Concurso Receita Federal 2012 - dá para começar a estudar agora?

Sabemos a maior parte dos "remanescentes" do concurso de 2009 continuou a se preparar para tentar uma aprovação no certame de agora. Mas você vai se deixar intimidar? Se não vai, então comece a se organizar para os estudos, pois os editais já saíram.

Costuma-se dizer que há os concursos grandes e há os grandes concursos. À guisa de distinção (que, acredito, nem precisaria), diremos que os primeiros podem oferecer um número de vagas significativo, considerando o seu nível de abrangência territorial, enquanto que os segundos oferecem os atrativos que, afinal de contas, todo concurseiro/concursando almeja: além da estabilidade sonhada, um ótimo conjunto de benefícios (boa remuneração mensal, entre e R$ 7,6 a R$ 13 mil e bom plano de carreira, etc). Sem dúvidas, é nessa segunda "categoria" de concursos que obrigatoriamente os certames da Receita Federal para cargos de Auditor fiscal merecem ser listados.

Então, para alegria de muitos, um dos mais esperados informes oficiais relacionados aos concursos previstos para 2012 foi recentemente publicado, dando conta da autorização dada pelo MPOG para a realização do novo concurso público destinado ao provimento de 200 cargos de Auditor-Fiscal e de 750 cargos de Analista-Tributário da Receita Federal do Brasil. Os editais para estas 950 vagas acabam de ser publicados e prevalesce a mesma recomendação aqui: se você pensa em participar deste certame, é melhor tomar logo uma atitude, já que é completamente possível que esteja relativamente atrasado em relação aos que se mantiveram mais focados nos últimos anos - e pode ter certeza de que não foi pouca gente!

De antemão, o concurso será específico para pessoas com nível superior em qualquer área de formação, algo que, de certa forma, já exclui muita gente. No entanto, se formos considerar o contingente de portadores de diploma de nível superior que o país hoje possui, com certeza, pode apostar que a concorrência será no mínimo agressiva.

"Ganhar experiência" ou fazer pensando em passar?

Se seu propósito é participar com aquela velha intenção de "ganhar experiência", considere de qualquer modo - e seriamente - a possibilidade de não participar de "mãos atadas". Mesmo com pouco tempo ainda disponível e sem muitas pretensões, faça uso de alguma estratégia de estudos, adquira pelo menos um bom estudo dirigido atualizado, matricule-se em um curso preparatório, ou utilize uma gama variada de estratégias de preparação, o que é o mais recomendado.

Se seu propósito é participar com um maior engajamento (pensando em passar mesmo) e não esteve se preparando até o presente momento, considere seriamente a possibilidade de intensificar ao máximo os seus estudos e abusar um pouco das suas eventuais "economias" monetárias e cronológicas... Dependendo da sua cidade, é provável, por exemplo, que a esta altura os cursinhos não queiram alunos que não estejam dispostos a pagar pelo menos R$ 1 mil reais por algumas aulas, já que a corrida contra o tempo agora é crucial, pois as provas serão iniciadas em 15 de setembro de 2012. Mas encare tudo como um investimento mesmo, e não como gastança vã de dinheiro ou de tempo, como já ouvi de alguns.

Estou dizendo isso por conta do óbvio: o ideal não é começar a estudar agora, quando falta menos de seis meses para o lançamento do edital, mas isso não invalida o começar agora. No mínimo, você vai conquistar o ânimo que precisava para prosseguir estudando nos próximos anos e aguardar o próximo concurso para a área fiscal, já que, invariavelmente, editais são abertos periodicamente, e não apenas para a Receita Federal, mas para vários Estados/Municípios - pode ter certeza disso.

Dicas

Falar do Concurso Receita Federal, por outro lado, é, de certa forma, se dirigir a gente não principiante por excelência. A própria história recente dos certames e os testemunhos de alguns aprovados confirmam essa tese, devendo ser por isso que nem todo tipo de publicação causa nesses concurseiros algum impacto significativo (eu que o diga, ainda que nunca tenha tentado nada para Auditor). Por outro lado, para quem está começando, qualquer indicação a seguir pode fazer muita diferença, haja vista o sucesso que muitos especialistas estão tendo neste exato momento, geralmente apontando para as mesmas direções. Parabéns a todos que estão se empenhando para fornecer as bases para se iniciar sempre um bom estudo!  

