Edital Concurso EBSERH - Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares – PI

Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares
Hospital Universitário da Universidade Federal do Piauí
Concurso Público 2/2012 – EBSERH/HU‐UFPI
EDITAL Nº 1, DE 31 DE DEZEMBRO DE 2012 ‐ NORMATIVO

O Presidente da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares - EBSERH, no uso de suas atribuições legais, torna pública a realização de concurso público para a contratação do quadro de pessoal, visando ao preenchimento de vagas e formação de cadastro de reserva em empregos, com lotação no Hospital Universitário da Universidade Federal do Piauí ‐ HU‐UFPI, conforme artigo 10 da Lei no 12.550, de 15 de dezembro de 2011 e Decreto no 7.661, de 28 de dezembro de 2011, mediante as condições estabelecidas neste edital.

1 DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

1.1 O concurso público será regulado pelas normas contidas no presente edital e seus anexos e será executado pelo INSTITUTO AMERICANO DE DESENVOLVIMENTO - IADES.

1.2 O concurso público destina‐se a selecionar candidatos para o provimento de vagas em aberto e formação de cadastro de reserva em empregos públicos efetivos de nível superior e médio, do Plano de Cargos, Carreiras e Salários da EBSERH, com lotação no HU‐UFPI, relacionados no quadro de vagas constantes do Anexo I.

1.2.1 O cadastro de reserva somente será aproveitado mediante a abertura de novas vagas, atendendo aos interesses de conveniência e de oportunidade da EBSERH.

1.2.2 Por cadastro de reserva, entenda‐se o conjunto dos candidatos aprovados em conformidade com as regras do presente edital, relacionados na listagem que contém o resultado final do certame e com classificação além das vagas indicadas no Anexo I para cada emprego.

1.3 As provas referentes ao concurso público serão aplicadas no estado do Piauí.

1.4 O concurso público consistirá de prova objetiva, de caráter eliminatório e classificatório, e de avaliação curricular de títulos e de experiência profissional, de caráter exclusivamente classificatório.

1.5 Os candidatos aprovados e convocados para a assinatura do contrato de trabalho realizarão procedimentos pré‐admissionais e exames médicos complementares, de caráter unicamente eliminatório, em conformidade com a legislação vigente e de responsabilidade da EBSERH.

1.6 Os candidatos que ingressarem no quadro de pessoal da EBSERH serão regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

1.7 Os horários mencionados no presente edital e nos demais editais a serem publicados para o certame obedecerão ao horário oficial de Brasília/DF.

2 DOS EMPREGOS

2.1 Todos os empregos estão listados no Anexo I, juntamente com as informações de quantidade de vagas disponíveis, salário mensal e jornada de trabalho semanal.

2.2 O Anexo II contem a informação sobre os requisitos acadêmicos e(ou) profissionais para cada emprego.

2.3 Os profissionais contratados pela EBSERH devem, necessariamente, no exercício das suas atribuições, difundir os conhecimentos da sua área de formação, de forma a integrar as atividades de assistência, ensino e pesquisa junto às equipes multiprofissionais dos hospitais universitários e das demais unidades operacionais da empresa.

3 DOS REQUISITOS BÁSICOS PARA A CONTRATAÇÃO

3.1 Ter nacionalidade brasileira ou portuguesa e, em caso de nacionalidade portuguesa, estar amparado pelo estatuto de igualdade entre brasileiros e portugueses, com reconhecimento de gozo de direitos políticos, nos termos do art. 12, § 1o, da Constituição da República Federativa do Brasil, e do Decreto no 70.436, de 18 de abril de 1972.

3.2 Estar em pleno exercício dos direitos civis e políticos.

3.3 Estar em dia com as obrigações eleitorais.

3.4 Estar em dia com as obrigações militares, em caso de candidato do sexo masculino.

3.5 Possuir os requisitos indicados no Anexo II para o emprego ao qual se candidatou.

3.6 Ter idade mínima de 18 anos completos na data da contratação.

3.7 Não ter sofrido, no exercício de função pública, penalidade incompatível com a contratação em emprego público.

3.8 Não ser servidor da administração direta ou indireta da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, nem empregado ou servidor de suas subsidiárias e controladas, salvo os casos de acumulação permitidos.

3.9 Cumprir as determinações deste edital, ter sido aprovado no presente concurso público e ser considerado apto após submeter‐se aos exames médicos exigidos para a contratação.

4 DA CENTRAL DE ATENDIMENTO AO CANDIDATO (CAC‐IADES‐PI)

4.1 Durante todo período de realização do certame, a Central de Atendimento ao Candidato do IADES (CAC‐IADES‐PI) funcionará na cidade de Teresina/PI, em dias úteis e no horário compreendido entre 10 (dez) horas e 16 (dezesseis) horas, em endereço a ser oportunamente informado no sítio eletrônico http://www.iades.com.brantes do início do prazo de inscrições.

4.2 A CAC‐IADES‐PI disponibiliza atendimento para entrega e protocolo de documentos e solicitações, protocolo de recursos administrativos e pedagógicos, esclarecimento de dúvidas e apoio às inscrições.

4.3 O candidato poderá obter informações, manter contato ou relatar fatos ocorridos referentes ao concurso público na CAC‐IADES‐PI por meio do telefone (61) 3202.1609 e(ou) via mensagens eletrônicas para o e‐mail cac@iades.com.br.

4.4 Respeitando‐se os prazos indicados no presente edital, os documentos, recursos e solicitações também poderão ser encaminhadas via postal (SEDEX), para o IADES - Concurso público HU‐UFPI, Caixa Postal 8642, CEP 70.312-970, Brasília/DF.

5 DA INSCRIÇÃO

5.1 A taxa de inscrição é de R$ 35,00 (trinta e cinco reais) para os empregos de nível médio e de R$ 55,00 (cinquenta e cinco reais) para os empregos de nível superior.

5.2 As inscrições deverão ser feitas exclusivamente via internet no endereço eletrônico http://www.iades.com.brno período entre 8 (oito) horas do dia 10 de janeiro e 22 (vinte e duas) horas do dia 4 de fevereiro de 2013.

5.2.1 O IADES não se responsabilizará por solicitação de inscrição via internet não recebida por motivos de ordem técnica dos computadores, falhas de comunicação, congestionamento das linhas de comunicação, bem como outros fatores de ordem técnica que impossibilitem a transferência de dados.

5.2.2 Após a conclusão da inscrição, o candidato deverá efetuar o pagamento da taxa de inscrição por meio de boleto de cobrança, pagável em toda a rede bancária, casas lotéricas e nos Correios; e disponível para visualização e impressão no endereço eletrônico http://www.iades.com.br.

5.2.3 O IADES disponibiliza computadores com acesso a internet na CAC‐IADES‐PI para uso pelos candidatos.

5.3 O pagamento da taxa de inscrição deverá ser efetuado até o dia 15 de fevereiro de 2013.

5.3.1 As inscrições somente serão efetivadas após o pagamento da taxa de inscrição, por meio da ficha de recolhimento ou do deferimento da isenção da taxa de inscrição validado pelo IADES.

5.3.2 O candidato é responsável pela veracidade dos dados cadastrais informados no ato de inscrição, sob as penas da lei.

5.4 DAS DISPOSIÇÕES GERAIS SOBRE A INSCRIÇÃO NO CONCURSO PÚBLICO

5.4.1 Antes de efetuar a inscrição, o candidato deverá conhecer este edital e certificar‐se de que preenche todos os requisitos exigidos.

5.4.2 É vedada a inscrição condicional, fora do prazo previsto de inscrições, estipuladas no presente edital.

5.4.3 Para efetuar a inscrição, é imprescindível o número de Cadastro de Pessoa Física (CPF) do candidato, emitido pelo Ministério da Fazenda.

5.4.4 As informações prestadas na inscrição serão de inteira responsabilidade do candidato, dispondo o IADES do direito de excluir do concurso público aquele que não preencher o formulário de forma completa.

5.4.4.1 O candidato deverá obrigatoriamente preencher de forma completa o campo referente a nome, endereço, telefone e e‐mail, bem como deverá informar o CEP correspondente à sua residência.

5.4.5 O valor referente ao pagamento da taxa de inscrição não será devolvido em hipótese alguma, salvo nas condições legalmente previstas.

5.4.5.1 No caso do pagamento da taxa de inscrição ser efetuado com cheque bancário que, porventura, venha a ser devolvido, por qualquer motivo, o IADES reserva‐se o direito de tomar as medidas legais cabíveis, não efetivando a inscrição.

5.4.5.2 É vedada ao candidato a transferência para terceiros do valor pago da taxa de inscrição.

5.4.6 O candidato deverá declarar, no formulário de inscrição, que tem ciência e que aceita que, caso aprovado, deverá entregar, por ocasião da convocação para a contratação, os documentos comprobatórios dos requisitos exigidos para o respectivo emprego, conforme o disposto no item 3 deste Edital, sob pena de eliminação no certame.

5.4.7 Não haverá isenção total ou parcial do valor da taxa de inscrição, exceto para os candidatos amparados pelo Decreto Federal no 6.593, de 2 de outubro de 2008.

5.5 DA ISENÇÃO DO PAGAMENTO DA TAXA DE INSCRIÇÃO

5.5.1 Estará isento do pagamento da taxa de inscrição o candidato que, nos termos do Decreto Federal no 6.135, de 26 de junho de 2007:

a) estiver inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico); e

b) for membro de família de baixa renda.

5.5.2 Os candidatos que atendam ao disposto no subitem 5.5.1 poderão requerer a isenção do pagamento da taxa de inscrição da seguinte forma:

a) imprimir, preencher e assinar o formulário para requerimento de isenção da taxa de inscrição disponível no endereço eletrônico http://www.iades.com.br, com a indicação do Número de Identificação Social (NIS), atribuído pelo CadÚnico;

b) declaração com firma reconhecida de que atende à condição estabelecida na letra "a" do subitem 5.5.1;

c) tirar cópia legível de documento de identidade válido.

5.5.2.1 A documentação indicada no item 5.5.2 deverá ser entregue pessoalmente na CAC‐IADES‐PI (ver item 4) no período de 10 de janeiro a 5 de fevereiro de 2013 ou enviada por meio digital para o e‐mail isencao@iades.com.br, respeitados os prazos indicados acima para envio ou entrega, até as 16 horas do dia 5 de fevereiro de 2013.

5.5.3 Não será aceita a solicitação de isenção de pagamento da taxa de inscrição via postal, via fax ou por procurador.

5.5.4 As informações prestadas no requerimento de isenção serão de inteira responsabilidade do candidato, podendo este responder, a qualquer momento, por crime contra a fé pública, o que acarreta sua eliminação do concurso público.

5.5.5 Será divulgada no endereço eletrônico http://www.iades.com.bre na data de 6 de fevereiro de 2013, a listagem contendo o resultado preliminar da apreciação dos pedidos de isenção da taxa de inscrição.

5.5.6 Os candidatos que não tiverem seu pedido atendido terão 2 (dois) dias úteis subsequentes ao da divulgação do resultado da apreciação, para entrar com o recurso contra o indeferimento da solicitação de isenção. Caso o seu recurso seja indeferido, o candidato terá até o dia 15 de fevereiro de 2013 para o pagamento da taxa de inscrição, sob pena de indeferimento da inscrição no concurso público.

6 DAS INSCRIÇÕES PARA AS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA

6.1 As vagas destinadas às pessoas com deficiência são as previstas no Anexo I deste Edital, e serão providas na forma do artigo 37, VIII, da Constituição Federal e do artigo 37, § 1o do Decreto Federal no 3.298, de 20 de dezembro de 1999, e suas alterações, observado o que estabelece o subitem 6.2.

6.2 O candidato que se declarar pessoa com deficiência concorrerá em igualdade de condições com os demais candidatos.

6.3 Para concorrer às vagas destinadas aos candidatos com deficiência, o candidato deverá, no ato da inscrição, declarar‐se pessoa com deficiência e encaminhar laudo médico, original ou cópia simples, emitido nos últimos 12 meses, contados até o último dia da inscrição, atestando o nome da doença, a espécie e o grau ou o nível da deficiência, com expressa referência ao código correspondente da Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde (CID), bem como a provável causa da deficiência, na forma do subitem 6.4 deste Edital, e o requerimento constante do Anexo V deste Edital.

6.4 O candidato com deficiência deverá entregar pessoalmente ou por terceiro, na CAC‐IADES‐PI (ver item 4), impreterivelmente até o dia 5 de fevereiro de 2013, o referido laudo médico e o requerimento constante do Anexo V devidamente preenchido e assinado, desde que cumprida a formalidade de inscrição dentro dos prazos citados no item 5 deste Edital.

6.5 O laudo médico, original ou cópia simples, terá validade somente para este concurso público e não será devolvido, tampouco será fornecida cópia desse laudo.

6.6 O candidato que, no ato da inscrição, declarar ser pessoa com deficiência, se aprovado e classificado no concurso público, terá seu nome publicado em lista à parte e, caso obtenha classificação necessária, figurará também na lista de classificação geral.

6.7 O candidato que declarar ser pessoa com deficiência, caso aprovado e classificado no concurso público, será convocado para submeter‐se à perícia médica promovida pelo IADES, que verificará sua qualificação como pessoa com deficiência, o grau da deficiência e a capacidade para o exercício do respectivo emprego, nos termos do Decreto no 3.298, de 20 de dezembro de 1999, alterado pelo Decreto no 5.296, de 2 de dezembro de 2004.

6.8 O candidato mencionado no subitem 6.7 deste edital deverá comparecer ao local determinado quando da convocação para a realização da perícia médica munido de laudo médico original, ou de cópia simples, que ateste a espécie e o grau ou o nível de deficiência, com expressa referência ao código correspondente do CID, bem como a provável causa da deficiência.

6.9 A inobservância do disposto nos subitens 6.4 e 6.8 deste edital ou o não comparecimento ou a reprovação na perícia médica acarretará a perda do direito às vagas reservadas às pessoas com deficiência.

6.10 A comprovação pela junta médica referida no subitem 6.7 deste edital acerca da incapacidade do candidato para o adequado exercício da função fará com que ele seja eliminado do concurso público.

6.11 As vagas que não forem providas por falta de candidatos com deficiência ou por reprovação no concurso público ou na perícia médica serão preenchidas pelos demais candidatos, observada a ordem de classificação.

7 DAS SOLICITAÇÕES PARA ATENDIMENTO ESPECIAL NO DIA DE APLICAÇÃO DAS PROVAS

7.1 O candidato que necessitar de atendimento especial para realização da prova deverá indicar no formulário constante do Anexo V, os recursos especiais necessários e ainda entregar até o dia 5 de fevereiro de 2013 na CAC‐IADES‐PI ou enviar via postal (SEDEX) (ver item 4), laudo médico, emitido nos últimos 12 meses contados até o último dia de inscrição, que justifique o atendimento especial solicitado. Após esse período, a solicitação será indeferida, salvo nos casos de força maior.

7.2 A candidata que tiver necessidade de amamentar durante a realização da prova deverá, ainda, levar um acompanhante, que ficará em sala reservada para essa finalidade e que será responsável pela guarda e cuidado da criança. A candidata que não levar o acompanhante não fará a prova.

7.3 A solicitação de atendimento especial será atendida segundo os critérios de viabilidade e razoabilidade.

7.4 O candidato que fizer uso de aparelho auditivo por orientação médica, deverá solicitar permissão para uso do referido aparelho, de acordo com as instruções contidas no subitem 7.1.

8 DAS INSTRUÇÕES PARA APLICAÇÃO DAS PROVAS OBJETIVAS

8.1 O tempo estipulado para a realização das provas objetivas é de 4 (quatro) horas e elas serão aplicadas da seguinte forma:

a) para o emprego de Enfermeiro (código 114): na data provável de 3 de março de 2013, no turno matutino;

b) para os demais empregos de nível superior: na data provável de 3 de março de 2013, no turno vespertino;

c) para os empregos de Técnico em Enfermagem (código 206) e Técnico em Enfermagem do Trabalho (código 207): na data provável de 10 de março de 2013, no turno matutino;

d) para os demais empregos de nível médio: na data provável de 10 de março de 2013, no turno vespertino.

8.2 Os locais, datas e horários de aplicação das provas objetivas serão divulgados no sítio eletrônico http://www.iades.com.br, na data provável de 22 de fevereiro de 2013.

8.3 O candidato deverá transcrever, com caneta esferográfica de tinta azul ou preta, fabricada de material transparente, as respostas da prova objetiva para a folha de respostas, que será o único documento válido para a correção da prova. O preenchimento da folha de respostas será de inteira responsabilidade do candidato, que deverá proceder em conformidade com as instruções específicas contidas neste edital, no caderno de prova e na folha de respostas. Em hipótese alguma haverá substituição da folha de respostas por erro do candidato.

8.3.1 O candidato é responsável pela devolução das folhas de respostas devidamente preenchidas ao final da prova. Em hipótese alguma o candidato poderá sair da sala de aplicação de prova com as folhas de respostas.

8.3.2 O preenchimento das folhas de respostas deverá ser feito dentro do prazo estipulado no subitem 8.1 para a realização das provas objetivas.

8.4 Serão de inteira responsabilidade do candidato os prejuízos advindos do preenchimento indevido das folhas de respostas. Serão consideradas marcações indevidas as que estiverem em desacordo com este edital e(ou) com as folhas de respostas, tais como: marcação rasurada ou emendada, campo de marcação não preenchido integralmente e(ou) mais de uma marcação por questão.

8.5 O candidato não deverá amassar molhar, dobrar, rasgar ou, de qualquer modo, danificar a sua folha de respostas, sob pena de arcar com os prejuízos advindos da impossibilidade de realização da leitura óptica.

8.6 Não será permitido que as marcações nas folhas de respostas sejam feitas por outras pessoas, salvo em caso de candidato que solicitou atendimento especial. Nesse caso, o candidato será acompanhado por um fiscal do IADES devidamente treinado.

8.7 Não serão fornecidas, por telefone, fax e(ou) correio eletrônico, informações a respeito de data, local e horário de aplicação das provas. O candidato deverá observar rigorosamente os editais e os comunicados a serem publicados na internet, no sítio eletrônico http://www.iades.com.br.

