica: qual o significado? In SILVA, Aida Maria Monteiro;

SILVA,  Tomaz  Tadeu de.   A  pedagogia  como  cultura,  a cultura  como  pedagogia. IN SILVA,  Tomaz  Tadeu de.   Documentos  de

Identidade – uma introdução as teorias do currículo. Belo Horizonte: Editora Autêntica, 1999, p. 139-142.

TAVARES, Celma (orgs). Politicas e Fundamentos da Educação em Direitos Humanos. São Paulo: Cortez, 2010, p. 41-63. VEIGA, I. P. A. (org.). Projeto político-pedagógico da escola – uma construção possível. 2 ed., Campinas: Papirus, 1996.

Legislação

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil – promulgada em 5 de outubro de 1988. Artigo 5º, incisos I a X, XII, XLII, XLIII; Artigos 205, 206, 208, 210, 211- § 2º, 227, § 3º, inciso III, § 4º.

BRASIL.  Lei  Federal  nº  8.069,  de  13  de  julho  de  1990  –  Dispõe  sobre  o  Estatuto  da  Criança  e  do  Adolescente  e  dá  outras providências.

BRASIL. Lei Federal n.° 9.394, de 20/12/96 – Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional.

BRASIL. Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência. Decreto Presidencial nº 6949 de 25 de agosto de 2009.

BRASIL.  Ministério  da  Educação.  Secretaria  de  Educação  Especial.  Política  Nacional  da  Educação  Especial  na  Perspectiva  da

Educação Inclusiva. Portaria nº 948, de 09 de outubro de 2007. Brasília: MEC-SEESP, 2008.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial. Decreto nº 6571 de 17 de dezembro de 2008. Lei Federal 10.436, de 24/04/02 – Dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais – LIBRAS.

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Parâmetros curriculares nacionais: de 1a a 4a série. Brasília, 1996. 10v. BRASIL. Referencial curricular nacional para a educação infantil. Brasília, 1998.

Lei Federal nº 11.645, de 10/03/08 – Altera a Lei 9.394/96, modificada pela Lei 10.639/03, que estabelece as Diretrizes e Bases da Educação  Nacional,  para  incluir  no  currículo  oficial  da  rede  de  ensino  a  obrigatoriedade  da  temática  “História  e  Cultura  Afro- Brasileira e Indígena. Lei Federal nº 11.274, de 06 de fevereiro de 2006, sobre o ensino fundamental de 09 anos; Ensino Fundamental de 09 anos. Orientações para inclusão da criança de 6 anos de idade e a Criança de 6 anos, a linguagem escrita e o ensino fundamental de 9 anos.

Conhecimentos Específicos

BROTTO, Fábio Otuzi. Jogos Cooperativos: o jogo e o esporte como um exercício de convivência. Santos: Projeto Cooperação, 2001

COLETIVO DE AUTORES.  Metodologia do ensino de Educação Física. São Paulo: Scipione, 1994. DAOLIO, Jocimar. Da cultura do Corpo. Campinas, Editora Papirus, 1995

DARIDO,  S.  C.;  SOUZA  JUNIOR,  Osmar  Moreira.  Para  ensinar  Educação  Física:  possibilidades  de  intervenção  na  escola. Campinas: Papirus, 2007.

FREIRE, João Batista, SCAGLIA, Alcides J. Educação como prática corporal. São Paulo: Scipione, 2003. FREIRE, J.B. Educação de corpo inteiro. São Paulo: Scipione, 1989.

GOELLNER,  S.  V.  A  produção  cultural  do  corpo.  In:  LOURO,  G.  L.;  NECKEL,  J.  F.  e  GOELLNER,  S.  V.  Corpo,  gênero  e sexualidade: um debate contemporâneo na educação. Petrópolis: Vozes, 2003.

HILDEBRANDT-STRAMANN, R. Educação Física aberta às experiências. Uma concepção didática em discurso. Rio de Janeiro: Imperial Novo Milênio, 2009.