Seleção e Conteúdo programático

De acordo com os editais, o Concurso da Receita Federal será composto por duas etapas avaliativas: os candidatos ao cargo de Auditor-Fiscal serão avaliados na primeira etapa por meio de quatro Provas, sendo uma Objetiva de Conhecimentos Gerais, duas outras Objetivas de Conhecimentos Específicos (I e II), além de uma Prova Discursiva. Já os participantes da concorrência para Analista-Tributário, em sua primeira etapa, passarão por duas Provas Objetivas - uma de Conhecimentos Gerais e outra de conhecimentos Específicos - além de uma terceira Prova, que será Dissertativa.

A segunda etapa para ambos os cargos será a chamada Sindicância de Vida Pregressa.

A Prova Objetiva para Analistas versará sobre conteúdos de Língua Portuguesa, Espanhol ou Inglês, Raciocínio Lógico-Quantitativo, Direito Constitucional e Administrativo, Administração Geral (conhecimentos gerais), Direito Tributário, Contabilidade Geral, Legislação Tributária e Aduaneira (conhecimentos específicos - geral), Informática, Direito Tributário e Informática (conhecimentos específicos - informática).

A Prova Dissertativa para o mesmo cargo (Analista) deverá ser escrita em letra legível (isso parece óbvio, mas pode ter certeza de que não é!) e em um tamanho que não ultrapasse as 60 linhas. O tema, de acordo com o edital, poderá versar sobre as disciplinas Direito Constitucional e Administrativo e/ou Administração Geral e/ou Direito Tributário e/ou Legislação Tributária e Aduaneira (para candidatos da área Geral) e/ou Informática (para candidatos de Informática).

Por fim, serão avaliados itens como a capacidade de desenvolvimento do tema (compreensão, conhecimento, desenvolvimento e a adequação da argumentação, entre outros), a cobertura dos tópicos abordados, o domínio dos aspectos estritamente linguísticos (morfologia, sintaxe de emprego e colocação, sintaxe de regência e pontuação, a sintaxe de construção, a concordância, por exemplo). Quem leu o edital, portanto, percebeu que a banca examinadora pretende ser a mais rigorosa possível na correção desses e de outros itens.   

A Prova Objetiva para Auditores será bastante extensa e medirá os conhecimentos gerais dos candidatos nas áreas de Língua Portuguesa, Espanhol ou Inglês, Raciocínio Lógico- Quantitativo, Direito: Civil, Penal e Comercial, Administração Geral e Pública. No rol dos conhecimentos específicos I, estão matérias como Direito Constitucional, Direito Administrativo, Direito Tributário e Auditoria. Já conhecimentos específicos II avaliará os conhecimentos dos inscritos no tocante à Contabilidade Geral e Avançada, Legislação Tributária, Comércio Internacional e Legislação Aduaneira.

A Prova Discursiva para o cargo de Auditor, da mesma forma que a anterior, também será altamente competitiva, do ponto de vista cognitivo. Poderão versar sobre temas/áreas da prova objetiva, como Administração Geral e Pública e/ou Direito Constitucional e/ou Direito Administrativo e/ou Direito Tributário e/ou Auditoria e/ou Legislação Tributária e/ou Comércio Internacional e Legislação Aduaneira. O texto poderá tambem ter entre 40 e 60 linhas, mas os textos referentes à respostas às 3 questões apresentadas deverão ter um mínimo de 15 e em um máximo de 30 linhas cada resposta. Fundamentalmente, os mesmos critérios rigorosos para o cargo de Analista serão observados aqui

Fontes de consulta para os estudos

Por ser um grande concurso, aumentam as chances de encontrarmos um farto rol de materiais didáticos na internet. Aliado a um bom curso preparatório (que pode também ser cursado à distância, mas em geral são pagos), a bons livros e a arquivos de vídeo e áudio, você poderá ter uma preparação bastante satisfatória.