8.8 O candidato deverá comparecer ao local designado para a realização da prova objetiva com antecedência mínima de 1 (uma) hora do horário fixado para o seu início, munido de caneta esferográfica de tinta azul ou preta, fabricada de material transparente, de comprovante de inscrição e de documento de identidade original. Não será permitido em hipótese alguma o uso de lápis, lapiseira/grafite e(ou) borracha durante a realização da prova objetiva.

8.8.1 Não será admitido ingresso de candidato no local de realização da prova objetiva após o horário fixado para o seu início.

8.9 O candidato que se retirar da sala de aplicação de prova não poderá retornar a ela, em hipótese alguma, exceto se sua saída for acompanhada, durante todo o tempo de ausência, de fiscal ou de membro da coordenação do IADES.

8.10 Serão considerados documentos de identidade: carteiras expedidas pelos Comandos Militares, pelas Secretarias de Segurança Pública, pelos Institutos de Identificação e pelos Corpos de Bombeiros Militares; carteiras expedidas pelos órgãos fiscalizadores de exercício profissional; passaporte brasileiro; certificado de reservista; carteiras funcionais do Ministério Público; carteiras funcionais expedidas por órgão público que, por lei federal, valham como identidade; carteira de trabalho; carteira nacional de habilitação com foto.

8.10.1 Outros documentos ou documentos fora do prazo de validade não serão aceitos como documentos de identidade, bem como documentos ilegíveis, não‐identificáveis e(ou) danificados e cópias autenticadas.

8.10.2 O candidato que não apresentar documento de identidade original, na forma definida no subitem 8.10 deste edital, não poderá fazer a prova e será automaticamente eliminado do concurso público.

8.11 Caso o candidato esteja impossibilitado de apresentar, no dia de aplicação das provas, documento de identidade original, por motivo de perda, furto ou roubo, deverá ser apresentado documento que ateste o registro da ocorrência em órgão policial, expedido há, no máximo, 30 (trinta) dias, ocasião em que será submetido à identificação especial, que compreenderá coleta de dados, de assinaturas e de impressão digital em formulário próprio.

8.11.1 A identificação especial será exigida, também, ao candidato cujo documento de identificação apresente dúvidas relativas à fisionomia e(ou) à assinatura do portador.

8.12 Não será aplicada prova, em hipótese alguma, em local, em data e(ou) em horário diferentes dos predeterminados em edital ou em comunicado.

8.13 Não será permitida, durante a realização da prova, a comunicação entre os candidatos nem a utilização de máquinas calculadoras e(ou) similares, livros, anotações, réguas de cálculo, impressos ou qualquer outro material de consulta.

8.14 No dia de realização da prova objetiva, não será permitido ao candidato permanecer com armas ou aparelhos eletrônicos (bip, telefone celular, relógio de qualquer espécie, walkman, aparelho portátil de armazenamento e de reprodução de músicas, vídeos e outros arquivos digitais, agenda eletrônica, notebook, tablets eletrônicos, palmtop, receptor, gravador, entre outros). Caso o candidato leve algum aparelho eletrônico, este deverá permanecer desligado e, se possível, com a bateria retirada durante todo o período de prova, devendo, ainda, ser acondicionado em embalagem fornecida pelo IADES. O descumprimento do disposto neste subitem implicará a eliminação do candidato, constituindo tentativa de fraude.

8.15 Não será permitida a entrada de candidato no ambiente de prova com arma. O candidato que estiver portando arma deverá se dirigir à Coordenação.

8.16 O IADES recomenda que o candidato não leve, no dia de realização da prova, objeto algum citado nos subitens 8.13 e 8.14 deste edital. O funcionamento de qualquer tipo de aparelho eletrônico durante a realização da prova implicará a eliminação automática do candidato.

8.17 Não será admitido, durante a realização da prova, o uso de boné, lenço, chapéu, gorro ou qualquer outro acessório que cubra as orelhas do candidato.

8.18 O IADES não se responsabilizará por perdas ou extravios de objetos ou de equipamentos eletrônicos ocorridos durante a aplicação das provas, nem por danos a eles causados.

8.19 Não haverá segunda chamada para a aplicação das provas, em hipótese alguma. O não comparecimento implicará a eliminação automática do candidato.

8.20 O controle de horário será efetuado conforme critério definido pelo IADES.

8.21 O candidato somente poderá retirar‐se definitivamente da sala de aplicação da prova após 1 (uma) hora de seu início. Nessa ocasião, o candidato não levará, em hipótese alguma, o caderno da prova objetiva.

8.22 O candidato somente poderá retirar‐se do local de aplicação da prova levando o caderno da prova objetiva no decurso dos últimos 30 (trinta) minutos anteriores ao término do tempo destinado à realização da prova.

8.23 A inobservância dos subitens 8.21 e 8.22 deste edital acarretará a não correção das provas e, consequentemente, a eliminação do candidato do concurso público.

8.24 Terá sua prova anulada e será automaticamente eliminado do concurso público o candidato que, em qualquer momento do concurso público ou durante a aplicação das provas:

a) utilizar ou tentar utilizar meios fraudulentos e(ou) ilegais para obter vantagens para si e(ou) para terceiros, em qualquer etapa do concurso público;

b) for surpreendido dando e(ou) recebendo auxílio para a execução da prova;

c) utilizar‐se de livro, dicionário, notas e(ou) impressos não autorizados e(ou) que se comunicar com outro candidato;

d) for surpreendido portando máquina fotográfica, telefone celular, relógio de qualquer espécie, gravador, bip, receptor, pager, notebook, tablets eletrônicos, walkman, aparelho portátil de armazenamento e de reprodução de músicas, vídeos e outros arquivos digitais, agenda eletrônica, palmtop, régua de cálculo, máquina de calcular e(ou) equipamento similar;

e) faltar com o devido respeito para com qualquer membro da equipe de aplicação das provas, as autoridades presentes e(ou) os candidatos;

f) fizer anotação de informações relativas às suas respostas no comprovante de inscrição e (ou) em qualquer outro meio, que não os permitidos;

g) recusar‐se a entregar o material das provas ao término do tempo destinado à sua realização;

h) afastar‐se da sala, a qualquer tempo, sem o acompanhamento de fiscal ou de membro da coordenação do IADES;

i) ausentar‐se da sala, a qualquer tempo, portando a folha de respostas;

j) descumprir as instruções contidas no caderno de provas, na folha de respostas;

k) perturbar, de qualquer modo, a ordem dos trabalhos, incorrendo em comportamento indevido; ou l) descumprir este Edital e(ou) outros que vierem a ser publicados.

8.25 Se, a qualquer tempo, for constatado, por meio eletrônico, estatístico, visual, grafológico e(ou) por meio de investigação policial, ter o candidato utilizado de processo ilícito, sua prova será anulada e ele será automaticamente eliminado do concurso público.

8.26 Não haverá, por qualquer motivo, prorrogação do tempo previsto para a aplicação da prova em razão do afastamento de candidato da sala de prova.

8.27 No dia de aplicação da prova, não serão fornecidas, por nenhum membro da equipe de aplicação das provas e(ou) pelas autoridades presentes, informações referentes ao conteúdo das provas e(ou) aos critérios de avaliação e de classificação.

9 DA PROVA OBJETIVA

9.1 A prova objetiva será composta de 50 (cinquenta) questões, de múltipla escolha, com 5 (cinco) alternativas em cada questão, para escolha de 1 (uma) única resposta correta, e pontuação total variando entre o mínimo de 0,00 (zero) ponto e o máximo de 70,00 (setenta) pontos, de acordo com o número de questões e os pesos definidos no Anexo III e conteúdo programático definido no Anexo IV.

9.2 A prova objetiva será corrigida por meio de processamento eletrônico.

9.3 Serão considerados aprovados na prova objetiva os candidatos que obtiverem o mínimo de 50% (cinquenta por cento) da pontuação total máxima permitida para cada um dos conhecimentos avaliados na prova, ou seja, o mínimo de 10 (dez) pontos em conhecimentos básicos e o mínimo de 25 (vinte e cinco) pontos em conhecimentos específicos (ver tabelas no Anexo III).

10 DA AVALIAÇÃO CURRICULAR DE TÍTULOS E DE EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL

10.1 A avaliação curricular de títulos e de experiência profissional, de caráter classificatório, terá a pontuação máxima de 30,00 (trinta) pontos, ainda que a soma dos valores dos títulos e dos comprovantes apresentados seja superior a este valor.

10.2 Somente serão aceitos os títulos e a experiência profissional relacionados no subitem 10.3, observados os limites de pontuação para cada item de avaliação. Os títulos e os comprovantes deverão ser expedidos até a data de sua entrega.

10.3 QUADROS DE PONTUAÇÃO NA AVALIAÇÃO CURRICULAR DE TÍTULOS E DE EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL

10.3.1 PARA PONTUAÇÃO NA AVALIAÇÃO CURRICULAR DE TÍTULOS (NÍVEL SUPERIOR)

Código

Item de avaliação

Titulo

Pontuação por item

Quantidade máxima de comprova‐ ções

Pontuação máxima do item

ATNS‐1

Doutorado

Diploma de conclusão de curso de Doutorado devidamente registrado, fornecido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação.

4,50

1

4,50

ATNS‐2

Mestrado

Diploma de conclusão de curso de Mestrado, devidamente registrado, fornecido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação.

3,75

1

3,75

ATNS‐3

Especialização

Certificado de conclusão de curso de pós‐graduação em nível de especialização lato sensu, com carga horária mínima de 360 horas, reconhecido pelo Ministério da Educação, na sua área de formação profissional.

3,00

1

3,00

ATNS‐4

Aperfeiçoamento

Certificado de curso de aperfeiçoamento na sua área de formação profissional, com carga horária mínima de 120 horas, reconhecido pelo Ministério da Educação ou conselho profissional competente.

1,50

1

1,50

ATNS‐5

Produção científica

Textos publicados em periódicos reconhecidos pela CAPES‐ MEC (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior do Ministério da Educação).

0,75

3

2,25

10.3.2 PARA PONTUAÇÃO NA AVALIAÇÃO CURRICULAR DE EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL (NÍVEL SUPERIOR)

Código

Item de avaliação

Titulo

Pontuação por ano

Quantidade máxima de anos

Pontuação máxima do item

EPNS‐1

Experiência profissional

Anos completos de exercício da profissão em hospital de ensino (ver Portaria Interministerial 2.400/2007 - MEC/MS) ou em gestão de sistemas de saúde ou em gestão de serviços públicos de saúde.

0,75

10 anos

7,50

EPNS‐2

Experiência profissional

Anos completos de exercício da profissão em hospital ou em serviços públicos.

0,45

10 anos

4,50

EPNS‐3

Experiência profissional

Anos completos de exercício da profissão.

0,30

10 anos

3,00

10.3.3 PARA PONTUAÇÃO NA AVALIAÇÃO CURRICULAR DE EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL (NÍVEL MÉDIO)

Código

Item de avaliação

Titulo

Pontuação por ano

Quantidade máxima de anos

Pontuação máxima do item

EPNM‐1

Experiência profissional

Anos completos de exercício da profissão em hospital de ensino (ver Portaria Interministerial 2.400/2007 - MEC/MS) ou em atividades de apoio a sistemas e(ou) serviços públicos de saúde.

1,50

10 anos

15,00

EPNM‐2

Experiência profissional

Anos completos de exercício da profissão em hospital ou em serviços públicos.

0,90

10 anos

9,00

EPNM‐3

Experiência profissional

Anos completos de exercício da profissão.

0,60

10 anos

6,00

10.4 DA DOCUMENTAÇÃO PARA A AVALIAÇÃO CURRICULAR DE TÍTULOS

10.4.1 Para a comprovação da conclusão do curso de pós‐graduação em nível de mestrado ou de doutorado, será aceito o diploma, devidamente registrado, expedido por instituição reconhecida pelo MEC, ou certificado/declaração de conclusão de curso de mestrado ou de doutorado, expedido por instituição reconhecida pelo MEC, acompanhado do histórico escolar do candidato, no qual conste o número de créditos obtidos, as disciplinas em que foi aprovado e as respectivas menções, o resultado dos exames e do julgamento da dissertação ou da tese.

10.4.1.1 Para curso de doutorado ou mestrado concluído no exterior, será aceito apenas o diploma, desde que revalidado por instituição de ensino superior no Brasil.

10.4.1.2 Outros comprovantes de conclusão de curso ou disciplina não serão aceitos como os títulos de mestrado e de doutorado.

10.4.2 Para comprovação de conclusão de curso de pós‐graduação em nível de especialização lato sensu, deverá ser apresentado certificado, devidamente registrado, expedido por instituição oficial ou reconhecida. Não serão aceitas declarações ou atestados de conclusão de curso ou das respectivas disciplinas.

10.4.3 Somente serão aceitos certificados de cursos de especialização lato sensu, de aperfeiçoamento e de treinamento nos quais constem todos os dados necessários à sua perfeita avaliação, inclusive a carga horária do curso.

10.4.4 Títulos indicados nos requisitos básicos para a contratação não serão pontuados (ver Anexo II).

10.5 DA DOCUMENTAÇÃO PARA A AVALIAÇÃO CURRICULAR DE EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL

10.5.1 A comprovação de experiência profissional para pontuação na avaliação curricular de títulos e de experiência profissional será feita da forma descrita a seguir:

a) mediante apresentação de cópia de Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) e acrescida de declaração do órgão ou da empresa, ou, no caso de servidor público, de certidão de tempo de serviço, ambas emitidas pelo setor de pessoal ou equivalente, conforme estabelecido no subitem 10.5.3;

b) mediante apresentação de contrato de prestação de serviços, devidamente firmado entre as partes, ou de Recibo de Pagamento a Autônomo (RPA) acrescido de declaração, emitida pela organização tomadora de serviços, que informe detalhadamente o período, o serviço realizado quando autônomo e a qualificação da organização tomadora dos serviços;

c) mediante a apresentação de contrato social em que conste claramente a participação do candidato no quadro societário da organização, que deverá necessariamente vir acompanhado de declaração de responsável em que constem claramente a descrição do serviço e o nível de atuação como profissional;

d) para comprovação de experiência profissional no exterior, mediante apresentação de cópia de declaração do órgão ou da empresa ou, no caso de servidor público, de certidão de tempo de serviço e declaração constando claramente a descrição do serviço e o nível de atuação como profissional; e

e) para comprovação de experiência profissional na área jurídica, serão válidos, ainda, documentos emitidos pelos órgãos competentes do poder público, que comprovem atuação como advogado em causas judiciais.

10.5.2 Todo documento apresentado para fins de comprovação de experiência profissional deverá conter o período de início e de término do trabalho realizado.

10.5.3 A comprovação de experiência profissional deverá ser acompanhada de declaração do empregador em que conste claramente a descrição do serviço e que explicite a atuação profissional na sua correspondente área de formação acadêmica.

10.5.4 Para fins de comprovação de experiência profissional só serão computados os registros ocorridos a partir da data de registro do profissional no conselho fiscalizador de sua profissão.

10.5.4.1 Para as profissões sem conselho profissional regulamentado, só serão computados os registros ocorridos a partir da data de emissão do diploma de graduação do ensino superior.

10.6 DAS DISPOSIÇÕES GERAIS ACERCA DA DOCUMENTAÇÃO PARA A AVALIAÇÃO CURRICULAR DE TÍTULOS E DE EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL

10.6.1 Não será computado como experiência profissional o tempo de serviço prestado simultaneamente a serviço cujo tempo já tenha sido computado.

10.6.2 Constatada, em qualquer tempo, irregularidade e(ou) ilegalidade na obtenção de títulos e(ou) de comprovantes apresentados, o candidato terá anulada a pontuação e, comprovada a culpa do mesmo, este será excluído do processo seletivo.

10.6.3 Todo documento expedido em língua estrangeira somente será considerado se traduzido para a Língua Portuguesa por tradutor juramentado.

10.6.4 Cada título apresentado para a avaliação curricular de títulos será considerado uma única vez. Cada título apresentado para a avaliação curricular de experiência profissional será considerado uma única vez para cada item de avaliação, podendo acumular pontos em mais de um item (EPNS‐1, EPNS‐2 e EPNS‐3 ou EPNM‐1, EPNM‐2 e EPNM‐3 ).

10.6.5 Os pontos que excederem o valor máximo de cada título, bem como os que excederem o limite de pontos estipulados no subitem 10.1 serão desconsiderados.

10.6.6 Somente serão avaliados os títulos dos candidatos convocados em conformidade com o subitem 13.4 a seguir.

11 DA ENTREGA DA DOCUMENTAÇÃO PARA ANÁLISE E PONTUAÇÃO NA AVALIAÇÃO CURRICULAR DE TÍTULOS E EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL

11.1 Os documentos referentes à avaliação curricular de títulos e de experiência profissional serão recebidos na CAC‐ IADES‐PI, em datas a serem posteriormente divulgadas quando da publicação do edital de convocação para esta fase, no horário indicado para atendimento (ver item 4).

11.2 Não serão aceitos títulos encaminhados via fax ou via correio eletrônico. O envelope com a documentação poderá também ser enviado via postal (SEDEX) (ver item 4.4), respeitando‐se os prazos a serem oportunamente indicados no edital de convocação para esta fase

11.3 Para a entrega dos documentos, o candidato deverá utilizar envelope opaco tamanho A‐4. O candidato deverá preencher formulário a ser disponibilizado no endereço eletrônico http://www.iades.com.bre anexar todos os documentos comprobatórios da sua pontuação na avaliação curricular de títulos e de experiência profissional (ver item 10).

11.3.1 O envelope deverá vir devidamente lacrado com a correta identificação do candidato na sua face anterior, informando a sua inscrição, o seu nome completo, seu CPF e emprego de sua escolha.

11.3.2 Orientações acerca da correta identificação do envelope para a entrega dos documentos e formulário para preenchimento e fixação na capa do envelope serão disponibilizados no endereço eletrônico http://www.iades.com.br.

11.3.3 Os envelopes serão depositados pelos candidatos em urnas disponibilizadas pelo IADES na CAC‐IADES‐PI e o conteúdo desses serão verificados posteriormente pela Banca Examinadora.

11.4 O candidato deverá apresentar 1 (uma) cópia autenticada em cartório de cada título e de cada comprovante declarado. As cópias apresentadas não serão devolvidas em hipótese alguma, tampouco serão recebidos documentos originais (a exceção das certidões ou declarações emitidas pelos empregadores).

11.4.1 Não serão aceitos documentos ilegíveis, como também, os emitidos via fax, páginas eletrônicas ou outras formas que não aquelas exigidas neste edital.