KNIJNIK, J. D. (Org.) ; ZUZZI, R. P. (Org.) . Meninas e meninos na Educação Física – Gênero e Corporeidade no Século XXI. 1. ed. Jundiai: Fontoura, 2010.

KUNZ. Elenor. Transformação Didático-Pedagógica do Esporte. Ijuí. Unijuí, 1994.

McARDLE, W.D.; KATCH, F.I.; KATCH, V.L. Fisiologia do Exercício. Energia, nutrição e desenvolvimento humano. 4.a ed. Rio de

Janeiro, Guanabara-Koogan. 1998.

MARCELLINO, N.C. Pedagogia da animação. Campinas: Papirus, 1990.

MARCELLINO, N. C. Lazer e Educação Física. In: DE MARCO, A. (Org.) Educação Física: cultura e sociedade. Campinas: Papirus,

2006.

NEIRA, Marcos Garcia. Utopia provisória: o currículo multicultural crítico da educação física. IN  NEIRA, Marcos Garcia. Ensino de

Educação Física. São Paulo: Thomson Learning, 2007.

NEIRA,  Marcos  Garcia.  Pedagogia  da  cultura  corporal: motricidade,  cultura  e  linguagem.  IN   NEIRA,  Marcos Garcia.  Ensino de

Educação Física. São Paulo: Thomson Learning, 2007.

SAYÃO,  Deborah  Tomé.  Corpo  e  Movimento:  notas  para  problematizar  algumas  questões  relacionadas  à  Educação  Infantil  e  à Educação Física. REVISTA     BRASILEIRA     DE     CIÊNCIAS     DO     ESPORTE,     América     do     Norte,     23,     out.     2008. Disponívelem:http://www.rbceonline.org.br/revista/index.php?journal=RBCE&page= article&op=view&path%5B%5D=270&path%5B%5D=253. Acesso em: 29 Nov. 2010.

SCARPATO, M. Educação Física: como planejar as aulas na Educação básica. São Paulo: Avercamp, 2007. SOARES, C. et al. Metodologia do Ensino da Educação Física. São Paulo: Cortez, 1992.

SOUSA E. S. & VAGO, T. M. (Orgs.). Trilhas e Partilhas: Educação Física na cultura escolar e nas práticas sociais. Belo Horizonte:

1997.

Para o cargo de Psicólogo

Conhecimentos  Específicos  – As  teorias  psicológicas  atuais  como  embasamento  de  intervenção  e  encaminhamento  das  questões sociais: desigualdade, exclusão, violência doméstica. Metodologia de trabalho em grupo e com equipe interdisciplinar. Elaboração de estudo de casos. Desenvolvimento infanto-juvenil. Técnicas de trabalho em relações familiares. Política de saúde mental. Terapias ambulatoriais   em   saúde   mental.   Doenças   e   deficiências   mentais.   Diagnóstico   psicológico:   conceitos   e   objetivos,   teorias psicodinâmicas,  processo  diagnóstico,  testes  e  laudos.  Abordagem  terapêutica.  Psicopatologia:  natureza  e  causa  dos  distúrbios mentais.  Neurose,  psicose  e  perversão:  diagnóstico.  Noções  de  Recrutamento  e  Seleção  e  Desenvolvimento  de  Pessoal.  Ética Profissional e Sistema Único de Saúde – SUS (princípios e diretrizes).

Para o cargo de Psicólogo de Recursos Humanos

Conhecimentos Específicos – Administração de Recursos Humanos: recrutamento e seleção: análise de Edital de Concurso Público e de  Seleções  Internas,  entrevista  e  prova  situacional;  benefícios:  administração  e  manutenção  dos  benefícios  da  empresa,  rotina  de afastamento  dos  funcionários;  folha:  conhecimento  de  cálculos  e  legislação  trabalhista;  treinamento:  levantamento  de necessidade, elaboração de projetos de treinamento, ministrar treinamento; Cargos e salários: análise, descrição e avaliação de cargos, elaboração, análise e interpretação de pesquisa salarial, correções de estrutura salarial, política salarial e avaliação de desempenho.

