Concurso Polícia Civil MG 2014 - 1.000 vagas

Serão preenchidas 1.000 vagas para o cargo de Investigador de Polícia Civil em Minas Gerais. Outros cargos também terão concursos em breve.

Candidatos interessados em conquistar uma vaga na área de segurança pública mineira devem intensificar a preparação. O governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia, comunicou esta semana (12/02/2014) ao chefe da Polícia Civil do Estado, Cylton Brandão, a autorização para a abertura de concurso público para preenchimento de 1.000 vagas para o cargo de Investigador de Polícia. O novo concurso público dá sequência ao amplo processo de reestruturação da Polícia Civil no Estado.

O chefe da Polícia Civil ainda ressaltou que, assim como no caso dos investigadores, futuros postos nas demais carreiras também deverão ser preenchidos por meio de concursos públicos.

Em março de 2013, a Polícia Civil já havia dado posse à maior turma de delegados da história da instituição. Com os 420 profissionais formados pela Acadepol, pela primeira vez na história de Minas todas as comarcas passaram a contar com um delegado. Ainda em 2013, 125 novos escrivães ingressaram na Polícia Civil, também por meio de concurso público.

A partir de abril deste ano, 121 médicos legistas e 95 peritos criminais tomarão posse na instituição, que já admitiu 1.281 servidores administrativos para reforçar o trabalho nos órgãos e demais unidades policiais, com benefício direto ao processo de investigação de Polícia Judiciária.

Maiores informações sobre este concurso em breve.

Com informações da Polícia Civil MG

***

Anunciado concurso para a Polícia Civil - MG (10/06/2013)

Governo de Minas Gerais anuncia novo concurso para investigador da Polícia Civil e ajustes no projeto de Lei Orgânica

O Governo de Minas vai anunciar, nos próximos dias, calendário para realização de um novo concurso público para o cargo de investigador da Polícia Civil. O anúncio foi feito na sexta-feira (7/06), pelo secretário de Estado de Defesa Social, Rômulo Ferraz, e pelo chefe da Polícia Civil, Cylton Brandão, durante reunião com representantes de sindicatos e associações representativas de todas as carreiras policiais, além de parlamentares que integram as comissões de Administração Pública, Direitos Humanos e Segurança Pública da Assembleia Legislativa (ALMG).

No encontro, os representantes do Governo reforçaram a disposição de discutir, no âmbito do Legislativo, eventuais ajustes no projeto em tramitação na Assembleia Legislativa que institui nova Lei Orgânica da Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), que sucederá a lei em vigor, promulgada em 1969.

O secretário Rômulo Ferraz anunciou a intenção do Governo de Minas de incluir, no projeto de lei, dispositivo que amplia o número de cargos para todas as carreiras da Polícia Civil e não apenas para o de delegado, como prevê o texto original. "Essa é uma decisão do governador Antonio Anastasia, que me pediu para trazer a todos aqui o interesse do Governo de que a nova lei orgânica seja aprovada ainda este ano", afirmou o secretário Rômulo.

Também houve consenso na reunião em relação à retirada do projeto de lei de todo o capítulo que trata do Estatuto Disciplinar da Polícia Civil, de forma que o tema seja tratado em separado, por meio de Estatuto Próprio.

As associações e os sindicatos se comprometeram a apresentar, num prazo de dez dias, sugestões para aprimoramento do projeto da nova lei orgânica da PCMG, tendo como base o Substitutivo nº 1, que já foi aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça.

O deputado Gustavo Corrêa, presidente da Comissão de Administração Pública e relator do projeto que trata da nova Lei Orgânica da Policia Civil, ficou encarregado de receber as propostas das entidades que serão debatidas pelos deputados durante a tramitação da matéria no legislativo estadual.

“Essas tratativas deverão pavimentar o caminho para a tramitação de um texto que possa refletir minimamente o consenso entre as expectativas da Chefia da Polícia Civil, das entidades de classe e do parlamento”, disse o secretário de Defesa Social, Rômulo Ferraz.

“É importante ressaltar que uma nova Lei Orgânica é uma reivindicação de muitos anos de todos os policiais civis e o projeto que está na Assembleia assegura avanços significativos para a nossa instituição. Se for preciso aperfeiçoar o texto, o parlamento é o palco adequado para isso”, acrescentou Cylton Brandão.

Fonte: Agência Minas

***

Concurso Polícia Civil - MG 2013: provas para Perito foram canceladas (27/05/2013)

Cancelamento se deu em virtude da ocorrência de erros de impressão em um dos tipos de Caderno de Prova.

NOTA

 A Polícia Civil de Minas Gerais, por meio da Academia de Polícia, comunica que está cancelada a Etapa Eliminatória da Prova Objetiva para Perito Criminal inerente ao Concurso Público 2013.

A decisão administrativa se dá em virtude da ocorrência de erros de impressão em um dos tipos de Caderno de Prova, responsabilidade da FUMARC - Fundação Mariana Resende Costa, legalmente contratada para operacionalizar o concurso.

Os candidatos serão oportunamente convocados para que, num prazo mínimo de 30 dias, sejam novamente submetidos a tal etapa do certame. Para tanto será emitido novo Comprovante de Inscrição, objetivando terem ciência da prova.

Fonte: Polícia Civil de Minas Gerais

***

Concurso Polícia Civil - MG: 1.497 vagas em 2013 (22/11/2012)

Autorização para o concurso já foi dada, mas ainda não há previsão de quando sairá o edital.

Desde setembro deste ano está autorizada a realização de concurso para o provimento de 1.497 vagas na Polícia Civil (PC-MG). A assessoria de imprensa da corporação confirmou ao Concursos no Brasil que o edital ainda não tem data para publicação, mas encontra-se em elaboração.

A previsão é de que sejam oferecidas vagas para médicos legistas (122), peritos criminais (95), analistas e técnicos assistentes (1.281), postos que poderão exigir do nível médio ao superior, lembrando que a idade mínima para participação é 18 anos. Como estamos nos aproximando do final do ano, é provável que o edital saia mesmo somente no primeiro semestre de 2013.

A necessidade de concurso para todos os quadros da PC-MG já vem sendo manifestada pela direção do SINDPOL/MG há bastante tempo. Antes de liberada a autorização para o certame, a entidade já havia encaminhado documentos oficiais cobrando decisões que levassem à realização de novo concurso, sob pena de acontecer um colapso administrativo na Instituição em 2013.