11.5 Na impossibilidade de comparecimento do candidato serão aceitos os títulos entregues por terceiros, mediante apresentação de documento de identidade original do procurador e de procuração simples do interessado, acompanhada de cópia legível do documento de identidade do candidato.

11.6 Serão de inteira responsabilidade do candidato as informações prestadas por seu procurador no ato de entrega dos títulos, bem como a entrega dos títulos na data prevista, arcando o candidato com as consequências de eventuais erros de seu representante.

12 DOS CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO E DE CLASSIFICAÇÃO

12.1 A pontuação final de cada candidato na prova objetiva será obtida pela multiplicação da quantidade de questões acertadas, conforme o gabarito oficial definitivo, pelo valor de cada questão, em conformidade com o Anexo III do presente edital.

12.2 Será reprovado na prova objetiva e eliminado do concurso público o candidato que obtiver nota inferior a 50% (cinquenta por cento) da pontuação total máxima permitida para cada um dos conhecimentos avaliados na prova, ou seja, menos de 10 (dez) pontos em conhecimentos básicos e(ou) menos de 25 (vinte e cinco) pontos em conhecimentos específicos.

12.3 Os candidatos não eliminados na forma do subitem 12.2 deste edital serão ordenados de acordo com os valores decrescentes da pontuação final na prova objetiva.

12.4 Com base na lista organizada na forma do subitem 12.3 deste edital, e respeitados os empates na última posição, serão convocados para a análise da documentação relativa à análise curricular de títulos e de experiência profissional os candidatos aprovados na prova objetiva e classificados conforme o quadro a seguir:

Código

Emprego

Classificação

101

Advogado I

30a posição

102

Analista Administrativo - Administração

30a posição

103

Analista Administrativo - Contabilidade

20a posição

104

Analista de Tecnologia da Informação ‐ Bancos de Dados

20a posição

105

Analista de Tecnologia da Informação ‐ Sistemas de Armazenamento

20a posição

106

Analista de Tecnologia da Informação ‐ Sistemas Operacionais

30a posição

107

Analista de Tecnologia da Informação ‐ Suporte e Redes

40a posição

108

Assistente Social

30a posição

109

Biólogo

40a posição

110

Biomédico

20a posição

111

Cirurgião‐Dentista

20a posição

112

Cirurgião‐Dentista ‐ Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial

20a posição

113

Educador Físico

30a posição

114

Enfermeiro

600a posição

115

Enfermeiro do Trabalho

20a posição

116

Engenheiro Civil

20a posição

117

Engenheiro Clínico

20a posição

118

Engenheiro de Segurança do Trabalho

20a posição

119

Engenheiro Eletricista

20a posição

120

Engenheiro Mecânico

20a posição

121

Farmacêutico

100a posição

122

Farmacêutico ‐ Análises Clínicas

100a posição

123

Físico

30a posição

124

Fisioterapeuta

150a posição

125

Fonoaudiólogo

40a posição

126

Nutricionista

40a posição

127

Pedagogo

20a posição

128

Psicólogo ‐ Área Hospitalar

30a posição

129

Psicólogo ‐ Área Organizacional

20a posição

130

Tecnólogo em Radiologia

20a posição

131

Terapeuta Ocupacional

30a posição

201

Assistente Administrativo

500a posição

202

Técnico de Farmácia

100a posição

203

Técnico de Informática

100a posição

204

Técnico de Laboratório

150a posição

205

Técnico em Anatomia e Necropsia

20a posição

206

Técnico em Enfermagem

800a posição

207

Técnico em Enfermagem do Trabalho

30a posição

208

Técnico em Histologia

30a posição

209

Técnico em Óptica

20a posição

210

Técnico em Radiologia

150a posição

211

Técnico em Segurança do Trabalho

30a posição

12.5 O candidato que não for convocado para apresentar a documentação da avaliação curricular de títulos e de experiência profissional, na forma do subitem 12.4 deste edital, estará automaticamente eliminado e não terá classificação alguma no concurso público.

13 DA CLASSIFICAÇÃO FINAL DOS CANDIDATOS

13.1 A nota final no concurso público será igual à soma das notas da prova objetiva e da avaliação curricular de títulos e de experiência profissional.

13.2 Os candidatos serão classificados por ordem decrescente da nota final.

13.3 Se no ato da convocação do candidato aprovado, por qualquer motivo, este não comparecer na data, no local e no horário informado, perderá automaticamente o direito à vaga, sendo convocado o próximo, por ordem de classificação até limite do cadastro de reserva, e assim sucessivamente.

13.4 Serão considerados eliminados do certame todos os candidatos que não fizerem parte do quadro de aprovados dentro das vagas para contratação imediata e(ou) entre os relacionados no cadastro de reserva, respeitados os empates na última posição e o percentual de reserva de vagas para os candidatos com deficiência física.

13.5 Não há obrigatoriedade de admissão dos candidatos aprovados fora das vagas previstas no Anexo I.

14 DOS CRITÉRIOS DE DESEMPATE

14.1 No caso de igualdade de pontuação na classificação final, dar‐se‐á preferência sucessivamente ao candidato que:

a) for o de maior idade;

b) acertar o maior número de questões de Língua Portuguesa;

c) acertar o maior número de questões de conhecimentos específicos.

14.2 Persistindo o empate, a escolha será feita a partir de sorteio a ser realizado, com convite aos candidatos empatados para presenciarem a definição final da ordem de classificação.

15 DOS RECURSOS

15.1 Ao IADES será admitido recurso, sem efeito suspensivo, devidamente fundamentado, contra o indeferimento de solicitação de isenção da taxa de inscrição, contra o indeferimento da solicitação de atendimento especial, contra o indeferimento da solicitação para concorrer às vagas específicas para pessoas com deficiência, contra o gabarito preliminar da prova objetiva, contra o resultado preliminar da avaliação curricular de títulos e de experiência profissional e contra o resultado preliminar da perícia médica, informando as razões pelas quais discorda do gabarito ou do resultado.

15.2 Os recursos poderão ser interpostos no prazo máximo de 2 (dois) dias úteis, contados a partir da divulgação de cada um dos eventos do item 15.1.

15.2.1 Os recursos que não se refiram especificamente aos eventos aprazados não serão apreciados.

15.2.2 O candidato deverá entregar 2 (dois) conjuntos idênticos de recursos (original e 1 (uma) cópia), sendo que cada conjunto deverá ter todos os recursos e apenas 1 (uma) capa.

15.3 Cada recurso ou conjunto de recursos deverá ser apresentado com as seguintes especificações:

a) folhas separadas para questões diferentes;

b) em cada folha, indicação do número da questão, da resposta marcada pelo candidato e da resposta divulgada pelo IADES;

c) para cada questão, argumentação lógica e consistente;

d) capa única constando: nome e número do concurso público; nome, assinatura e número de inscrição do candidato; nome do cargo, com o respectivo código, para o qual está concorrendo; endereço e telefone(s) para contato;

e) sem identificação do candidato no corpo do recurso;

f) recurso datilografado ou digitado em formulário próprio, de acordo com o modelo a ser disponibilizado na internet pelo IADES no endereço eletrônico http://www.iades.com.br, sob pena de ser preliminarmente indeferido.

15.4 O candidato deverá ser claro, consistente e objetivo em seu pleito. Recursos inconsistentes, em formulário diferente do exigido e(ou) fora das especificações estabelecidas neste edital, serão indeferidos.

15.5 Se do exame de recursos resultar anulação de questão(ões), a pontuação correspondente a essa(s) questão(ões) será atribuída a todos os candidatos, independentemente de terem recorrido. Se houver alteração do gabarito oficial preliminar, por força de impugnações, a prova será corrigida de acordo com o gabarito oficial definitivo. Em hipótese alguma, a quantidade de questões sofrerá alterações.

15.6 Em nenhuma hipótese será aceito pedido de revisão de recurso, tampouco recurso de recurso.

15.7 O recurso cujo teor desrespeite a banca examinadora será preliminarmente indeferido.

15.7.1 Não serão apreciados recursos que forem apresentados:

a) em desacordo com as especificações contidas neste item;

b) com argumentação idêntica à argumentação constante de outro(s) recurso(s).

15.8 A banca examinadora constitui última instância para recurso, sendo soberana em suas decisões, razão pela qual não caberão recursos adicionais.

15.9 O recurso deverá ser protocolado na CAC‐IADES‐PI ou enviado via postal (SEDEX) - ver item 4 acima.

15.10 Não serão apreciados recursos encaminhados via fax e (ou) via internet.

16 DA ADMISSÃO

16.1 De acordo com a necessidade da EBSERH, a convocação de candidatos classificados para admissão será feita pela ordem rigorosa de classificação.

16.2 Somente serão admitidos os candidatos convocados que apresentarem exame médico admissional satisfatório, na época da admissão.

16.3 Não serão admitidos, em qualquer hipótese, pedidos de reconsideração ou recurso do julgamento obtido nos exames médicos.

16.4 Os candidatos aprovados no concurso público, convocados para a admissão e que apresentarem corretamente toda a documentação necessária, serão contratados pelo regime da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), através de contrato experimental de 90 (noventa) dias, período em que o empregado será submetido à avaliação, em face da qual se definirá a conveniência ou não da sua permanência no quadro de pessoal.

17 DAS DISPOSIÇÕES FINAIS

17.1 A inscrição do candidato implicará a aceitação das normas para o concurso público contidas nos comunicados, neste edital e em outros editais a serem publicados.

17.2 As despesas decorrentes da participação em todas as fases e em todos os procedimentos do concurso público correrão à conta do candidato, que não terá direito a alojamento, alimentação, transporte e(ou) ressarcimento de despesas.

17.3 É de inteira responsabilidade do candidato acompanhar a publicação de todos os atos, editais e comunicados referentes a este concurso público no Diário Oficial da União e no endereço eletrônico http://www.iades.com.br.

17.4 A aprovação e a classificação de candidatos para o cadastro de reserva estabelecido no Anexo I deste edital geram para o candidato apenas a expectativa de direito à nomeação, limitada ao prazo de validade do presente concurso público e à conveniência e ao interesse da Administração Pública.

17.4.1 O cadastro de reserva não gera garantia de futuras vagas e, ocorrendo o surgimento de vagas, será obedecida rigorosamente a ordem de classificação dos candidatos.

17.5 A EBSERH, na medida de suas necessidades, reserva‐se no direito de convocar os candidatos aprovados, respeitando a ordem rigorosa de classificação.

17.6 O candidato deverá manter atualizado seu endereço e seu telefone no IADES, enquanto estiver participando do concurso público, e na EBSERH, se aprovado no concurso público e enquanto este estiver dentro do prazo de validade. Serão de exclusiva responsabilidade do candidato os prejuízos advindos da não atualização de seus dados.

17.7 O resultado final do concurso público será homologado pelo Presidente da EBSERH, publicado no Diário Oficial da União e divulgado no endereço eletrônico http://www.iades.com.br.

17.8 O candidato convocado que deixar de atender a convocação, no prazo estabelecido pela EBSERH, perderá os direitos decorrentes da sua contratação, e será eliminado da lista de candidatos classificados. Não haverá, em nenhuma hipótese, uma nova convocação.

17.9 A inexatidão das afirmativas e(ou) irregularidades dos documentos apresentados, a burla ou a tentativa de burla a quaisquer das normas estipuladas neste edital, mesmo que verificadas a qualquer tempo, acarretarão a nulidade da inscrição e a desqualificação do candidato, com todas as suas decorrências, sem prejuízo de medidas de ordem administrativa, civil e criminal.

17.10 Os itens e anexos deste edital poderão sofrer eventuais alterações, atualizações ou acréscimos, enquanto não consumada a providência ou evento que lhe disser respeito, até a data da convocação dos candidatos para a prova correspondente, circunstância que será mencionada no edital ou comunicado publicado no endereço eletrônico http://www.iades.com.br.

17.11 O presente concurso público será valido por 2 (dois) anos, contados a partir da data de homologação do resultado final do certame, podendo ser prorrogado, 1 (uma) única vez, por igual período, por conveniência administrativa.

17.12 Os casos omissos serão resolvidos conjuntamente pela EBSERH e pelo IADES.

17.13 Quaisquer alterações nas regras estabelecidas neste edital somente poderão ser feitas por meio de outro edital.

JOSÉ RUBENS REBELATTO
Presidente da EBSERH

ANEXO I - QUADRO DE VAGAS, SALÁRIO E CARGA HORÁRIA SEMANAL

Código

Empregos

Vagas

Vagas P.D.(*)

Salário Mensal (em R$)

Carga Horária Semanal

101

Advogado I

3

R$ 6.588,00

40h

102

Analista Administrativo - Administração

5

R$ 4.732,00

40h

103

Analista Administrativo - Contabilidade

2

R$ 4.732,00

40h

104

Analista de Tecnologia da Informação ‐ Bancos de Dados

2

R$ 5.583,00

40h

105

Analista de Tecnologia da Informação ‐ Sistemas de Armazenamento

2

R$ 5.583,00

40h

106

Analista de Tecnologia da Informação ‐ Sistemas Operacionais

3

R$ 5.583,00

40h

107

Analista de Tecnologia da Informação ‐ Suporte e Redes

6

R$ 5.583,00

40h

108

Assistente Social

3

R$ 3.549,00

30h

109

Biólogo

6

R$ 4.732,00

40h

110

Biomédico

2

R$ 4.732,00

40h

111

Cirurgião‐Dentista

2

R$ 4.188,00

30h

112

Cirurgião‐Dentista ‐ Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial

2

R$ 4.188,00

30h

113

Educador Físico

3

R$ 4.010,00

40h

114

Enfermeiro

159

9

R$ 4.188,00

30h

115

Enfermeiro do Trabalho

2

R$ 4.188,00

30h

116

Engenheiro Civil

1

R$ 7.774,00

40h

117

Engenheiro Clínico

1

R$ 7.774,00

40h

118

Engenheiro de Segurança do Trabalho

1

R$ 7.774,00

40h

119

Engenheiro Eletricista

1

R$ 7.774,00

40h

120

Engenheiro Mecânico

1

R$ 7.774,00

40h

121

Farmacêutico

17

1

R$ 4.732,00

40h

122

Farmacêutico ‐ Análises Clínicas

11

1

R$ 4.732,00

40h

123

Físico

3

R$ 7.774,00

40h

124

Fisioterapeuta

24

2

R$ 3.549,00

30h

125

Fonoaudiólogo

7

R$ 3.549,00

30h

126

Nutricionista

6

R$ 4.732,00

40h

127

Pedagogo

2

R$ 4.010,00

40h

128

Psicólogo ‐ Área Hospitalar

5

R$ 4.010,00

40h

129

Psicólogo ‐ Área Organizacional

1

R$ 4.010,00

40h

130

Tecnólogo em Radiologia

1

R$ 2.406,00

24h

131

Terapeuta Ocupacional

4

R$ 3.549,00

30h

201

Assistente Administrativo

130

7

R$ 1.841,00

40h

202

Técnico de Farmácia

10

1

R$ 2.717,00

40h

203

Técnico de Informática

9

1

R$ 2.717,00

40h

204

Técnico de Laboratório

25

2

R$ 2.717,00

40h

205

Técnico em Anatomia e Necropsia

3

R$ 2.717,00

40h

206

Técnico em Enfermagem

339

18

R$ 2.038,00

30h

207

Técnico em Enfermagem do Trabalho

4

R$ 2.038,00

30h

208

Técnico em Histologia

3

R$ 2.717,00

40h

209

Técnico em Óptica

2

R$ 2.717,00

40h

210

Técnico em Radiologia

21

2

R$ 1.630,00

24h

211

Técnico em Segurança do Trabalho

4

R$ 2.717,00

40h

(*) Vagas reservadas para pessoas com deficiência.

ANEXO II - RELAÇÃO DE EMPREGOS E REQUISITOS

101 - Advogado I.

Requisitos: diploma, devidamente registrado, de curso de graduação em Direito, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação e registro na Ordem dos Advogados do Brasil.

102 ‐ Analista Administrativo ‐ Administração.

Requisitos: diploma, devidamente registrado, de curso de graduação em Administração, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação e registro profissional no Conselho Regional de Administração.

103 ‐ Analista Administrativo ‐ Contabilidade.

Requisitos: diploma, devidamente registrado, de curso de graduação em Contabilidade, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação e registro profissional no Conselho Regional de Contabilidade.

104 ‐ Analista de Tecnologia da Informação - Banco de Dados.

Requisitos: diploma, devidamente registrado, de curso de graduação na área de informática ou em qualquer área de formação com pós‐graduação em informática (carga horária mínima de 360 horas), fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação.

105 ‐ Analista de Tecnologia da Informação - Sistemas de Armazenamento.

Requisitos: diploma, devidamente registrado, de curso de graduação na área de informática ou em qualquer área de formação com pós‐graduação em informática (carga horária mínima de 360 horas), fornecidos por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação.

106 ‐ Analista de Tecnologia da Informação - Sistemas Operacionais.

Requisitos: diploma, devidamente registrado, de curso de graduação na área de informática ou em qualquer área de formação com pós‐graduação em informática (carga horária mínima de 360 horas), fornecidos por Instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação.

107 ‐ Analista de Tecnologia da Informação - Suporte e Redes.

Requisitos: diploma, devidamente registrado, de curso de graduação na área de informática ou em qualquer área de formação com pós‐graduação em informática (carga horária mínima de 360 horas), fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação.

108 - Assistente Social.

Requisitos: diploma devidamente registrado, de curso de graduação em Serviço Social, fornecido por instituição de ensino superior reconhecido pela Ministério da Educação e registro profissional no Conselho Regional de Serviço Social.

109 - Biólogo.

Requisitos: diploma, devidamente registrado, de curso de graduação em Biologia com habilitação em análises clínicas, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação, e registro profissional no Conselho Regional de Biologia.

110 - Biomédico.

Requisitos: diploma, devidamente registrado, de curso de graduação em Biomedicina, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação, e registro profissional no Conselho Regional de Biomedicina.

111 - Cirurgião‐Dentista.

Requisitos: diploma, devidamente registrado, de curso de graduação em Odontologia, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação, e registro profissional no Conselho Regional de Odontologia.

112 - Cirurgião‐Dentista - Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial.

Requisitos: diploma, devidamente registrado, de curso de graduação em Odontologia, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação, título de especialista em Traumatologia Bucomaxilofacial e registro profissional no Conselho Regional de Odontologia.