Para o cargo de Secretário de Escola

Conhecimentos   Específicos   – As   questões   serão   elaboradas   tendo   em   vista   as   atribuições   do   cargo,   além   dos   seguintes conhecimentos:

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil – promulgada em 5 de outubro de 1988. Artigo 5º, incisos I a X, XII, XLII, XLIII; Artigos 205, 206, 208, 210, 211- § 2º, 227, § 3º, inciso III, § 4º.

BRASIL.  Lei  Federal  nº  8.069,  de  13  de  julho  de  1990  –  Dispõe  sobre  o  Estatuto  da  Criança  e  do  Adolescente  e  dá  outras providências. Artigos 1º ao 3º e Artigo 4º, parágrafo único, alínea ‘a’; Artigos 5º, 18, 53 ao 59, 70 e 73.

BRASIL. Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência. Decreto Presidencial nº 6.949 de 25 de agosto de 2009. CASTRO,  Jane  Margareth;  REGATTIERI,  Marilza.  Relações  Contemporâneas  Escola-Família.  P.  28-32.   In  CASTRO,  Jane Margareth;  REGATTIERI,  Marilza,.  Interação  escola-família:  subsídios  para  práticas  escolares.  Brasília  :  UNESCO,  MEC,  2009. Disponível em http://unesdoc.unesco.org/images/0018/001877/187729POR.pdf.

FREITAS,  Olga.  Redação  Oficial:  rompendo  as  barreiras  da  escrita.  In  FREITAS,  Olga.  Produção  Textual  na  Educação  Escolar. Brasília: Universidade de Brasília, Centro de Educação a Distância, 2005, p. 34-80.(Profuncionário – Curso técnico de formação para os funcionários da educação).

MORAES, Walter Candido Borsato de. 4.4.5 Poderes e deveres do administrador público. Brasília: Universidade de Brasília, Centro de Educação a Distância, 2006, p. 65-96. (Profuncionário – Curso técnico de formação para os funcionários da educação) Disponível em http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=13155

Disponível em http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=13155.

MUNANGA,  Kabengele.  Uma  abordagem  conceitual  das  noções  de  raça,  racismo,  identidade  e  etnia.  Palestra  proferida  no  3º Seminário         Nacional         Relações        Raciais         e         Educação        –         PENESB/RJ,         05/11/03.        Disponível         em http://www.acaoeducativa.org.br/downloads/09abordagem.pdf.

ROPOLI, Edilene Aparecida. A Educação Especial na Perspectiva da Inclusão Escolar: a escola comum inclusiva / Edilene Aparecida

Ropoli…[et.al.]. Brasília: Ministério da Educação. SEESP. Universidade Federal do Ceará. 2010.

Disponível em http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=12625&Itemid=860

Noções de Informática: MS-Windows XP: conceito de pastas, diretórios, arquivos e atalhos, área de trabalho, área de transferência, manipulação de arquivos e pastas, uso dos menus, programas e aplicativos, interação com o conjunto de aplicativos MS-Office 2003. MS-Word 2003: estrutura básica dos documentos, edição e formatação de textos, cabeçalhos, parágrafos, fontes, colunas, marcadores simbólicos  e  numéricos,  tabelas,  impressão,  controle  de  quebras  e  numeração  de  páginas,  legendas,  índices,  inserção  de  objetos, campos predefinidos, caixas de texto. MS-Excel 2003: estrutura básica das planilhas, conceitos de células, linhas, colunas, pastas e gráficos, elaboração de tabelas e gráficos, uso de fórmulas, funções e macros, impressão, inserção de objetos, campos predefinidos, controle  de quebras  e numeração  de páginas,  obtenção  de  dados externos,  classificação  de dados.  MS-PowerPoint 2003:  estrutura básica  das  apresentações,  conceitos  de  slides,  anotações,  régua,  guias,  cabeçalhos  e  rodapés,  noções  de  edição  e  formatação  de apresentações, inserção de objetos, numeração de páginas, botões de ação, animação e transição entre slides. Correio Eletrônico: uso de correio eletrônico, preparo e envio de mensagens, anexação de arquivos. Internet: Navegação Internet, conceitos de URL, links, sites, busca e impressão de páginas.