Sobre o uso de livros e apostilas, quem puder comprar obras de referência nas áreas de legislação, apostilas com os conteúdos de língua estrangeira (áudios e vídeos também) com certeza fará um bom investimento, embora isso não descarte a consulta às atualizações da legislação. Uma sugestão para o tratamento de material audiovisual na rede é gravar em formato mp3 uma boa quantidade de aulas, entrevistas, estudos, em geral disponibilizada na rede por empresa, sites de cursos/concursos, You Tube e similares, etc. Parece simples, mas a audição desse material para afixar alguns conteúdos (no celular, tocadores de mp3, ou outro equipamento eletrônico) é uma ótima técnica de memorização.

Cronograma de estudos

Já tivemos aqui um artigo explicando como elaborar cronogramas de estudos, tipo calendário escrito, que é o mais indicado. Uma relida nesse material poderá lhe ajudar a esquematizar seu cronograma personalizado. Pessoalmente, começaria pelos conteúdos com os quais sentiria mais dificuldade de aprendizado, mas vou deixar ao critério de cada um. Há bons consultores dando exemplos de cronogramas para o certame da RFB, que valem à pena ser pesquisados e lidos com atenção. Inclusive, há os que aconselham a começar pelas matérias básicas, para iniciar o processo de "sedimentação" do eixo central do programa.

Da mesma forma, deixaria ao critério de cada um a questão da atividade física, que também considero essencial nos estudos e na vida de maneira geral (na faculdade, no trabalho, os concursos). Penso que se uma pessoa é sedentária por hábito, não será uma preparação para um concurso específico que irá dissolver de imediato a sua convicção pessoal, mas sim, uma mudança de mentalidade - em outro nível.

Um caso real

Para encerrar este breve comentário, gostaria de injetar um pouco de realidade nessa história, transcrevendo um trecho do testemunho da atual servidora da Receita Federal, que se denomina "Adriana" e pode ser lido na íntegra pelo Blog "Concurso da Receita". Em resumo, antes da aprovação, ela conta que passou por uma íntima "via crucis" profissional, pessoal e estudantil, mas investiu relativamente bastante e passou anos tentando. Leia o que ela diz:

 "Não queira ser o melhor em tudo: estoure na matéria que sabe mais, seja regular nas outras e tome cuidado para não ser eliminado em nenhuma delas (alguns amigos tiver uma pontuação melhor que a minha, mas acabaram não conseguindo o mínimo em alguma matéria). Lembre-se o primeiro colocado no concurso ganha o mesmo subsidio de quem passou em último lugar. Prepare o lado emocional e físico".

Por Alberto Vicente

Comentários

  1. Dario disse:

    muito bom, bastante motivador

    Responder
  2. Cathedra Cursos Online Para Concursos disse:

    Gostei muito da matéria! Parabéns!
    Aproveito e indico o site http://cursosonline.cathedranet.com.br/ . O pessoal tem muita experiência em cursos online para concursos e pode tanto tirar dúvidas, como apresentar ótimas oportunidades! Recomendo!

    Responder
  3. Janete Souza disse:

    Quando fiz o concurso do INSS, meu primeiro aliás, estava com o pensamento apenas no salário e não me preparei como deveria. Agora, estou focada apenas em passar mesmo e conquistar a 1ª etapa. O resto vem depois. Estou muito encrencada com contabilidade, mas as outras disciplinas domino bem. Vamos ver. Se é pra passar...estou nessa!!!!

    Responder
  4. Dircilea disse:

    E verdade, antes eu pensava que tinha que tira as primeiras colocaçoes, mais hoje vejo que não e necessario o importante e ter êxito e ver o reconhecimento do teu esforço ,não tem coisa maís gratificante ver seu nome na lista dos aprovados.

    Responder
  5. Ze disse:

    Muito bom o texto, já que traz os candidatos para a realidade trazendo informações bastante reais (e talvez não tão confortantes) e por isso é mais um texto informativo e não motivador como pensaram alguns. Abraço e boa sorte!

    Responder

Deixe o seu comentário

Formulario para Comentário

Mais Dicas