113 - Educador Físico.

Requisitos: diploma, devidamente registrado, de curso de graduação em Educação Física (licenciatura com habilitação plena ou bacharelado), fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação, e registro profissional no Conselho Regional de Educação Física.

114 - Enfermeiro.

Requisitos: diploma, devidamente registrado, de curso de graduação em Enfermagem, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação, e registro profissional no Conselho Regional de Enfermagem.

115 - Enfermeiro do Trabalho.

Requisitos: diploma, devidamente registrado, de curso de graduação em Enfermagem, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação, título de especialista em Enfermagem do Trabalho e registro profissional no Conselho Regional de Enfermagem.

116 - Engenheiro Civil.

Requisitos: diploma, devidamente registrado, de curso de graduação em Engenharia Civil, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação, e registro profissional no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia.

117 ‐ Engenheiro Clínico.

Requisitos: diploma, devidamente registrado, de curso de graduação em Engenharia, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação, certificado de conclusão de curso de especialização em Engenharia Clínica de, no mínimo, 360 (trezentos e sessenta) horas e registro profissional no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia.

118 ‐ Engenheiro de Segurança do Trabalho.

Requisitos: diploma, devidamente registrado, de curso de graduação em Engenharia, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação, certificado de conclusão de curso de especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho de, no mínimo, 360 (trezentos e sessenta) horas e registro profissional no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia.

119 ‐ Engenheiro Eletricista.

Requisitos: diploma, devidamente registrado, de curso de graduação em Engenharia Elétrica, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação, e registro profissional no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia.

120 ‐ Engenheiro Mecânico.

Requisitos: diploma, devidamente registrado, de curso de graduação em Engenharia Mecânica, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação, e registro profissional no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia.

121 ‐ Farmacêutico.

Requisitos: diploma, devidamente registrado, de curso de graduação em Farmácia, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação, e registro profissional no Conselho Regional de Farmácia.

122 - Farmacêutico - Análises Clínicas.

Requisitos: diploma, devidamente registrado, de curso de graduação em Farmácia com habilitação em análises clínicas, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação, e registro profissional no Conselho Regional de Farmácia.

123 - Físico.

Requisitos: diploma, devidamente registrado, de curso de graduação em Física, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação, e certificado de conclusão de curso de especialização em Física de Radiodiagnóstico de, no mínimo, 360 (trezentos e sessenta) horas.

124 ‐ Fisioterapeuta.

Requisitos: diploma, devidamente registrado, de curso de graduação em Fisioterapia, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação, e registro profissional no Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional.

125 - Fonoaudiólogo.

Requisitos: diploma, devidamente registrado, de curso de graduação em Fonoaudiologia, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação, e registro profissional no Conselho Regional de Fonoaudiologia.

126 ‐ Nutricionista.

Requisitos: diploma, devidamente registrado, de curso de graduação em Nutrição, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação e registro profissional no Conselho Regional de Nutrição.

127 - Pedagogo.

Requisitos: diploma, devidamente registrado, de curso de graduação em Pedagogia, fornecido por instituição de ensino superior reconhecido pelo Ministério da Educação, e registro profissional no conselho profissional competente ou equivalente ao órgão fiscalizador, se for o caso.

128 - Psicólogo - Área Hospitalar.

Requisitos: diploma, devidamente registrado, de curso de graduação em Psicologia, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação, e registro profissional no Conselho Regional de Psicologia.

129 - Psicólogo - Área Organizacional.

Requisitos: diploma, devidamente registrado, de curso de graduação em Psicologia, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação, e registro profissional no Conselho Regional de Psicologia.

130 - Tecnólogo em Radiologia.

Requisitos: diploma, devidamente registrado, de curso de graduação tecnológica em Radiologia, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação, e registro profissional no Conselho Regional de Técnicos em Radiologia.

131 - Terapeuta Ocupacional.

Requisitos: diploma, devidamente registrado, de curso de graduação em Terapia Ocupacional, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação, e registro profissional no Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional.

201 - Assistente Administrativo.

Requisito: certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de ensino médio, expedido por instituição educacional reconhecida pelo órgão próprio do sistema de ensino.

202 - Técnico de Farmácia.

Requisitos: certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de ensino médio, expedido por instituição educacional reconhecida pelo órgão próprio do sistema de ensino; certificado de conclusão de curso de qualificação profissional em técnico de farmácia, e registro profissional no Conselho Regional de Farmácia.

203 - Técnico de Informática.

Requisitos: certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de ensino médio, fornecido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação, acompanhado de certificado de conclusão de curso na área de tecnologia da informação de, no mínimo, 40 (quarenta) horas.

204 - Técnico de Laboratório.

Requisitos: certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de ensino médio, expedido por instituição educacional reconhecida pelo órgão próprio do sistema de ensino; certificado de conclusão de curso de formação técnica em laboratório; e registro profissional como técnico de laboratório no conselho profissional competente ou no órgão fiscalizador equivalente, se for o caso.

205 - Técnico em Anatomia e Necropsia.

Requisitos: certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de ensino médio, expedido por instituição educacional reconhecida pelo órgão próprio do sistema de ensino; certificado de conclusão de curso técnico em Anatomia e Necropsia; e registro profissional como técnico em anatomia e necrópsia no conselho profissional competente ou no órgão fiscalizador equivalente, se for o caso.

206 - Técnico em Enfermagem.

Requisitos: certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de ensino médio, expedido por instituição educacional reconhecida pelo órgão próprio do sistema de ensino; certificado de conclusão de curso técnico em enfermagem; e registro profissional no Conselho Regional de Enfermagem.

207 - Técnico em Enfermagem do Trabalho.

Requisitos: certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de ensino médio, expedido por instituição educacional reconhecida pelo órgão próprio do sistema de ensino; certificado de conclusão de curso técnico em enfermagem do trabalho; e registro profissional no Conselho Regional de Enfermagem.

208 - Técnico em Histologia.

Requisitos: certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de ensino médio, expedido por instituição educacional reconhecida pelo órgão próprio do sistema de ensino; certificado de conclusão de curso técnico em biologia; e registro profissional como técnico em histologia no conselho profissional competente ou no órgão fiscalizador equivalente, se for o caso.

209 - Técnico em Óptica.

Requisitos: certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de ensino médio, expedido por instituição educacional reconhecida pelo órgão próprio do sistema de ensino; certificado de conclusão de curso técnico em laboratório óptico; e registro profissional como técnico de laboratório no conselho profissional competente ou no órgão fiscalizador equivalente, se for o caso.

210 - Técnico em Radiologia.

Requisitos: certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de ensino médio, expedido por instituição educacional reconhecida pelo órgão próprio do sistema de ensino; certificado de conclusão de curso técnico em radiologia; e registro profissional do Conselho Regional dos Técnicos em Radiologia.

211 ‐ Técnico em Segurança do Trabalho.

Requisitos: certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de ensino médio, expedido por instituição educacional reconhecida pelo órgão próprio do sistema de ensino; certificado de conclusão de curso técnico em segurança do trabalho; e registro profissional como técnico em segurança do trabalho no conselho profissional competente ou no órgão fiscalizador equivalente, se for o caso.

ANEXO III - QUANTIDADE DE QUESTÕES E PESOS

1 Para os empregos de nível superior (códigos 101 a 131).

Áreas de Conhecimento

Número de Questões

Peso

Total de Pontos

Conhecimentos Básicos

Língua Portuguesa

8

1

8,0

Raciocínio Lógico e Matemático

4

1

4,0

Legislação Aplicada à EBSERH

4

1

4,0

Atualidades

4

1

4,0

Conhecimentos Específicos

Saúde Pública no Brasil

5

1

5,0

Questões específicas da área de formação

25

1,8

45,0

Total

50

70,0

2 Para os empregos de nível médio (códigos 201 a 212).

Áreas de Conhecimento

Número de Questões

Peso

Total de Pontos

Conhecimentos Básicos

Língua Portuguesa

12

1

12,0

Raciocínio Lógico e Matemático

5

1

5,0

Legislação Aplicada à EBSERH

4

1

4,0

Atualidades

4

1

4,0

Conhecimentos Específicos

Questões específicas da área de formação

25

2

50,0

Total

50

70,0

ANEXO IV - CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

A legislação indicada nos conteúdos programáticos a seguir se refere às redações vigentes quando da publicação do presente Edital. As alterações de legislação com entrada em vigor antes da data de publicação deste Edital serão objeto de avaliação pela Banca Examinadora, ainda que não mencionadas nos objetos de avaliação constantes nos conteúdos programáticos.

1 Língua Portuguesa.

1 Compreensão, interpretação e reescrita de textos e de fragmentos de textos, com domínio das relações morfossintáticas, semânticas, discursivas e argumentativas. 2 Tipologia textual. 3 Coesão e coerência. 4 Ortografia oficial. 5 Acentuação gráfica. 6 Pontuação. 7 Formação, classe e emprego de palavras. 8 Significação de palavras. 9 Coordenação e subordinação. 10 Concordância nominal e verbal. 11 Regência nominal e verbal. 12 Emprego do sinal indicativo de crase.

2 Raciocínio Lógico e Matemático.

1 Compreensão de estruturas lógicas. 2 Lógica de argumentação: analogias, inferências, deduções e conclusões. 3 Diagramas lógicos. 4 Fundamentos de matemática. 5 Princípios de contagem e probabilidade. 6 Arranjos e permutações. 7 Combinações.

3 Legislação Aplicada à EBSERH.

1 Lei Federal no 12.550, de 15 de dezembro de 2011. 2 Decreto no 7.661, de 28 de dezembro de 2011. 3 Regimento Interno da EBSERH.

4 Atualidades.

1 Domínio de tópicos atuais e relevantes de diversas áreas, tais como: desenvolvimento sustentável, ecologia, tecnologia, energia, saúde pública, economia, sociedade, educação, segurança, artes e literatura e suas vinculações históricas. 2 Atualidades e contextos históricos, geográficos, sociais, políticos, econômicos e culturais referentes ao estado do Piauí.

5 Saúde Pública no Brasil.

1 Evolução histórica da organização do sistema de saúde no Brasil e a construção do Sistema Único de Saúde (SUS) - princípios, diretrizes e arcabouço legal. 2 Controle social no SUS 3 Resolução no 333/2003, do Conselho Nacional de Saúde. 4 Constituição Federal, artigos de 194 a 200. 5 Lei Orgânica da Saúde ‐ Lei no 8.080/1990, Lei no 8.142/1990 e Decreto Presidencial no 7.508, de 28 de junho de 2011. 6 Determinantes sociais da saúde. 7 Sistemas de informação em saúde.

7 Conhecimentos específicos por emprego.

101 - Advogado I. 1 Direito Constitucional. 1.1 Aplicabilidade das normas constitucionais. Interpretação das normas constitucionais; métodos, princípios e limites. 1.2 Poder constituinte. 1.3 Princípios, direitos e garantias fundamentais. 1.4 Organização do Estado. 1.5 Administração pública. 1.6 Organização dos poderes no Estado. 1.7 Funções essenciais à justiça. 1.8 Controle da constitucionalidade. 2 Direito Administrativo. 2.1 Conceituação, objeto, fontes e princípios do direito administrativo. 2.2 Administração pública. 2.3 Atos administrativos. 2.4 Poderes da administração pública. 2.5 Bens e serviços públicos. 2.6 Licitações e legislação pertinente. 2.7 Contratos administrativos. 3 Direito do Trabalho. 3.1 Fontes do direito do trabalho e princípios aplicáveis. 3.2 Direitos constitucionais dos trabalhadores. 3.3 Relação de trabalho e relação de emprego. 3.4 Sujeitos do contrato de trabalho. 3.5 Contrato individual de trabalho. Alteração, suspensão, interrupção e rescisão do contrato de trabalho. 3.6 Aviso prévio. 3.7 Estabilidade e garantias provisórias de emprego. 3.8 Jornada de trabalho e descanso. 3.9 Salário mínimo. 3.10 Férias. 3.11 Salário e remuneração. 3.12 FGTS. 3.13 Segurança e medicina no trabalho. 3.14 Proteção ao trabalho do menor e da mulher. 3.15 Direito coletivo do trabalho. 4 Direito Processual do Trabalho. 4.1 Recursos e ação rescisória no processo do trabalho. 4.2 Processos de execução. 4.3 Prescrição e decadência no processo do trabalho. 4.4 Competência da Justiça do Trabalho. 4.5 Rito sumaríssimo no dissídio individual. 4.6 Comissão prévia de conciliação nos dissídios individuais. 4.7 Dissídios coletivos. 4.8 Da instituição Sindical. 4.9 Processo de multas administrativas. 5 Direito Civil. 5.1 Fontes do direito civil, princípios aplicáveis e normas gerais. 5.2 Pessoas naturais e pessoas jurídicas. 5.3 Bens. 5.4 Atos jurídicos. 5.5 Negócio jurídico. 5.6 Prescrição e decadência. 5.7 Prova. 5.8 Obrigações. 5.9 Contratos. 6 Direito Processual Civil. 6.1 Jurisdição e ação. 6.2 Partes e procuradores. 6.3 Litisconsórcio e assistência. 6.4 Intervenção de terceiros. 6.5 Ministério Público. 6.6 Competência. 6.7 O juiz. 6.8 Atos processuais. 6.9 Formação, suspensão e extinção do processo. 6.10 Procedimentos ordinário e sumário. 6.11 Resposta do réu. 6.12 Revelia. 6.13 Julgamento conforme o estado do processo. 6.14 Provas. 6.15 Audiência. 6.16 Sentença e coisa julgada. 6.17 Liquidação e cumprimento da sentença. 6.18 Recursos. 6.19 Processo de execução. 6.20 Processo cautelar e medidas cautelares. 6.21 Procedimentos especiais: mandado de segurança, ação popular, ação civil pública e ação de improbidade administrativa. 102 ‐ Analista Administrativo ‐ Administração. 1 Administração pública gerencial. 1.1 A nova gestão pública no Brasil. 2 Administração para resultados. 2.1 O que administrar para atingir resultados. 2.2 Modelos de administração para resultados. 2.3 Planejamento e gestão estratégicos. 3 Ferramentas de gerenciamento do desempenho organizacional. 3.1 Balanced Scorecard. 3.2 Performance prism. 3.3 Modelo baseado em stakeholders. 4 Mensuração do desempenho. 4.1 Indicadores de desempenho. 4.2 Ferramentas para construção de indicadores. 4.3 Fatores que determinam o desempenho de empresas públicas. 5 Gestão estratégica da qualidade. 6 Administração de Recursos Humanos. 6.1 Estratégias de gestão e desenvolvimento de pessoas. 6.2 Relações com os empregados. 6.3 Equipes e liderança. 6.4 Gerenciamento de desempenho. 6.5 Remuneração e benefícios. 6.6 Motivação. 6.7 Organizações de aprendizagem. 6.8 Cultura organizacional. 6.9 Gestão da folha de pagamento. Legislação de recursos humanos. 6.10 Medicina do Trabalho e Saúde Ocupacional. 7 Planejamento organizacional. 7.1 Planejamento estratégico. 7.2 Gestão orçamentária. 7.3 Estudos de viabilidade econômico‐financeira. 7.4 Elaboração de relatórios gerenciais. 8 Gerência de projetos. 8.1 PMBOK. Conceitos de gerenciamento de projetos, ciclo de vida do projeto, conceitos básicos, estrutura e processos. 8.2 Escritório de projetos. 9 Gestão organizacional. 9.1 Desenvolvimento organizacional. 9.2 Relacionamento com clientes e fornecedores. 9.3 Gestão do desempenho. 10 Processos administrativos. 10.1 Normas e padrões. 10.2 Gestão de programas institucionais. 10.3 Gestão de equipamentos e de unidades operacionais. 10.4 Planejamento e execução logística. 10.5 Gestão de estoques. 11 Compras na Administração Pública. 11.1 Licitações e contratos. 11.2 Princípios básicos da licitação. 11.3 Comissão Permanente de Licitação. 11.4 Comissão Especial de Licitação. 11.5 Pregoeiro. 11.6 Legislação pertinente. 11.7 Dispensa e inexigibilidade de licitação. 11.8 Definição do objeto a ser licitado. 11.10 Planejamento das compras. 11.11 Controles e cronogramas. 11.12 Registros cadastrais/habilitação. 11.13 O processo de compras governamentais ligados ao SIASG. 11.14 Empenho. 11.15 Sistema de cotação eletrônica de preços. 11.16 Sistema de registro de preços. 11.17 Pregão. 12 Noções de Administração Financeira e Orçamentária. 12.1 Orçamento público. 12.2 O ciclo orçamentário. 12.3 Orçamento‐programa. 12.4 Planejamento no orçamento‐programa. 12.5 Receita pública e gastos públicos. 12.6 Lei de Responsabilidade Fiscal - Lei Complementar no 101/2000. 103 ‐ Analista Administrativo ‐ Contabilidade. 1 Patrimônio, fatos contábeis e contas. 2 As contas patrimoniais. 3 Plano de contas. 4 Escrituração contábil. 5 Contabilização de operações contábeis. 6 Análise e conciliações contábeis. 7 Balancete de verificação. 8 Balanço patrimonial. 9 Demonstração de resultado de exercício. 10 Análise das Demonstrações Financeiras. 11 Demonstração de Valor Adicionado. 12 Fluxo de caixa. 13 Demonstração das mutações do Patrimônio Líquido. 14 Princípios Fundamentais da Contabilidade e Normas Brasileiras de Contabilidade aprovados pelas Resoluções do Conselho Federal de Contabilidade no 750/1993 e no 1.111/2007. 15 Lei Federal no 6.404/1976. 19 Balanços e Demonstrações exigidas pela Lei Federal no 4.320/64. 20 Gestão financeira. 21 Orçamento público.