Para o cargo de Técnico em Agrimensura

Conhecimentos Específicos – Código de Obras e Edificações (Lei 11228) e sua regulamentação, no que diz respeito à legislação de parcelamento,  uso  e  ocupação  do  solo,  documentos  para  controle  da  atividade  de  obras  e  edificações,  procedimentos  especiais  – empreendimentos  de  impacto  ambiental  e  urbano.  Sistemas  de  referências,  datum  planimétrico  e  altimétrico.  Levantamentos topográficos  planimétricos  e  altimétricos:  planejamento  e  seleção  de  métodos  e  equipamentos  de  medição  angular  e  de  distância, orientação do levantamento, apoio topográfico, levantamento de detalhes, cálculos e ajustes, original topográfico, desenho topográfico final, relatório técnico, memoriais descritivos. Cálculo e locação de curvas horizontais. Interpretação e desenho de cartas e plantas: escalas,  convenções  topográficas,  representação do  relevo,  perfis  longitudinais  e  transversais  do  terreno,  coordenadas  ortogonais e polares. Cálculo de volumes e plataformas. Normas ABNT: NBR 13133 (Execução de levantamento topográfico – procedimento), NBR 14166 (Rede de Referência Cadastral Municipal – procedimento) e NBR 14465 (Elaboração do como construído (as built) para edificações: levantamento planialtimétrico e cadastral de imóvel urbanizado com área de até 25.000 metros quadrados, para fins de estudos, projetos e edificação – procedimento).

Para o cargo de Técnico em Enfermagem

Conhecimentos Específicos – Participação na programação de enfermagem. Execução de ações assistenciais de enfermagem, exceto as  privativas  do  Enfermeiro;  ações  educativas  aos  usuários  dos  serviços  de  saúde;  ações  de  educação  continuada;  atendimento  de enfermagem em urgências e emergências; atendimento de enfermagem nos diversos programas de saúde da criança, da mulher, do adolescente, do idoso e da vigilância epidemiológica. Preparo e esterilização de material, instrumental, ambientes e equipamentos. Controle de abastecimento e estoque de materiais médico-hospitalares e medicamentos. Participação na orientação e supervisão do trabalho de enfermagem, em grau auxiliar. Participação na equipe de saúde. Ética Profissional.

Para o cargo de Técnico em Enfermagem Plantonista

Conhecimentos Específicos – Participação na programação de enfermagem. Execução de ações assistenciais de enfermagem, exceto as  privativas  do  Enfermeiro;  ações  educativas  aos  usuários  dos  serviços  de  saúde;  ações  de  educação  continuada;  atendimento  de enfermagem em urgências e emergências; atendimento de enfermagem nos diversos programas de saúde da criança, da mulher, do adolescente, do idoso e da vigilância epidemiológica. Preparo e esterilização de material, instrumental, ambientes e equipamentos. Controle de abastecimento e estoque de materiais médico-hospitalares e medicamentos. Participação na orientação e supervisão do trabalho de enfermagem, em grau auxiliar. Participação na equipe de saúde. Ética Profissional. Legislação do Sistema Único de Saúde

– SUS (Princípios e Diretrizes)

Para o cargo de Técnico em Farmácia

Conhecimentos   Específicos   – Preparo   de   drogas   de   acordo   com   fórmulas   pré-estabelecidas   ou   necessidades   urgentes. Acondicionamento  e  distribuição  de  medicamentos.  Manutenção  de  estoques.  Controle  de  compras.  Princípio  ativo  das  drogas: atuação  das  drogas  no  organismo,  indicações  e  contra-indicações.  Posologia.  Efeitos  colaterais.  Aspectos  gerais  da  farmacologia. Farmácia ambulatorial e hospitalar: dispensação de medicamentos, previsão, estocagem e conservação de medicamentos. Comissões hospitalares.  Conduta  para  com  o  paciente.  Farmacologia:  noções  básicas  de  farmacologia  geral  de  medicamentos  que  atuam  em vários  sistemas,  em  vários  aparelhos  e  de  psicofarmacologia.  Noções  básicas  de  farmacotécnica:  pesos  e  medidas.  Formas

farmacêuticas. Cálculos em farmácia. Nomenclatura de fármacos. Preparo de soluções não-estéreis e estéreis. Controle de qualidade. Testes  biológicos.  Testes  físicos.  Métodos  físicos  e  métodos  químicos.  Legislação  farmacêutica.  Legislação  do  Sistema  Único  de Saúde – SUS.

Noções de Informática: MS-Windows XP: conceito de pastas, diretórios, arquivos e atalhos, área de trabalho, área de transferência, manipulação de arquivos e pastas, uso dos menus, programas e aplicativos, interação com o conjunto de aplicativos MS-Office 2003. MS-Word 2003: estrutura básica dos documentos, edição e formatação de textos, cabeçalhos, parágrafos, fontes, colunas, marcadores simbólicos  e  numéricos,  tabelas,  impressão,  controle  de  quebras  e  numeração  de  páginas,  legendas,  índices,  inserção  de  objetos, campos predefinidos, caixas de texto. MS-Excel 2003: estrutura básica das planilhas, conceitos de células, linhas, colunas, pastas e gráficos, elaboração de tabelas e gráficos, uso de fórmulas, funções e macros, impressão, inserção de objetos, campos predefinidos, controle  de quebras  e numeração  de páginas,  obtenção  de  dados externos,  classificação  de dados.  MS-PowerPoint 2003:  estrutura básica  das  apresentações,  conceitos  de  slides,  anotações,  régua,  guias,  cabeçalhos  e  rodapés,  noções  de  edição  e  formatação  de apresentações, inserção de objetos, numeração de páginas, botões de ação, animação e transição entre slides. Correio Eletrônico: uso de correio eletrônico, preparo e envio de mensagens, anexação de arquivos. Internet: Navegação Internet, conceitos de URL, links, sites, busca e impressão de páginas.

Para o cargo de Tecnólogo em Gestão Ambiental

Conhecimentos Específicos – As questões serão elaboradas tendo em vista as atribuições do cargo.

Para o cargo de Técnico em Laboratório

Conhecimentos  Específicos  – Hematologia:  coleta,  esfregaço  e  coloração  em  hematologia.  Morfologia  de  hemácias  e  leucócitos. Contagem  manual  em  câmara  de  hemácias  e  leucócitos.  Dosagem  de  hemoglobina  e  determinação  de  hematócrito.  Índices hematimétricos  e  contagem  diferencial.  Dosagem  automatizada  de  hemácias,  leucócitos  e  plaquetas.  Coagulação,  tempo  de coagulação  e  tempo  de  sangramento.  Coagulação,  tempo  de  protombina  e  tempo  de  tromboplastina  parcial  ativada.  Contagem  de reticulócitos  e  velocidade  de  hemossedimentação.  Bioquímica:  sistemas  analíticos  e  aplicação.  Princípios  básicos:  fluorometria, fotometria,  turbidimetria,  nefelometria,  absorção  atômica,  eletroforese  e  imunoeletroforese.  Carbohidratos,  lipídeos,  proteínas  e aminoácidos.  Eletrólitos  e  equilíbrio  ácido  básico.  Avaliação  da  função  hepática.  Avaliação  da  função  renal.  Enzimas  cardíacas. Microbiologia: meios de culturas: classificação e utilização dos mais utilizados em laboratório de análises clínicas. Esterilização em laboratório de análises clínicas. Coleta e transporte de amostras clínicas para o exame microbiológico. Classificação morfológica das bactérias.  Princípios  da  coloração  de  Gram  e  Ziehi  Neelsen.  Processamento  das  amostras  para  cultura  de  bactérias  aeróbias. Processamento das amostras para cultura de micobactérias. Processamento das amostras para cultura de fungos. Teste de sensibilidade aos  antimicrobianos  (disco  difusão,  macro  e  microdiluição,  E  test).  Legislação  do  Sistema  Único  de  Saúde  –  SUS  (Princípios  e Diretrizes)