104 ‐ Analista de Tecnologia da Informação - Banco de Dados. 1 Banco de dados. 1.1 Conceitos básicos. 1.2 Projeto de bancos de dados, normalização, modelagem lógica e física de dados. 1.3 Modelo relacional e normalização de dados. 1.4 Abordagem relacional. 1.5 Sistemas gerenciadores de banco de dados (SGBD). 1.6 Administração de banco de dados, administração de usuários e perfis de acesso, controle de proteção, integridade, concorrência e bloqueio de transações, backup e restauração de dados, tolerância a falhas e continuidade de operação, monitoração e otimização de desempenho. 2 Linguagens de definição e manipulação de dados. 2.1 Linguagem SQL (Structured Query Language). 2.2 DML ‐ linguagem de manipulação de dados. 2.3 DDL ‐ linguagem de definição de dados. 2.4 DCL ‐ linguagem de controle de dados. 2.5 DTL ‐ linguagem de transação de dados. 2.6 SQL ‐ linguagem de consulta de dados. 2.7 Conceitos e comandos de PLSQL e PL/pgSQL. 3 Cláusulas, operadores lógicos, operadores relacionais e funções de agregação. 4 Arquitetura cliente‐servidor. 4.1 Tecnologia usada em clientes e em servidores. 4.2 Tecnologia usada em redes. 4.3 Arquitetura e políticas de armazenamento de dados e funções. 4.4 Triggers e procedimentos armazenados. 4.5 Controle e processamento de transações. 4.6 Bancos de dados distribuídos. 4.7 Arquitetura OLAP. 5 Administração de banco de dados. 5.1 Arquitetura e acesso a banco de dados. 5.2 Projeto lógico e físico de banco dados. 5.3 Análise de desempenho e tunning de banco de dados. 5.4 Gestão de segurança em banco de dados. 5.5 Monitoramento de banco dados. 5.6 Transformação do modelo conceitual. 5.7 Desenvolvimento de integrações: tecnologia middleware. 5.8 APS (Application Platform Suite). 5.9 Gerência de transações. 5.10 Gerência de bloqueios. 5.11 Gerência de desempenho. 5.12 Gestão de Capacidade. 5.13 Exportação e importação e bases de dados. 6 Tópicos avançados em bancos de dados. 6.1 Modelagem multidimensional. 6.2 Bancos de dados multidimensionais. 6.3 Datawarehouse. 6.4 Data mining. 6.5 Ferramentas livres para DW ‐ Pentaho. 7 Gerenciamento de serviços - ITIL V3. 7.1 Conceitos básicos: estrutura e objetivos. 7.2 Implementação do gerenciamento de serviços de TI. 8 Noções de métodos ágeis: Scrum, XP (Programação Extrema) e Kanban.

105 ‐ Analista de Tecnologia da Informação - Sistemas de Armazenamento. 1 Planejamento das arquiteturas e uso dos recursos de armazenamento. 2 Ambientes de armazenamento (DAS, NAS e SAN). 3 Alocações de áreas de armazenamento. 4 Tipos de discos (SSD, SAS, NL SAS, SATA, SCSI e Híbridos). 5 S.M.A.R.T. 6 Tipos de Raid (1, 3, 4, 5, 10, 50 e 100). 7 Conceitos básicos de redes camada 1 e 2: switches, vlan e jumbo frame. 8 TCP/IP e UDP/IP. 9 Tierização. 10 Desduplicação de dados na origem e destino. 11 Conceitos de administração de sistemas operacionais Microsoft Windows e GNU/Linux (distribuições baseadas em RedHat e Debian). 12 Gerenciamento de partições (LVM). 13 Administração e otimização de sistemas de arquivos (EXT3, EXT4, BTRFS, XFS, NTFS, OCFS2 e ZFS). 14 Serviços de rede: NFS, SMB/CIFS, FTP, TFTP e RSYNC. 15 Ferramentas de análise de performance e monitoramento. 16 Batch file e shellscript. 17 Estratégias de backup e restore de dados. 18 Ferramentas de backup: Bacula e Amanda. 19 Virtualizadores (Xenserver, Vmware, VirtualBox, KVM e OpenVZ). 20 Gerenciamento de serviços: ITIL V3. 20.1 Conceitos básicos: estrutura e objetivos. 20.2 Implementação do gerenciamento de serviços de TI. 21 Noções de métodos ágeis: Scrum, XP (Programação Extrema) e Kanban.

106 ‐ Analista de Tecnologia da Informação - Sistemas Operacionais. 1 Infraestrutura de TI. 2 Administração de sistemas operacionais Microsoft Windows e GNU/Linux (Distribuições baseadas em RedHat e Debian). 3 Administração, análise de performance, inventário e tunning de sistemas aplicativos nos ambientes de sistemas operacionais com plataformas Windows e GNU/Linux. 4 Integração entre ambientes GNU/Linux e Windows - Samba. 5 Infraestrutura de redes locais e remotas, protocolos de rede, tecnologias de redes locais e de inter‐redes. 6 Arquiteturas e protocolos para redes de transmissão de dados (LAN/MAN). 7 Soluções de alta disponibilidade. 8 Sistemas de gerenciamento de rede: conceitos básicos, noções de operação e administração. 9 Software livre, especialmente quanto a ferramentas para monitoramento e diagnóstico de ambientes computacionais. 10 Serviços de rede (SMTP, DNS, WINS, DHCP, FTP/SFTP, HTTP/S e SSH). 11 Servidores de Correio (Postfix, QMAIL e Exim). Ferramentas e técnicas antispam. 12 Instalação e configuração dos serviços e servidores PROXY (SQUID). 13 Serviços de arquivo e impressão em rede (CUPS). 14 Fundamentos de ambientes de armazenamento DAS, NAS e SAN. 15 Virtualização (Xenserver, Vmware, VirtualBox, KVM e OpenVZ). 16 Soluções de alta disponibilidade. 17 Servidores web. Servidores de aplicação Apache, JBOSS, PHP, ASP e .Net: conceitos básicos, noções de operação e administração. 18 Segurança da informação. 18.1 Classificação de informações. 18.2 Segurança física e lógica. 18.3 Políticas de segurança e auditoria (Norma ISO/IEC 27001). 18.4 Hardening de sistemas GNU/Linux e Windows. 18.5 Sistemas de detecção e prevenção de intrusão. 18.6 Vulnerabilidades e ataques a sistemas computacionais. 18.7 Criptografia, protocolos criptográficos, sistemas de criptografia e aplicações. 18.8 Ataques e proteções relativos a hardware, software, sistemas operacionais, aplicações e bancos de dados. 19 Gerenciamento de serviços - ITIL V3. 19.1 Conceitos básicos: estrutura e objetivos. 19.2 Implementação do gerenciamento de serviços de TI. 20 Noções de métodos ágeis: Scrum, XP (Programação Extrema) e Kanban.

107 ‐ Analista de Tecnologia da Informação - Suporte e Redes. 1 Administração de redes. 1.1 Infraestrutura de redes locais e remotas, protocolos de rede, tecnologias de redes locais e de inter‐redes. 1.2 Arquiteturas e protocolos para redes de transmissão de dados (LAN/MAN). 1.3 Soluções de alta disponibilidade. 1.4 Projetos de redes rede locais e remotas. 1.5 Sistemas de gerenciamento de rede. 1.6 Softwares livres para monitoramento e diagnóstico de ambientes computacionais. 1.7 NAT. 2 Arquitetura e protocolos TCP/IP ‐ UDP/IP. 3 Nível de aplicação: DHCP, DNS, WINS, FTP, TFTP, NFS, SSH, SMTP, HTTP, SNMP, LDAP, IPSEC. 4 Serviços de arquivo e impressão em rede (CUPS). 5 Rede WAN. 6 Infraestrutura: cabeamento estruturado, rede sem fio (wireless), VoIP, gateways de aplicação, roteadores, comutadores, switches, concentradores; multiplexadores, qualidade de serviço (QoS). 7 Equipamentos de conexão e transmissão. 8 Conceitos de administração de sistemas operacionais Microsoft Windows e GNU/Linux (distribuições baseadas em RedHat e Debian). 9 Fundamentos de ambientes de armazenamento DAS, NAS e SAN. 10 Virtualização (Xenserver, Vmware, VirtualBox, KVM e OpenVZ) e implementação de redes em ambientes virtuais. 11 Segurança da informação. 11.1 Classificação de informações. 11.2 Segurança física e lógica. 11.3 Políticas de segurança e auditoria (Norma ISO/IEC 27001). 11.4 VPN. 11.5 Conceito de firewall. 11.6 Filtros de pacotes (iptables). 11.7 Sistemas de detecção e prevenção de intrusão. 11.8 Vulnerabilidades e ataques a sistemas computacionais. 11.9 Criptografia, protocolos criptográficos, sistemas de criptografia e aplicações. 11.10 Ataques e proteções relativos a redes. 12 Gerenciamento de serviços - ITIL V3. 12.1 Conceitos básicos: estrutura e objetivos. 12.2 Implementação do gerenciamento de serviços de TI. 13 Noções de métodos ágeis: Scrum, XP (Programação Extrema) e Kanban.

108 - Assistente Social. 1 Serviço Social na contemporaneidade. 1.1 Debate teórico‐metodológico, ético‐político e técnico‐operativo do Serviço Social e as respostas profissionais aos desafios de hoje. 1.2 Condicionantes, conhecimentos, demandas e exigências para o trabalho do serviço social em empresas. 1.3 O serviço social e a saúde do trabalhador diante das mudanças na produção, organização e gestão do trabalho. 2 História da política social. 2.1 O mundo do trabalho na era da reestruturação produtiva e da mundialização do capital. 3 A família e o serviço social. Administração e planejamento em serviço social. 3.2 Atuação do assistente social em equipes interprofissionais e interdisciplinares. 3.3 Assessoria, consultoria e serviço social. 3.4 Saúde mental, transtornos mentais e o cuidado na família. 3.5 Responsabilidade social das empresas. 3.6 Gestão em saúde e segurança. 3.7 Gestão de responsabilidade social. Conceitos, referenciais normativos e indicadores. 4 História e constituição da categoria profissional. 5 Leis e códigos relacionados ao trabalho profissional do Assistente Social. 6 Pesquisa social. Elaboração de projetos, métodos e técnicas qualitativas e quantitativas. 7 Planejamento de planos, programas e projetos sociais. 8 Avaliação de programas sociais.

109 - Biólogo. 1 Imunologia. 1.1 Antígeno e anticorpo. 1.2 Sífilis e diagnósticos laboratoriais nas diferentes fases da doença. 1.3 Moléstia de chagas e imunodiagnóstico da doença. 1.3 Toxoplasmose e imunodiagnóstico. 1.4 Mononucleose infecciosa e diagnóstico laboratorial. 1.5 Antiestreptolisina e diagnóstico laboratorial. 2 Hematologia e análises clínicas. 2.1 Cito‐hematologia, identificação e contagem. 2.2 Principais dosagens químicas do sangue, princípio e interpretação dos resultados. 2.3 Noções gerais de ImunoHematologia, sistema ABO e sistema Rh. 2.4 Fator Du e Teste de Coombs. 2.5 Técnicas laboratoriais de análise de urina. 2.6 Teste imunológicos de gravidez. 3 Microbiologia. 3.1 Esterilização e desinfecção. 3.2 Medidas de proteção pessoal. 3.3 Métodos gerais de estudo das bactérias e vírus. 3.4 Diagnóstico laboratorial de doenças de importância em saúde pública. 3.5 Aspectos operacionais das técnicas laboratoriais de interesse em saúde pública coleta e conservação das amostras, preparação do material, diagnóstico do laboratório, princípio e interpretação dos resultados. 3.6 Normas para laboratórios de bacteriologia e tuberculose. 4 Parasitologia. 4.1 Noções básicas sobre o fenômeno parasitário. 4.2 Conceito de parasito e hospedeiro. Tipos de ciclos evolutivos. Especificidade parasitária. 4.3 Valência ecológica. Relações hospedeiro‐parasita. Zoonoses. Evolução do fenômeno parasitário. Diagnóstico laboratorial dos parasitas. Profilaxia e controle de endemias parasitárias. Tripanossomas, esquistossomose, malária e parasitoses intestinais.

110 - Biomédico. 1 Bioquímica. 1.1 Dosagens hormonais e de enzimas. 1.2 Eletroforese de hemoglobina, lipoproteínas e proteínas. 1.3 Equilíbrio ácido‐base. 1.4 Propriedades da água. 1.5 Radicais livres. 2 Hematologia. 2.1 Testes hematológicos. 2.2 Automação em hematologia. 3 Imunologia. 3.1 Alergias. 3.2 Avaliação da função imune. 3.3 Carcinogênese. 3.4 Doenças auto‐imunes. 3.5 Leucemias. 4 Microbiologia da água e dos alimentos. 4.1 Métodos de análise. 4.2 Parâmetros legais. 5 Microbiologia médica. 5.1 Bacteriologia, virologia e micologia. 6 Urinálise. EAS. Bioquímica. Cultura. Teste de gravidez. 7 Escolha, coleta, e conservação de amostra para diagnóstico. 8 Preparo de vidraria, reagentes e soluções. 9 Preparo de meios de cultura. 10 Equipamentos: princípios e fundamentos. 10.1 Potenciômetros. 10.2 Autoclaves e fornos. 10.3 Microscópios. 10.4 Centrífugas. 10.5 Espectrofotômetros e leitores de Elisa. 10.6 Termocicladores. 10.7 Citômetros de fluxo. 10.8 Filtros, destiladores e purificação de água. 10.9 Cromatografia e eletroforese.

111 - Cirurgião‐Dentista. 1 Materiais restauradores. 1.1 Amálgama. 1.2 Resinas compostas. 1.3 Cimentos de ionômero de vidro. 2 Instrumentais. 3 Materiais protetores. 4 Diagnóstico e plano de tratamento. 5 Métodos preventivos. 6 Oclusão. 6.1 Ajuste oclusal. 6.2 Movimentos oclusivos. 6.3 Posições: relação cêntrica, máxima intercuspidação habitual, dimensão vertical e relação de oclusão cêntrica. 6.4 Disfunção miofacial. 7 Restaurações preventivas. 7.1 Selantes. 7.2 Ionômero de vidro. 7.3 Resinas compostas. 8 Facetas estéticas. 9 Prótese adesiva: direta e indireta. 10 Clareamento dental. 11 Interrelação denơstica e periodontia. 12 Restaurações em dentes posteriores com resinas compostas. 13 Restaurações em amálgama. 14 Flúor. 14.1 Mecanismo de ação do flúor. 14.2 Farmacocinética do flúor. 14.3 Toxicologia.

112 - Cirurgião‐Dentista - Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial. 1 Patologia bucomaxilofacial. 2 Radiologia bucomaxilofacial. 3 Anatomia da cabeça e pescoço. 4 Bases da técnica cirúrgica. 5 Técnicas cirúrgicas das exodontias. 6 Cirurgias dos dentes inclusos ou impactados. 7 Cirurgias bucais com finalidades ortodônticas. 8 Cirurgias parendodônticas. 9 Cirurgias pré‐ protéticas. 10 Tratamento das infecções dos espaços faciais. 11 Traumatologia bucomaxilofacial. 12 Cirurgias ortognáticas.

113 - Educador Físico. 1 Desenvolvimento motor e aprendizagem motora. 2 Corporeidade e motricidade. 3 Atividade física, saúde e qualidade de vida. 4 Ginástica laboral. 5 Esportes coletivos e individuais. 6 Atividades rítmicas e expressivas. 7 Lazer, recreação e jogos. 8 Atividade motora adaptada. 9 Cinesiologia. 10 Fisiologia do exercício. 11 Cineantropometria. 12 Atividades físicas para grupos especiais. 13 Treinamento físico e desportivo. 14 Musculação. 15 Socorros e urgências em esportes e lazer. 16 Planejamento e prescrição da atividade física.

114 - Enfermeiro. 1 Administração dos serviços de enfermagem. 1.1 Processo social de mudança das práticas sanitárias no SUS e na enfermagem. 1.2 Administração de materiais e enfermagem. 1.3 Normas, rotinas e manuais, elaboração e utilização na enfermagem. 1.4 Organização dos serviços de enfermagem. 1.5 Estrutura e funcionamento dos serviços de enfermagem. 1.6 Assistência de enfermagem em nível ambulatorial. 2 Administração do processo de cuidar em enfermagem. 2.1 Normas do Ministério da Saúde para atuação: programa nacional de imunizações, programas da mulher, da criança, do adolescente, do idoso, para DST e AIDS, para hanseníase, para pneumologia sanitária, para hipertensão e de diabético. 3 Planejamento da assistência de enfermagem. 3.1 Processo de enfermagem ‐ teoria e prática. 4 Consulta de enfermagem. 5 Medidas de higiene e de segurança nos serviços de enfermagem. 6 Emergências clínico‐cirúrgicas e a assistência de enfermagem. 7 Primeiros socorros. 8 Assistência integral por meio do trabalho em equipes: de enfermagem, multiprofissional e interdisciplinar. 9 Ensino ao paciente com vistas ao auto‐cuidado: promoção e prevenção da saúde.