Noções de Informática: MS-Windows XP: conceito de pastas, diretórios, arquivos e atalhos, área de trabalho, área de transferência, manipulação de arquivos e pastas, uso dos menus, programas e aplicativos, interação com o conjunto de aplicativos MS-Office 2003. MS-Word 2003: estrutura básica dos documentos, edição e formatação de textos, cabeçalhos, parágrafos, fontes, colunas, marcadores simbólicos  e  numéricos,  tabelas,  impressão,  controle  de  quebras  e  numeração  de  páginas,  legendas,  índices,  inserção  de  objetos, campos predefinidos, caixas de texto. MS-Excel 2003: estrutura básica das planilhas, conceitos de células, linhas, colunas, pastas e gráficos, elaboração de tabelas e gráficos, uso de fórmulas, funções e macros, impressão, inserção de objetos, campos predefinidos, controle  de quebras  e numeração  de páginas,  obtenção  de  dados externos,  classificação  de dados.  MS-PowerPoint 2003:  estrutura básica  das  apresentações,  conceitos  de  slides,  anotações,  régua,  guias,  cabeçalhos  e  rodapés,  noções  de  edição  e  formatação  de apresentações, inserção de objetos, numeração de páginas, botões de ação, animação e transição entre slides. Correio Eletrônico: uso de correio eletrônico, preparo e envio de mensagens, anexação de arquivos. Internet: Navegação Internet, conceitos de URL, links, sites, busca e impressão de páginas.

Para o cargo de Técnico em Saúde Bucal

Conhecimentos  Específicos  – Fundamentos  de  enfermagem:  antissepsia  e  assepsia  no  consultório  odontológico;  esterilização  e desinfecção   no   consultório   odontológico;   produtos   para   antissepsia   e   assepsia;   esterilização   no   consultório   odontológico; biossegurança.  Materiais,  equipamentos  e  instrumental  odontológico:  principais  materiais  e  instrumentais  odontológicos  e  sua utilização; controle de estoque e abastecimento da clínica; lubrificação do equipamento; cuidados com substâncias tóxicas. Técnicas auxiliares de odontologia: técnicas de trabalho modular 4 a 6 mãos; técnicas de manipulação de instrumentais odontológicos; preparo de  amálgama  e  resina  composta;  preparo  de  bandejas  clínicas;  procedimentos  para  revelação  e  arquivamento  de  radiografias;

preenchimento  de  fichas  clínicas/nomenclatura  dos  dentes  e  superfícies  dentais;  preparo  do  paciente  para  a  consulta;  aplicação  de cariostáticos; aplicação tópica de flúor; programas de bochechos fluoretados em espaços coletivos; afiação de instrumental peridontal; remoção  de  tártaro,  raspagem  e  polimento  coronário;  inserção  e  escultura  de  substâncias  reparadoras;  acabamento  e  polimento  de restaurações.  Educação  e  saúde  bucal:  orientações  sobre  dieta,  higiene  bucal;  produtos  para  higiene  bucal;  produtos  fluoretados; orientações  pré  e  pós-operatórias;  aplicação  de  bochechos  fluoretados  e  escovações  supervisionadas;  fluoretação  de  águas  de abastecimento público e seu controle. Legislação do Sistema Único de Saúde – SUS (Princípios e Diretrizes)