115 - Enfermeiro do Trabalho. 1 Agravos à saúde do trabalhador. 1.1 Saúde mental. 1.2 Sistemas sensoriais, respiratório e cardiovascular. 1.3 Câncer. 1.4 Sistema musculoesquelético. 1.5 Sangue. 1.6 Sistemas nervoso, digestivo, renal‐urinário e reprodutivo. 1.7 Doenças da pele. 2 Aspectos legais da enfermagem do trabalho. 2.1 Responsabilidades em relação à segurança e saúde ocupacional. 2.2 Saúde ocupacional como um direito humano. 2.3 Convenções da Organização Internacional do Trabalho. 2.4 Normas regulamentadoras do Ministério do Trabalho e Emprego. 3 Relações trabalhistas e gestão de recursos humanos. 3.1 Dos direitos de associação e representação. 3.2 Acordo e dissídios coletivos de trabalho e disputas individuais sobre saúde e segurança ocupacional. 3.3 Saúde e segurança no local de trabalho. 3.4 Emprego precário. 4 O sistema previdenciário brasileiro (Decreto no 3.048/99). 4.1 Prestações do regime geral de previdência social. 4.2 Das prestações do acidente de trabalho e da doença profissional. 4.3 Da comunicação do acidente. 4.4 Das disposições diversas relativas ao acidente de trabalho. 4.5 Da habilitação e reabilitação profissional. 4.6 Carência das aposentadorias por idade, tempo de serviço e especial. 4.7 Doenças profissionais e do trabalho. 4.8 Classificação dos agentes nocivos. 4.9 Formulários de informações. 4.10 Nexo técnico epidemiológico. 5 Biossegurança. 5.1 Princípios gerais de biossegurança, higiene e profilaxia. 5.2 Gerenciamento do descarte de resíduos, fluidos, agentes biológicos, físicos, químicos e radioativos. 5.3 Meios de propagação e isolamento em doenças infecto contagiosas. 6 Bioética. 6.1 Princípios fundamentais. 6.2 Direitos e deveres do enfermeiro. 6.3 Responsabilidades e sigilo profissional. 6.4 Código de ética do enfermeiro do trabalho. 7 Epidemiologia ocupacional. 7.1 Método epidemiológico aplicado à saúde e segurança ocupacional. 7.2 Estratégias e técnicas epidemiológicas de avaliação da exposição. 7.3 Medidas de exposição no local de trabalho. 7.4 Medição dos efeitos das exposições. 7.5 Avaliação de causalidade e ética em pesquisa epidemiológica. 8 Ergonomia. 8.1 Princípios de ergonomia e biomecânica. 8.2 Antropometria e planejamento do posto de trabalho. 8.3 Análise ergonômica de atividades. 8.4 Prevenção da sobrecarga de trabalho em linhas de produção. 8.5 Prevenção de distúrbios relacionados ao trabalho. 9 Gestão ambiental e saúde dos trabalhadores. 9.1 Relações entre saúde ambiental e ocupacional. 9.2 Saúde e segurança ocupacional e o meio ambiente. 9.3 Gestão ambiental e proteção dos trabalhadores. 9.4 Gestão em saúde: planejamento, implementação e avaliação de políticas, planos e programas de saúde nos locais de trabalho. 10 Procedimentos de enfermagem. 10.1 Verificação de sinais vitais. 10.2 Oxigenoterapia, aerossolterapia e curativos. 10.3 Administração de medicamentos e coleta de materiais para exame. 11 Proteção e promoção da saúde nos locais de trabalho. 11.1 Programas preventivos. 11.2 Avaliação do risco em saúde. 11.3 Condicionamento físico e programas de aptidão. 11.4 Programas de nutrição. 11.5 A saúde da mulher. 11.6 Proteção e promoção de saúde. 11.7 Doenças infecciosas. 11.8 Programas de controle do tabagismo, álcool e abuso de droga. 11.8 Gestão do estresse. 12 Programa de prevenção de riscos ambientais. 12.1 Higiene ocupacional. 12.2 Prevenção de acidentes. 12.3 Política de segurança, liderança e cultura. 12.4 Proteção Pessoal. 13 Toxicologia. 13.1 Toxicologia e Epidemiologia. 13.2 Monitoração biológica. 13.3 Toxicocinética. 13.4 Toxicologia básica. 13.5 Agentes químicos no organismo. 13.6 Toxicocinética. 13.7 Toxicodinâmica dos agentes químicos.

116 - Engenheiro Civil. 1 Materiais de construção civil. 1.1 Classificação, propriedades gerais e normalização. 1.2 Materiais cerâmicos. 1.3 Aço para concreto armado e protendido. 1.4 Polímeros. 1.5 Agregados. 1.6 Aglomerantes não‐hidráulicos (aéreos) e hidráulicos. 1.7 Concreto. 1.8 Argamassas. 2 Tecnologia das construções. 2.1 Terraplanagem. 2.2 Canteiro de obras. 2.3 Locação de obras. Sistemas de formas para as fundações e elementos da superestrutura (pilares, vigas e lajes). 2.4 Fundações superficiais e profundas. 2.5 Lajes. 2.6 Telhados com telhas cerâmicas, telhas de fibrocimento e telhas metálicas. 2.7 Isolantes térmicos para lajes e alvenaria. 2.8 Impermeabilização. 4 Sistemas hidráulicos prediais. 4.1 Projetos de instalações prediais hidráulicas, sanitárias e de águas pluviais. 4.2 Materiais e equipamentos. 4.3 Instalações de prevenção e combate à incêndio. 4.4 Instalações de esgoto sanitário. e de águas pluviais. 5 Instalações prediais elétricas e telefônicas. 5.1 Instalações elétricas de iluminação de interiores e exteriores. Simbologia, lançamento de pontos, divisão de circuitos, quadro de cargas, proteção e condução, tubulação e fiação e entrada de energia. Proteção das instalações elétricas arquitetônicas. 5.2 Luminotécnica. Iluminação incandescente, fluorescente e a vapor de mercúrio. Cálculo de iluminação. 5.3 Instalações telefônicas, para motriz e SPDA (pára‐raios). 5.4 Projetos elétrico e telefônico. 6 Informática (programas de software básicos para uso em escritório e AutoCAD). 7 Probabilidade e estatística. 7.1 Cálculo de probabilidade. 7.2 Variáveis aleatórias e suas distribuições. 7.3 Medidas características de uma distribuição de probabilidade. 7.4 Modelos probabilísticos. 7.5 Análises estática e dinâmica de observações. 7.6 Noções de testes de hipóteses. 8 Compras na Administração Pública. 8.1 Licitações e contratos. 8.2 Princípios básicos da licitação. 8.3 Definição do objeto a ser licitado. 8.4 Planejamento das compras. 8.5 Controles e cronogramas.

117 ‐ Engenheiro Clínico. 1 Eletrônica aplicada. 2 Eletro‐eletrônica. 3 Instalações hospitalares. 4 Equipamentos biomédicos. 5 Segurança em equipamentos biomédicos. 6 Equipamentos especiais de laboratórios. 7 Higiene e segurança hospitalar. 8 Estratégia em saúde. 9 Administração hospitalar. 10 Compras na Administração Pública. 10.1 Licitações e contratos. 10.2 Princípios básicos da licitação. 10.3 Definição do objeto a ser licitado. 10.4 Planejamento das compras. 10.5 Controles e cronogramas.

118 ‐ Engenheiro de Segurança do Trabalho. 1 Ergonomia. 1.1 NR‐17 - adaptação das condições de trabalho às características psicofisiológicas dos trabalhadores. 1.2 Conceitos e características da ergonomia. 1.3 Fisiologia do trabalho. 1.4 Aplicações de forças. 1.5 Aspectos antropométricos. 1.6 Situações de trabalho: trabalho em turnos e noturno, fadiga, vigilância e acidentes. 2 Gerência de Riscos. 2.1 NR‐4 ‐ serviços especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho. 2.2 Inspeção de segurança, investigação e análise de acidentes. 2.3 Custo de acidentes. 2.4 Levantamento de riscos ambientais. 2.5 Análise Preliminar de Riscos (APR), Análise de Modos de Falha e Efeito (AMFE), Análise de Árvore de Falhas (AAF) e Análise de Perigos e Operabilidade (HAZOP). 2.6 Avaliação de Riscos. 3 Ruídos e Vibrações. 3.1 NR‐15 - atividades e operações insalubres. 3.2 Conceituação, classificação e reconhecimento dos riscos físicos. 3.3 Ruídos: conceitos gerais e ocorrência, física do som, critérios de avaliação, práticas e técnicas de medição e medidas de controle. 3.4 Vibrações: conceitos gerais e ocorrência, física das vibrações, critérios de avaliação, práticas e técnicas de medição e medidas de controle. 4 Temperatura Extremas e Pressões. 4.1 NR‐13 e NR‐14 - caldeiras e vasos de pressão e fornos. 4.2 Sobrecarga térmica. 4.3 Temperaturas baixas. 4.4 Ventilação geral. 5 Agentes Químicos. 5.1 Classificação e reconhecimento dos riscos químicos. 5.2 Limites de tolerância. 5.3 Técnicas de reconhecimento. 5.4 Contaminantes sólidos, líquidos e gasosos. 5.5 Medidas de controle individual e coletivo para agentes químicos. 6 Acidentes de trabalho. 6.1 Conceituação, classificação, causas e consequências dos acidentes. 6.2 Agente do acidente e fonte de lesão. 6.3 Riscos das principais atividades laborais. 7 Legislação e Administração Aplicada à Engenharia de Segurança. 7.1 Normas regulamentadoras. NR‐5 ‐ Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA), NR‐6 ‐ equipamento de proteção individual, NR‐16 ‐ atividades e operações perigosas e NR‐28 ‐ fiscalização e penalidades. 7.2 Consolidação das Leis do Trabalho. 7.3 Atribuições e responsabilidades do Engenheiro de Segurança do Trabalho. Convenções e recomendações da Organização Internacional do Trabalho (OIT). 8 Ambiente e doenças do trabalho. 8.1 NR‐7 ‐ Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional. 9 Programa de prevenção de riscos ambientais. 9.1 NR‐11 ‐ transporte, movimentação, armazenagem e manuseio de materiais. 9.2 NR‐12 ‐ segurança no trabalho em máquinas e equipamentos. 9.3 NR‐8 - edificações. 9.4 NR‐21 ‐ trabalhos a céu aberto. 9.5 NR‐24 ‐ condições sanitárias e de conforto nos locais de trabalho. 9.6 NR‐33 - segurança e saúde nos trabalhos em espaços confinados. 10 Proteção ao meio ambiente. 10.1 NR‐25 ‐ resíduos industriais. 11 Proteção contra incêndios e explosões. 11.1 NR‐23 ‐ proteção contra incêndios. 11.2 NR‐26 ‐ sinalização de segurança. 12 Probabilidade e estatística. 12.1 Cálculo de probabilidade. 12.2 Variáveis aleatórias e suas distribuições. 12.3 Medidas características de uma distribuição de probabilidade. 12.4 Modelos probabilísticos. 12.5 Análises estática e dinâmica de observações. 12.6 Noções de testes de hipóteses.

119 ‐ Engenheiro Eletricista. 1. Circuitos elétricos. 1.1 Elementos elétricos básicos. Fontes independentes e controlados. 1.2 Energia e potência. 1.3 Circuitos resistivos. 1.4 Lincaridade e invariância no tempo. 1.5 Teorema da superposição. 1.6 Teoremas de Thevenin e de Norton. 1.7 Circuitos de 1a e de 2a ordem. Resposta ao degrau e ao impulso. Resposta completa, transitório e regime permanente. 1.8 Equações de circuitos lineares ao domínio do tempo. Equação das malhas e equação dos NOS. 1.9 Regime permanente senoidal. Transformada de Laplace. Equações de circuitos lineares no domínio da frequência. Análise de Fourier. Potência e energia. Quadripolos passivo e ativos. Acoplamento magnético e transformadores. 2 Circuitos polifásicos. 2.1 Valores percentuais e por unidade. 2.2 Componentes simétricas. 2.3 Cálculo de curto‐circuitos simétricos e assimétricos. 3 Análise de sistemas de potência. 3.1 Sistemas elétricos de potência. Matrizes nodais. 3.2 Fluxo de carga. Estratégias ótimas de funcionamento. Estabilidades estática e transitória. 4 Instalações elétricas. 4.1 Instalações elétricas de iluminação. 4.2 Proteção e controle dos circuitos. 4.3 Luminotécnica. 4.4 Iluminação de interiores e de exteriores. 4.5 Instalações para força motriz. 4.6 Seleção de motores.

4.7 Sistemas de automação predial integrada. 4.8 Sistemas de prevenção contra descargas atmosféricas. 4.9 Normas e prescrições da ABNT. 5 Máquinas elétricas. 5.1 Transformador. 5.2 Máquina de indução. 6 Eletromagnetismo. 6.1 Análise vetorial. Campos elétricos e magnéticos estáticos. 6.2 Propriedades dielétricas e magnéticas da matéria. 6.3 Equações de Maxwell. 6.4 Ondas Planas. 6.5 Reflexão e refração de ondas eletromagnéticas. 6.6 Linhas de transmissão. 7 Distribuição de energia elétrica. 7.1 Sistemas de distribuição. 7.2 Planejamento, projetos e estudos de engenharia. 7.3 Construção, operação, manutenção, proteção, desempenho, normas, padrões e procedimentos. 8 Proteção de sistemas elétricos. 8.1 Sistemas elétricos de potência. 8.2 Transformadores de corrente e de potencial para serviços de proteção. 8.3 Proteção digital de sistemas elétricos de potência. 8.4 Proteção de sobrecorrente de sistemas de distribuição de energia elétrica. 8.5 Esquemas de teleproteção. 8.6 Proteção diferencial de transformadores de potência, geradores e barramento. 8.7 Proteção digital de sistemas elétricos de potência. 9 Circuitos de eletrônica. 9.1 Conformação de sinais. 9.2 Transformadores de pulso e linhas de retardo. 9.3 Circuitos grampeadores e de comutação. 9.4 Multivibradores. 9.5 Geradores de base de tempo. 9.6 Osciladores de bloqueio. 9.7 Amplificadores transistorizados especiais. 9.8 Amplificadores de vídeo. 9.9 Compensação da resposta em frequência 9.10 Amplificadores operacionais. 9.11 Circuitos integrados lineares. 11 Sistemas digitais. 10.1 Sistemas de numeração e códigos. 10.2 Portas lógicas e álgebra booleana. 10.3 Circuitos lógicos combinacionais. 10.4 VHDL. 10.5 Aritmética digital. 10.6 Circuitos lógicos MSI. 10.7 Sistemas sequenciais. 10.8 Latches e flip flops. 10.9 Circuitos sequenciais síncronos e assíncronos. 10.10 Registradores e contadores. 10.11 Memórias. 10.12 Sequenciadores. 10.13 Dispositivos lógicos programáveis. 11 Probabilidade e estatística. 11.1 Cálculo de probabilidade. 11.2 Variáveis aleatórias e suas distribuições. 11.3 Medidas características de uma distribuição de probabilidade. 11.4 Modelos probabilísticos. 11.5 Análises estática e dinâmica de observações. 11.6 Noções de testes de hipóteses.

120 ‐ Engenheiro Mecânico. 1 Desenho mecânico assistido por computador. 1.1 Normas de desenho técnico. 1.2 Geometria descritiva. 1.3 Construção e edição em ambiente CAD. 1.4 Projeção ortogonal. 1.5 Cotagem e Indicação de tolerâncias. 1.6 Textos, blocos, vistas em cortes e auxiliares. 1.7 Desenho isométrico. 1.8 Roscas, parafusos, rebites, polias, chavetas, rolamentos e engrenagens. 2 Mecânica. 2.1 Modelagem de sistemas mecânicos. 2.2 Centróides e centros de massa. Vetores e álgebra matricial. Forças e momentos. Equilíbrio de partículas. 2.3 Equilíbrio de corpos rígidos e de estruturas. 2.4 Esforços internos. 2.5 Trabalho virtual e energia potencial. 2.6 Estabilidade em estruturas e de sistema de corpos rígidos e vinculações elásticas. 2.7 Tração em barras. 2.8 Movimento de um ponto. Força, massa e aceleração. 2.9 Métodos de energia. 2.10 Cinemática e dinâmica de corpos rígidos. 2.11 Dinâmica dos sistemas de partículas. 3 Mecânica dos fluidos. 3.1. Descrição dos fluidos. 3.2 Cinemática de escoamentos. 3.3 Estática dos fluidos. 3.4 Análise de escala e dimensional de um escoamento. 3.5 Formulação integral das leis de conservação. 3.6 Escoamento compressível uniforme. 3.7 Escoamento líquido incompressível. 3.8 Formulação diferencial da equação do movimento. 3.9 Escoamento laminar viscoso incompressível. 3.10 Teoria da Camada Limite. 4 Mecânica dos materiais. 4.1 Elasticidade. 4.2 Plasticidade. 4.3 Concentração de tensões. 4.4 Mecânica da fratura linear elástica. 4.5 Fadiga de materiais. 4.6 Flambagem. 5 Mecânica dos sólidos. 5.1 Estática. Equilíbrio de corpos estruturais. Sistemas estruturais. Propriedades geométricas. 5.2 Cinemática. Posição, velocidade e aceleração de um corpo rígido. Teoremas cinemáticos. Movimento de corpo rígido. Sistemas mecânicos. 5.3 Dinâmica. Tensor de inércia. Quantidade de movimento. Equação de movimento. 5.4 Tração, compressão e cisalhamento. 5.5 Membros carregados axialmente. 5.6 Torção. 5.7 Tensões em vigas. 5.8 Análise de tensão e deformação. 5.9 Aplicações de tensão plana. 5.10 Deflexão de vigas. 6 Máquinas térmicas. 6.1 Compressores, turbinas a gás e turboreatores. 6.2 Motores de combustão internas, teoria da combustão, carburação, injeção, ciclos reais, centrais térmicas a vapor d'água. 7 Materiais de construção mecânica. 7.1 Propriedades e comportamentos de materiais. 7.2 Ligações químicas. 7.3 Ordenação e desordem atômica nos sólidos. 7.4 Metais monofásicos. 7.5 Fases moleculares. 7.6 Materiais cerâmicos. 7.7 Materiais polifásicos: diagramas de equilíbrio, microtexturas e processamentos térmicos. 7.8 Diagrama ferro‐carbono. 7.9 Corrosão. 7.10 Aço e ferros fundidos. 7.11 Metais não ferrosos. 8 Metrologia. 8.1 Terminologia. Sistemas internacional de unidades. Medição direta e indireta. Padrões e calibração: Blocos padrões. 8.2 Sistemas de tolerâncias e ajustes. 8.3 Tolerâncias geométricas. 8.4 Rugosidade superficial. 8.5 Sistemas de medição. 8.6 Medição de roscas e engrenagens. 9 Noções gerais de controles de fases de projetos. 10 Probabilidade e estatística. 10.1 Cálculo de probabilidade. 10.2 Variáveis aleatórias e suas distribuições. 10.3 Medidas características de uma distribuição de probabilidade. 10.4 Modelos probabilísticos. 10.5 Análises estática e dinâmica de observações. 10.6 Noções de testes de hipóteses.

121 ‐ Farmacêutico. 1 Ensaios farmacológicos pré‐clínicos. 2 Política nacional de medicamentos. Centro de informação sobre medicamentos. 3 Farmacovigilância. 4 Reações adversas a medicamentos. 5 Farmacoterapia baseada em evidências. 6 Farmácia hospitalar. 6.1 Administração farmacêutica. 6.2 Sistemas de dispensação de medicamentos. 6.3 Gerenciamento de estoque. 6.4 Armazenamento de medicamentos e materiais. 6.5 Padronização, seleção e aquisição de medicamentos. 7 Dispensação ambulatorial e atenção farmacêutica ao paciente ambulatorial. 8 Atuação da farmácia no controle das infecções hospitalares. 9 Assistência farmacêutica. 10 Inspeção em vigilância sanitária. 11 Atenção farmacêutica/farmácia clínica. 12 Legislação farmacêutica. 13 Farmacotécnica. 13.1 Manipulações de medicamentos estéreis na farmácia hospitalar. 13.2 Manipulação de formas farmacêuticas semi‐sólidas. 13.3 Manipulação de sólidos orais. 13.4 Manipulação de formas farmacêuticas líquidas orais. 13.5 Cálculos relacionados ao preparo de formas farmacêuticas. 13.6 Estabilidade dos medicamentos. 13.7 Controle de qualidade de produtos farmacêuticos.

122 - Farmacêutico - Análises Clínicas. 1 Bioquímica. 1.1 Preparo de soluções. 1.2 Normalidade e molaridade. 1.3 Controle de qualidade. 1.4 Coleta de materiais e anticoagulantes in vitro. 2 Fotometria. 2.1 Fotocolorimetria, espectrofotometria e fotometria de chama. 2.2 Dosagens cinéticas e colorimétricas. 2.3 Dosagens bioquímicas no sangue. 2.4 Eletroforese e imunoeletroforese. 2.5 Cromatografia e espectrometria de massa em análises clínicas. 3 Enzimologia clínica. 3.1 Hormônios. 3.2 Ação de drogas farmacologicamente ativas e seu controle terapêutico. 3.3 Valores normais e significado patológico. 4 Microbiologia e micologia. 4.1 Desinfecção e esterilização. 4.2 Coleta de amostras para exames. 4.3 Métodos de coloração. 4.4 Isolamento e identificação de microrganismos de interesse médico. 4.5 Meios de cultura para isolamento de microrganismos. 4.6 Provas bioquímicas, morfológicas, fisiológicas e moleculares de identificação microbiana. 4.7 Sensibilidade dos microrganismos aos quimioterápicos. 4.8 Agentes patogênicos de doenças microbianas. 5 Biossegurança. 5.1 Barreiras primárias e equipamentos protetores. 5.2 Tratamento do lixo e prevenção dos acidentes de laboratório. 5.3 Emergência nos acidentes de laboratório. 5.4 Gerenciamento de resíduos de serviços de saúde. 6 Hematologia. 6.1 Coleta, anticoagulantes e coloração de células. 6.2 Séries hematológicas. 6.3 A formação do sangue. 6.4 Hemograma. 7 Imuno‐hematologia. 7.1 Grupos sanguíneos, fator Rh, doença hemolítica perinatal. 8 Anemias. 8.1 Diagnóstico laboratorial. 8.2 Infecções e infestações com expressão no sangue. 8.3 Fatores de coagulação. 9 Imunologia. 9.1 Imunidade celular e humoral Sistema HLA. 9.2 Reações antigeno‐anticorpo. 9.3 Reações sorológicas para sífilis. 9.4 Provas sorológicas para doenças reumáticas. 9.5 Provas de aglutinação nas doenças infecciosas, imunoglobulinas. 9.6 Reações de imunofluorescência. 9.7 Dosagens HIV. 10 Parasitologia. 10.1 Métodos de concentração para exame parasitológico de fezes. 10.2 Identificação de protozoários intestinais. 10.3 Identificação de ovos, larvas e formas adultas de helmintos intestinais. 10.4 Métodos de coloração para o exame parasitológico. 10.5 Esfregaço em camada delgada, gota espessa, identificação de plasmódios e filárias no sangue e profilaxia das doenças parasitárias. 10.6 Ciclo evolutivo dos protozoários e helmintos. 11 Uroanálise. 11.1 Coleta, conservantes e exame qualitativo.

123 - Físico. 1 Física atômica e nuclear. 1.1 Estrutura da matéria. Radiações ionizantes. Interação da radiação com a matéria. 1.2 Efeitos biológicos das radiações. 1.3 Mecanismos de interação das radiações com o tecido humano. 1.4 Efeitos biológicos provocados pela radiação. 1.5 Efeitos estocásticos e determinísticos. 1.6 Sistema de radioproteção. Justificação, limitação e otimização, grandezas e unidades radiológicas, fatores de proteção. 2 Instrumentação nuclear. 2.1 Medição. Princípios de detecção da radiação. Propriedades dos instrumentos de medição. Controle operacional de equipamentos, operação, manutenção preventiva e aferição. 2.2 Monitoração de área e individual. 3 Portaria ANVISA nº 453, de 1 de junho de 1998. 4 Levantamento radiométrico para equipamentos de Raio‐X convencionais, mamográficos e com fluoroscopia. Levantamento radiométrico para tomógrafos computadorizados. 5 Testes de qualidade para equipamentos de Raio‐X convencionais, mamográficos e com fluoroscopia. Testes de qualidade para tomógrafos computadorizados. 6 Requisitos normativos e procedimentos relativos aos trabalhadores, à operacionalidade, aos ambientes, aos equipamentos, aos procedimentos de trabalho e ao controle de qualidade. 7 Normas da Comissão Nacional de Energia Nuclear. 7.1 Diretrizes básicas de proteção radiológica. 7.2 Norma CNEN‐NN‐3.01 e suas posições regulatórias. 7.3 Serviço de radioproteção. Norma CNEN‐NE‐3.02. 7.4 Certificação da Qualificação de Supervisores de Radioproteção. Norma CNEN‐NN‐3.03 e suas posições regulatórias. 7.5 Transporte de material radioativo. Norma CNEN‐NE‐5.01 e suas posições regulatórias. 7.6 Gerência de rejeitos radioativos em instalações radiativas. Norma CNEN‐NE‐6.05. 7.7 Requisitos para o registro de pessoas físicas para o preparo, uso e manuseio de fontes radioativas. Norma CNEN‐NN‐6.01.

124 ‐ Fisioterapeuta. 1 Fundamentos de fisioterapia. 2 Métodos e técnicas de avaliação, tratamento e procedimentos em fisioterapia. 3 Provas de função muscular, cinesiologia e biomecânica. 4 Técnicas básicas em cinesioterapia motora, manipulações e cinesioterapia respiratória. 5 Análise da marcha, técnicas de treinamento em locomoção e deambulação. 6 Indicação, contra‐indicação, técnicas e efeitos fisiológicos da mecanoterapia, hidroterapia, massoterapia, eletroterapia, termoterapia superficial e profunda e crioterapia. 7 Prescrição e treinamento de órteses e próteses. 8 Anatomia, fisiologia e fisiopatologia, semiologia e procedimentos fisioterápicos.

125 - Fonoaudiólogo. 1 Mecanismos İsicos da comunicação oral. 2 Desenvolvimento da linguagem infantil. Aspectos teóricos, anatomofisiológicos e os atrasos de linguagem em uma perspectiva pragmática. 3 Prevenção dos distúrbios da comunicação oral e escrita, voz e audição. 4 Distúrbios e alterações da linguagem oral e escrita, fala, voz, audição, fluência e deglutição. 5 Avaliação, classificação e tratamento dos distúrbios da voz, fluência, audição, transtornos da motricidade oral e linguagem. 6 Processamento auditivo central. 7 Atuação fonoaudiológica na área materno‐infantil. 8 Enfoque fonoaudiológico na prática da amamentação. 9 Transtornos de linguagem associados a lesões neurológicas. 10 Atuação do fonoaudiólogo no ambiente hospitalar.

126 ‐ Nutricionista. 1 Nutrição básica. 1.1 Nutrientes: conceito, classificação, funções, requerimentos, recomendações e fontes alimentares. 1.2 Aspectos clínicos da carência e do excesso. 1.3 Dietas não convencionais. 1.4 Aspectos antropométricos, clínico e bioquímico da avaliação nutricional. 1.5 Nutrição e fibras. 1.6 Utilização de tabelas de alimentos. 1.7 Alimentação nas diferentes fases e momentos biológicos. 2 Educação nutricional. 2.1 Conceito, importância, princípios e objetivos da educação nutricional. 2.2 Papel que desempenha a educação nutricional nos hábitos alimentares. 2.3 Aplicação de meios e técnicas do processo educativo. 2.4 Desenvolvimento e avaliação de atividades educativas em nutrição. 3 Avaliação nutricional. 3.1 Métodos diretos e indiretos de avaliação nutricional. 3.2 Técnicas de medição. 3.3 Avaliação do estado e situação nutricional da população. 4 Técnica dietética. 4.1 Alimentos: conceito, classificação, características, grupos de alimentos, valor nutritivo, caracteres organoléticos. 4.2 Seleção e preparo dos alimentos. 4.3 Planejamento, execução e avaliação de cardápios. 5 Higiene de alimentos. 5.1 Análise microbiológica, toxicológica dos alimentos. 5.2 Fontes de contaminação. 5.3 Fatores extrínsecos e intrínsecos que condicionam o desenvolvimento de microorganismos no alimento. 5.4 Modificações físicas, químicas e biológicas dos alimentos. 5.5 Enfermidades transmitidas pelos alimentos. 6 Nutrição e dietética. 6.1 Recomendações nutricionais. 6.2 Função social dos alimentos. 6.3 Atividade física e alimentação. 6.4 Alimentação vegetariana e suas implicações nutricionais. 7 Tecnologia de alimentos. 7.1 Operações unitárias. 7.2 Conservação de alimentos. 7.3 Embalagem em alimentos. 7.4 Processamento tecnológico de produtos de origem vegetal e animal. 7.5 Análise sensorial. 8 Nutrição em saúde pública. 8.1 Análise dos distúrbios nutricionais como problemas de saúde pública. 8.2 Problemas nutricionais em populações em desenvolvimento. 9 Dietoterapia. 9.1 Abordagem ao paciente hospitalizado. 9.2 Generalidades, fisiopatologia e tratamento das diversas enfermidades. 9.3 Exames laboratoriais: importância e interpretação. 9.4 Suporte nutricional enteral e parenteral. 10 Bromatologia. 10.1 Aditivos alimentares. 10.2 Condimentos. 10.3 Pigmentos. 10.4 Estudo químico‐bromatológico dos alimentos: proteínas, lipídios e carboidratos. 10.5 Vitaminas. 10.6 Minerais. 10.7 Bebidas.

127 - Pedagogo. 1 As organizações e o trabalho. 1.1 Fenômenos sociais nas organizações. 1.2 O comportamento humano nas organizações. 1.3 Sustentabilidade organizacional. 1.4 Clima e cultura organizacionais e aprendizagem nas empresas. 2 Gestão estratégica de pessoas. 2.1 Gestão empreendedora. 2.2 Políticas estratégicas de gestão de pessoas. 2.3 Modelos de gestão e informação para processos de tomada de decisão. 2.4 Motivação, criatividade e trabalho em equipe. 2.5 Avaliação de desempenho. 3 Planejamento e desenvolvimento de pessoas. 3.1 Administração de projetos. 3.2 Atração e retenção de talentos. 3.3 Comportamento organizacional. 3.4 Levantamento de necessidades por competência. 3.5 Programas de treinamento, desenvolvimento e educação. 3.6 Gestão do conhecimento. 3.7 Educação corporativa. 3.8 Estratégias de desenvolvimento da cadeia de valor. 3.9 Técnicas de desenvolvimento de pessoas. 3.10 Espaços de compartilhamento de conhecimento. 4 Gestão da qualidade nas organizações. 4.1 Conceito de qualidade. 4.2 Indicadores de qualidade. 4.3 Passos para implantação. 4.4 Qualidade de vida no trabalho - QVT. 5 Processos de comunicação no trabalho. 5.1 Comunicação, cultura e desenvolvimento humano. 5.2 Relacionamento e comunicação. 5.3 Habilidades de comunicação (habilidades de transmissão, escuta e feedback) e barreiras na comunicação eficaz. 5.4 Dinâmicas de grupo aplicadas ao trabalho (técnicas de entrevista, dinâmicas de interação grupal, de identificação de lideres). 5.5 Gestão de conflitos. 6 Desenvolvimento de estratégias de competência. 6.1 Liderança em custos, diferenciação, enfoque ou alta segmentação. 6.2 Planejamento estratégico. 6.3 Metodologias para mapeamento das competências. 7 Metodologia da pesquisa aplicada ao ambiente organizacional. 7.1 Pesquisa aplicada ao ambiente organizacional. 7.2 Pesquisa operacional. 7.3 Instrumentos qualitativos e quantitativos. 7.4 Avaliação institucional e potencialização do desenvolvimento humano. 7.5 Avaliação do Retorno do Investimento (ROI). 7.6 Metodologia Phillips ROI. 8 Educação corporativa. 8.1 Desenvolvimento, aprendizagem e gerenciamento de competências e saberes do profissional. 8.2 Prática educativa no treinamento e desenvolvimento de pessoas. 8.3 Capacitação em serviço e treinamento pedagógico nas empresas. 8.4 Plano permanente de desenvolvimento de pessoal. 8.5 Gestão do conhecimento. 8.6 Desenvolvimento de projetos pedagógicos para as organizações.

128 - Psicólogo - Área Hospitalar. 1 Relações humanas. 2 Trabalho em equipe interprofissional: relacionamento e competências. 3 Laudos, pareceres e relatórios psicológicos, estudo de caso, informação e avaliação psicológica. 4 Análise institucional. 5 Tratamento e prevenção da dependência química. 6 Técnicas de entrevista. 7 Psicologia da saúde: fundamentos e prática. 8 Programas em saúde mental: atuação em programas de prevenção e tratamento, intervenção em grupos vivenciais e informativos. 9 Ética profissional. 10 Educação em saúde. 11 Planejamento e programação, monitoramento e avaliação de programas em saúde.

129 - Psicólogo - Área Organizacional. 1 As organizações e o trabalho. 1.1 Fenômenos sociais nas organizações. 1.2 O comportamento humano nas organizações. 1.3 Sustentabilidade organizacional. 1.4 Clima e cultura organizacionais e aprendizagem nas empresas. 2 Planejamento e desenvolvimento de pessoas. 2.1 Administração de projetos. 2.2 Atração e retenção de talentos. 2.3 Comportamento organizacional. 2.4 Levantamento de necessidades por competência. 2.5 Programas de treinamento, desenvolvimento e educação. 2.6 Gestão do conhecimento. 2.7 Educação corporativa. 2.8 Estratégias de desenvolvimento da cadeia de valor. 2.9 Técnicas de desenvolvimento de pessoas. 2.10 Espaços de compartilhamento de conhecimento. 3 Teorias da personalidade. 4 Psicopatologia. 5 Técnicas psicoterápicas. 6 Psicodiagnóstico. 7 Avaliação psicológica. 7.1 Instrumentos de avaliação psicológica. 8 Trabalho, subjetividade e saúde psíquica. 9 Condições de trabalho, segurança no trabalho e saúde ocupacional. 10 Absenteísmo. 11 Avaliação de desempenho. 12 Motivação, satisfação e envolvimento no trabalho. 13 Gestão da qualidade nas organizações. 13.1 Conceito de qualidade. 13.2 Indicadores de qualidade. 13.3 Passos para implantação. 13.4 Qualidade de vida no trabalho - QVT.

130 - Tecnólogo em Radiologia. 1 Portaria da Secretaria de Vigilância Sanitária do Ministério da Saúde no 453, de 1 de junho de 1998. 2 Normas de radioproteção. 3 Fundamentos de dosimetria e radiobiologia. 4 Efeitos biológicos das radiações. 5 Exames radiológicos em contraste, gerais e especiais. 6 Operação de equipamentos em radiologia. 7 Câmara escura - manipulação de filmes, chassis, ecrans reveladores e fixadores, processadora de filmes. 8 Câmara clara - seleção de exames, identificação, exames gerais e especializados em radiologia. 9 Técnicas radiográficas em tomografia computadorizada. 9.1 Bases İsicas e tecnológicas aplicadas a ressonância magnética. 9.2 Protocolos de exames em tomografia computadorizada e ressonância magnética. 10 Bases İsicas e tecnológicas aplicadas a medicina nuclear. 10.1 Protocolos de exames de medicina nuclear. 10.2 Normas de radioproteção aplicadas à medicina nuclear. 11 Contaminação radioativa. Fontes, prevenção e controle. 12 Processamento de imagens digitais. 12.1 Informática aplicada ao diagnóstico por imagem. 12.2 Processamento digital de imagens: ajustes para a qualidade das imagens. 12.3 Equipamentos utilizados no processamento de imagens digitais. 12.4 Técnicas de trabalho na produção de imagens digitais. 12.5 Protocolos de operação de equipamentos de aquisição de imagem. 13 Anatomia Humana. 13.1 Nomenclatura e terminologia anatômica. 13.2 Planos de delimitação do corpo e eixos. 13.3 Sistema esquelético, articulações e músculos. 13.4 Sistema neurológico. 13.5 Sistema cardiovascular. 13.6 Sistema linfático. 13.7 Sistema respiratório. 13.8 Sistema gastrointestinal. 13.9 Sistema renal. 13.10 Sistema reprodutor masculino e feminino. 13.11 Sistema endócrino. 13.12 Traumatologia. 14 Legislação radiológica e segurança no trabalho.

131 - Terapeuta Ocupacional. 1 Fundamentos da Terapia Ocupacional: anatomia humana. Bioquímica. Citologia, Histologia e Embriologia. Biologia humana. Neurologia. Ortopedia. Fundamentos da expressão e comunicação humana. 2 Constituição do Campo. 2.1 Tendências contemporâneas em Terapia Ocupacional. 3 Atividades e recursos terapêuticos: repertório de atividades. 3.1 Atividade lúdica. 3.2 Recursos tecnológicos. 4 Terapia ocupacional no campo social: saúde do trabalhador. 5 Terapia ocupacional e deficiência mental. 6 Terapia ocupacional e deficiência İsica: as abordagens terapêuticas neuromotoras. 6.1 Próteses e órteses. 6.2 Recursos terapêuticos e psicomotricidade. 7 Reabilitação İsica: programas hospitalares. 8 Terapia ocupacional aplicada a gerontologia e geriatria. 9 Interface arte e saúde.