Noções de Informática: MS-Windows XP: conceito de pastas, diretórios, arquivos e atalhos, área de trabalho, área de transferência, manipulação de arquivos e pastas, uso dos menus, programas e aplicativos, interação com o conjunto de aplicativos MS-Office 2003. MS-Word 2003: estrutura básica dos documentos, edição e formatação de textos, cabeçalhos, parágrafos, fontes, colunas, marcadores simbólicos  e  numéricos,  tabelas,  impressão,  controle  de  quebras  e  numeração  de  páginas,  legendas,  índices,  inserção  de  objetos, campos predefinidos, caixas de texto. MS-Excel 2003: estrutura básica das planilhas, conceitos de células, linhas, colunas, pastas e gráficos, elaboração de tabelas e gráficos, uso de fórmulas, funções e macros, impressão, inserção de objetos, campos predefinidos, controle  de quebras  e numeração  de páginas,  obtenção  de  dados externos,  classificação  de dados.  MS-PowerPoint 2003:  estrutura básica  das  apresentações,  conceitos  de  slides,  anotações,  régua,  guias,  cabeçalhos  e  rodapés,  noções  de  edição  e  formatação  de apresentações, inserção de objetos, numeração de páginas, botões de ação, animação e transição entre slides. Correio Eletrônico: uso de correio eletrônico, preparo e envio de mensagens, anexação de arquivos. Internet: Navegação Internet, conceitos de URL, links, sites, busca e impressão de páginas.

Para o cargo de Terapeuta Ocupacional

Conhecimentos  Específicos  – Terapia  ocupacional  em  saúde  mental:  Reforma  Psiquiátrica  e  Política  Nacional  de  Saúde  Mental: princípios, diretrizes, normativas e legislação. Princípios da atenção e recomendações da OMS para a formulação de políticas públicas de saúde mental. Terapia Ocupacional e Política Nacional de Saúde Mental. Terapia Ocupacional na área da infância e adolescência com deficiência intelectual e distúrbios globais de desenvolvimento: princípios e diretrizes da assistência à infância e adolescente com deficiência intelectual e distúrbios globais de desenvolvimento e serviços de assistência no contexto das políticas públicas nacionais da  pessoa  com  deficiência.  Propostas  de  intervenções  terapêuticas  na  terapia  ocupacional  para  inclusão  social  de  crianças  e adolescentes   com   deficiência   intelectual   ou   distúrbios   globais   de   desenvolvimento.   Inclusão   escolar   de   crianças   com comprometimento intelectual e/ou afetivo e ações da terapia ocupacional. Terapia ocupacional e saúde da pessoa com deficiência: reabilitação e recursos tecnológicos (ajudas técnicas, tecnologia assistiva, tecnologias de apoio e tecnologias de assistência): a Política Nacional de Saúde da Pessoa Portadora de Deficiência. Planejamento e organização de serviços de atenção a pessoa com deficiência no SUS. Recursos tecnológicos e inclusão social de pessoas com deficiência. Terapia Ocupacional em contextos hospitalares: práticas hospitalares em terapia ocupacional: retrospectiva histórica, constituição do campo e domínios de pesquisa e prática. A integralidade do cuidado no hospital e sua interlocução com a rede de serviços sociais e de saúde.  Política Nacional de Humanização: diretrizes e estratégias.  Terapia  Ocupacional  e  saúde  da  pessoa  com  deficiência:  processos  de  desinstitucionalização  e  inclusão  social:  a institucionalização e os processos de desinstitucionalização da pessoa com deficiência. Os diferentes tipos de instituições asilares, os mecanismos de sustentação institucional, as relações entre as instituições de reabilitação e os demais serviços de saúde. Sistema Único de Saúde (SUS) e as ações de prevenção de deficiência e incapacidades, de tratamento e de reabilitação de pessoas com deficiência como apoio/suporte as famílias e serviços. Terapia Ocupacional em geriatria e gerontologia: conceitos básicos. Transição demográfica e  epidemiológica.  Promoção  da  saúde  para  idosos.  Terapia  Ocupacional,  pessoas  com  deficiência  e  cooperativismo:  deficiência  e estigma.  Instituições  de  assistência  e  deficiência.  Cooperativismo  social  e  economia  solidária.  Cooperativismo  e  inclusão  social. Terapia Ocupacional Social: bases e conceitos fundamentais. História e desenvolvimento da Terapia Ocupacional Social no Brasil. Objetos e campos de atuação. Política e serviços de Assistência Social no Brasil.

Suzano, 16 de dezembro de 2010.

JOEL DE BARROS BITTENCOURT

Secretário Municipal de Administração

Concursos por e-mail (grátis)

Copyright © 2007/2011 LRI Sites - Todos os direitos reservados