201 - Assistente Administrativo. 1 Qualidade no atendimento ao público. Comunicabilidade, apresentação, atenção, cortesia, interesse, presteza, eficiência, tolerância, discrição, conduta e objetividade. 2 Trabalho em equipe. 2.1 Personalidade e relacionamento. 2.2 Eficácia no comportamento interpessoal. 2.3 Fatores positivos do relacionamento. 2.4 Comportamento receptivo e defensivo, empatia e compreensão mútua. 3 Conhecimentos básicos de administração. 3.1 Características das organizações formais: tipos de estrutura organizacional, natureza, finalidades e critérios de departamentalização. 3.2 Processo organizacional: planejamento, direção, comunicação, controle e avaliação. 3.3 Comportamento organizacional: motivação, liderança e desempenho. 4 Patrimônio. 4.1 Conceito. 4.2 Componentes. 4.3 Variações e configurações. 5 Hierarquia e autoridade. 6 Eficiência, eficácia, produtividade e competitividade. 7 Processo decisório. 8 Planejamento administrativo e operacional. 9 Divisão do trabalho. 10 Controle e avaliação. 11 Motivação e desempenho. 12 Liderança. 13 Gestão da qualidade. 14 Técnicas de arquivamento: classificação, organização, arquivos correntes e protocolo. 15 Noções de cidadania. 16 Noções de uso e conservação de equipamentos de escritório. 17 Compras na Administração Pública. 17.1 Licitações e contratos. 17.2 Princípios básicos da licitação. 17.3 Legislação pertinente. 18 Conduta ética dos profissionais da área de saúde. 19 Princípios gerais de segurança no trabalho. 19.1 Prevenção e causas dos acidentes do trabalho. 19.2 Princípios de ergonomia no trabalho. 19.3 Códigos e símbolos específicos de Saúde e Segurança no Trabalho.

202 - Técnico de Farmácia. 1 Operações farmacêuticas. 1.1 Filtração, tamisação, trituração e extração. 1.2 Cálculos em farmacotécnica. 1.3 Sistema métrico decimal: medidas de massa e volume. 2 Formas de expressão de concentrações na manipulação farmacêutica. 3 Obtenção e controle de água purificada para farmácia com manipulação. 4 Armazenamento e conservação de medicamentos. 5 Princípios básicos de farmacotécnica. 5.1 Formas sólidas, semi‐sólidas e líquidas. 5.2 Incompatibilidades químicas e físicas em manipulação farmacêutica. 6 Controle de qualidade físico‐químico em farmácia com manipulação. 7 Legislação sanitária e profissional. 8 Conduta ética dos profissionais da área de saúde. 9 Princípios gerais de segurança no trabalho. 9.1 Prevenção e causas dos acidentes do trabalho. 9.2 Princípios de ergonomia no trabalho. 9.3 Códigos e símbolos específicos de Saúde e Segurança no Trabalho.

203 - Técnico de Informática. 1 Instalação, configuração e utilização de sistemas operacionais Linux, Windows XP e Vista/7. 2 Instalação, configuração e utilização de aplicativos Microsoft Office XP, 2003 e 2010 (Word, Excel, PowerPoint e Access) e LibreOffice 3.5 ou superior. 3 Instalação, configuração e manutenção de infraestrutura de rede local: cabeamento estruturado, wireless, equipamentos e dispositivos de rede e protocolos de comunicação em redes. 4 Instalação, configuração e utilização de impressoras com tecnologia laser e scanners. 5 Manutenção de periféricos e microcomputadores: processadores, barramentos, memórias, placas‐mãe, setup, placas de vídeo, placas de som e placas de rede. 6 Armazenamento e recuperação de dados: discos rígidos SCSI, RAID e hot swap. 7 Instalação e montagem de microcomputadores. 8 Redes de computadores: tipos, componentes e tipos de servidores. 9 Protocolos: conceitos básicos, modelo OSI, padrão IEEE 802 e TCP/IP: fundamentos, camadas e endereçamento IP. Protocolos de aplicação: DNS, Telnet, FTP, TFTP, SMTP e HTTP. 10 Cabeamento de rede: cabos, instalação e conectores. 11 Redes sem fio: fundamentos e IEEE 802.1. 12 Equipamentos de redes: repetidores, pontes, switches e roteadores; 13 Arquivos e impressoras: compartilhamento, instalação e acessos. 14 Administração de usuários: gerenciamento, usuários e grupos, política de segurança e configurações de segurança. 15 Conceitos de internet e intranet. 16 Ferramentas e aplicações de informática: browsers de internet. 17 Instalação, configuração e utilização de correio eletrônico. 18 Segurança da informação. 19 Cópia de segurança. 20 Vírus: características, métodos de combate, formas de ataque e nomenclatura. 21 Conduta ética dos profissionais da área de saúde. 22 Princípios gerais de segurança no trabalho. 22.1 Prevenção e causas dos acidentes do trabalho. 22.2 Princípios de ergonomia no trabalho. 22.3 Códigos e símbolos específicos de Saúde e Segurança no Trabalho.

204 - Técnico de Laboratório. 1 Esterilização: conceitos, utilização, métodos e equipamentos. 2 Amostras: coleta, procedimentos e cuidados na obtenção, conservação, transporte, armazenamento, descarte, utilização de anticoagulantes, processamento de amostras. 3 Bioquímica: fundamentos, valores de referência e principais métodos utilizados nas análises bioquímicas (enzimas, carboidratos, compostos nitrogenados não protéicos, lipídeos, cálcio, fósforo, magnésio, sódio, potássio, cloro e ferro). 4 Equilíbrio ácido básico, proteínas plasmáticas: de separação, cálculos de urina 24 horas. 5 Urinálise: testes físicos, químicos, sedimento, proteína de Bence Jones, proteinúria. 6 Microbiologia: classificação e função dos meios de cultura, métodos de coloração, características morfotintoriais das bactérias, diagnóstico laboratorial pela bacterioscopia, semeadura de materiais clínicos para cultura. 7 Coprocultura, urinocultura, hemocultura. 8 Testes utilizados para identificação bacteriana. Testes de sensibilidade e antimicrobianos; Imunologia: sistemas imune, resposta imune, antígeno, anticorpo, sistema complemento, técnicas sorológicas (precipitação, floculação, ELISA, hemaglutinação, imunofluorescência, nefelometrial). 9 Hematologia: distribuição celular no sangue periférico, hematócrito, índices hematimétricos, reticulócitos, células LE, hemograma e sua interpretação. 10 Classificação sanguínea ABO/Rh. 11 Pesquisa de anticorpos irregulares, prova cruzada, teste de Coombs, testes básicos usados em hemostasia. 12 Parasitológico: nomenclatura e classificação dos parasitas de importância médica, parasitas intestinais, parasitas do sangue e outros tecidos 13 Vidraria: tipos, limpeza e desinfecção. 14 Conduta ética dos profissionais da área de saúde. 15 Princípios gerais de segurança no trabalho. 15.1 Prevenção e causas dos acidentes do trabalho. 15.2 Princípios de ergonomia no trabalho. 15.3 Códigos e símbolos específicos de Saúde e Segurança no Trabalho.

205 - Técnico em Anatomia e Necropsia. 1 Anatomia Humana. 1.1 Nomenclatura e terminologia anatômica. 1.2 Planos de delimitação do corpo e eixos. 1.3 Sistema esquelético, articulações e músculos. 1.4 Sistema neurológico. 1.5 Sistema cardiovascular. 1.6 Sistema linfático. 1.7 Sistema respiratório. 1.8 Sistema gastrointestinal. 1.9 Sistema renal. 1.10 Sistema reprodutor masculino e feminino. 1.11 Sistema endócrino. 1.12 Traumatologia. 2 Anatomia macroscópica. 2.1 Registro. 2.2 Descrição. 2.3 Cortes. 2.4 Acondicionamento. 3 Anatomia microscópica. 3.1 Noções de cavidades orgânicas e dos órgãos. 3.2 Habilidade na dissecção de planos anatômicos. 4 Técnicas de Necropsia. 4.1 Identificação de cadáveres. 4.2 Protocolo para cadáveres não identificados. 4.3 Técnicas de transporte de cadáveres. 4.4 Técnica de dissecação anatômica das diversas regiões do corpo. 4.5 Técnica de necropsia em putrefeitos. 4.6 Técnica de necropsia em fetos e crianças. 4.7 Técnica de coleta e conservação de materiais para exames laboratoriais, toxicológicos, citológicos, histopatológicos e genéticos. 4.8 Técnica de exumação. 4.9 Conservação de cadáveres. 4.10 Higienização final de cadáveres. 4.11 Recomposição de cadáveres pós‐necrópsia. 4.12 Técnica de embalsamamento e formolização. 4.13 Instrumentação para necropsia. 5 Conduta ética dos profissionais da área de saúde. 6 Princípios gerais de segurança no trabalho. 6.1 Prevenção e causas dos acidentes do trabalho. 6.2 Princípios de ergonomia no trabalho. 6.3 Códigos e símbolos específicos de Saúde e Segurança no Trabalho.

206 - Técnico em Enfermagem. 1 Código de Ética em Enfermagem. 2 Lei no 7.498, de 25 de junho de 1986. 3 Decreto no 94.406, de 8 de junho de 1987. 4 Enfermagem no centro cirúrgico. 4.1 Recuperação da anestesia. 4.2 Central de material e esterilização. 4.3 Atuação nos períodos pré‐ operatório, trans‐operatório e pós‐operatório. 4.4 Atuação durante os procedimentos cirúrgico‐anestésicos. 4.5 Materiais e equipamentos básicos que compõem as salas de cirurgia e recuperação anestésica. 4.6 Rotinas de limpeza da sala de cirurgia. 4.7 Uso de material estéril. 4.8 Manuseio de equipamentos: autoclaves; seladora térmica e lavadora automática ultrassônica. 5 Noções de controle de infecção hospitalar. 6 Procedimentos de enfermagem. 6.1 Verificação de sinais vitais, oxigenoterapia, aerossolterapia e curativos. 6.2 Administração de medicamentos. 6.3 Coleta de materiais para exames. 7 Enfermagem nas situações de urgência e emergência. 7.1 Conceitos de emergência e urgência. 7.2 Estrutura e organização do pronto socorro. 7.3 Atuação do técnico de enfermagem em situações de choque, parada cardio‐respiratória, politrauma, afogamento, queimadura, intoxicação, envenenamento e picada de animais peçonhentos. 8 Enfermagem em saúde pública. 8.1 Política Nacional de Imunização. 8.2 Controle de doenças transmissíveis, não transmissíveis e sexualmente transmissíveis. 8.3 Atendimento aos pacientes com hipertensão arterial, diabetes, doenças cardiovasculares, obesidade, doença renal crônica, hanseníase, tuberculose, dengue e doenças de notificações compulsórias. 8.4 Programa de assistência integrada a saúde da criança, mulher, homem, adolescente e idoso. 9 Conduta ética dos profissionais da área de saúde. 10 Princípios gerais de segurança no trabalho. 10.1 Prevenção e causas dos acidentes do trabalho. 10.2 Princípios de ergonomia no trabalho. 10.3 Códigos e símbolos específicos de Saúde e Segurança no Trabalho.

207 - Técnico em Enfermagem do Trabalho. 1 Agravos à saúde do trabalhador. 1.1 Saúde mental. 1.2 Sistemas sensoriais, respiratório e cardiovascular. 1.3 Câncer. 1.4 Sistema musculoesquelético. 1.5 Sangue. 1.6 Sistemas nervoso, digestivo, renal‐urinário e reprodutivo. 1.7 Doenças da pele. 2 Aspectos legais da enfermagem do trabalho. 2.1 Responsabilidades em relação à segurança e saúde ocupacional. 2.2 Saúde ocupacional como um direito humano. 2.3 Convenções da Organização Internacional do Trabalho. 2.4 Normas regulamentadoras do Ministério do Trabalho e Emprego. 3 Biossegurança. 3.1 Princípios gerais de biossegurança, higiene e profilaxia. 3.2 Gerenciamento do descarte de resíduos, fluidos, agentes biológicos, físicos, químicos e radioativos. 3.3 Meios de propagação e isolamento em doenças infecto contagiosas. 4 Bioética. 6.1 Princípios fundamentais. 4.2 Direitos e deveres do técnico em enfermagem. 5 Epidemiologia ocupacional. 5.1 Método epidemiológico aplicado à saúde e segurança ocupacional. 5.2 Estratégias e técnicas epidemiológicas de avaliação da exposição. 5.3 Medidas de exposição no local de trabalho. 5.4 Medição dos efeitos das exposições. 5.5 Avaliação de causalidade e ética em pesquisa epidemiológica. 6 Ergonomia. 6.1 Princípios de ergonomia e biomecânica. 6.2 Antropometria e planejamento do posto de trabalho. 6.3 Análise ergonômica de atividades. 6.4 Prevenção da sobrecarga de trabalho em linhas de produção. 6.5 Prevenção de distúrbios relacionados ao trabalho. 7 Gestão ambiental e saúde dos trabalhadores. 7.1 Relações entre saúde ambiental e ocupacional. 7.2 Saúde e segurança ocupacional e o meio ambiente. 7.3 Gestão ambiental e proteção dos trabalhadores. 7.4 Gestão em saúde: planejamento, implementação e avaliação de políticas, planos e programas de saúde nos locais de trabalho. 8 Procedimentos de enfermagem. 8.1 Verificação de sinais vitais. 8.2 Oxigenoterapia, aerossolterapia e curativos. 8.3 Administração de medicamentos e coleta de materiais para exame. 9 Proteção e promoção da saúde nos locais de trabalho. 9.1 Programas preventivos. 9.2 Avaliação do risco em saúde. 9.3 Condicionamento físico e programas de aptidão. 9.4 Programas de nutrição. 9.5 Proteção e promoção de saúde. 9.6 Doenças infecciosas. 9.7 Programas de controle do tabagismo, álcool e abuso de droga. 9.8 Gestão do estresse. 10 Programa de prevenção de riscos ambientais. 10.1 Higiene ocupacional. 10.2 Prevenção de acidentes. 10.3 Política de segurança, liderança e cultura. 10.4 Proteção Pessoal. 11 Toxicologia. 11.1 Toxicologia e Epidemiologia. 11.2 Monitoração biológica. 11.3 Toxicocinética. 11.4 Toxicologia básica. 11.5 Agentes químicos no organismo. 11.6 Toxicocinética. 11.7 Toxicodinâmica dos agentes químicos. 12 Conduta ética dos profissionais da área de saúde.

208 - Técnico em Histologia. 1 Métodos de fixação dos tecidos. 2 Procedimentos para desidratação e diafanização dos tecidos fixados. 3 Microtomia. Preparo de soluções utilizadas no processamento de tecidos e de colorações de lâminas histológicas em HE, colorações especiais e montagem das lâminas histológicas com resina Entellan, manuseio de ácidos e reagentes químicos. 4 Instrumentação laboratorial. 4.1 Manuseio e conservação. 4.2 Vidraria e equipamentos de meia complexidade. 5 Preparo de soluções. 6 Processos de desdobramento de misturas. 7 Esterilização. 7.1 Métodos físicos e químicos. 7.2 Desinfecção e técnicas de assepsia no trabalho histológico. 8 Biossegurança em laboratório. 9 Conduta ética dos profissionais da área de saúde. 10 Princípios gerais de segurança no trabalho. 10.1 Prevenção e causas dos acidentes do trabalho. 10.2 Princípios de ergonomia no trabalho. 10.3 Códigos e símbolos específicos de Saúde e Segurança no Trabalho.

209 - Técnico em Óptica. 1 Surfaçagem de lentes oftálmicas. 2 Optometria. 3 Montagem. 4 Anatomia do olho humano e função ocular. 5 Fisiologia do sistema visual. 6 Patologia ocular. 7 Contatologia. 8 Legislação e organização do trabalho em óptica. 9 Produtos ópticos. 10 Fundamentos ópticos. 11 Laboratório óptico. 12 Lentes oftálmicas. 13 Lentes de Contato. 14 Conduta ética dos profissionais da área de saúde. 15 Princípios gerais de segurança no trabalho. 15.1 Prevenção e causas dos acidentes do trabalho. 15.2 Princípios de ergonomia no trabalho. 15.3 Códigos e símbolos específicos de Saúde e Segurança no Trabalho.

210 - Técnico em Radiologia. 1 Portaria da Secretaria de Vigilância Sanitária do Ministério da Saúde no 453, de 1 de junho de 1998. 2 Normas de radioproteção. 3 Fundamentos de dosimetria e radiobiologia. 4 Efeitos biológicos das radiações. 5 Operação de equipamentos em radiologia. 6 Câmara escura - manipulação de filmes, chassis, ecrans reveladores e fixadores, processadora de filmes. 7 Câmara clara - seleção de exames, identificação, exames gerais e especializados em radiologia. 8 Técnicas radiográficas em tomografia computadorizada. 8.1 Bases físicas e tecnológicas aplicadas a ressonância magnética. 8.2 Protocolos de exames em tomografia computadorizada e ressonância magnética. 9 Bases físicas e tecnológicas aplicadas a medicina nuclear. 9.1 Protocolos de exames de medicina nuclear. 9.2 Normas de radioproteção aplicadas à medicina nuclear. 10 Contaminação radioativa. Fontes, prevenção e controle. 11 Processamento de imagens digitais. 11.1 Informática aplicada ao diagnóstico por imagem. 11.2 Processamento digital de imagens: ajustes para a qualidade das imagens. 11.3 Equipamentos utilizados no processamento de imagens digitais. 11.4 Técnicas de trabalho na produção de imagens digitais. 11.5 Protocolos de operação de equipamentos de aquisição de imagem. 12 Conduta ética dos profissionais da área de saúde. 13 Princípios gerais de segurança no trabalho. 13.1 Prevenção e causas dos acidentes do trabalho. 13.2 Princípios de ergonomia no trabalho. 13.3 Códigos e símbolos específicos de Saúde e Segurança no Trabalho.

211 ‐ Técnico em Segurança do Trabalho. 1 Introdução à segurança e saúde do trabalhador. 2 Órgãos e instituições relacionadas à segurança e à saúde do trabalhador - siglas e atribuições. 3 Acidente do trabalho. 4 Legislação de segurança e saúde do trabalhador: leis, portarias, decretos e normas regulamentadoras. 5 Órgão de segurança e medicina do trabalho nas organizações. 6 Códigos e símbolos específicos de Saúde e Segurança no Trabalho. 7 Primeiros socorros. 8 Proteção contra incêndio. 9 Fundamentos de segurança e higiene do trabalho. 10 Doenças transmissíveis e doenças ocupacionais. 11 Noções de ergonomia. 12 Saneamento do meio. 13 Equipamentos de proteção coletiva e individual. 14 Conduta ética dos profissionais da área de saúde.

Concurso relacionado: Concurso EBSERH - PI 2013